MINHAS POSTAGENS NO FACEBOOK I

Conteudo deste blog – All contents

0. PURA MISTURA

https://val51mabar.wordpress.com/2016/06/08/conspiracoes-alienigenas-tesouros-desaparecidos-e-dominacao/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/12/23/aliens-conspiracies-disappeared-treasures-and-dominance/

1. GENEALOGIA

https://val51mabar.wordpress.com/2016/03/25/os-rodrigues-coelho-e-andrade-do-carlos-drummond-em-minas-gerais/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/07/22/um-nosso-lado-cristao-novo-e-talvez-outro-paulistano/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/05/10/nos-os-nobres-e-a-avo-do-juscelino-tambem-pode-ter-sido-barbalho-coelho/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/03/07/algumas-notas-genealogicas-20132014/

https://val51mabar.wordpress.com/2014/04/14/genealidade-e-genealogia-de-ary-barroso/

https://val51mabar.wordpress.com/2013/12/06/genealogias-de-familias-tradicionais-de-virginopolis/

https://val51mabar.wordpress.com/2013/05/30/barbalho-coelho-pimenta-no-site-www-ancestry-com/

https://val51mabar.wordpress.com/2012/09/11/barbalho-pimenta-e-talvez-coelho-descendentes-do-rei-d-dinis/

https://val51mabar.wordpress.com/2011/02/24/historico-do-povoamento-mineiro-genealogia-coelho-cidade-por-cidade/

https://val51mabar.wordpress.com/2012/07/02/familia-barbalho-coelho-no-livro-a-america-suicida/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/05/23/a-historia-da-familia-coelho-do-centro-nordeste-de-minas-gerais/

https://val51mabar.wordpress.com/2011/04/24/a-familia-coelho-no-livro-a-mata-do-pecanha/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/05/03/arvore-genealogica-da-familia-coelho-no-sitio-www-geneaminas-com-br/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/09/22/ascendencia-dos-ancestrais-jose-coelho-de-magalhaeseugenia-rodrigues-rocha-uma-saga-a-ser-desvendada/

https://val51mabar.wordpress.com/2012/01/17/a-heranca-furtado-de-mendonca-no-brasil/

2. RELIGIAO

https://val51mabar.wordpress.com/2011/05/29/a-divina-parabola/

https://val51mabar.wordpress.com/2011/01/28/o-livro-do-conhecimento-de-deus/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/01/22/carta-de-libertacao/

3. OPINIAO

https://val51mabar.wordpress.com/2014/06/08/a-iii-gm/

https://val51mabar.wordpress.com/2013/01/03/israel-as-diversas-verdades-e-o-padececer-da-palestina-e-outros-textos/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/06/26/faixa-de-gaza-o-travessao-nos-olhos-da-humanidade/

https://val51mabar.wordpress.com/2013/05/12/neste-mundo-so-nao-eh-gay-quem-nao-quizer/

4. MANIFESTO FEMINISTA

https://val51mabar.wordpress.com/2010/07/21/13-estrelas-mulher/

5. POLITICA BRASILEIRA

https://val51mabar.wordpress.com/2010/10/16/o-direcionamento-religioso-errado-nas-questoes-eleitorais-brasileiras/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/10/19/resposta-de-um-neobobo-ao-excelentissimo-sr-ex-presidente-fernando-henrique-cardoso/

https://val51mabar.wordpress.com/2011/08/01/miilor-melou-ou-melhor-fernandes/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/08/05/carta-ao-candidato-do-psol-plinio-de-arruda-sampaio/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/05/26/politica-futebol-musas-e-propaganda-eleitoral-antecipada-obama-grandes-corporacoes-e-imigracao/

6. MISTO

https://val51mabar.wordpress.com/2014/06/08/a-iii-gm/

https://val51mabar.wordpress.com/2013/11/06/trilogia-de-variedades/

https://val51mabar.wordpress.com/2012/12/30/2012-in-review/

https://val51mabar.wordpress.com/2012/07/02/familia-barbalho-coelho-no-livro-a-america-suicida/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/03-o-menino-que-gritava-lobo/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-ii/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-iii/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/meus-escritos-no-facebook-iv/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/02/14/uma-volta-ao-mundo-em-4-ou-3-atos-politica-internacional-do-momento/

7. IN INGLISH

https://val51mabar.wordpress.com/2010/06/02/the-nonsense-law/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/08/21/13-stars-woman/

https://val51mabar.wordpress.com/2011/10/05/the-suicidal-americaa-america-suicida/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/08/25/100-reasons-to-amnesty-the-undocumented-workers-in-united-states/

https://val51mabar.wordpress.com/2009/09/25/about-the-third-and-last-testament/

https://val51mabar.wordpress.com/2009/09/12/the-third-and-last-testament/

8. IMIGRACAO

https://val51mabar.wordpress.com/2010/06/17/imigracao-sem-lenco-e-sem-documento-o-barril-transbordante-de-injusticas/

 

INDICE

13. ESTOU P PORQUE ESTOU SENDO VIGIADO ATOA. SO PORQUE TENHO OPINIOES!

12. MINHA INDICACAO

11. A LOGICA DAS COTAS

10. O PAPA FRANCISCO E EU

09. O FIM ESTA PROXIMO

08. PARECE PIADA!

07. INSATISFACAO

06. PERGUNTAS

05. CHEGAMOS AO 12o. TURNO

04. DEUS E O DIABO

03. “ENTAO CHEGARA O FIM.” Mt. 24, 14

02. NOTICIAS MAIS RECENTES DA GENEALOGIA BARBALHO

01. AOS DESCENDENTES DO MANUEL COELHO DE MAGALHAES OU MANOEL COELHO DA ROCHA E AMIGOS.

13. ESTOU P PORQUE ESTOU SENDO VIGIADO ATOA. SO PORQUE TENHO OPINIOES!

Engracado, ja sei que meu computador foi infectado. O incrivel eh que ja eh a 3a. vez que estou tentando postar algo nesta imagem mas o virus fez a minha conexao desabar nas 2 vezes anteriores. Vamos la tentar de outra maneira!

`A epoca da Copa das Copas assisti `a CNN e observei que estava fazendo um bom trabalho em reportar o conflito israelense/palestino. Ressaltou a superioridade belica por parte de Israel e mostrou o amadorismo palestino. Em se comparando: Israel possui exercito, marinha e aeronautica regulares. Possui dinheiro, produz armas e recebe ajuda bilionaria dos Estados Unidos. Inclui-se um sistema anti-missel, doado pela administracao Obama, que o protege contra os “traques” de producao caseira, alem de construcoes para toda a populacao se abrigar em caso de ataques externos.

Os palestinos possuem ajuda humanitaria. Vivem numa faixa estreita de terra que lhe da uma das maiores densidade populacionais no planeta. Comparavel `as favelas no Brasil. Sofrem ha anos uma enclausura imposta por Israel, que desobedece diversas decisoes da ONU mas ninguem fala grosso com ele. Enquanto Israel pode comercializar com o mundo todo, os palestinos precisam usar tuneis precarios para conseguir produtos de primeira necessidade. Realmente, nao ha comparacao.

Ontem tive a oportunidade de assistir simultaneamente `as programacoes da CNN e da BBC. Percebi como a CNN e outros canais naturais dos Estados Unidos estao tentando mudar o foco do assunto guerra palestino/israelense.

No mundo estamos diante de 2 tragedias anunciadas. Uma no Sul da Russia (Oeste da Ucrania) e outra dentro da Palestina. Mesmo assim, ha que comparar-se o tratamento que se da `a informacao, dependendo do foco de interesses de cada um. Vejamos o que se da na CNN e BBC.

CNN – 90% do tempo focada no conflito que causou a derrubada de um aviao civil.
BBC – Acompanha os dois conflitos.

CNN – Focada em formar a opiniao publica americana contra o presidente Putin
BBC – Procurando apenas divulgar informacoes.

CNN – Quer fazer parecer que os rebeldes pro-russos sao barbaros, que impedem o acesso dos investigadores internacionais ao local da tragedia, removem corpos sem a menor cerimonia e comprometem a cena de um crime hediondo.
BBC – Na medida do possivel leva as noticias desde o local do acontecimento. Mostra que a militancia pro-russa eh primaria e nem sabe exatamente o que fazer. Recolhe documentos e ate entrega `a reporter para que ela os entregue `as autoridades competentes. Recolhem os corpos que conseguiram encontrar e o embarcam para enviar aos familiares. Nao permitem a inspecao imediata, porem, ha a justificativa de nao haver confianca nos inspetores, ja que a maioria dos paises do Ocidente eh contraria `a rebeldia deles.

No conflito palestino/israelense.

CNN – Israel eh o unico amigo dos Estados Unidos na regiao. Da enfase ao foco israelense de enxergar o conflito.
BBC – Nao foca na amizade e sim na informacao. Apresenta de relance a aparente calmaria do lado israelense e abre as camaras para a destruicao na Faixa de Gaza.

CNN – Faz entrevistas bombasticas com representantes de Israel, inclusive o primeiro ministro Netanyahu. Quando da a palavra a algum representante palestino, entrevista um representante israelense em seguida para ele rebater a declaracao anterior e nao da direito `a treplica.
BBC – Entrevista o povo, e mostra as imagens da destruicao.

CNN – Divulga a morte de 25 soldados israelenses e 500 e + palestinos.
BBC – Divulga a morte de pelo menos 27 soldados israelenses e mais de 560 palestinos.

CNN – Divulga o exorbitante numero de civis mortos mas abre as camaras para o primeiro ministro dizer que tudo eh culpa do Hamas, baseado apenas nos ultimos acontecimentos.
BBC – Menciona a exorbitante chacina de civis e poe em duvida a dita “precisao cirurgica” dos alvos buscados por israel.

CNN – Leva horas para reportar que Israel bombardeou um hospital. Fala que isso causou a morte de 1 paciente na UTI.
BBC – Leva a noticia logo depois do acontecido. Salienta que foram 2 mortes de pacientes na UTI e visitantes. Menciona inclusive que uma enfermeira teve uma das maos amputadas por estilhaco de bomba assistindo aos procedimentos de uma cirurgia de emergencia.

CNN – Netanyahu reclama que a imprensa mundial esta usando dois pesos e duas medidas ao mostrar as imagens dos muitos civis e principalmente de criancas mortas pelo bombardeamento.
BBC – Mostra os dois lados. Contudo, logico eh entender-se que as aproximadamente 30 mortes do lado de Israel sao menos atraentes que as quase 600 do lado palestino. Por razoes de proporcoes, ao ocupar-se com as cerca de 630 mortes, as 600 terao necessariamente mais espaco que as 30.

Um dia apos eu postar essas opinioes, tornei `as duas emissoras. E a impressao que deu foi de que a BBC e a CNN resolveram sincronisar os focos de reportagem, dando mais enfase `a tragedia acontecida na area disputada entre Ucrania e Russia. Dao a impressao de desejarem construir uma opiniao publica desfavoravel ao governante russo Putin, sem apresentar a versao do “adversario”. Transformam os dois conflitos em operacao de resgate dos corpos das vitimas do aviao e do indefensavel direito israelense de oprimir a Faixa de Gaza. De repente os interesses e as opinioes valem mais que a informacao e o conhecimento da verdade.

Infelizmente nao tenho acesso `a Al Jazira e outros canais que deverao dar opinioes contrarias a este padrao. Isso porque a gente talvez nunca descubra a verdade porque todos os lados apresentarao versoes e nao a realidade historica. Mas atraves das versoes pode-se tentar apurar algo mais proximo da verdade que qualquer versao isolada faca parecer.

Reacao no mundo.

CNN – Destaca que a administracao americana ja reservou US$ 47 milhoes para a recuperacao da Faixa de Gaza.
BBC – Nao da nem para noticiar tal coisa. Diante de tanta destruicao, faria parecer que os americanos estao dando uns trocados por descarrego de consciencia.

Dizem que o olho humano enxerga em duas dimensoes. O fato de usarmos os dois olhos engana o cerebro, pois, a combinacao das duas imagens processadas eh que nos informa a consciencia da profundidade, completando as 3 dimensoes. (ha duvidas quanto a isso, pois, fechando-se um olho e abrindo o outro pode-se perceber que nao ha grande alteracao, bastando esperar um pouquinho para a regulagem da imagem).

Assim tambem deve ser a compreensao da Historia. Ela precisa ser examinada dos pontos de vistas de todos os atores em sua trama. Em casos de guerras nao se pode enxerga-las apenas por um lado com interesses, pois, os interesses sempre comprometem a honestidade.

12. MINHA INDICACAO

http://www.cartamaior.com.br/?%2FEditoria%2FEconomia%2FFalacia-em-tempos-de-eleicao-o-Plano-Real%2F7%2F31429&fb_action_ids=10152548047522866&fb_action_types=og.recommends.

11. A LOGICA DAS COTAS

Cotas tem sido uma metodologia para corrigir injusticas. Nao eh uma invencao brasileira, dai nao se pode dizer que seja o jeitinho brasileiro.

A justica das cotas esta no fato de pessoas com iguais direitos nao tem tido oportunidades semelhantes. Nao se trata de despir um santo para vestir outro. Tomemos o exemplo das cotas para as pessoas que frequentam o ensino publico.

Elas tem direito `as cotas porque sofreram injusticas que perduram por geracoes. Primeiro porque sao excluidas do acesso ao melhor poder aquisitivo. Depois recebem uma qualidade inferior de educacao. Por fim, os que nao sofreram as exclusoes tem acesso, via poder aquisitivo, de uma educacao de melhor qualidade.

Pessoas dizem que as pessoas que nao sofreram exclusoes nao sao culpadas e tem rendimento escolar melhor. Isso nao eh verdade. A verdade eh que elas tem notas melhores, consequentes do ensino de melhor qualidade que recebem.

Entao ha o movimento que fala: “Nao queremos cotas, queremos melhor educadao.” Mentira. Trata-se apenas de um preconceito embutido. Todos queremos melhor educacao. Mas o que fizeram aqueles que tiveram acesso `a melhor educacao? Abandonaram aqueles que estavam nas escolas de pior qualidade e somente agora que as cotas foram criadas eh que se lembraram de repetir o refrao.

Na verdade, nao estao defendendo o direito de todos. Estao defendendo apenas os seus proprios interesses. Nao estao defendendo a justica, pois, se o fosse defenderiam as cotas em primeiro lugar.

Isso porque as cotas nao sao solucao. Mas a solucao de fazer a melhor educacao ao alcance de todos, possivelmente, demorara muito ou mesmo nunca ira chegar. Sabe-se muito bem disso. Portanto, nao querer cota eh ter o preconceito de que os alunos que possuem menores notas tambem sao menos inteligentes.

Mas a verdade nunca passou por esse caminho. Os alunos que tem a garantia das cotas passam pelos mesmos testes que aqueles que nao tem cotas. Como aqueles, os aprovados supostamente sao os melhores alunos nas instituicoes publicas. Portanto, nao eh falta de inteligencia, eh falta de qualidade no ensino.

Se as educacoes das instituicoes publicas e particulares fossem pelo menos aproximadas em termos de qualidade, os alunos das escolas publicas teriam notas semelhantes aos alunos das escolas privadas. Assim, seriam aprovados os melhores de uma e de outra.

Portanto, as cotas apenas antecipam uma justica do que seria. Nao faz nenhuma injustica com ninguem. Tornam aprovados os melhores de uma e de outra.

Injusticas continuam sofrendo os alunos das escolas publicas que sao aprovados mas terao que sofrer mais para acompanhar o rendimento dos alunos que sempre foram favorecidos pelos poderes aquisitivos de seus pais. Mas com o esforco a mais poderao tornar-se tanto ou melhores profissionais.

Antes que ser contra as costas, seja justo. Se ja eh favorecido pelo poder aquisitivo e teve uma escola privada `a sua disposicao, deixe para os alunos das escolas publicas as universidades tambem publicas. A menos que a profissao que escolher nao seja oferecida em escolas privadas.

Se a escola privada for pior que a publica, exija que melhore, pois, afinal esta voce esta pagando. Mas nao deixe de lutar pela melhoria da qualidade das escolas publicas. Um dia voce precisara dela.

10. O PAPA FRANCISCO E EU

Infelizmente continuo sem computador. Vou aproveitar somente esses minutos para escrever essas linhas.

Quando o papa Francisco foi eleito tive a impressao e deixei por escrito de que ja seria tarde para que a Igreja Catolica recobrasse a expressao de lideranca que foi em relacao ao restante do mundo. Foram muitos erros cometidos ao longo da Historia. Previ que o santo padre, embora muito progressista, nao seria capaz de reverter o inevitavel. Apos tantos desafios jogados por baixo do tapete e nao devidamente enfrentados. Levando-os a se tornarem verdadeiros problemas.

A minha impressao era a de que o papa, apos uma lua-de-mel de excitamento, tornar-se-ia aquele lider distante. Pouco influente inclusive perante os proprios aproximados 1.5 bilhoes de catolicos. Quanto mais perante aos outros 6.5 bilhoes de nao catolicos.

Paralelo a isso, observo que as razoes que tenho para insistir em ver o Partido dos Trabalhadores no governo do Brasil estao se concretizando cada vez mais claras. Uma das verdades eh o que esta ocorrendo na Suica.

Este sempre foi um pais de vanguarda. Pragmatico no sentido politico. Com sua propria Historia, razoes e economia. O que o tornava um bom exemplo a ser seguido era a semelhanca que possuia com os paises balticos e escandinavos.

Estes geram riquezas. Mas as leis dificultam os ricos se tornarem ricos demais sem um correspondente para as classes menos favorecidas. Estes paises tem as mais altas porcentagens de impostos. E a arrecadacao e redistribuida de acordo com a necessidade de cada um. Ou seja, sao paraisos `a semelhanca daquele buscados pelos primeiros cristaos. Onde se ouve dizer: “todos tinham tudo em comum, dividiam seus bens com alegria.” Sao os paises com o mais alto indice de felicidade no planeta.

O que contrasta sa Suica atualmente foi ter optado por seguir o caminho inverso. Procurar a estrada do que parece ser mais facil. Deixar a economia por conta dos ecomistas subservientes aos interesses particulares em detrimentos dos interesses sociais e coletivos. O resultado tem se mostrado drastico. A Suica eh hoje o pais onde a desigualdade cresce mais rapidamente entre os paises mais civilizados. Pior, eh onde os ricos estao ficando cada vez mais ricos com consequente queda do poder aquisitivo dos mais pobres. Essa eh a receita na contramao de qualquer ideologia baseada em logica.

Mas entre o papa Francisco e eu existe mais que uma simples afinidade. Temos um link mental cuja analises levam a resultados semelhantes. Essa semana ele chamou a atencao do mundo para o risco de estarmos entrando na III Grande Guerra. E, pelo que parece, foi irracionalmente ignorado.

Essa vem sendo minha preocupacao e nao eh de hoje. Quem desejar comprovar pode visitar o endereco:https://val51mabar.wordpress.com/2014/06/08/a-iii-gm/. Trata-se de um livro inacabado. A III Guerra Mundial. Alem dos capitulos que la estao publicados ja havia escrito mais dois.

O problema foi que com a Microsoft bloqueando a minha conta eles estao presos em minha caixa postal. Como estou sem acesso a ela e agora sem acesso a qualquer outro computador, nao serao publicados tao cedo e o livro ficara sem terminar.

Acredito que as pessoas do mundo estao tao alienadas em relacao aos acontecimentos que realmente influenciam nossas vidas que ainda nao acordaram para o fato de que: Nao adiantara correr atras de nada mais se a questao da III Guerra Mundial nao for resolvida.

Como disse Jesus: “Do que adianta ganhar o mundo e perder o ceu?!” Os milhoes em dinheiro que muitos estao pensando em ganhar hoje poderao nao valer um tostao furado se a pessoa e sua familia for pega de surpresa no momento de uma explosao atomica. Ainda assim, felizes serao os que morrerem nessa hora, pois, se a devastacao atomica se comprovar, os poucos sobreviventes poderao sofrer muito mais, a ponto de passarem desejar a morte, mesmo que ela demore a chegar.

Nao queria estar falando numa visao apocaliptica. Mas ela tornou-se inevitavel a partir do momento que percebo que nos envelhecemos. As pessoas que estao na direcao do mundo sao aproximadamente da mesma idade que nos. Nao tem idade para serem nossos pais. Somente uns poucos mais novos tem idade para ser nossos filhos.

Apesar disso, observa-se que os dirigentes do mundo parecem ser menos amadurecidos que a idade deveria conceder a eles. Eles mais se parecem a adolescentes. Nao desmerecendo muitos adolescentes que amadurecem prematuramente. Os nossos dirigentes atuais parecem ser pessoas que cairam no conta das sereias. Leram ou ouviram falar tanto da eterna juventude que devem estar usando hormonios que fazem homens e mulheres dependerem mais da testosterona que das endorfinas e adrenalina.

Parecem que ainda estao contaminados pelos sonhos dos aventureiros que sairam da Europa em epocas coloniais cheios da vontade de conquistar e ficar ricos sem se preocupar com as consequencias. Assim enxergo os srs. Obama, Putin, Cameron e diversos outros. Embora, no caso especifico do Obama, existe algo mais por tras dele. Afinal, os presidentes dos Estados Unidos nao sao os homens mais poderosos do mundo. Sao parte apenas de um plano central.

Agora, por exemplo, eles estao arrotando arrogancia e mostrando os musculos de ferro que antecedem as guerras. A desculpa eh de fazer o grupo terrorista ISIS pagar o preco da propria incompetencia da politica mundial. Querem fazer uma guerra de controle e exterminio do grupo. Politica repetidamente errada, ja tentada em muitas oportunidades e que apenas causa efeito contrario.

Em meu outro livro: “The Suicidal America – A America Suicida”https://val51mabar.wordpress.com/…/the-suicidal-americaa-am…/, comento a respeito de um assunto bem atual. Trata-se de eu ter acompanhado toda a minha vida os conflitos no Oriente Medio.

No inicio tinhamos quase que uma forma amadora de terrorismo. Claro que por causa do efeito surpresa as acoes pareciam muito mais assustadoras. O sequestro de um aviao e o pedido de troca de resgate por prisioneiros da faccao assombrava tanto quanto os ataques que derrubaram as torres gemeas em Nova Iorque.

O que ocorreu na sequencia, porem, foi que as reinvidicacoes que acabaram desaguando na criacao dos grupos terroristas quase sempre nunca foram resolvidas. Uma delas foi a solucao para o povo palestino. Logicamente, se a solucao tivesse aparecido isso desmobilizaria a militancia e os grupos nao iriam evoluir.

Contudo, a ideia de “nao negociar com terroristas” passou a ser a tonica, principalmente a partir da derrocada da antiga Uniao Sovietica. Os Estados Unidos por exemplo passaram a crer que os grupos chamados terroristas seriam eliminados com um simples assopro do lobo. Eram casas de pau ou de palha.

O fato foi o de que a cada decada os servicos de combate foram sendo aprimorados enquanto os grupos tambem evoluiram. Com as trapalhadas do Pentagono a coisa piorou muito. Uma das burradas foi a de tentar derrubar o ditador Saddam Husseim, alegando que ele possui armas de destruicao em massa e ajudava a Al Qaeda. Nao era engano. Era mentira mesmo. Foi apenas uma forma de justificar a pura e simples invasao, pois, o ditador era um risco para os planos do tio Sam, em relacao ao dominio das fontes de energia, leia-se, petroleo.

Tirado o ditador do caminho, introduziu no Iraque a presenda da Al Qaeda. Ela aproveitou-se do vacuo criado pela falta de gato no terreiro e infiltrou-se na guerra. Ela tinha campos de treinamento mas ainda nao tinha um palco de guerra real para treinar seus afiliados com exemplos realisticos. A Al Qaeda nao apenas cresceu quanto ramificou-se. Dela nasceu o ISIS. (Estado Islamico no Iraque e Siria, da sigla em ingles.)

No livro A America Suicida eu me debato com os famosos “ataques cirurgicos” feitos pelos drones americanos. `A epoca os ataques haviam matado algumas centenas de militantes. Como efeito colateral, tinham liquidado a vida de outros milhares de civis inocentes. Era um preco baratissimo para os americanos. Meu ponto de vista era o de que familiares e membros das populacoes atingidas nao estariam de acordo com o precinho barato.

Agora o plano eh o de juntar um bando de nacoes como se eliminar um grupo de pessoas por via do assassinato institucional fosse a solucao para o problema. A logica seria simples. Basta reunir os dirigentes da Europa, Estados Unidos e do Oriente Medio e decidir a quem matar. Quando todos estiverem mortos, os problemas acabarao.

Um raciocinio bem adolescente!

Todas as vezes que se fala a respeito das reinvindicacoes dos chamados terroristas uma das razoes que se diz ser a deles estarem na luta eh porque essa eh uma guerra contra o Isla e o povo islamico. O que as aliancas lideradas pelos americanos justificam nao ser. Portanto, querem incluir os paises do Oriente Medio para fundamentar suas razoes.

Mas a verdade torna-se bem outra. Historicamente os governos que existem no Oriente Medio nao sao oriundos do povo. Sao suscedaneos dos intervencionismos que aconteceram no final do periodo colonial. Ou seja, existem divisoes dentro de cada pais. E os grupos sao inimigos mortais. Muitas vezes, como foi o caso de Saddam Husseim enquanto governante, nao se tratava de governo baseados numa maioria democratica. Ao contrario, tratava-se de uma minoria que se deixava manipular pelas metropoles coloniais (Europa e Estados Unidos) desde que elas apoiassem seus desmandos.

Um exemplo de que a coisa eh muito mais complicada do que se pensa aconteceu em recente entrevista com um ministro da Jordania. O jornalista fez de tudo para que ele dissesse que a Jordania culpava o Hamas pelo conflito mais recente na Faixa de Gaza. O ministro desdobrou-se em mil palavras para afirmar que o momento nao era o de acusar A ou B pelo que estava acontecendo e sim buscar solucao.

E qual a razao para que a Jordania nao se alinhasse aos “amigos” Israel e Estados Unidos?!!!! Simples. A Jordania eh um oasis no meio do deserto. Ela abriga milhoes de palestinos, de egipcios, de sirios e iraqueanos fugidos dos conflitos que perduram por 6 decadas. Os refugiados ja estao tao entranhados na sociedade jordaniana e representando porcao consideravel da populacao que insatisfaze-los leva ao risco de revolta. E se acontecer, sera apenas mais um pais do Oriente Medio a ir para o “saco” (como a giria bem descreve).

Pois eh! O envolvimento dos paises arabes no combate ao ISIS resultara em consequencias desastrosas. Grupos insatisfeitos com seus governos, principalmente os islamicos fundamentalistas, estarao observando e sentido que se o ISIS for eliminado nao sobrara esperanca para eles. Antes que isso aconteca, `a primeira oportunidade que tiverem irao descarrilar os governos incipientes que la existem.

Uma consequencia imediata sera a elevacao do custo do petroleo. O que acarretara mais sacrificios para as populacoes ao redor do mundo. Isso em tempo em que a crise economica iniciada em 2008 ainda nao foi resolvida. O Japao ja deu mostra que tera reducao negativa do crescimento em 2014. O mesmo se espera da Europa. Por enquanto os Estados Unidos estao oferecendo uma recuperacao irrisoria. Mas se o petroleo disparar, ninguem estara salvo.

O pior de tudo eh que realmente ha um fundo de razao para que a militancia islamica acredite mesmo que esteja havendo uma guerra anti-islamica no mundo. Pelo menos em relacao `a versao mais conservadora.

A verdade eh essa. Os paises ocidentais tem um projeto de dominacao economica, cultural e linguistica do mundo. Liderado pelos Estados Unidos o projeto esta sendo concretizado aos poucos.

Economicamente, por exemplo, o projeto nao inclui a possibilidade de outro pais tornar-se o lider mundial. A China esta avancando perigosamente em direcao a ocupar esta posicao. A lideranca mundial, no que se aceita compartilhar, era admitida somente entre os paises chamados capitalistas. Esta ai outra razao de conflito. Mesmo os capitalistas considerados fracos sao excluidos.

Enfim, existe uma conjuncao de conflitos nao resolvidos que estao se alinhando numa bomba unica. Ai se inclui os devaneios ksaristas de Putim, o orgulho chines, a arrogancia americana, a petulancia europeia, a supremacia sionista, a irresponsabilidade extremoislamica, porem e sobretudo, a pouca maturidade das liderancas mundiais em seu conjunto.

O papa e eu estamos sendo abertamente ignorados. Mas sabemos que se ha algum futuro para a humanidade sera preciso desarmar essa bomba que esta no final de sua criacao e prestes a explodir.

09. O FIM ESTA PROXIMO.

Desculpe incomoda-los novamente com o mesmo tema. Porem, sinto a necessidade de avisar a todos a respeito da realidade que sera a III Grande Guerra. Insisto apenas em abrir o cenario que ai esta e espero que o leitor faca seu julgamento. A diferenca entre o agir e ficar parado pode significar o proceguimento ou extincao da especie humana.

Talvez as pessoas pensem que a Guerra Mundial esteja distante por nao conhecerem a Historia e nao observarem as relacoes entre os acontecimentos atuais uns com os outros. As noticias girando em torno do ISIS e sua acao no Iraque e Siria, por exemplo, pouco abordam suas ligacoes diretas com outros acontecimentos no mundo. A imprensa foca seu noticiario de forma separada, como se fosse fato isolado, mas nao eh verdade.

Em primeiro lugar precisamos saber a fonte dos problemas. No Oriente Medio ela pode ser posta a grosso modo na conta do colonialismo. Os europeus colonizaram os paises arabes e africanos ate, pelo menos, logo apos a II Grande Guerra.

Conduto, as independencias foram concedidas a troco de um preco desagradavel e insensato. As metropoles foram obrigadas a aceitar as independencias porque este era interesse particularmente dos Estados Unidos que, em verdade, foi o grande vencedor da II Guerra.

Devemos nos lembrar que a guerra concentrou-se nos continentes Europa, Asia e Norte da Africa. Embora em guerra, as Americas nao sofreram destruicoes consideraveis em suas estruturas. Muito pelo contrario. Os Estados Unidos que estavam em situacao dificultosa desde o inicio da Grande Depressao de 1929 iniciaram uma campanha de producao de armas sem precedentes. Isso quase que eliminou o desemprego.

E eles tornaram-se os fornecedores dos armamentos aos outros paises aliados. O presidente Franklin Delano Roosevelt (FDR), pediu que se produzisse 50.000 avioes em tempo record. Ninguem acreditava ser possivel. Ele respondeu: “Peca o impossivel para que o possivel se torne realidade.”

O resultado foi que as montadoras de carros foram convertidas em produtoras de maquinas de guerra. Passou-se a trabalhar em 3 turnos. Os 50.000 avioes e outros milhoes de outros instrumentos belicos ficaram prontos. Isso abasteceu a Inglaterra, Franca, Russia (naquilo que esta nao podia suprir-se), China e os proprios Estados Unidos. Alem de todos os aliados menores que combateram o Eixo (Alemanha, Italia e Japao).

Assistam o documentario: “The Roosevelts, …” Foi lancado esta semana pelos canais PBS. Um grupo de emissoras publicas. Mostram as Historias dos 3 Roosevelts que, na verdade, recriaram os Estados Unidos. O unico defeito eh ser um seriado de 5 ou 6 capitulos com duracao de 2 horas cada um.

Mostra a vida intima dos primos Theodoro, Eleonor e Franklin. O primeiro foi presidente no inicio do seculo XX. Decepcionou-se com a derrota politica depois e foi curtir a fossa numa expedicao de exploracao para descobrir a foz do Rio Desconhecido. Quem o assessorou no Brasil foi o Marechal Rondon. O nome do rio passou a ser Roosevelt. Mostra-se imagens no documentario.

Eleonor era prima dos dois. Tambem foi a esposa do Franklin. Franklin havia tornado-se paralitico por ter sofrido poliomielite quando ja adulto. O casamento deles era imperfeito mas a uniao dos dois tornou-se perfeita porque ela foi quem rodava o pais e era a consciencia social do governo dele. FDR foi uma mistura de Hitler, Getulio Vargas, Juscelino e Lula. Claro numa boa dosagem do que foi ou eh cada um.

08. PARECE PIADA!

Ja fazem meses que declarei que a Dilma iria ter menos votos que outros candidatos aqui nos Estados Unidos e minha impressao partia de uma constatacao simples. Estava havendo uma campanha massiva por parte da imprensa local contra o Partido dos Trabalhadores, procurando de todas as formas vincula-lo aos casos de corrupcao anunciados, e sempre ocultando todos os casos semelhantes ou piores onde o PSDB foi o principal beneficiario.

Fui questionado quanto a isso por amiga enraivecida por eu demonstrar que as coisas nao andavam tao ruins quanto se queria afirmar. A alegacao que recebi foi a de que eu apontava a presidenta como minha candidata, por falta de opcao melhor, porque o povo aqui no exterior era uma turma de malinformados.

Salientei, entao, que realmente a populacao brasileira no exterior era mesmo mal informada. (E queria o que? Aqui as pessoas so assistem `a Globo Internacional ou o PFC!) Nao porque nao tem recursos para ser o contrario. Mas porque pesquisa pouco, tem pouca memoria ou ocupa demais o tempo com o trabalho e se esquece de se informar. Mas que nao eh exatamente o meu caso, pois, colho informacoes o mais que posso e tenho boa memoria e raciocinio claros.

Portanto nao surpreendeu-me os resultados do primeiro turno das eleicoes presidenciais brasileiras. Tanto no Brasil quanto aqui. Alias, foi o que eu falei com a amiga: “Se nao votar em Dilma eh caso de ser melhor informado, entao, quem deveria estar bem informada era a maioria aqui no exterior e nao no Brasil, onde a presidenta venceria o primeiro turno”.

A minha surpresa surgiu com a edicao de jornais da etnia brasileira apos os resultados do I turno. Pessoas consideradas lideres da comunidade cederam entrevistas afirmando terem sido surpreendidas pela derrota da Marina Silva. E afirmavam que as pesquisas a apontavam `a frente do Aecio. Amiga jornalista aqui. a Lea Campos, chegou a dizer que a eleicao do amigo Fernando Pimentel logo no primeiro turno para o governo do Estado de Minas Gerais, nao era apenas uma surpresa e sim uma traicao do povo mineiro.

Penso que torcer eh uma coisa, estar malinformado eh outra. Enquanto pude eu me informei tanto via meios que torceram para a esquerda quanto para a direita. Disso acredito que posso tirar as melhores conclusoes. Foi assim que conclui que o Geraldo ganharia mesmo as eleicoes em Sao Paulo ja no primeiro turno. Mesmo com a minha torcida contraria porque penso que ele eh um tremendo enganador, passa-se por bom mocinho mas as questoes da imprevidencia na questao da falta d’agua e improbidade dos casos de corrupcao ativa o condenam.

Feita as analises conclui que venceria mesmo e o principal indicativo eh que os adversarios nao demonstraram entusiasmo em defender suas plataformas e nem posicoes melhores nas pesquisas. Ou seja, via-se por um lado o que diziam as pesquisas e por outro a aceitacao dos adversarios. Alias, o eleitor do Estado de Sao Paulo eh tradicionalmente conservador. Nenhuma surpresa nisso.

Os casos de vitoria do Pimental e derrota da Marina chegaram-me previamente por meios menos formais. Como todos sabem, estou sem computador. Portanto, nao pude acompanhar as pesquisas durante a semana atrasada. Somente no sabado `a noite vi um panfleto do Partido dos Trabalhadores anunciando que a vitoria do Pimentel seria no primeiro turno.

Era o que as pesquisas ja estavam apontando anteriormente mas a vantagem deixou-me duvida quanto a que o partido estivesse puxando alguma sardinha a mais para a sua latinha.

A inversao em relacao a Marina e Aecio tambem ja estava nas linhas da pesquisas mais antigas. Porem, a queda brusca final eu tomei conhecimento atraves dos canais americanos de televisao. Nao os maiores como a CNN, MSNBC, Fox News ou o ingles BBC. Estes dao noticias da America do Sul somente quando acontece algum desastre, desde que o “desastre” seja contrario aos governos progressistas!

Mas aqui existem 2 outros canais. Um de extrema direita, o One America News e outro de centro, que eh a Al Jazeera America. Canais 116 e 114 respectivamente no servidor Verizon. O de extrema direita esta sendo construido em linha semelhante ao Fox.

Ja a Al Jazeera eh estatal dos Emiratos Arabes Unidos, com sede em Doha, porem, a secao americana contratou excelentes jornalistas americanos conhecidos. No conjunto de todas, me pareceu estar sendo a melhor em termos de informacao de assuntos internacionais. Embora, no caso brasileiro, adota uma versao mais ou menos copia. Ou seja, tenta apresentar o resumo do noticiario brasileiro procurando ser neutra, com o erro de basear-se no que as grandes midias brasileiras estao transmitindo. Assim, corre o risco de apresentar noticias tendenciosas sem o devido filtro de ouvir o contraditorio. O que nos brasileiros nao possamos corrigir apenas com a passada d’olhos em outras fontes. Ruim somente para os malinformados e os nao brasileiros.

Apesar disso, essas duas ultimas emissoras mencionadas ja estavam deixando claro em suas manchetes de rodape que a inversao entre terceiro e segundo lugares no primeiro turno das eleicoes brasileiras estava ocorrendo rapidamente. No sabado ja estava mais que obvio para mim que ela aconteceria. Portanto, as surpresas dos lideres comunitarios aqui na regiao de Massachusetts com o acontecimento comprovou o quanto mal informado elas demonstram ser.

Tambem a midia etnica brasileira aqui no Estado deveria aprender a filtrar melhor as informacoes como as estao passando para o publico brasileiro aqui residente. Isso porque ela propria perdera muito credito com seus leitores e ouvintes. O tendenciosismo eh tanto que os clientes acabarao vinculando-a com enganacao, pura e simples. No futuro, quando precisarem passar alguma informacao que dependa de credito, ninguem acreditara.

Alias, a simples possibilidade de os votos de primeiro turno a favor da Marina e do Aecio se somarem para o segundo turno ja animou alguns da midia etnica aqui que ja estao comecando a vender o peixe podre que venderam antes. Eles o venderam a favor da Marina mas agora o venderao a favor do Aecio. Ou seja, jamais mencionar a valorizacao do salario minimo, ocultar o indice menor de desemprego, ignorar que o estudo superior esta muito mais acessivel, que o credito facilitado possibilitou a inclusao de muitos na economia; por outro lado, fazer parecer que coisa ruim so acontece no Brasil.

Eh isso gente! Bons tempos eram aqueles que fazer politica era facil. Bastava reconhecer um problema, apresentar solucao e por as maos `a obra. Hoje o que se ve eh apenas fazer a caveira dos adversarios.

Como meu filho esteve somente hoje aqui porque eh feriado, tive a oportunidade de escrever mais essas impressoes. Estou escrevendo ja um livro que completa o titulo “E ai Chegara o Fim”. Estou quase acabando e deverei publicado aos capitulos ou paginas, quando tiver mais oportunidades. Grande abracos a todos.

07. INSATISFACAO.

Como sabem nao tenho tido computador `a minha disposicao e ando aproveitando alguns minutos do laptop que meu filho tem trazido com ele quando vem da faculdade. Ja ate tem mais de 1 mes que venho evitando dar opinioes politicas, para incomodar menos aos amigos que torcem pelo “candidato mineiro”. Brincadeira neh gente!?

Mas, por azar dos “meus caros amigos” eu estou tao PT da vida com a midia, particularmente a que circula aqui nos Estados Unidos e eh chamada de etnica, que de etica tem um grau semelhante `a Blobo, Ispiaaqui, Estadunculo, Folhetim etc, vou dar meu voto a favor do Brasil e nao apenas por Minas Gerais. Se voces acharam que a campanha tem sido a maior sujeira por causa das fofocas que estao se passando como se fossem noticia, deveriam ver os editoriais e opinioes aqui. So sai coisa como Dilma e Lula sao mentirosos, sao corruptos, sao ladroes…

Concordo que onde ha fumaca ha fogo. O que nao concordo eh algumas pessoas, que se dizem jornalistas, nao tenham a etica de avaliar a todos sob o mesmo criterio. O massacre de reputacoes foi tamanho nos dois ultimos anos que, como ja relatei anteriormente, houve uma votacao massiva contra a presidenta. Eh isso mesmo, nem foi a favor dos outros candidatos porque se se tivesse mostrado as realizacoes deles isso poderia acontecer. Mas se perderam tanto em ocupar-se em denegrir a imagem dos governantes atual e passado que esqueceram-se de por em pratos limpos o que os fez sentir tanto amor por aqueles que, em minha modesta opiniao, nao obtiveram e nao terao o meu voto porque nao fizeram nada quando tiveram oportunidade.

O meu desencanto com a falta de profissionalismo e etica dos “jornalistas” aqui acabou lembrando-me da promessa que fiz ha quase 1 ano atras. Eu desafiei aos caros amigos, eleitores do PSDB principalmente, que apresentassem uma lista dos feitos do ex-governador de Minas Gerais para que a comparassemos com os ultimos 12 anos de governo federal. “Qual o que!” Ninguem se dignou a fazer uma lista, ouvi apenas umas poucas mencoes.

Assim, como nao tenho tempo de pesquisar mais, vou dar uma copiadinha de parte da cronica do Gerald D. Da coluna Letras X. Ele fez uma pequena relacao no Jornal dos Sports. Eh a unica andorinha fazendo verao aqui. Ainda bem porque o inverno ja esta chegando. Vejam, entao:

“Acho comico quando vejo integrantes do PSDB, por exemplo, chamando o PT de ladrao e corrupto.

Ambos cometeram corrupcao e nepotismo. Nenhum outro partido roubou mais que os dois. Mas existe uma diferenca entre eles: os escandalos do PT foram investigados, enquanto os do PSDB foram engavetados. A policia federal realizou ate agora mais de 2 mil operacoes nesse governo contra 28 do governo anterior.

Devo basear minha decisao pelo avanco ou pelo retrocesso? Sem ideologia vou aos fatos. Realidade nua e crua. Pegando dados levantados por jornalistas conceituados que nao deixam duvidas.

– O PIB per capita saltou de US$ 2.8 mil para US$ 11.7 mil
– O fluxo de comercio externo passou de US$ 107 bilhoes para US$ 482 bilhoes por ano
– A producao de automoveis no pais dobrou para 3.7 milhoes/ano
– A quantidade de brasileiros viajando de aviao passou de 37 milhoes por anos, para 113 milhoes
– O salario minimo teve um aumento real de 72% nos governos Lula/Dilma.
– A populacao com conta bancaria passou de 70 milhoes para 125 milhoes.

– Na educacao, o pais passou por uma mudanca reconhecida por varias instituicoes internacionais.

– Foram investidos R$ 115.7 bilhoes em 2014, contra R$ 18 bilhoes em 2002. No governo anterior nao foi criada nenhuma Universidade e escolas tecnicas, enquanto no governo atual foram abertas 181 Universidades Federais e criadas 436 escolas profissionais. Tao importantes para familias de baixa renda.

– Segundo dados levantados por mim (pelo Gerald D), foram investidos no ensino superior em 2014 em torno de R$ 7.1 bilhoes contra R$ 3.5 bilhoes em 2002. O prouni levou mais de 1.5 milhoes de jovens `a Universidade.

– E para terminar um dado revelador que tem um peso enorme nos ultimos 10 anos, 36 milhoes de brasileiros passaram a fazer tres refeicoes por dia.

Alguma duvida?”

Corrija-se os dados dele, pois, o governo anterior inaugurou nao mais que uma duzia de escolas a nivel tecnico. E sao alguns bons milhares de estudantes que ganharam bolsa para cursarem algo no exterior. Oportunidade oferecida pelos governos do PT.

Existem outros dados relevantes que ele tambem nao mencionou como o fluxo de brasileiros para o exterior no governo anterior se limitavam aos migrantes que vinham procurar emprego. Dados apresentados este mes informam que mais de 100.000 brasileiros receberam visto dos consulados americanos no Brasil, somente no mes passado. O brasileiro esta viajando. Mas quase ninguem para ficar, isso comprova que mesmo ruim para alguns, a populacao nao esta desempregada.

Quanto aos dados que o proprio candidato vem defendendo em sua campanha, acrescento eu que: a economia mineira ate 2010 teve uma excelente melhora do ponto de vista das regioes mais pobres. Mas se alguem se lembra e se quizerem recordar, continua aqui em minha linha do tempo o estudo apresentado por professores de economia, editado em 2012, portanto, sem influencia de eleicoes, onde afirmava-se que a melhoria das regioes pobres em Minas era devida aos ganhos do salario minimo, principalmente para os aposentados que estavam assumindo os cuidados com filhos e netos, pois, o governo anterior tinha deixado uma taxa de desemprego em torno de 20%.

Outro estudo que postei aqui, para quem se lembra, demonstrava que os ganhos da educacao em Minas eram inferiores a outros estados mais pobres. E como os ganhos tiveram avancos equiparaveis em todos os estados ficava claro que eles estavam vinculados `as acoes do governo federal, pois, ele eh o vinculo que une os Estados.

Ambos os estudos continuam postados aqui na minha linha do tempo. Quem estiver com o tempo para buscar pode servir-se. Estao misturados aos meus outros escritos e `as muitas fotos de familia.

Esta eh a razao pela qual, mineiro por mineiro, continuarei votando na Dilma que nasceu em Belo Horizonte. Alguem pediu aos mineiros para votarem em um mineiro para salvar o Brasil. Nao sei se foi por ignorancia, mas mesmo assim vou conceder a esta pessoa o favor!…

Abracos a todos.

06. PERGUNTAS

Por que a Dilma ganhou as eleicoes?

R. porque as eleicoes se deram em outubro e este eh o mes das bruxas!

Por que o Aecio nao ganhou as eleicoes?

R. porque mudaram as datas que antigamente ocorriam em novembro. Se tivessem sido um domingo depois, hoje, 02.11.14 ele teria ganho.

05. CHEGAMOS AO 12o. TURNO

Oh gente, terminei o livro. Era uma cartinha apenas. Ganhou 180 e poucas paginas escritas a mao em caderno grande e linhas finas. Escrevi com letras maiores que as minhas normais. Portanto, deve dar umas 90 paginas de escrita datilografadas em papel oficio. Nao eh grande para um livro, grande mesmo eh conteudo.

Nele demonstro via Historia e argumentos porque estamos correndo serio risco de entrarmos na III Grande Guerra. O grande problema eh que ja estamos neste rumo desde quando a II terminou e a inteligentizia dos colonialistas continua nao se dando conta de que a vaca esta indo para o brejo.

Como ficou um texto um pouco longo nao vou publica-lo aqui. Esta faltando tempo e estou sem computador. Devo deixar aqui apenas um capitulo. Para a alegria de alguns, o ultimo. Saberao como a Historia se acaba, depois poderao saber por que!

Tambem pretendo procurar o site para comecar um blog novo. Nao estou satisfeito com os que ja frequento. Obrigado por aparecerem. Grande abraco.

Mas o titulo aqui eh o 12o. turno. Kskskskskskskskskks. O politica eh mesmo coisa de besta! Claro, tambem de cabeca dura!

O Partido dos Trabalhadores venceu as 4 ultimas eleicoes no Brasil. Ate ai tudo bem. Cada uma das eleicoes houve o segundo turno. As vitorias foram nessas disputas. Mas a cada eleicao as oposicoes nao se deram por vencidas. E agora, mais do que nunca, continuam armando, para nao dar o braco a torcer e tentar virar o jogo.

Estranho foi que desde o inicio das eleicoes mais recentes eu avisei. A Dilma nao era a candidata com a qual os brasileiros se apaixonariam. Principalmente aqueles cujo pensamento se adequa `a meia-direita para a extrema direita.

Mas como a estrategia quase deu certo, resolveram apegar-se a ela. O “negocio” eh falar mal. Apontar os erros. Exagerar os defeitos. Nunquinha, mas nunquinha mesmo, reconhecer algum avanco. Alias, nao apenas nao reconhecer, melhor ainda eh tentar transferi-lo para planos supostamente de governos anteriores.

Para resumir, uma fofoca aqui, outra ali e mentiras escandalosas no lugar de algo que as oposicoes nao conseguiram construir ate hoje. Ou seja, um plano alternativo de governo.

Que plano? Ah, eh mesmo! Nao precisa. O eleitorado eh trouxa mesmo! Mas desde o inicio avisei. Voces tinham razao, o que nao tinham era candidato. Nao que nao tivessem, apenas perderam a oportunidade de indicar um que nao despertasse tamanha desconfianca. Ja que a Dilma era tao suspeita, alguem que nao levantasse suspeita poderia derruba-la.

Compreendo porque estamos entrando no 12o. turno. Afinal, se a economia nao melhorar o tanto que esta sendo prometido, sera um pouco dificil ganhar o pentacampeonato. Portanto, vamos atacar porque, supostamente, os governos do PT tem sido ruins, mas nao se tem planos de mostrar uma alternativa melhor, entao, vamos apostar no pior. E vamos que vamos porque atras vem gente!

Achei interessante a manifestacao do povo do Sul Maravilha ter culpado os nordestinos por terem ganhado a eleicao para a Dilma. Foram comprados! Ksksksksksksks. Ou sera que tem menos inteligencia?

Um nordestino porreta aqui nos Estados Unidos dedicou uma pagina de jornal para defender a Historia e as personalidades nordestinas que ajudaram a fazer o Brasil. Alias, diga-se de passagem ele nem citou o maior de todos. O governador Luis Barbalho Bezerra, pernambucano, nascido em 1584 e falecido em 1644 como governador do Rio de Janeiro. Por bem dos pecados, ancestral de uma quantidade enorme de mineiros, paulistanos, catarinenses e riograndenses. Por acaso, foi quem passou-nos o sobrenome.

Mas o amigo estava furioso mesmo com a meledicencia dedicada aos “nordestinos que nao souberam votar”. Ksksksksksks. Sempre eh assim! Quem nao sabe fazer campanha, nao tem proposta de governo, joga a culpa no mais fraco. A revolta dele foi porque foi um dos maiores defensores do “qualquer um serve, menos a Dilma”. Pois eh, se tivesse me consultado saberia que nao queriam a Dilma justamente porque mamaram, mamaram nas tetas do governo. Sempre pensaram que eles tinham mais direitos que os outros de se servirem da governanca. Qualquer pessoa sem inteligencia poderia ver que o pais seria como sempre fora antes se se continuasse nao combatendo a inequalidade economica. Que a distribuicao da renda era inadiavel. Nao fizeram porque nao quizeram e estao levando de 4 a 0. E o colega percebeu que o preconceito contra os pobres era a unica razao de tanto: “Se ay gobierno, soy contra.”

Agora estao estendendo o tapete puxado. Houve outro colega aqui que comecou outra pagina dizendo que a “democracia vem da alternancia de poder.” Babaquice pura. Quando a alternancia significa tirar o PT e colocar qualquer coisa, isso eh democracia. Mas os defensores da ideia nem pensaram em aplica-la no governo de Sao Paulo, por exemplo. 20 anos de PSDB nao sao antidemocraticos. 12 do PT sao. Demagogia tambem tem limites! Kskskskskskkskks

Agora lancaram uma peticao no site da presidencia estadunidense. Querem uma opiniao do governo Obama. Dizem que o governo Dilma esta aderido ao “comunismo bolivariano”, nao querem que o Brasil vire uma Venezuela ou Cuba e que os eleitores no Brasil foram ameacados de perder o Bolsa Familia para que votassem no governo.

Novamente, Ksksksksksksks. Imaginem se o governo Obama lancar uma “moncao de censura” `a colega Dilma. Depois que as relacoes entre os dois paises se viram extremecidas com as revelacoes das espionagens. Parece-me que os adversarios nao estao acompanhando a situacao mundial! Tai, vai ver estao sendo informados pela Globo e pela Veja! Azar deles! Ksksksksksks

Sera que nao perceberam que as relacoes entre os Estados Unidos e China estao de bem a melhor? Que ha muito este pais deixou de preocupar-se com a questao ideologica e esta se concentrando apenas na questao economica! Olha, se o Brasil tivesse qualquer tendencia comunista mas continuar oferecendo oportunidades economicas semelhantes `as que a China esta oferecendo para as companhias daqui, o governo americano nao vai por a mao no fogo.

Alias, ja estao com o rabo preso `as questoes como as no Oriente Medio, no Afeganistao, na Ucrania, na Africa (com o ebola) e outras que tiraram o controle do congresso das maos do partido do Obama.

Alias, perderam porque o Obama tem apresentado apenas discurso. Quanto `a politica internacional, infelizmente, esta igualzinho aos republicanos. So querem fazer guerra. A diferenca tem sido apenas no metodo. Querem combater os terroristas que estao contra eles. Mas nem de longe querem combater o terrorismo.

Bom, mas ai ja eh assunto do meu livro. Grande abraco. Melhor levar minha filha para a catequese. Vamos rezar para pelo menos o Chicao fazer a parte dele la no Vaticano. Grande abraco.

04. DEUS E O DIABO

Os “religiosos” daqui estao furiosos nao apenas porque a Dilma venceu. Estao soprando que ela falou que “fariam o diabo para vencer as eleicoes”.

Bom, “fazer o diabo” em meu tempo nao era la uma coisa ruim. Significava que se ia trabalhar muito.

Alias, essa figura de linguagem esta mesmo relacionada ao diabo. Que, na realidade, nao era la aquela figura maligna que passou a ser durante a Idade Media. Vejam o livro de Job. O proprio faz o diabo para puxar o personagem para o partido dele. Porem, os escritores afirmam que Job foi fiel ate o fim. O que nao eh uma verdade, bastando verificar-se o que esta escrito.

Quando a dizer que o diabo nao era la tao ruim, esta escrito na Biblia. O nome dele no antigo testamento significa apenas adversario. Aquele que compete com voce. Na Idade Media adotou-se a definicao dada pelos pagaos. Ou seja os cristaos deixaram a pureza de espirito para tornar-se meio-pedra, meio-tijolo.

Bom, o fiel da balanca eh este: se eu fosse candidato a qualquer eleicao eu faria o diabo para vence-la. Ou seja, eu trabalharia no minimo o mesmo tanto que os adversarios, senao, o dobro. Poderia ser que mesmo assim perderia a eleicao, mas nao seria por falta de trabalhar.

Eu posso passar por uma pessoa super antiquada. Mas se eu tivesse sido derrotado eu obedeceria aquele conselho daquele personagem antigo. Ah! Como era mesmo o nome dele? Voces proprios vao se lembrar.

“Amai, porem, os vossos inimigos, fazei o bem e emprestai, sem esperar nenhuma paga; sera grande o vosso galardao, e sereis filhos do Altissimo. Pois ele eh benigno ate para com os ingratos e maus. Sede misericordiosos, como tambem eh misericordioso vosso Pai.”

Pois eh, querer o bem para o com o adversario, em nosso caso, tem o efeito benefico de dar resultado positivo para todos. Ao inves de quererem forcar tanto a Dilma e o PT para o corner oposto `as suas vontades, os inteligentes deveriam ajuda-la a fazer o bem e a enxergar e consertar algum erro. Assim amarao como deveriam e desfrutarao dos beneficios do amor e nao do odio.

Acabou meu tempo de computador da semana pessoal. Otimo domingo a todos. Grande abraco.

03. “ENTAO CHEGARA O FIM.” Mt. 24, 14

INFELIZMENTE A GENTE FAZ PROMESSAS SEM SABER O FUTURO. FALEI QUE IRIA POSTAR AQUI O ULTIMO CAPITULO DO LIVRO QUE ESCREVI. MAS MUDEI DE IDEIA. PENSO QUE A MUDANCA FOI PARA MELHOR.

AO INVES DE POSTAR UM CAPITULO RESOLVI POSTAR EXTRATOS AO LONGO DE TODO O LIVRO. ASSIM VOCES PODERAO FAZER UMA MELHOR IDEIA DO QUE SE TRATA.

GOSTARIA QUE AS PESSOAS NAO APENAS ASSINASSEM SUAS PRESENCAS NESSA POSTAGEM. MAS TAMBEM DEIXASSEM ALGUM COMENTARIO. UM COMENTARIO COMPLETO, SE NAO GOSTAREM, METAM O PAU E SE GOSTAREM NAO PRECISAM ELOGIAR, APENAS DIGAM O QUE ACHARAM POSITIVO. QUEM DESEJAR COPIAR E REPASSAR ESTEJA `A VONTADE QUE ME PARECE QUE NAO VOU VER O LIVRO PUBLICADO. MAS TODOS SABERAO QUE EXISTE. SEGUE ENTAO:

“ENTAO CHEGARA O FIM.” Mt. 24, 14

01. INTRODUCAO
02. HISTORIA
03. RELIGIAO
A) JUDAISMO
B) CRISTIANISMO
C) ISLAMISMO
04. DAS DORES (O PRINCIPIO)
05. O SECULO XX
06. TERRORISMO
07. IDEOLOGIAS
08. ATUALIDADES ECONOMICAS
09. ECONOMIA POLITICA
10. ATUALIDADES
11. EM CAUSA DA PAZ

01. INTRODUCAO

Perdoem-me os amigos por insistir no assunto. Tambem por causa da extensao do novo texto. Mas eh imprescindivel escrever-lhes a respeito dessas coisas, pois, quando podemos revelar o que foi, eh e podera vir a se repetir torna-se o que se chama de profecia.

01

Mas muito pelo contrario. Se alguem imaginar que busco alguma gloria para o meu nome por assim falar estar mais que enganado. Nunca fiz isso com essa intencao. Essas coisas chegam a mim como por uma doacao. Recebo-as como um mendigo recebe as suas esmolas. Falar a respeito delas para mim eh como repassar aos mais pobres a esmola que me foi dada. Creio que somente a partilha nos ajudara a enxergar e planejar um futuro, que por acaso existir, diferente do que o que nos espera. Se continuarmos na atual linha de pensamento nao haverao boas perspectivas de futuro para a nossa descendencia. Sem elas nao havera futuro para nos, pois, so viveremos se produzirmos frutos e sem descendencia eles nao se apresentarao.

02

02. HISTORIA

Por exemplo, nos tropicos onde torna-se necessaria uma protecao contra os efeitos maleficos dos raios solares as pessoas com pele escurecida sao naturalmente favorecidas. Sao elas que terao mais saude, suportarao melhor os momentos mais luminosos do dia e, portanto, serao as dominantes. Em regioes subtropicais se da o inverso. Pessoas com pele mais clara sao favorecidas. Embra cada variacao ambiental favoreca ao dominio de grupos de gens diferentes, essas diferencas nao sao suficientes para separar as pessoas humanas nem mesmo em termos de raca. Raca eh uma palavra mal utilizada pelas tradicoes para separar grupos diferentes da mesma raca humana. Nao somos bovinos. Embora as pessoas sejam iguais entre si em proporcao superior a 99% do seu conteudo genetico, as culturas forcam as pessoas se enxergarem atraves da porcentagem minima que as difere.

06

05. RELIGIAO

A) O JUDAISMO

O certo eh que peos dispositivos descritos na Biblia podia esperar-se mesmo a instituicao de serios conflitos de interesses entre politeistas e monoteistas. As muitas guerras descritas eram fatos que poderiam ser deduzidos desde que o conflito estava imposto nas proprias escrituras. A guerra tornava-se inevitavel a partir de declaracoes como a de que um povo havia sido escolhido em relacao aos outros e que esse povo tinha o direito de fazer guerra de exterminio contra aqueles que nao concordassem com ele. Guerrear para os outros povos tornava-se uma questao de sobrevivencia.

11 – 12

B) O CRISTIANISMO

Se alguma cultura ainda fosse cultivada ela se restringia aos conventos. Os quais `as vezes nem sequer possuiam a copia de uma Biblia. Talvez tenha sido mais por essa razao que os conhecimentos mais antigos se apagaram da civilizacao europeia. Os diferentes pontos de vista cristaos deixaram de encontrar eco, pois, as dezenas de outros evangelhos deixaram de ser copiados. Alguns eram levados por seus ultimos donos para suas ultimas moradas, pois, tinham o desejo de serem enterrados ao lado de seus bens mais preciosos.

18

C) ISLAMISMO

Houve um lapso de tempo em que, no auge da expansao do Imperio Mongol, Damasco foi conquistada. Bibliotecas foram incendiadas. E a ruina tornar-se-ia definitiva se os mongois nao houvessem se sentido atraidos para a religiao e se convertido. Posteriormente o Imperio Mongol se divide e uma parte se torna o Imperio Turco Otomano que domina o Oriente Medio ate `a I Guerra Mundial, quando eh partilhado entre as metropoles vencedoras.

26

04. O PRINCIPIO DAS DORES

O que o publico em geral ignora ou da menor importancia eh para o fato de que as informacoes que recebe ja muitas vezes estao manipuladas de forma a parecer que existe uma conclusao perfeitamente logica do como proceder-se perante ao desafio, ou seja, qual eh a resposta a ser dada. Assim, a maioria desinformada opta pela acao que os manipuladores das opinioes ja intencionavam, mesmo antes de o assunto ter se tornado publico. Como as pessoas pouco tempo tem para conhecer, ou formar opiniao propria, os diferentes angulos da questao tornam-se presas faceis de planos inconfessaveis.

A Historia da Humanidade esta repleta de desafios cujas solucoes foram adiadas, pois, as solucoes justas contrariam muitos interesses. E os poderosos sempre poem seus proprios ou os interesses de suas classes `a frente dos interesses coletivos. A civilizacao humana somente avanca quando ha um balanceamento tendendo ao justo em relacao aos interesses individuais e coletivos. Desse equilibrio eh que depende a paz.

27 – 28

Um dos pontos fixados por este monopolio de informacoes eh a ideia de que a civilizacao ocidental, representada basicamente por Estados Unidos e Europa, eh a opcao unica para o futuro da humanidade. Muito frequentemente faz-se a comparacao entre as civilizacao ocidental e a islamica, apenas nos pontos em que manifestacoes desta segunda parecam negativas, para rotular a islamica como se fosse algo medieval. Nos bons tempos descrevia-se isso como: “O macaco senta no rabo para falar do rabo do outro.”

36

05. O SECULO XX

O vigesimo seculo do calendario gregoriano foi onde o ser humano viveu em busca de resultados, pouco se importando com as consequencias. Foi tambem quando as ciencias produziram muitas riquezas ao mesmo tempo que estas consumiram a maior parte das consciencias.

37

`A semelhanca dessa analise pode-se imaginar uma relacao entre os esforcos governamentais no mundo e a paz. As pessoas sao levadas a pensar que os governos se esforcam para manter a paz, porem, os resultados ou negam isso ou demonstram a ineficiencia dos responsaveis pela manutencao dela. O povo eh levado a pensar que realmente exista algum esforco em produzir a paz no mundo. Mas a paz como os donos do poder a querem envolve interesses que impedem conseguir-se a paz que a populacao sonha.

38 – 39

O contraditorio se da quando se compara outros paises de colonizacao inglesa e condicoes adversas como: India, Africa do Sul, Quenia, Egito, Palestina e diversos outros. A colonizacao foi e continua sendo o grande mal criado pela humanidade.

41

Ate `a primeira metade do seculo XX tinha uma populacao predominantemente palestina muculmana. Havia convivencia pacifica com as minorias crista e judia. Mas o movimento sionista decidiu que queria criar ali um Estado Judeu de Israel. Os apelos para que os judeus do restante do mundo se unissem com esse objetivo nao estavam surtindo o efeito desejado. Entao o movimento sionista passou a utilizar-se da forca. Usando taticas terroristas foi rotulado como grupo terrorista pelos proprios ingleses. O terrorismo era voltado contra a administracao inglesa mas a violencia era aplicada principalmente contra a populacao pobre palestina para que abandonasse suas terras ancestrais.

51

Entre os nomes de terroristas do grupo sionista destacam-se alguns como Ben Gurion, Manaheim Begin e Itzac Rabin. Tornaram-se depois primeiro-ministros de Israel. Mas, em 1948, com o estabelecimento do Estado Judeu de Israel ja aprovado pela ONU, contrariando a vontade da Liga Arabe, cria-se o grande premio ao terrorismo. Este torna-se o exemplo a que muitos movimentos politicos passam a seguir. Apos ao que havia acontecido aos judeus sob o dominio nazista e a oportunidade sendo aberta, judeus do mundo inteiro colonizam o novo Estado `as custas da expulsao e eliminacao ou confinamento da populacao palestina muculmana. Este quadro eh que da o tom `a Historia do Oriente Medio desde entao.

52

06. TERRORISMO

As palavras terrorismo e terroristas nao sao coisas de um passado muito distante no uso. Porem o terrorismo torna-se tao antigo quanto a Historia escrita. A Biblia descreve cenas de terrorismos desde o terceiro livro, o Levitico. Apenas trata do assunto com a condescendencia de que o terror fosse fruto da Vontade Divina. (Vide Lev 26, a partir do verso 14).

61

O problema de as revoltas armadas ainda existirem esta na facilidade com que armamentos de alto poder de destruicao chegam `as maos dos insatisfeitos. Ai moram os interesses de grupos economicos e paises que preferem manter as coisas como elas estao. Acuse-se aqui os grandes produtores de tais armamentos e criadores do conhecimento e do culto `a destruicao como opcao de vida.

Quando ouvimos os discursos de dirigentes de paises como Estados Unidos, Inglaterra e Israel, que representam o que se chama de Civilizacao Ocidental, tornam-se unanimes em citar nomes tais como: Hamas, Hezbollah, Irmandade Islamica, Taliba, Al Qaeda, ISIL e muitos outros como se fossem o unico grande mal da humanidade. O que os farsantes nao revelam eh que nenhum desses grupos fabrica as armas que usam. Torna-se tragicomico constatar que estes e outros grandes fornecedores dos conhecimentos armamentistas e das proprias armas tem suas impressoes digitais no poder belico e na ideologia dos chamados grupos terroristas. Antes que duscursarem contra o que eles fazem, deveriam revisar suas proprias acoes lembrando-se que precisarao muda-las se quiserem que o mundo tenha paz. Quem deseja o bem da o bom exemplo!

66

Naturalmente o maior incentivador do surgimento do terrorismo por parte da militancia palestina esta na realidade de que a autorizacao para a instituicao do Estado Judeu foi uma forma de premiar o terrorismo sionista. Mas esta nao eh apenas uma promessa de premio no concluir da luta, tem servido tambem como modelo de caminho a ser desenhado e seguido.

71

Mesmo tais operacoes sendo vistas como contraprodutivas para a causa palestina nos meios jornalisticos e de opiniao publica ocidentais, elas sao aquelas que fazem a imprensa e a opiniao publica ocidentais lembrarem-se que existe um povo chamado palestino no mundo, sofrendo as consequencias dos pecados do mundo e sob uma opressao que o mundo nao se importa, a menos que taticas terroristas sejam usadas.

72

07. IDEOLOGIAS

`A epoca os dispositivos da Constituicao dos Estados Unidos eram utopicas. Pregava algo que nao existia mas que se enxergava como ideal se a situacao politica nao fosse como aquela que dominava antes das Revolucoes de Independencia e a Francesa.

79

Ao Sul, os Estados Unidos tem o Mexico como vizinho. Mesmo boa parte da populacao estadunidense tendo vinculos familiares com a mexicana a visao que transmite eh a de despreso pela cultura e poder aquisitivo diferentes. Cuba, alem do estreito de mar, eh separada pela ideologia. O Caribe e a America Central sao vistos como quintais, nao merecendo o respeito que se daria caso America do Norte e Europa formassem um continente unico. Ha que se lembrar que apesar de os Estados Unidos serem a nacao com maior PIB da Terra, ha um grande contingente da populacao que eh pobre, nunca fez uma viagem sequer ao exterior, eh malinformada a respeito do mundo la fora e, particularmente, a maioria da populacao que nao eh filha de imigrantes nao fala outra lingua que nao o ingles. Muitos jovens conhecem outros paises somente porque estao alistados nas forcas armadas e sao convocados para entrar em guerras neles.

84 – 85

Elas nascem da vrenca dogmatica de que a Constituicao dos Estados Unidos eh superior em tudo e em relacao a todas as culturas. O designio adotado pelos partidos dominantes na nacao eh transformar todas as outras nacoes num espelho do que os Estados Unidos sao. Alias, uma ideia copiada do mundo romano ha mais de 20 seculos atras.

86

08. ATUALIDADES ECONOMICAS

As pessoas mais com o pe no mundo tendem a vincular riqueza e sucesso humanos como sabedoria. Ha que se reaviliar tal ideia pois os ultimos tempos foram os que maiores riquezas e sucessos foram produzidos. Mas tambem nao se previniu contra a possibilidade de tudo ser consumido em um instante. Nisso nao ha sabedoria alguma.

92

Mas com o fim da Uniao Sovietica dos Estados Unidos abriu novamente a estacao de guerras. Possivelmente, pessoas das administracoes entendiam que guerras tinham o efeito de feneficia-los economica e politicamente. Servindo elas como analgesicos contra dores internas. Estes foram os casos da I Guerra do Golfo, contra o Iraque e as segundas intervencoes no Afeganistao e no Iraque no inicio do III milenio. Mais que solucionar questoes externas elas tinham o objetivo de ocultar disturbios economicos internos. E o problema eh que mesmo unindo a populacao na retaguarda dos governantes nos inicios delas, as guerras sempre levam a relexoes que acabam tendo a consequencia de dividir a opiniao publica e causar disturbios psicologicos na nacao. E observe-se que as guerras nos ultimos 150 anos nao foram travadas no territorio estadunidense.

103

Com a eleicao do atual presidente que ja eh visto pelos setores mais conservadores como “inadequado”, pelo fato de ser liberal e mulato, alem do agravante de ser filho de um imigrante queniano, a extrema direita cancelou de vez o compromisso. Eh por causa disso que situacoes como: a dos imigrantes indocumentados, das medidas para tentar reverter os efeitos do aquecimento global e ate mesmo as questoes de saude e da recuperacao economica tem sido sistematicamente obstruidas pelos republicanos, encabecados pelos radicais alimentados pelo odio.

106

Somente paises com elites atrasadas e corruptas nao se interessam pelo fato de que exportar a maior parte do produto bruto eh o mesmo que exportar empregos, conhecimento, tecnologia e financas ao mesmo tempo. Para a justica ser contemplada seria preciso que pelo menos a metade do petroleo retidado em cada pais produtor fosse totalmente refinado dentro de suas fronteiras. Todo pais industrializado faz a ordem inversa porque o produto bruto eh mais barato. O processo de transformacao cria empregos, conhecimento e produtos com valores agregados. a reexportacao desses produtos com valores agregados criam divisas e impostos muito superiores ao preco do produto bruto. Essa eh uma forma a mais de os paises colonizados eviarem divisas para os colonizadores.

110

Porem, isso nao entra na agenda dos agentes que estao lucrando com os conflitos. Nao ha solucao para um problema quando aqueles que dizem que irao soluciona-lo sao parte do proprio problema mas nao se reconhecem ou fingem nao reconhecer que sao parte fundamental dele. E este eh o caso das metropoles que apontam os dedos para os “terroristas” mas ocultam ou tentam ocultar que elas sao as forcas colonialistas. Talvez, parte mais forte na criacao e permanencia dos conflitos e problemas.

111

09. ECONOMIA POLITICA

As pessoas da geracao de 1950, que no minimo estara completando 50 anos de idade em 2015, conheceu a mesma visao de representacao da mulher nas pessoas de sua geracao materna, ou seja, a de 1920. As mulheres nascidas no espaco entre as datas de 1905 e 1935 tinham como grande missao a de ser “rainhas dos lares”. Quando jovens deviam obediencia completa aos pais e `a Igreja. Depois de casadas esperava-se delas serem submissas aos maridos e dedicadas ao lar e `a maternidade. Quando mais amadurecidas deveriam representar a vovozinha dos sonhos, caso sobrevivessem aos muitos partos.

116

Alias, os termos “moderados” e “terroristas” alternam-se para descrever a mesma coisa. “Moderados” sao os que aceitam as amarras da diplomacia ocidental. “Terroristas” serao todos com intencoes contrarias aos interesses ocidentais. Assim, o Hamas torna-se um grupo “terrorista” porque mata indiscriminadamente civis. O governo de Israel eh “moderado”, apesar de as analises das denuncias contra as acoes do exercito israelense contra o povo palestino, feita por ex-juizes do Tribunal Internacional de Haia deu o veredito de que as acoes constituiam crimes contra a humanidade. Acusa-se a Siria em guerra civil de cometer crimes contra os difeitos humanos e pede-se punicao para o ditador. O proprio atual presidente dos Estados Unidos declara que o pais praticou a tortura enquanto administrado pelo antecessor dele, mas isso nao leva sequer a um pedido de julgamento para os torturadores e os mandantes da tortura. Afinal, torturar a militancia eh “aceitavel” mas nao o eh quando praticada contra os “moderados”.

121 – 122

A influencia intervencionista do poder economico em assuntos do coletivo atinge aos dois partidos maiores dos Estados Unidos, contudo, o Partido Republicano eh o que melhor se encaixa na descricao como: “capacho dos ricos e opressor dos pobres”. Por razoes historicas os movimentos trabalhistas que procuram defender os direitos da populacao como um todo ligam-se mais ao Partido Democrata. Atraves dessa informacao torna-se mais facil compreender porque o governo do atual presidente, que eh o ao mesmo tempo democrata e com vindulos de carreira ligados aos movimentos sindicais, tem sido regularmente sabotado por interesses alheios `a vontade popular.

123

Pode-se comparar o terrorismo daquela epoca como algo semelhante `a preescola. Uma preescola onde usou-se a didatica de combater os resultados por meio da violencia aplicada constra a violencia. Jamais houve interesse em estudar as causas e procurar elimina-las. Combatendo-se o produto sem a remocao das causas levou ao surgimento do terrorismo de nivel primario, intermediario e segundo grau. Agora esta-se na fase de entregar-se o diploma do segundo grau aos “terroristas” e deles se fazer estudantes universitarios. Foge `a definicao de inteligencia deixar aberto o caminho para a pos graduacao e doutorado. Isso se ja nao houver alguns que tenham avancado antes mesmo de ser matriculados.

127

O grande problema esta em que o mesmo sentimento existe no lado oposto. Um sentimento construido nao da noite para o dia mas historicamente tecido. Cada um dos lados enxerga a si mesmo como agentes do bem enfrentando o mal e a solucao do problema passa apenas pela eliminacao total de um ou do outro. Nao se tem no calor da luta do momento o reconhecimento de que a guerra eh o enfrentamento de dois demonios quando as oportunidades de dialogo e construcao da boa convivencia foram historicamente ignoradas.

128

O dominio dos manipuladores passa particularmente por meio de vinculos com as forcas armadas de cada pais que nomeiam governantes oriundos de suas proprias fileiras ou civis com vinculos proximos a elas. Os paises ocidentais nao receitariam para si proprios os regimes ditatoriais mas aplaudem a presenca de ditaduras em paises perifericos porque esta seria a formula mais segura e imediata de controlar suas riquezas, especialmente as minerais, como o petroleo, e seus mercados consumidores.

132

Por fim o trem comecou a desgovernar a partir do momento em que o ditador Saddam Husseim se sentiu frustrado com as manobras que provocaram a queda do valor do petroleo. Como cachorro raivoso atacado resolveu tomar o Kwait para os dominios de sua coroa. Ele acusava o pais de produzir petroleo em excesso e a consequente queda do preco. Alem disso, a anexacao do vizinho lhe daria o controle de formidaveis 10% da producao mundial do ouro negro. A anexacao desagradou ao grande capital porque o Kwait eh um dos paises mais submissos aos seus interesses e logo-logo armou-se a coligacao contra Saddam Hussein, liderada obviamente pelos Estados Unidos, cujo presidente era George H. Bush.

136

Alem da velha falacia de que a invasao se tratasse da liberacao de povos que estavam submissos a uma ditadura sanguinaria, inventou-se que Saddam Hussein possuia armas de exterminio em massa, como as nucleares e as quimicas. Percebendo a seriedade de sua situacao o ditador aceitou a intervencao das Nacoes Unidas, deixando que destruissem seus misseis de longo alcance e que todas as instalacoes suspeitas de guardarem tais armas de destruicao em massa fossem inspecionadas. A constatacao de que as acusacoes eram falsas nao impediram os Estados Unidos e capachos levarem o terror, leteralmente falando, ao Iraque. Foi iniciada a guerra de ocupacao. A falacia tinha o objetivo de mascarar a verdadeira intencao que era a de tomar o controle do petroleo.

Entre as alegacoes levantadas pelos mais altos funcionarios da Casa Branca contra o ditador era a de que ele estivesse em conluio com a Al Qaeda. Na verdade era o oposto. Os fundamentalistas da organizacao destestavam o ditador. Mas outra razao inequivoca que se usou para escolher-se o Iraque como campo de batalha, bastante divulgada pela propria Casa Branca e agora ignorada pela imprensa em geral, era a de criar um espaco para combater o “terrorismo” longe das fronteiras estadunidenses, pois, enquanto os “terroristas” se distraissem longe, o pais ficaria seguro de sofrer outros ataques semelhantes aos de 11 de setembro de 2001.

141

Quando a diplomacia dos Estados Unidos insistiu nas acusacoes falsas contra o ditador Saddam Hussein e conseguiu o voto favoravel `a guerra nas Nacoes Unidas eu baixei a cabeca com as maos na testa e comentei com os companheiro de trabalho: quando os corpos comecarem a chegar nos caixoes eh que eles irao ter a consciencia do erro. Mas, infelizmente, nao se deu assim, pois, existe boa parte da populacao que nao reconhece a realidade de que as guerras nunca levaram mais democracia, mais liberdades e nem um pouco de paz a lugar algum. As atuais, entao, tem apenas aberto portas para novas guerras.

144

10. ATUALIDADES

Igualmente em razao da natureza humana, os sionistas no governo israelense jamais admitirao seus muitos erros durante o longo tempo de construcao de Israel. E no presente momento encontram-se numa cilada que os impede de admitir que a construcao do Estado Judeu nasceu de mentiras e `as quais se acrescentam outras a cada ano que se passa. assim, para que alcancem o objetivo de construir um Estado Judeu em terras alheias a mentira precisa ser prolongada enquanto nao seja aceita como uma verdadeira situacao sem retorno. Foi por causa disso que os sionistas, assim que deram as costas para a Faixa de Gaza em completo estado de destruicao, anunciaram mais um assentamento de 1.000 residencias em Territorio Palestino.

151 – 152

Mas o maior fator de desestabilizacao da regiao como um todo esta no priorizacao dos interesses colonialistas das nacoes mais ricas em detrimento da verdadeira democracia. Contribui para ele o posicionamento dos Estados Unidos em querer impor sua vontade e poder economico mesmo com o uso da forca. A forca ignora a razao e a justica. E o que prega nao aplica e o que aplica condena quando eh iniciativa de adversarios.

Ele tambem lamentou o enfraquecimento da lideranca estadunidense no mundo, confirmando que isso nao tem se dado por causa dos erros dos outros mas em consequencia dos proprios erros da politica internacional dos Estados Unidos.

153 – 154

Mas o sucesso inicial do Estado Islamico esta ligado nao apenas ao combate ao ditador Bashar Al Assad. O governo em Gagdad, imposto pelos Estados Unidos, havia adotado uma politica de segregacao dos curdos e sunitas. Como o armamento destinado `as forcas governamentais seguiam tambem para militancias xiitas, elas as usaram para oprimir parte da populacao sunita. Esta populacao sunita passou a preferir o draconianismo do Estado Islamico, cuja orientacao eh sunita, que submeter-se aos xiitas. Nisso se demonstra que o caos criado pelo intervencionismo tornou-se pior que o mal que antes existia, tanto na Siria quanto no Iraque. O que poe em cheque qualquer credibilidade na capacidade dos Estados Unidos liderar uma solucao para os problemas criados por eles proprios.

157 – 158

Sem querer dar ideia, eh provavel que ja tenham estudado a hipotese de comprarem ou fabricarem rmas de baixo custo que coloquem aeronaves em risco nos campos de batalhas. Armas ao estilo Arquimedes podem minar o espaco aereo de tal maneira que seria desaconselhavel quaisquer voos sobre a regiao.

Claro, a propria ideia de destruir a economia dos grupos terroristas pode ser usada ao reverso. Nisso se indica parte da relutancia dos paises da regiao em participarem dessa empresa. Ora, todos possuem oposicoes a seus governos autoritarios. E existem grupos radicais misturados a essa oposicao apenas esperando o movimento especifico para entrar em acao. Se o Estado Islamico deixar um pouco de lado as acoes de conquistar novos territorios poderar procurar meios de comprometer a producao e o comercio do petroleo. Com a ajuda de grupos radicais em cada pais, isso pode trazer resultados drasticos `a paz mundial.

De tudo, algo se pode antever do que ja esta presente `a mesa no momento. Encolher e destruir o grupo Estado Islamico nao ira fazer com que diminua o “terrorismo”. Ele eh apenas um grupo que esta em evidencia no momento e tem domonstrado que eh o resultado de licoes aprendidas com os ataques que outros grupos sofreram. O desaparecimento dele sera prenuncio de que coisa pior o substituira. Isso prova que os grupos de militancia islamica nao sao atrasados em inteligencia, pois, aprendem continuamente com os reveses sofridos.

165 – 166

11. EM CAUSA DA PAZ

Obviamente a opcao dos estrategistas na atual guerra eh por combater os terroristas mas nao o terrorismo.

As decapitacoes, fuzilamentos de adversarios e divulgacao de outros atos considerados barbaricos nao tem ocorrido atras de portas fechadas, negadas pelos executores ou postas em praticas manobras para oculta-las. O proprio Estado Islamico tem postado essas coisas na internet e usado como forma de divulgacao do que esta disposto a realizar. Friamente analisando, trata-se de uma forma de contrapor-se ao que as forcas ocidentais tem prtacdo em oculto ou mostrado de forma abrandada.

167 – 168

O que nao se leva em conta eh que o medo que a militancia tem nao eh o de morrer e sim de que a causa justa que acaso defenderem seja derrotada. Assim, tanto as violencias divulgadas que pareciam servir contra quanto a violencia das explosoes que veriam intimidar funcionam como direcionamento da radicalizacao. E nao se trata de afirmar que a militancia islamita nao tenha nenhuma humanidade. Pelo contrario. Por tras de cada explosao ela enxerga como forma barbarica os companheiros sendo incinerados. Se as decapitacoes inspiram pessoas do ocidente a se engajar na luta, por que as incineracoes bombasticas nao agiriam semelhantemente sobre aqueles que enxergam sua cultura sendo ameacada?!

169

Outra pergunta que nao faz muito sentido mas torna-se muito utilizada por causa de textos religiosos afirmando que havera um conflito final eh: “Quando vira a III G. M.?” Certamente que qualquer pessoa de boa vontade enxerga maior proposito em outra pergunta que seria: O que fazer para evitar a III G. M.? As pessoas se acomodaram tanto com a interpretacao erronea de que um conflito armado no final eh inevitavel que se esquecem de fazer essa pergunta e com elea chegar a respostas mais produtivas.

Sim. Eh Verdade! Nao sou eu que porei a paz no mundo. Nenhum ser humano eh capaz disso. Se tudo dependesse de mim, nao tenho duvida de que a paz ja estava vigorando no planeta, pois, essa eh a minha vontade. Mais que minha, essa tambem eh a Vontade do Pai de todos nos. Mas o vigor da paz entre os seres humanos depende que a vontade humana em fazer a paz seja vigorosa. E isso depende de perdoar os erros passados, compreender e ouvir as razoes dos outros, nao querer impor aos outros aquilo que nao se deseja ser imposto a nos mesmos e toda a pratica de qpequenos passos que se transforma numa grande jornada.

O que esta se passando com as geracoes que vivem na Terra no momento eh o resultado dos muitos desafios nao resolvidos. E sao eles que estao presentes no problema que ameaca a paz.

170 – 171

Ora, se queremos reunir nossa descendencia como uma mae amorosa faz com a descendencia que ela conhece, deveriamos ocuparmo-nos mais com atos que destruam as inimizades e nao nos preocuparmos em destruir os inimigos, pois, eles sao sangue do nosso sangue e do sangue deles nascerao nossa descendencia.

173

Mas eh preciso deixar a observacao de que o terrorismo somente aparece quando os terroristas tem uma causa. Portanto, ha que analisar-se se ha ou nao justica na causa. Se houver, faca-se a justica e o terrorismo cessara. Enquanto isso nao for feito, terroristas da primeira geracao gerarao terroristas da segunda geracao e, estes, os de terceira, numa sequencia que tende a nao se acabar.

181

Mas a questao aqui nos Estados Unidos eh a mais seria. A minha opiniao nao eh considerada falar mal. Muito pelo contrario. Eh uma contribuicao que faco `a democracia. Eu falo a verdade e apresento a alternativa. E a conclusao esta nessa ideia: eh preciso definir se se ira continuar a combater o chamado terrorismo sem remover as causas dele ou vai-se continuar combatendo os terrorismos sem fazer as justicas necessarias?! Em ambos os casos posso predizer que o fim esta mesmo proximo.

Quanto aos que pensarao que sou anti Estados Unidos tenho a demonstrar que eles nao tem andado por caminhos retos em grande parte dos casos. Mas nao se trata de uma excepcionalidade. Muito pelo contrario. Sao o pleno exemplo do comportamento comum de todas as nacoes que tiveram o poder em maos. Os Estados Unidos nao tem se apresentado como solucao dos problemas e sim como parte e consequencia deles. A questao eh outra! Se outro pais qualquer do planeta ocupasse a mesma posicao que ocupam seria uma alternativa ou agiria da mesmissima forma?

Se tomarmos os exemplos que tivemos desde os tempos coloniais a resposta eh negativa. Portanto, a pergunta a fazer eh essa: qual sera a alternativa para, quem sabe, evitarmos a III G. M?

183

Esta nao eh uma questao de definicao entre o utopico e o tangente, nem o necessario e o possivel. Esta eh uma questao de logica e boa vontade cuja finalidade eh oferecer uma oportunidade real de tangente para que as geracoes que virao depois das nossas tenham futuro a ser construido.

186

Ser Sherife perante tamanhas incoerencias justifica o titulo de promotores da discordia e nao da paz. Melhor eh que o mundo tenha mais sherifes com poderes de promover o dialogo e seguir melhor o que as populacoes esperam deles, na promocao da legalidade. Se a ballanca continuar pendendo apenas para o lado de um dos pratos da justica eh descnecessario colocar a esperanca de paz acontecer algum dia, seje ele presente ou no futuro.

187

PS. A NUMERACAO ACIMA CORRESPONDE `AS PAGINAS DO RASCUNHO QUE FIZ EM CADERNO. PERDOEM O RASCUNHO SEM O DEVIDO ACABAMENTO FINAL. MAS TIVE QUE ESCREVER NUMA UNICA SENTADA AQUI NO FACEBOOK.

02. NOTICIAS MAIS RECENTES DA GENEALOGIA BARBALHO

Prezados,

vou deixar este espaco aberto nao apenas para manter aqui reunidos os dados mais recentes da nossa arvore genealogica. Postarei um arrazoado a respeito da tese “A Nobreza da Republica: Notas Sobre a Formacao da Primeira Elite Senhorial do Rio de Janeiro (seculos XVI e XVII), do professor catedratico, Joao Fragoso, da UFRJ.

Os enderecos da tese e de outros trabalhos na internet que subsidiam parte dos meus conhecimentos no assunto sao:

1. http://www.revistatopoi.org/numeros_anter…/…/01_artigo02.pdf
2. http://www.historia.uff.br/…/Dissert-2003_CAETANO_Antonio_F…
3. http://www.cbg.org.br/baixar/algumas_notas.pdf
4. http://www.joaodorio.com/Arquivo/2005/04,05/genealogia.htm
5. http://objdigital.bn.br/acervo_dig…/anais/anais_047_1925.pdf.
6. http://buratto.org/paulistana/Rendons.htm
7. http://www.receita.fazenda.gov.br/…/public…/alfandega_RJ.pdf

Creio que estes serao suficientes por enquanto. Como o meu texto ficou um pouco longo, irao precisar por volta de uma hora para le-lo, irei postando-o aos poucos. Escrever eh bem mais demorado. Na dissertacao faco algumas observacoes interessantes, para os curiosos do assunto. Reafirmo alguns detalhes da vida de nossos ancestrais e parentes. Sempre havera algo de novo, mesmo para quem acompanha meu lenga-lenga de sempre. Segue entao:

UMA VISAO ALTERNATIVA AO PONTO DE VISTA DO PROFESSOR JOAO FRAGOSO.

Nao se trata de dizer que nao gostei dos escritos dele. Muito pelo contrario. Mas todos sabem que tenho aquela doenca do perfeccionismo. Dai vem aquela vontade de discordar concordando. No geral vai tudo bem, o diabo mora nos detalhes.

Parece-me obvio que o autor cometeu alguns delises ao inferir valores inapropriados aos dados por ele encontrados.

Isso, a proposito dos dados que encontrou vinculando a classe social dominante `a descendencia dos fundadores do Rio de Janeiro. A conclusao esta apenas meio correta.

Ele recorda-me um manifesto ha algum tempo atras onde o autor, com uma visao ultraesquerdista, ressaltava que a maioria das pessoas ricas do Brasil descende de um certo Egas Moniz Barreto. O esquerdinha queria salientar que a distribuicao das riquezas no Brasil se da de forma desigual porque sempre valeu uma “lei natural” favorecendo aos “bem nascidos”, em detrimento dos outros.

Ja soprei alguma coisa a respeito disso. Primeiro porque penso que referia-se ao coronel Egas Moniz Barreto que, por acaso, foi o marido de dona Ignez Thereza Barbalho Bezerra. Esta, filha do Antonio Pereira de Souza e “tia” Antonia Barbalho Bezerra. Neta materna do governador Luiz Barbalho Bezerra e Maria Furtado de Mendonca.

Diga-se de passagem, o cel. Egas Moniz Barreto procedia ele proprio de familia das mais nobres de Portugal. O mesmo se dando aos Barbalho Bezerra. E o que isso importa? Nadica de nada!

Por que? Simplesmente porque todos os outros primeiros colonizadores portugueses no Brasil faziam parte da pequena nobreza. E o que acontece eh que a atual populacao brasileira descende predominantemente dos mesmos ancestrais. Portanto, nao sao os ricos que descendem de determinada pessoa. Existem milhoes de pobres que sao descendentes do mesmo Egas Moniz Barreto. E os ricos descendem igualmente de pobres como todo e qualquer mortal.

O problema eh que o rombo esta mais embaixo. A piramide dos sistemas economicos, desde o colonial ate ao atual capitalismo, foram feitas para que somente alguns do topo se mantenham ricos. Este eh que eh o problema. Por mais rica que uma pessoa seja em uma epoca, quanto mais tempo se passar depois do dela, sua descendencia se multiplicara de forma a que somente alguns se manterao no topo e o restante se distribuira nas escadas de acesso, inclusive da base. Este eh o nosso caso particular em que os pobres na familia sao mais numerosos que os abastados, apesar da ascendencia nos reis mais ricos da Terra no passado!

O autor se engana ao atribuir uma certa teoria de conspiracao quando infere que certas familias tinham mais poder que as outras por certas distribuicoes sociais praticadas desde os tempos medievais. Ele nao esta totalmente errado mas precisa clarificar melhor as afirmacoes.

Quem como nos teve a oportunidade de nascer, viver e crescer em cidades pequenas, e pertencer `a descendencia dos fundadores da cidade, entendera melhor o que se passou no Rio de Janeiro nos primeiros 150 anos de existencia. Neste tempo a populacao livre, do total da populacao do municipio, nao passava de alguns milhares. Dificilmente atingiu 30.000 pessoas.

Somente para que tenham ideia, ha 150 anos atras estavam nascendo nossos bisavos. Se atribuirmos aos pais deles a funcao de fundacao do Rio de Janeiro, podemos garantir que atualmente possuem muito mais que 30.000 descendentes vivos. Apesar de o intervalo de tempo entre geracoes ter aumentado e o controle de natalidade estar sendo praticado ha pelo menos nos 40 ultimos anos.

E o processo de multiplicacao tinha que ser a partir da descendencia dos fundadores. O que diferia o Rio de Janeiro de uma cidade qualquer do interior do Brasil atualmente era a condicao de centro administrativo. Como a administracao pertencia `as metropoles, Portugal ou Espanha, os administradores eram periodicamente substituidos. Nao deixava de ser natural que as pessoas de cada nova administracao ou seus descendentes, em caso de serem administradores ja de certa idade, se casassem com representantes da elite local.

Alias, era algo buscado por todos os pais de familias brasileiros. Isso porque o fato, por exemplo, de que se o recem-chegado fosse nascido na Europa teria maiores chances de obter as merces por parte do governo central. O problema para as proximas geracoes eh que elas passavam a ser brasileiras, portanto, igualmente consideradas de segunda classe e preteridas em relacao a qualquer outro estrangeiro com o privilegio de ter nascido europeu. Isso obrigava os que desejassem reter status elevado na sociedade a renovar-se sempre. Os que nao o faziam deixavam a elite e a recordacao de sua existencia pode ter sido interrompida.

O que ocorria era que, dentro da dezena de filhos que cada patriarca tinha, apenas um ou outro tinha a oportunidade de casar-se com algum sangue novo. Os outros uniam-se `a plebe normal e, caso nas proximas geracoes nao fossem “resgatados” por novos recem-chegados, terminavam sendo empurrados para as classes inferiores.

Claro, inferior no sentido economico e nao de pessoa e educacao. Essa “inferioridade” refletia automaticamente em desvantagem de saude porque nos periodos de dificuldades ate os alimentos podiam lhes faltar. Permanecer nas classes mais elevadas poderia ser uma questao de sobrevivencia.

Ha que registrar-se contudo que a populacao crescia exponencialmente, o mesmo nao ocorrendo com os cargos publicos. O cargo de governador, por exemplo, era apenas 1, nao importa qual fosse o numero de habitantes. O mesmo se dava com outros cargos que demoravam a dobrar muito mais lentamente que a populcacao decaplicava.

Outro engano do autor eh deixar parecer que no Brasil a nobreza fosse formada por pessoas que nao cumpriam necessariamente com os requisitos de nobreza verdadeira. Ou melhor, ele infere isso em relacao a Portugal em si.

Mas o sistema de nobreza nao era tao relaxado assim. Existiam tres condicoes para uma pessoa inserir-se na nobreza. A primeira era via nascimento. Os filhos de nobres ja nasciam nobres. A segunda era a prestacao de servicos. Geralmente os que se destacavam em guerras, ou em descobrimentos proporcionados pela navegacao ou localizacao de minas, ao inves de condecoracoes de ferro, estes ganhavam algum titulo de nobreza. E outra forma era a via monetaria. Quem por acaso fizesse fortuna e se mostrasse generoso nas doacoes `a sua magestade era recebido de bracos abertos na corte. Mas para o retorno acontecer era preciso provar-se por meio genealogico que ja possuia ancestrais descendentes de reis.

Acontece eh que toda a populacao portuguesa ja se enquadrava no primeiro criterio. Isso porque desde o ano de 711, com a tomada da Peninsula Iberica pelos muculmanos, escapou o pequeno reinado cristao das Asturias de ser absorvido.

A partir das Asturias ocupou-se a antiga capital romana, Cidade de Leao (Leon), criando-se novo reino. Deste derivaram outros como Galicia, Castela, Navarra e outros mais. Da Galicia separou-se o Condado de Porto Cale e, por volta de 1140 surge o Reino de Portugal. O que acontece aqui eh que ao mesmo tempo que os reinos se multiplicavam, multiplicavam muito mais as descendencias dos reis.

O problema para esse povo todo eh que a alta nobreza era especialmente reservada para a descendencia dos reis mais recentes. Toda a populacao no ano de 1500 descendia de D. Alfonso I, primeiro rei das Asturias, o que os reis da epoca tambem o eram. Mas o rei da epoca era filho do rei anterior e os parentes dele, de um certo grau distante para tras, eram no maximo considerados baixa nobreza.

A unica forma de alguem da baixa nobreza nao se encaixar na descricao de plebe comum era destacar-se em batalhas ou ficar rico. E a colonizacao tornou-se a oportunidade de isso vir a acontecer. Nao foi atoa que a pequena nobreza se escafedeu de Portugal. A partir do momento que alguem conseguisse domar uma sesmaria e implantar um engenho de acucar, por exemplo, era nomeado fidalgo da casa real. Os militares de destaque tornavam-se cavaleiros condecorados das diversas ordens, como a de Cristo, a mais importante; a de Santiago, a comenda de Sao Pedro de Fins de Canelas e outras.

Tambem essas distincoes de nobreza eram passadas, junto com a porcao mais gorda da heranca, para os primogenitos. Isso criava tensoes entre os familiares que passavam para o campo dos deserdados. O recurso para a acomodacao social era a expansao constante. Ou seja, a cada geracao os insatisfeitos eram obrigados a conquistar novas terras e ali estabelecer seus feudos. Com a criacao de novos feudos e com a atracao de populacao para o local, criava-se a oportunidade de novas vilas e, com elas, os novos cargos para os pioneiros e seus familiares. Este foi o incentivo que existia para a expansao das conquistas e a razao pela qual enquanto houve terra nova a ser colonizada nao se preocuparam em industrializar-se as populacoes de origem portuguesa e espanhola.

Existe um engano de crenca na tese. O autor deixa parecer que acredita que os holandeses tenham sido os financiadores do empreendimento acucareiro no Rio de Janeiro. Ele se faz a pergunta mas nao mostra nenhum fato para embasar a opiniao. E, ao que parece, pode estar completamente enganado quanto a isso.

Os fatos sao estes. Portugal abriu as portas para as viagens oceanicas para as Indias, ao mesmo tempo que a frota de Cabral tomou posse de parte do territorio brasileiro. Nos primeiros 30 anos, Portugal deixou o Brasil ao Deus dara porque o comercio com as Indias era muito lucrativo. Em 1525 Fernao de Magalhaes abre as portas para o Pacifico onde se pode navegar tanto as costas oeste das Americas quanto as do Oriente por inteiro. Associado a isso, comeca-se a competicao com as outras metropoles europeias, em especial Franca, os Paises Baixos e a Inglaterra. A competicao pelo comercio do Oriente torna as grandes viagens menos lucrativas, a pilhagem das Costas Brasileiras pelos competidores alarma os portugueses.

O poder hegemonico do mundo torna-se a Espanha. Ela nao apenas havia tomado posse primeiro de parte das Americas quanto ganhou sozinha na loteria, descobrindo riquezas imensuraveis no Mexico e no Peru.

Logo depois encontra tambem os rios de prata na Bolivia, nas montanhas deste metal na regiao de Potosi. Alem dessa riqueza e de possuir um caminho aberto para o Oriente, quis o destino que os reis espanhois tambem se tornassem os imperadores do Sacro Imperio Romano. Ou seja, os Paises Baixos, Alemanha e outros passaram a dever vassalagem ao imperador espanhol.

As tensoes ja existiam mas elas crescem `a medida que os conflitos religiosos entre catolicos e protestantes desenrolam. E o rei espanhol tentou impor o catolicismo sobre os Paises Baixos, que haviam se convertido ao protestatismo. Em 1583 os Paises Baixos rompem com a coroa espanhola declarando-se independentes.

Em Portugal e suas colonias, a partir do ano de 1580, o caminho que se verifica eh o inverso. A dinastia do Mestre de Avis, D. Joao I, que havia impedidoa anexacao da coroa portuguesa na Crise de 1383-1385, caiu no mesmo beco sem saida em que a filha legitima do rei portugues era a esposa do rei da Espanha. Dessa vez, o rei Felipe II nao deu chance aos portugueses e promoveu a Uniao Iberica, passando todos `a vassalagem dele.

Os portugueses se acomodaram `a situacao. Eles tinham as costas brasileiras para explorar. E nelas havia Pernambuco, onde a exploracao da cana-de-acucar estava no melhor do Ciclo do produto. O acucar tornara-se semelhante a minas de metais preciosos, com a vantagem de renovar-se todos os anos e nunca se esgotar.

Aqui esta o furo na teoria do autor da tese. Espanha e Holanda brigavam pelos direitos de explorar as colonias ultramarinhas. O Brasil estava nas maos da poderosa Espanha. Por que a Holanda iria financiar engenhos de cana no Rio de Janeiro? A Espanha sim tinha razoes e condicoes financeiras para fazer o financiamento, pois, receberia os juros e os novos impostos criados. Alem do mais, os brasileiros, portugueses e espanhois que colonizaram o Brasil naqueles inicios eram fieis a seu rei. Embora, nem tanto!

A Historia que se segue tambem nega a hipotese. A confederacao holandesa resolve invadir a Bahia em 1620. Mas eh rechacada pelos baianos. O que resulta grandes prejuizos. Ela entao parte para a pirataria e, por volta de 1628, consegue piratear a frota espanhola que carregava a producao de metais preciosos do ano inteiro. Com o dinheiro da pilhagem arma uma frota com poder de fogo semelhante ao que a armada espanhola possuia. Ato continuo, toma para si, em 1630, a Capitania de Pernambuco que era a joia da coroa portuguesa, mas que estava na cabeca do rei espanhol. Desde entao os brasileiros, portugueses e espanhois se unem para retomar a capitania. Embora, a coroa espanhola estivesse mais preocupada com outros inimigos e visse o Brasil como problema dos portugueses e nao dela.

Enquanto o povo do Nordeste estava ocupado com as Invasoes Holandesas, o Estado do Sul do Brasil, capitaneado no Rio de Janeiro, tinha uma economia diferente. Embora muitos dos bravos do sul se alistaram numa forca tarefa para defender o Nordeste. E o encabecamento da governanca era representado pela pessoa de Salvador Correia de Sa e Benevides e seus familiares. E o poder do bando como um todo encontrava-se na Historia e no despotismo de Salvador.

Alguma coisa a respeito da vida dele aprendi por curiosidade. Esta, despertada por duas particularidades. A primeira foi a de ter sido a cabeca pensante que ordenou a execucao, por meio de forca e o subsequente esquartejamento do corpo, do ancestral Jeronimo Barbalho Bezerra. As partes do corpo foram espalhadas pelo Rio de Janeiro, expostas em pracas publicas, para servir de exemplo aos que continuassem desafiando o poder dele.

A segunda razao eh a assinatura Benevides. Em minhas pesquisas desejava demonstrar que os inimigos de algum determinado presente acabavam vendo a mistura de seus proprios sangues em geracoes futuras. Este pode ser o caso da descendencia dos Barbalho ter se misturado aos mesmos Benevides, senao descendentes do Salvador, pelo menos com origem nos mesmos ancestrais.

Minha pesquisa baseava-se em que existem Barbalho em Minas Gerais que descendem do acoriano Miguel Pereira do Amaral. Este, natural da Ilha de Sao Miguel, eh dito ter sido filho de Manoel Pereira e Maria de Benevides. Mas nao consegui ainda informacoes alem dessa Benevides. Os calculos nos levam a crer que tenha nascido por volta de 1730.

Salvador Correia de Sa e Benevides nasceu pelo menos 130 anos antes. E pela genealogia dele descobri que procede de uma raiz em terras espanholas de onde procede o Benevides que ele usava. Essa informacao eh util para deduzir melhor a fonte do poder que possuia.

Alem das raizes portuguesas e espanholas era sobrinho do governador geral do Brasil, Mem de Sa, e do sobrinho dele, Estacio de Sa. Foram duas figuras ligadas `a expulsao dos franceses da Franca Antartica e oficiais maiores na fundacao da Cidade de Sao Sebastiao do Rio de Janeiro. Dai pode-se imaginar porque o rascunho de ditador governava sem oposicao no inicio de sua carreira.

Outro capitulo curioso da vida dele foi que a confederacao holandesa havia tomado tambem a Angola. Uma primeira expedicao brasileira, composta por pernambucanos e baianos, havia sido dizimada com facilidade por tribo local aliada aos holandeses. Sem financiamento de Portugal, os oficiais do Estado do Sul do Brasil, chefiados por Correia de Sa, retomaram Luanda e possessoes, praticamente sem nenhuma resistencia. Mas isso deu a Salvador o titulo de Libertador de Luanda.

A questao importante aqui eh levantar hipotese para a origem do dinheiro que financiou a implantacao acucareira no Rio de Janeiro. E uma pista do assunto aparece na biografia de Salvador Correia de Sa. Alem de governador conseguiu ser nomeado administrador das minas de Potosi. E ai esta uma fonte quase inesgotavel de dinheiro.

Potosi eh um estado boliviano cuja capital eh a lendaria cidade com o mesmo nome. Nela os espanhois descobriram uma montanha imensa de prata. Num documentario a respeito de quem descobriu as Americas encontrei a informacao que a prata nao tinha nenhum valor, no estado em que fora encontrada, porque se encontrava sob forma de uma liga metalica que nao se tinha conhecimento `a epoca de como apura-la. Gracas a um insistente alquimista o metodo para a apuracao foi desenvolvido e desde entao a prata transformou-se na moeda corrente da Espanha. O documentario afirma que a Espanha pagava tudo o que queria comprar com burras de prata. Parecia uma fonte inesgotavel de riquezas.

A Uniao Iberica existiu por 60 anos. De 1580 ate 1640. Justamente o periodo em que o Rio de Janeiro estava se afirmando como centro de grande importancia. Inclusive eh o periodo em que a maioria dos patriarcas historicos revelados no estudo do professor Joao desembarcam no Brasil. E, com certeza, a prata de Potosi tem consideravel importancia nisso.

Tomando-se o mapa da America do Sul ha muito o que se revelar. Em primeiro lugar, Potosi encontra-se no Planalto Boliviano e relativamente proximo ao Oceano Pacifico. O problema eh que, no meio do caminho encontra-se a Cordilheira dos Andes e o Deserto de Atacama, no Chile. E o que eh pior, tomando essa direcao da-se com as costas do Pacifico, o oposto do caminho mais seguro para a Europa.

A alternativa de carregar a prata serra acima e serra abaixo, para depois sujeita-la ao ataque de piratas e da tortuosa via maritima aberta por Fernao de Magalhaes, era o de embarca-la em pequenos barcos pela via natural que era o Rio Pilcomayo.

Como agua nao sobe morro sozinha, este caminho para a prata seria sempre descendente. Ressalvando algum trecho de correnteza e catarata, estas nao representavam impossibilidades, mas apenas desafios que podiam ser contornados por baldeacoes. O Rio Pilcomayo eh afluente do poderoso Rio Paraguai. Este segue seu caminho na tranquilidade das planicies, tornando-se tributario do Rio Parana. No final, o Parana e o Rio Uruguai formam o famoso Rio da Prata, que banha Buenos Aires e Montevideu.

Nao ha sentido do nome Rio da Prata se por ali nao tivesse passado a propria. Eh importante saber que o Atlantico eh movido por uma forte corrente maritima de formato circular. Nas costas do Brasil ela se da no sentido Norte/Sul. Tomando entao a direcao da Africa, onde em suas costas segue sentido Sul/Norte e depois retorna em direcao ao Brasil. Desde o seculo XVI os navegantes portgueses se utilizavam deste conhecimento. Mesmo a distancia navegada sendo maior, a corrente tornava a viagem bem mais curta em termos de tempo.

A grande vantagem deste caminho era o de evitar passar pelo Caribe, onde os holandeses e os piratas possuiam suas bases. Ja as costas atlanticas brasileiras e africanas eram compostas de colonias portuguesas e espanholas. Portanto, havia certa seguranca em fazer-se essa travessia por esta via.

Outro detalhe eh que diversos rios brasileiros da Regiao Sul brasileira fazem parte da Bacia do Rio Parana. Entre eles estao os Rios Tiete e Iguacu. Estes rios facilitaram a penetracao dos paulistas que viviam basicamente do aprisionamento de indigenas e da venda destes como escravos. Estes rios podem ter sido usados para tambem contrabandear parte da prata de Potosi para investir-se nos canaviais fluminenses.

Indicios de que isso aconteceu pode ser verificado em outro cargo ocupado por Salvador Correia de Sa e Benevides. Ele foi administrador das Minas do Sul (do Parana). Na verdade, tais minas deveriam localizar-se em Lages que futuramente faria parte do atual Estado de Santa Catarina. Ao pesquisar o nome do ancestral Antonio Jose Moniz, encontrei um homonimo dele no livro: “Genealogia Tropeira”. Ambos sao aparentemente de mesma idade. O do livro nasceu em Minas Gerais e teve um sogro na Regiao Sul, mas o nome da esposa difere do da ancestral. O livro narra que alguem ficou em divida e precisou desaparecer. Alguem tambem era especialista em mineracao, fez exame nas pedras da area com resultado negativo para a presenca de prata.

O resultado leva a mais de uma possibilidade. A logica eh a de que a prata havia se esgotado nos 100 anos anteriores ao do exame feito. Em 1660, Correia de Sa era o administrador de tais minas. A outra possibilidade eh a de a prata nunca ter existido. E a mina do Parana nao ter passado de um disfarce para ocultar que os portugueses estavam contrabandeando a prata espanhola. Essa eh uma possibilidade real ao conhecer-se o carater de Salvador Correia de Sa.

Pelo menos, eh o que deixa transparecer as acusacoes feitas contra ele. Em 1643 ele foi destituido do cargo e rumou para Portugal para defender-se de acusacoes de corrupcao. Passou antes o cargo de governador do Rio de Janeiro ao Luiz Barbalho Bezerra. No qual reconheceu virtudes, portanto, entregou o cargo sem reagir.

Em 1660-1661 se da a “Revolta da Cachaca”. Ai as acusacoes tornam-se mais claras. Entre outras coisas foi acusado de furtar do herario publico, deixar a guarnicao militar sem pagamento, promover jogatinas que depenavam os proprietarios desavisados, distribuia os cargos com seus amigos e parentes. Alem de tomar “emprestados” escravos de outros, derrubar-lhes a boa madeira nas florestas, para construir um navio de propriedade privada.

Embora, o crime que o condenou foi a morte de Jeronimo Barbalho Bezerra. Isso desgostou os reis de Portugal porque tratava-se de heroi da expulsao dos holandeses. Alem, claro, de o julgamento dos presos na conspiracao da cachaca ter dado resultado favoravel aos revoltosos, constatando por este meio que o criminoso era mesmo Salvador Correia. A condenacao dele serviu para desescalar o clima de revolta com as cortes portuguesas.

Salvador foi condenado `a prisao perpetua. Mas a pena foi comultada quando o filho dele faleceu deixando filhos menores a ser criados. O indulto se deu para que criasse os netos. E ele viveu ate aos 105 anos de idade.

Ao que parece, o financiamento das plantations de cana no Rio de Janeiro nao se deu atraves de dinheiro holandes. Ao contrario, os holandeses foram os beneficiarios de fruto de pilhagem. Em primeira mao dos materiais preciosos espanhois pirateados no Caribe. E em segunda mao do confisco de engenhos na Capitania de Pernambuco e areas subjacentes do Nordeste. Tanto a segunda mao eh fato que o governador Luiz Barbalho havia perdido toda a sua fortuna na luta contra os holandeses e o senado da camara instituiu uma ajuda de custo para que ele pudesse alugar uma casa de morada, enquanto no cargo de governador do Rio de Janeiro.

A luta contra os holandeses perdurou ate 1647 quando eles foram derrotados. Mas enquanto os portugueses nao arrumavam a propria casa, ja que ainda estavam em luta de independencia contra a Espanha, assinou-se um acordo de permanencia adiando a saida do invasor ate 1657. A invasao durou 27 anos.

Neste intervalo os holandeses implantaram suas proprias plantacoes de cana no Caribe e desenvolveram um produto de melhor qualidade. Alem do mais, eles tinham o controle do que se comercializava nos portos da Europa, o que limitava a introducao da producao portuguesa no mercado. A producao pernambucana era de melhor qualidade que a do Rio de Janeiro, dificultando ainda mais a comercializacao do produto carioca. Brasil e Portugal entraram em decadencia por algum tempo. Contribuiu para isso a queda do preco do acucar ja que multiplicou-se as fontes produtoras.

Quando o duque de Braganca, D. Joao II, foi empossado com o titulo de D. Joao IV, rei de Portugal, em 1640, era do interesse deste rei que os brasileiros terminassem as hostilidades contra os holandeses porque a Espanha era a inimiga comum a partir de entao. D. Joao IV enviou uma ordem para os brasileiros pararem a resistencia e ameacou punir os desobedientes.

Os brasileiros mandaram o retorno afirmando ao rei que quando os holandeses fossem expulsos eles se apresentariam em Portugal para receberem a punicao que merecessem. O rei nada podia fazer porque o pais nao tinha recursos financeiros e brasileiros como Agostinho Barbalho Bezerra estavam se transportando para Portugal com sua gente, escravos, cavalos, materiais e viveres para defender Portugal dos espanhois. Agostinho, como fizera o pai, tirava do proprio bolso o custo da defesa dos interesses portugueses.

Portugal somente pode voltar a seus tempos de gloria a partir de 1698 quando o ouro e os diamantes comecaram a ser encontrados em Minas Gerais. Mas foi uma gloria praticamente efemera por causa do mal uso das riquezas encontradas. Apesar disso, a abundancia permaneceu pelo menos ate 1750. Dai para a frente o ouro tornou-se esporadico, em comparacao com a fase anterior.

O mais grave foi “o castigo” ocorrido em 1o. de novembro de 1755. Aconteceu o grande terremoto de Lisboa. A cidade foi arrasada por terremoto, tsunami, incendio e bandidagem no mesmo dia. Um dos canais de ciencia lancou nos ultimos dias um documentario mostrando o que aconteceu, via testemunhos de epoca e reconstituicao das cenas. Faz parte de uma serie chamada “Perfect Storms”, apresentada pelo Smithsonian Channel.

Ao final do seculo XVIII o ouro eh dado como esgotado. E no inicio do seculo XIX, 1822, da-se a Independencia do Brasil. Ouro e diamantes continuam sendo produzidos mas nunca mais em tamanha quantidade.

A GENEALOGIA ATANDO AS FAMILIAS NUMA MESMA REDE

Duarte Nunes – Maria Fernandes, pais de:
Antonia Rodrigues de Azevedo – Rui Dias Bravo, pais de:
Miguel Gomes Bravo – Isabel Pedrosa de Gouveia, pais de:
Cordula Gomes – Joao do Couto Carnide, pais de:
Isabel Pedrosa – Jeronimo Barbalho Bezerra, pais de:
Paschoa Barbalho – Pedro da Costa Ramires, pais de:
Maria da Costa Barbalho – Manoel de Aguiar; pais de:
Manoel Vaz Barbalho – Josepha Pimenta de Souza

Belchior Pontes (Maciel) – Maria Fernandes; pais de:
Maria Cardoso de Soutomaior – Belchior de Andrade e Araujo; pais de:
Maria de Andrade – cap. Manoel Pimenta de Carvalho; pais de:
Belchior Pimenta de Carvalho – Francisca de Almeida; pais de:
Belchior Pimenta de Carvalho – nao identificada; pais de:
Josepha Pimenta de Souza – Manoel Vaz Barbalho.

Josepha Pimenta de Souza e Manoel Vaz Barbalho casaram-se, aos 18.09.1732, na Capela de Nossa Senhora dos Prazeres, no Distrito de Milho Verde pertencente `a entao Vila do Principe, atual Cidade do Serro, Minas Gerais. O casal torna-se raiz referencia para diversas familias do Centro-Nordeste de Minas Gerais, entre as quais: Pimenta, Barbalho, Borges Monteiro, Pereira do Amaral e, provavelmente, a Coelho de Magalhaes + da Rocha.

Segundo informacoes encontradas na internet, o casal Miguel e Isabel tornou-se raiz tambem para as tradicionais familias Azeredo e Azevedo no Espirito Santo. Os quais sao raiz para os Azeredo Coutinho com grande influencia no Rio de Janeiro colonial.

Nas paginas 14 e 15 da Genealogia Paulistana – Titulo Rendons, vol. IX, da obra de Luiz Gonzaga da Silva Leme, encontra-se informacoes da rede de parentescos e fortunas formadas nos primordios do Rio de Janeiro. Ali ha a informacao de que Maria Cardoso de Soutomaior, esposa de Belchior de Andrade de Araujo era irma completa de Helena de Soutomaior, chamada de “viuva de pedra”, sendo filhas de Belchior da Ponte [Maciel], procedente dos Pontes Cardoso, nobre familia da Ilha Terceira, nos Acores.

A obra de Silva Leme, uma das mais importantes a tratar da genealogia colonial brasileira, ajuda a compreender como a genealogia torna-se mais interessante, pois, demonstra que era impossivel separar-se campos politicos e arrastar com eles os campos familiares. Isso porque as familias antigas, numerosas como eram, casavam seus filhos e filhas aleatoriamente, tornando obrigatoriedade os casamentos entre descendentes de pessoas que, no campo politico, eram adversarias.

No exemplo acima observa-se como diversos familias dominantes formam parcerias ao longo das geracoes. E o exemplo limita-se a um filho a cada geracao. Como o governador Luiz Barbalho Bezerra teve apenas 3 filhos casados no Rio de Janeiro, a principio os vinculos devem ter sido menos numerosos. Mas deve-se observar que os sogros tiveram outros filhos, o que multiplica o aparentamento.

Agostinho Barbalho, por exemplo, teve como sogro a Joao Alvares Pereira. Nao ha informacoes a respeito da descendencia de Agostinho e Brites de Lemos. Mas Joao Alvares fundou a Fazenda de Sao Mateus. Esta fazenda, de tao extensa, deu origem a municipios inteiros como: Nova Iguacu, Nilopolis, Mesquita, Sao Joao do Meriti e Queimados. Ela permanceceu nas maos da descendencia primogenita de Joao Alvares por cerca de 220 anos, quando foi vendida ao barao do Bonfim, o pai do Barao de Mesquita, o herdeiro.

A fazenda seguiu a linhagem da irma de dona Brites. Para esta coube o dote de meia-fazenda, que compartilhou com seu irmao, Joao Alvares Pereira, o filho. Este dote tinha o nome de Fazenda de Sao Diogo e ficava em Marapicu (Nova Iguacu). Pode ser que eu tenha sido enganado ao interpretar os dados que encontrei no “Memorial Nilopolitano – Tomo I”, e esta fazenda ter sido `a epoca a mais importante ja que deveria ter o nome do santo predileto do patriarca mais antigo.

Pela linhagem dos donos da Fazenda de Sao Mateus pode-se observar o embrincamento de familias tradicionais no Estado do Rio.

Diogo de Montarroyos – ?; pais de:
Izabel de Montarroyos – Joao Alvares Pereira; pais de:
Emerenciana de Barcelos – Joao Fernandes Pedra; pais de:
Joana de Barcelos – Domingos Machado Homem; pais de:
Emerenciana de Barcelos – Joao de Souza Coutinho; pais de:
brig. Ambrosio de Souza Coutinho – Joana Thereza de Oliveira; pais de:
Vicente de Souza Coutinho – Clara Augusta de Bulhoes Coutinho.

Diogo de Montarroyos foi o primeiro sesmeiro da familia aparecendo junto com a fundacao da cidade. Porem foi Joao Alvares o fundador da fazenda Sao Mateus, em 1632.

Ja a dona Cecilia Barbalho foi esposa de Antonio Barbosa Calheiros. Nao tenho em maos as relacoes familiares dele nem dos filhos deles. Mas os Barbosa Calheiros aparecem entre as familias mais influentes do Rio de Janeiro. Inclusive assumindo posto na administracao da alfandega e outros.

Neste endereco: http://www.receita.fazenda.gov.br/…/public…/alfandega_RJ.pdf, na passagem da pagina 16 para 17, nomeia-se a Joao Barbosa Calheiros, que foi “Provedor e Contador da Fazenda Real, e Juiz da Alfandega, no Rio de Janeiro, em 1629.” O autor faz confusoes genealogicas da familia Barbalho mas repete a informacao de que dona Cecilia Barbalho foi esposa do Antonio, que ele suspeita ser parente deste administrador aduaneiro.

Como tais relacoes amplas em retrospectiva aparecem entre os Barbalho Bezerra que chegaram para o Rio de Janeiro em 1643, ha que se imaginar que muito mais existia entre os familiares de Salvador Correia de Sa e Benevides que estavam presentes como chefes de tudo, desde a fundacao da cidade. Isso, sem levarmos em conta, porque me faltam dados, que Luiz Barbalho era casado com uma Furtado de Mendonca que, pelo menos futuramente, tambem teve seu apogeu entre as familias mais abastadas no pais.

As genealogias mais antigas sao parciais. Elas dao menores valores aos filhos da terra e geralmente sao iniciadas a partir de algum oficial de armas ou qualquer europeu com titulos de riquezas conquistadas no Brasil. E quando um cidadao nobre casava-se com uma mulher de familia que nao se enquadrava exatamente no centro do poder, o assunto tornava necessario ser explicado para deixar-se claro que nao se tratava de nenhum grande pecado. Pois sabia-se que provinha de ramo esquecido da mesma familia. Podemos verificar isso nos exemplos:

“7 – 1 Manoel Pimenta de Carvalho, nobre cidadao do Rio de Janeiro, que florescia em 1761, sendo capitao da ordenanca de Jacarepagua, casado com D. Anna Joaquina de Menezes, filha de Francisco Moniz de Albuquerque e de sua mulher D. Maria Pimenta de Menezes. Neta de Pedro Moniz Tello, irmao de Manoel Pimenta Tello, que foi mestre de campo dos auxiliares do Rio de Janeiro, e de sua mulher D. Ignez de Andrade, todos naturais do Rio de Janeiro. Bisneta de Egas Moniz Tello, que teve foro de cavalheiro fidalgo, natural da Ilha da Madeira, e de sua mulher D. Maria Pimenta de Carvalho, irma direita do muito Rev. Dr. Joao Pimenta de Carvalho, que foi deao da Se do Rio de Janeiro, vigario geral e provedor do mesmo bispado. E terneta de Manoel Pimenta de Carvalho natural de Villa-Vicosa de Alentejo, e de sua mulher D. Maria de Andrade, natural do Rio de Janeiro, filha de Belchior de Andrade de Araujo, natural da Villa dos Arcos de Valdevez.” [e Maria Cardoso de Soutomaior].

Extrato da Revista do Instituto Historico e Geografico Brasileiro – volume 33 – pags. 236-237.

Em termos semelhantes temos: “Jose de Andrade Souto-Maior, natural do Rio de Janeiro, senhor da casa de Jerecino que fora de seus pais, casou com sua prima Anna de Araujo e Andrade, filha de Francisco de Araujo de Andrade e de Maria de Souro, filha de Joao de Souro e neta por este de Belchior de Andrade de Araujo, natural da vila de Arcos [de Valdevez] e capitao no Rio de Janeiro, e de Maria Cardoso de Souto-Maior (irma inteira de Helena de Souto-Maior Cardoso ja mencionada.)”

“Helena de Souto-Maior Cardoso, chamada de viuva de Pedra, por esta neto de Belchior da Ponte Maciel, da familia dos Pontes Cardoso da mesma ilha.” [Ilha Terceira, Acores].

Extraido da “Genealogia Paulistana”, de Silva Leme, Tit. Rendons. Ver a introducao do paragrafo 5o., a respeito de Anna de Alarcao e Luna.

Os pequenos extratos tornam-se apenas pequenas janelas do como se formavam os embrincamentos entre as familias melhor conceituadas em qualquer local. Outras janelas se abrem para a dispersao destas familias por outros estados, principalmente o de Minas Gerais durante o “Ciclo do Ouro”. De um modo geral, os autores do passado omitem os residentes mais antigos do Brasil, mencionando apenas a esposa, que se casou com o recem-chegado da Europa, e, a partir dele, se forma o distinto ramo de seu sobrenome.

Naturalmente, nem tudo se explica por meio da genealogia. Mas tambem nem tudo se pode aceitar como completo porque esta nos livros de Historia, ou em teses dos mais conceituados dos doutores. Ha que somar-se tudo para tentar optar-se por alternativa mais logica.

A questao toda nao passa por uma logica de familia e sim do individualismo. Isso porque os pais poderiam manter os filhos e, talvez, netos defendendo interesses comuns. Mas a partir da proxima geracao haveria necessariamente o estabelecimento da competicao entre os membros da mesma descendencia por causa do numero limitado de oportunidades. Neste caso, abriam-se portas para aliancas com os recem-chegados. E os menos favorecidos da mesma familia se moviam para outros lugares, onde as oportunidades poderiam ser mais promissoras.

Como mencionei antes, ha 150 anos atras nossas trisavos estavam dando a luz aos nossos bisavos mais novos. Mesmo parte dessa descendencia optando por casar-se com parentes proximos, somos alguns milhares de almas vivas na atualidade. Se todos tivessemos permanecido restritos a um espaco geografico limitado e nao dispersado pelo mundo, somente teriamos oportunidade de nao nos casarmos com pessoas aparentadas se os conjuges nos viessem de outras paragens.

Acredito que, mais que um tracado intencional para o destino, os familiares antigos nao desenharam, e nem poderiam faze-lo, um projeto para que as descendencias deles permanecessem no poder. Muito pelo contrario. Mesmo que tiveram tal intencao, os resultados dos planos somente enganam aos interpretes porque a descendencia comporta-se como sanfona.

Aos poucos expande pelo territorio e depois retorna ja com os lacos familiares esquecidos no periode de inchaco habitacional das grandes cidades. Assim, todos nos tornamos aparentados uns dos outros. Acontecendo apenas nao termos o conhecimento das vias em que se processam o nosso parentesco. E isso independe do poder aquisitivo de cada um.

No livro: “Memorial Nilopolitano – Tomo I”, encontram-se informacoes anteriores `a fundacao do Rio de Janeiro e segue fornecendo dados por seculos que se seguiram. Afirma-se que a area fora dada por sesmarias ao nobre Bras Cubas. Este nao tomou posse e preferiu seguir sua carreira de Capitao-Mor da Capitania de Sao Vicente, vivendo na area de Santos, cidade da qual eh fundador. O Rio de Janeiro era parte da mesma capitania.

Apos a reconquista aos franceses e tamoios, a Baia da Guanabara foi distribuida a muitos sesmeiros, entre os quais encontram-se: Domingos de Braga, Lourenco Luiz, Antonio e Francisco Alvarenga, Diogo de Brito, Belchior Tavares, reverendo Martim Fernandes, Simao Rodrigues Peres, Jordao Homem da Costa, Joao Homem e Diogo de Montarroyos.

Alias, nas descricoes da guerra contra os franceses e tamoios, o padre Jose de Anchieta registra que as pessoas de origem europeia que se estabeleceram logo apos aos conflitos giravam em torno de 600. Somavam-se a eles alguns milhares de indigenas. Os escravos tambem estavam presentes.

Se se fizer um modelo multiplicatoria de populacoes `a epoca verificaremos que na terceira geracao de nascidos locais os filhos teriam que obrigatoriamente aparentar-se com todos. Isso porque os 600 homens pertencerao a grupos de familias ja consanguineas. Ja seriam pais, tios, filhos, sobrinhos, irmaos etc. E as mulheres, muitas das quais indigenas, ja seriam partes de uma mesmas familias.

No final, qualquer recem-chegado que se estabelecesse no Rio de Janeiro nos primeiro seculo e meio nao deixaria descendencia se nao se misturasse aos primeiros chegados. O que acontece eh que o sistema economico sempre foi excludente. Ou seja, alguns parentes se beneficiaram melhor do trabalho dos seus antepassados. Os outros, por excluidos, formaram o povo. Se outros do povo tivessem sido beneficiados, mas a exclusao permanecido, mudariam apenas os nomes dos beneficiarios, os ancestrais continuariam os mesmos.

Ha entre o Rio de Janeiro e Virginopolis em Minas Gerais um paralelo de semelhanca curioso. Atualmente o municipio tem 150 anos de ocupacao europeia. A base inicial da economia era semelhante: engenho canavieiro, producao agricola e pecuaria de sustentacao, posteriormente cafeeira ate aos naos 1960.

Os nossos trisavos, por terem chegado primeiro, ocuparam imensas glebas de terras e se tornaram senhores ricos. Os bisavos herdaram e continuaram bem de vida. Os avos tiveram que trabalhar para permanecer estaveis. Muitos da geracao dos pais tiveram que mudar de profissao para se sustentarem. Nossa geracao teve que buscar o mundo pois que senao ficaria entre a miseria e o remediado.

Deve ter ocorrido o mesmo aos familiares fluminenses. Nos inicio do seculo XVIII a escolha era a mesma, ou ficava e se assumia plebe comum de vez ou se mudava para Minas Gerais. A Historia se repetiu conosco e as geracoes que estao nos seguindo.

A multiplicacao dos engenhos de cana-de-acucar no Rio de Janeiro deve ter obedecido ordem semelhante a que ocorreu em Virginopolis. Com a entrada dos herdeiros na fase adulta, os filhos que seguiriam a mesma profissao dos pais teriam que construir um para si, caso nao fossem os primogenitos.

Como a populacao cresce mas a terra permanece do mesmo tamanho, ou eles dividiam suas terras em porcoes cada vez menores e os engenhos tambem se reduziam de tamanho, ou seriam obrigados a distanciar-se da sede original. Os pais das filhas acabavam juntando fortunas para os genros que, de preferencia, seriam escolhidos entre os recem-chegados. Mudando assim o sobrenome da chefia e senhorio dos engenhos.

Na tese do doutor Antonio Felipe Pereira Caetano, no capitulo: “Os Honoratiores Goncalenses: a Familia Barbalho Bezerra”, paginas 187 a 194, encontra-se a informacao de que fugiu ao escrutinio dos genealogistas por ele consultados, incluindo-se Carlos G. Rheingantz, o casamento de Brites de Lemos com o governador Agostinho Barbalho Bezerra. Ele confirmou este evento em “documentacao do oficio de notas”.

Em biografias, escritas por autores antigos, menciona-se que Agostinho Barbalho Bezerra havia falecido em 1667, enquanto chefiava uma Entrada de prospeccao de ouro, no Rio Doce, `a altura do Espirito Santo. Antonio Felipe passa uma informacao um pouco confusa: “em 1670 no rio Doce, quando retornou a Pernambuco, estando com 51 anos.” A data podera estar correta porque encontrou a venda de uma casa de Agostinho, em 1669, para Joao Fernandes Pedra. Fugiu ao escrutinio dele informar que Joao Pedra e Agostinho eram genros dos mesmos sogros: Joao Alvares e Isabel de Montarroyos.

No Memorial Nilopolitano confunde-se a paternidade de Agostinho, dando-o por filho do Jeronimo. Ja Antonio Felipe afirma terem sido seis os filhos do governador Luiz Barbalho Bezerra e Maria Furtado: Antonio, Guilherme, Francisco Monteiro, Cecilia, Jeronimo e Agostinho. Em publicacao do Instituto Historico e Geografico Brasileiro, de 1889, copiando narracao genealogica de autoria baiana, cita-se tambem seis nomes, que sao: Guilherme, Agostinho, Francisco Monteiro, Antonia, Cosma e Fernando (Fernao) Barbalho Bezerra. Ou seja, em verdade foram pelo menos nove, sendo tres com registro nos anais baianos e tres nos fluminenses que nao se repetem.

O resumo dessas poucas notas genealogicas servem particularmente para ilustrar aquilo que constatei em meus estudos, ou seja, mesmo havendo alguma variacao de sobrenome em areas de extensoes reduzidas e populacao relativamente excassa, nao ha que passar longa data para os vinculos familiares desenvolverem de forma a abranger toda a populacao na mesma rede parental.

O engano em falar-se o contrario torna-se resultado de pesquisas limitadas, em se tratando de academicos, ou de ignorancia, em se tratando de pessoas das proprias familias em escrutinio. O erro dos aparentados eh induzido pelo fato de as pessoas geralmente conhecerem apenas as geracoes de seus pais e avos como ancestrais, portanto, nao tomam conhecimento de parentescos a partir dos bisavos. A nao ser em lugares tao minusculos que o grau de parentesco eh repetido em demasia.

A genealogia e a Historia vinculada a ela tambem podem contrariar conceitos defendidos na tese do Joao Fragoso. Nela se defende a ideia de que havia um conflito de grupos de familias que formavam partidos de preferencias politicas. Mas as realidades genealogicas contradizem este parecer.

Tome-se como exemplo a pessoa de dona Cecilia Barbalho. A vida dela eh celebrada como personalidade significante na sociedade carioca. Embora possa-se afirmar que a biografia que temos dela seja mais lendaria que fato, eh presumivel que contenha porcao verdadeira.

Afirma-se ali que as “mas linguas” disseram que fosse uma pessoa orgulhosa, a ponto de preferir internar-se, junto com as filhas e outras mocas da sociedade, numa extensao `a Capela de Nossa Senhora da ajuda, por ela propria construida, que dar as filhas em casamento para a classe por ela considerada inferior residente no Rio de Janeiro. Lamentava a fortuna menor deixada pelo marido, que a impedia de criar dotes para que pudesse buscar maridos de classe na Europa para as filhas.

Eh possivel que o orgulho fosse um fato. Contudo, outro fato era o de que a intencao dela era a de fundar um convento feminino que nao existia na cidade. O contraditorio foi expresso pelos senhores administradores que se opuzeram `a ideia por dois motivos. O primeiro era a possibilidade de o convento nao receber o apoio financeiro necessario da populacao e a conta da manutencao cair na responsabilidade do erario publico. O segundo fato era o de a regiao ser um completo vazio demografico e os “homens de bem” nao podiam permitir que mulheres uteis para parir-lhes descendentes tornassem-se inuteis para este fim, enclausuradas num convento.

A proposta de dona Cecilia foi feita por volta de 1670 e somente concretizada a partir de 1750. Apos a inauguracao as acusacoes contra a idealizadora mostraram-se falhas. Ela desejava ter um local para abrigar as mulheres que nao se conformassem com o mando masculino. Ou seja, era uma ideia revolucionaria feminista. Mas apos inaugurada a obra, com o apoio dos homens da mais alta nobreza, os senhores passaram a internar ate por meio da forca as suas proprias esposas ou filhas que ousassem desafiar o poder de mando monopolizado pelos machos da epoca.

Os costumes e tradicoes, em adicao `a genealogia, permitem deduzir que os fatos eram outros. Em primeiro lugar os pais deviam reservar dotes atraentes, naturalmente, para que as filhas casadoiras encontrassem os melhores partidos na praca. Os criterios para a escolha dos noivos envolviam, tambem naturalmente, as oportunidades que eles poderiam oferecer aos descendentes, pois, os pais nao desejavam apenas ter descendentes na geracao imediata `a dos filhos, portanto, era necessario planejar um futuro mais prolongado.

Os pais tinham a consciencia da finitude da vida ja que a morte estava sempre `a ronda. A media de vida das pessoas era inferior a 40 anos. 50% das criancas nao atingiam a idade adulta. Essa realidade devia colocar os pais em posicao de nao se apegarem a preferencias politicas e fazerem opcoes pelo que fosse pratico e racional.

O sistema patriarcal da primogenitura era mais definidor que a decisao partidaria tambem. O primogenito herdaria nao apenas os titulos paternos, ganhava diversas vantagens que lhe dariam estabilidade financeira praticamente garantida. Ele se beneficiaria do trabalho que vinha sendo desenvolvido por dezenas de geracoes da mesma linhagem primogenita. Enquanto os outros lhe eram apenas agregados.

O que acontecia era que havia apenas um primogenito em cada familia. Enquanto, em media, as mulheres representavam pelo menos a metade dos nascidos na familia. Isso significava que os primogenitos tinham a oportunidade de selecionar aquela que se encaixasse melhor em seus interesses. E, obviamente, muito influia as filhas cujos pais podiam oferecer melhores dotes. Nao importavam os sentimentos politicos dos pais dos noivos. Ate mesmo os inimigos podiam, vez por outra, esquecer suas inimizades em favor de interesses maiores e comuns a todos.

No final do seculo XVII o mais provavel seria que nao existissem mais que 2.000 oportunidades de cargos, posses de plantations e fazendas pecuarias, alem de grandes negocios de iniciativa privada.Mesmo que os tivessem, uma parte estaria concentrada em poucas maos, assim como atualmente as riquezas sao distribuidas.

Mas em contrapartida o numero de descendentes dos fundadores e mais ricos deveriam contar com mais de 10.000 pessoas. Portanto, a maioria encontrava-se caindo pelas beiradas. Se nao fosse o encontro do ouro, a tendencia seria a de mais e maiores conflitos no periodo colonial, entre as pessoas de cada familia individual.

Talvez a teoria dos primogenitos explique o longo tempo em que se repetia a lenda urbana de que haviam “10 mulheres para cada homem no Rio de Janeiro.” Isso nunca de fato existiu em tempo algum, nem mesmo considerando-se apenas os primogenitos.

Quando aproximou-se o final do seculo XVII a situacao estava caminhando para o esgotamento. Obviamente porque o enriquecimento nao acompanhava o crescimento demografico. Era uma reprise do que ocorrera em Portugal, antes das Grandes Descobertas. A descendencia dos “melhores da terra” era muito mais numerosa que oportunidades economicas lhe eram oferecidas.

Os primeiros que se mudaram para o Brasil tiveram a oportunidade de se retirarem do quadro de nobreza falida e retornar `a nobreza abastada. Contudo, os 200 primeiros anos de colonizacao restringiram-se `as terras costeiras. Por isso a populacao era descrita como: “populacao carangueja”, ou seja, vivia apenas nas costas do pais.

A descoberta do ouro em Minas Gerais tornou-se a grande oportunidade para as familias portuguesas, mesmo aquelas encabecadas por filhos que nao eram primogenitos. Durante os primeiros 50 anos do Ciclo do Ouro boa parte da populacao jovem portuguesa e das provincias brasileiras que nao tinha estabilidade garantida procurou a sorte por la.

Cidades e Vilas tomaram aspectos de desertas tamanha foi a evasao. Mesmo assim, a populacao de origem portuguesa ainda era muito diminuta para ocupar e aparecer nas vastidoes das Gerais. O Estado somente veio a atingir o segundo milhao de habitantes por volta de 1880, quando a presenca do ouro farto ja era Historia.

Tomando a dispersao da Familia Barbalho descendente do governador Luiz Barbalho Bezerra como modelo, pode-se deduzir como se deu a povoacao do Brasil. Ou seja, foi uma familia que descendia de diversas outras primeiro moradoras de Pernambuco. Os filhos distribuiram-se pelos atuais Estados da Paraiba, Sergipe, Bahia e Rio de Janeiro.

A descendencia destes, ainda no Periodo Colonial, ja se encontrava em todos os Estados da Costa Atlantica, alem de Minas Gerais. Atualmente, encontra-se tao dispersa pelo Brasil inteiro quanto por boa parte do mundo. Torna-se portanto invevitavel que pelo menos parte de todas as outras familias brasileiras tenham algum vinculo familiar com essa descendencia.

O mesmo deve ter se dado no Rio de Janeiro do seculo XVII. Mesmo que as familias tivessem sobrenomes diferenciados umas das outras existiam os primos que assinavam Barbalho e/ou Bezerra, e outros nao assinavam porem o eram.

Portanto, era mesmo incorreto afirmar-se que a politica foi capaz de separar algumas familias em um campo e outras em outro. O que sempre existiu foram pessoas separadas por suas opinioes politicas, independentemente se pertencerem a uma mesma consanguinidade ou nao.

(*) ANCESTRAIS COM GARANTIA RELACIONADOS NA TESE

Belchior Pontes * 1580
Belchior Andrade e Araujo * 1611
Baltazar da Costa 1595
Duarte Ramirez de Leao 1617
Jeronimo Barbalho Bezerra * 1614
Agostinho Barbalho Bezerra 1619
Antonio da Costa Ramires 1619
Pedro da Costa Ramires* 1668
Manoel da Costa 1605
Miguel Gomes Bravo* 1593
Joao do Couto Carnide* 1624
Diogo de Montarroyo 1623 (sogro do Joao Alvares Pereira)
Joao Alvares Pereira 1626 (sogro do Agostinho Barbalho Bezerra)
Inacio de Andrade 1645 (parte da familia)

Outros sobrenomes que aparecem entre os ancestrais e os fundadores sao: Aguiar, Vaz e Almeida. Contudo nao possuo dados para comprovar as ligacoes.

MAIS NOTAS GENEALOGICAS.

Enquanto escrevia, encontrei o endereco:http://objdigital.bn.br/acervo_dig…/anais/anais_047_1925.pdf.

Trata-se de uma digitalizacao de “Annaes da Biblitheca Nacional do Rio de Janeiro”. A revista publicou um trabalho de “Nobiliarquia Pernambucana”. Escrita por Antonio Jose Victoriano Borges da Fonseca, datado de 1748. A biblioteca Nacional reproduziu em 1925 a 1935. O volume eh o XLVII.

O proprimo Antonio Jose, que foi militar e escritor, ressalva as dificuldades em encontrar dados corretos. Lamenta que o povo portugues era muito bom para o trabalho bracal mas pouco afeito `as necessidades de garantir registros para o futuro. Outro detalhe eh que ele buscou documentacao mas valeu-se de informacao oral tambem. Ressaltando que haviam nobres que nem sequer sabiam dizer quem haviam sido seus proprios avos.

O resultado disso eh que parece que ele pode ou nao ter feito de cada personagem uma carta de baralho e ter combinado pessoas diferentes em familias das quais nao faziam parte imediata. Mas tambem pode ser que em alguma coisa ele esteja correto e o restante dos genealogistas enganados.

O interesse imediato sao as familias Barbalho e Bezerra Felpa de Barbuda. Elas se tornam nossas raizes antes de nosso ramo se mudar para o Rio de Janeiro. Mas tambem pode-se aproveitar para observar como em poucas geracoes os familiares desta linhagem se entrelacam com os mais diversos sobrenomes da nobreza pernambucana tornando todos parte de uma mesma familia.

`A pagina 139 ele menciona que o patriarca Braz Barbalho Feyo teria se casado com Leonor Tavares de Guardez, filha de Francisco Carvalho de Andrade e Maria Tavares de Guardez. Os nomes dos pais correspondem ao encontrado em outras literaturas, porem, Leonor e Ignez, tambem mencionada por ter sido “bem casada”, sao lembradas como irmas da Maria Tavares de Guardez, mesmo nome da mae, que seria a esposa do Braz.

A descricao da familia esta um tanto confusa. Embora confirme que Camilla Barbalho, que aparece como madrinha de batismo em 7 de novembro de 1608, era filha de Braz e sua esposa. Mas incorre no dizer que o nome do marido da Camilla era Fernao Bezerra.

Passando `a familia Bezerra Felpa de Barbuda, `a pagina 37, o autor nao da nome ao marido da Camilla, indicando nao ter certeza. O que os autores mais recentes tambem nao se encontram ao sugerir a possibilidade de ser tanto Antonio quanto Guilherme. Ja aceitei ser Guilherme, cujos pais as genealogias modernas confirmam ser Antonio Bezerra Felpa de Barbuda, natural de Ponte de Lima, e sua esposa Maria Araujo. Chegados a Pernambuco com seu primeiro donatario, Duarte Coelho.

`A pagina 37 registra-se Luiz Barbalho Bezerra, o ilustre governador da Bahia e do Rio de Janeiro. Porem, o autor se recusa a dar os dados genealogicos a partir dele, por ja terem sido abordados por outros autores e por nao os te-los ja que haviam se mudado para o Rio de Janeiro. Informa apenas que Guilherme foi o filho mais velho e que o total de filhos seriam 10.

O que se segue, porem, eh o mais confuso. Registra ao que parece ser o nascimento do irmao do governador Luiz, Felippe Barbalho Bezerra. Entre as paginas 37 e 38 ele segue a narrativa:

“4 – Felippe Barbalho Bezerra, consta no Livro Velho da Se que casou a 24 de Setembro de 1608 com Seraphina de Moraes, filha de Domingos da Silveira e de sua mulher Margarida Gomes Bezerra, em titulo Bezerras, Morgado da Parahyba. [Titulo este que nao esta presente no endereco acima citado]

Deste matrimonio nasceram:

5 – Jeronymo Barbalho Bezerra, que foi para o Rio de Janeiro, onde ha noticia de que morrera degolado.

5 – Felippe Barbalho Bezerra, Cavalleiro da Ordem de S. Bento de Aviz, que nao casou.

5 – Antonio Barbalho Bezerra, que ja se achava casado em 1633 com sua parenta Joanna Gomes da Silveira, filha herdeira de seu tio, irmao do seu avo Duarte Gomes da Silveira, que nelles instituio com faculdade regia o Morgado de Sao Salvador do Mundo, da Parahyba a 6 de Dezembro do dito anno. Delle e da sua sucessao se escreve em titulo Bezerras Morgados da Parahyba.

5 – Luiz Barbalho Bezerra, que falleceo solteiro.”

A descricao segue mas isso ja basta.

Aqui encontramos um contraste enorme entre o que se prega nas genealogias fluminenses e o que o autor descreve. Pode ser que esta descricao esteja, em parte, mais correta. Na tese do professor Antonio Felipe existe a mencao ao casamento de Luiz Barbalho e Maria Furtado em 1614, quando ele ja completara os 30 anos. Como o filho Guilherme era o mais velho, o Antonio filho deles so veio a nascer apos este ano.

O que tornaria o Antonio um improvavel candidato a marido de Joana Gomes da Silveira por estar com menos de 18 anos. Embora nao seja impossivel sabendo-se que o fundador do Morgado de Sao Salvador do Mundo, em 1633, estaria por volta de seus 80 anos de idade. O filho herdeiro havia falecido nos confrontos contra os holandeses. Talvez ele fizesse a encomenda do casamento sob a pressao de conhecer os herdeiros de sua fortuna em vida.

Contra essa hipotese, porem, esta na pagina 35 dos Annaes que um Antonio Bezerra filho de Luiz Barbalho, foi o marido da Maria Monteiro, sua prima. Caso essa afirmacao estiver correta, confirma-se que o marido da Joanna era o filho do Felippe e o filho do Luiz casou-se com outra parenta.

Ja a afirmacao dele de que o degolado Jeronymo Barbalho Bezerra era tambem filho do Felippe tras controversias. Possivelmente, os genealogistas do Rio de Janeiro devem ter verificado os processos da “Revolta da Cachaca” e outros para constatar ter sido ele o filho do governador Luiz Barbalho. Caso contrario, tera sido uma falha do mais alto grau crasso.

Contudo, genealogicamente nao muda a nossa ascendencia nos lados Barbalho e Bezerra Felpa de Barbuda. Muda `a altura da mae do Jeronymo que passaria de Maria Furtado para Seraphina de Moraes, filha de Domingos da Silveira e Margarida Gomes Bezerra. Nao quero repetir, mas ai se da o casamento de linhagem Bezerra com Silveira.

Existem mencoes interessantes de que os Silveiras estiveram na conquista do Marrocos e um deles casou-se com uma princesa de descendencia muculmana das mais nobres. Deles descendem os que migraram para Pernambuco. Se deixarmos de ser descendentes do Luiz e Maria Furtado aqui, nao se podera ainda afirmar-se o mesmo em relacao a nossa ancestral Maria Rodrigues de Magalhaes Barbalho, pelo lado Coelho de Magalhaes, da qual ainda nao conhecemos os ancestrais.

Contra a hipotese de o degolado ser filho do Felippe ha a presenca da repeticao de mesmos nomes entre os primos. Como o autor soube da degola de ouvir falar, provavel sera que existiam 2 Jeronymos e o enforcado tera mesmo sido o filho do Luiz e nao o do Felippe. Ele nao nos ofereceu nem sequer a oportunidade para desambiguacao, pois, mencionou terem sido 10 os filhos do Luiz mas nao citou os nomes deles.

Um indicio que se pode levar em conta sera a ordem de nomes dos filhos. O primeiro filho do governador Luiz foi o Guilherme, o que indica poder ser o mesmo nome do avo da crianca. O Jeronymo batizou seu primeiro filho com seu proprio nome. Mas o segundo foi Felippe, que poderia lembrar o pai dele. Somente o terceiro, dos homens, veio a chamar-se Luiz Barbalho Bezerra, que poderia ser uma homenagem ao tio preferido, nao necessariamente ao pai.

Eu realmente encontrei nas literaturas o numero de 10 filhos e filhas para o governador Luiz Barbalho. Mas inclui-se nestes o nome de Celia Carreiro, esposa de Fernao Aires Furtado. Ela so aparece numa postagem na internet. Pode ser engano ou ser uma filha extraconjugal reconhecida. Numa outra hipotese, poderia ser filha de algum casamento previo que ainda nao foi localizado pelas genealogias consultados. Antes dos 30 anos o Luiz Barbalho teve tempo mais que suficiente para aventuras que os biografos da epoca prefeririam deixar ocultas.

As desambiguacoes poderiam ser feitas em consultas aos livros de Rheingantz ou do Carlos Barata. Ou mesmo `a obra do Frei Jaboatao, alias, Antonio Coelho Meireles. Por ter nascido em 1695, era quase uma geracao mais velho que Antonio Jose. Frei Jaboatao poderia ter conhecido filhos do governador Luiz pessoalmente, ja que o Francisco Monteiro vivia pelo menos ate 1704. Por isso, no que consta `a parte oral dos dados genealogicos recolhidos por ele, pode-se esperar melhor precisao.

De todas as maneiras, concluo essa dissertacao com uma conclusao obvia. Apos verificar por alto as genealogias que constam na Genealogia Paulistana, naquela que aborda as primeiras familias da Bahia e a presente Nobiliarquia Pernambucana, sabendo que as populacoes se alternaram em migracoes no sentido Norte/Sul e Sul/Norte, podemos afirmar que elas contem ancestrais da maioria dos brasileiros vivos.

Mesmo os que sao descendentes de muitos outros ancestrais que nao se encontram nestas descricoes, se tiverem a necessaria forca para enfrentar o desafio da busca, irao encontrar nestas genealogias nao uns poucos mas muitos de seus proprios ancestrais, demonstrando que somos todos, em menor ou maior grau, aparentados. Essa nao eh uma questao de talvez nem de probabilidades. Eh fato do qual nao se pode escapar!

01. AOS DESCENDENTES DO MANUEL COELHO DE MAGALHAES OU MANOEL COELHO DA ROCHA E AMIGOS.

Por enquanto nao ha certezas. Ainda estou estudando. Mas uma confreira de um site de genealogia ofereceu-me este endereco:https://archive.org/stream/archivoheraldic00unesgoog….

Ha mais tempo, o Odinho e eu estavamos duvidando daquele dito que esta recordado no livro da Ivania, e retirado do livro do prof. Nelson Coelho de Senna, afirmando que o ancestral (V e VI avo) Jose Coelho de Magalhaes procedia do Manuel Rodrigues Coelho. Eu tinha como base os fatos de que o Manuel foi tesoureiro da Villa Rica em 1719. E como foi dito que o Jose nasceu em Portugal, seria um tanto dificil que o mesmo Manuel desse conta de sua fortuna em Minas Gerais, onde ha noticias que andava ativo ate pelo menos por volta dos 1760, e tivesse um tempinho para ir a Portugal fazer filhos.

Baseado nisso, levantei a hipotese de que o Manuel poderia ter enviado algum filho a Portugal para la facilitar seus negocios, que deveria ter com a coroa. Neste caso, o neto do Manuel poderia ter nascido em Portugal e depois sido repatriado para o Brasil.

Na referencia acima encontrei, nada mais nada menos que a obra famosa do SANCHES DE BAENA, o “ARCHIVO HERALDICO-GENEALOGICO”. Ja estou dando uma passagem d’olhos e por enquanto so consegui chegar `a letra L. Mesmo assim, tenho uma novidade que se encontra no F. No numero 753 (pagina 548) temos o que vai:

“753 – Francisco Coelho Brandao, natural do termo de Villa-Rica do Oiro Preto, estado da America; filho do alferes de Cavallaria Manuel Coelho* Rodrigues, e de sua mulher D. Josepha de Avila de Figueiredo, neta do capitao Joao Seabra de Guimaraes; neto o suplicante pela sua varonia do ajudante de infanteria Antonio Coelho, filho de Belchior Coelho, irmao do senhor de Filgueiras e Vieira.

Um escudo esquartelado; no primeiro quartel as armas dos Coelhos, no segundo as dos Seabras, no terceiro as dos Brandoes, e no quarto as dos Avilas. – Br. p a 23 de novembro de 1782. Reg. no Cart. da N., Liv. III, fl. 77v.”

Apenas por coincidencia, segue o seguinte assentamento:

“754 – Francisco Coelho de Magalhaes, morador na sua casa de Rendufe, concelho de Cabeceiras de Basto; filho do capitao Joao Felix Falcao, e de sua mulher D. Rosa Maria de Magalhaes, neto paterno do doutor Joao Carneiro da Silva Falcao; bisneto de Domingos Ribeiro Falcao, e de sua mulher Jeronyma da Silva, senhores que foram da casa da Alvacao; terceiro neto de Gerardo Falcao, e de sua mulher Domingas Ribeiro, senhores da casa do Souto; neto materno de Manuel Alves Magalhaes e Araujo, mestre de campo de infanteria auxiliar na provincia do Minho, fidalgo cavalleiro; bisneto de Francisco Alves de Araujo, capitao-mor de Villa de Basto, e de sua mulher D. Maria de Magalhaes; terceiro neto de Antonio Francisco Alves de Araujo, familiar do Santo Officio, sargento-mor da dita Villa.

As armas dos Falcoes, Silvas, Araujos e Magalhaes. Br. p. a 7 de maio de 1762 Reg. no Cart. da N., Liv. particular, fl. 136.”

Revisando, ja consegui ir ate ao final das mais de 700 paginas do livro. Fiz apenas leitura dinamica. E por incrivel que pareca, nao existe nenhuma referencia ao sobrenome Barbalho. Nao ha consideracao alguma ao escudo. Assim, acredito que eles usaram o dos Barbuda, por sermos descendentes do Antonio Bezerra Felpa de Barbuda. E o nome Barbalho parece ser uma corruptela criada no Brasil.

Outro detalhe eh que `a pagina 548, no numero 2163, aparece o Pedro Coelho de Seabra (Alferes) e `a pagina 591, no numero 2363, aparece o Vicente Coelho da Silva Seabra Telles. Estes mais o Francisco Coelho Brandao eram irmaos e os registros sao a mesma coisa para eles, mudando apenas os seus nomes. O que leva a crer que o pai deles podera nao ser o pai do Jose Coelho de Magalhaes.

O nosso verdadeiro ancestral poderia ser sem duvida alguma este Francisco Coelho de Magalhaes, que pela data que conseguiu armas poderia bem ser o pai do alferes de milicias Jose Coelho de Magalhaes. Mesmo porque, o prof. Nelson de Senna deixou escrito que a “tia” Bebiana Lourenca de Araujo era prima do Joao Coelho de Magalhaes, o irmao do avo Jose Coelho de Magalhaes Filho (ou Coelho da Rocha, fundador de Guanhaes). Portanto ha ai, senao coincidencias, veracidades que confirmam essa probabilidade. E tambem coincide ser procedente do Minho. E Cabeceiras do Basto, assim como Celorico de Basto, eram um verdadeiro Celeiro dos Coelho!

Pondo a atencao apenas nos 3 irmaos, infelizmente, eles eram os suplicantes, portanto, nada se fala a respeito das suas descendencias. Mas observei que Sanches de Baena mandou imprimir um * entre o Coelho e o Rodrigues, o que podera significar que os sobrenomes estavam invertidos. Neste caso chegariamos ao Manuel que nos interessa. Essa minha suposicao anterior deve ser falha e pode nao passar de um borrao porque o * nao aparece nas outras peticoes.

Ha um capitao Manoel Rodrigues Coelho que aparece em documentos no Arquivo Publico Mineiro, no endereco:http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/modules/…/brtacervo.php…. Nao da para sacar se ha relacao entre este, o Manuel Coelho Rodrigues, pai destes meninos, e o Manuel Rodrigues Coelho, dito nosso ancestral. Parece que os Manueis sao uma pessoa so. Afinal, nao ficaria barato obter-se 3 brasoes no mesmo dia, o que implica dizer que a fortuna estava sendo usada para garantir os privilegios da elite colonial. Neste caso, o nosso pentavo Jose Coelho de Magalhaes podera ser algum neto, por isso nao foi contemplado com Brasao.

Uma possibilidade que me ocorre eh a de o avo Jose poder mesmo ter sido filho do Manuel. Porem ser numa condicao diferente, `a semelhanca dos filhos da segunda familia do bisavo Joao Rodrigues Coelho, que casou-se pela segunda vez em idade avancada, tendo filhos ate mais novos que alguns bisnetos. Podendo inclusive nao ter sido casamento e sim extraconjugal, porem reconhecido, pois, o Jose deve ter herdado algo para comecar a vida como fazendeiro no Axupe do Morro do Pilar (ou de Conceicao do Mato Dentro).

De qualquer forma, estou precisando da ajuda de alguem que localize os livros do conego Raimundo Trindade. Alguem da importancia do Manuel Rodrigues Coelho nao pode ter ficado fora das anotacoes dele no “Velhos Troncos Ouropretanos” e/ou no “Velhos Troncos Mineiros”. Estes sao livros que so devem ser encontrados em boas bibliotecas porque foram editados em 1951 e 1955. Sei que existe no Arquivo Publico Mineiro, como se ve pela descricao nos enderecos:http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/…/gravata/brtacervo.php… &http://www.siaapm.cultura.mg.gov.br/…/gravata/brtacervo.php….

O mais importante eh isso: quando eu fiz meus antigos estudos em cima do nome de um Jose Coelho de Magalhaes que encontrei no GeneAll.net, praticamente nada dele ficara perdido. Isso porque a genealogia la apresentada so se expande mesmo quando se chega ao casal: Catarina de Freitas e Fernao Coelho, I senhor de Filgueiras e Vieira. Como se ve na descricao do Francisco Coelho Brandao, igualmente para os outros dois irmaos, a carta de escudo dele saiu em 1782. Sendo ele bisneto de “Belchior Coelho, irmao do senhor de Filgueiras e Vieira”, entao, o Belchior foi filho do la pelo VII ou VIII senhor de Filgueiras e Vieira, que descendia do Fernao e Catarina. Alias, eh dela que vem a ancestralidade mais rococo.

Isso, so nos da um pouco mais de sangue “contaminado” com a nobreza, pois, os senhores de tal importancia devem ter se casado todos com filhas de outros senhores de alguma coisa. O que nao eh boa noticia para nos, pois, devemos ser bem mais consanguineos do que pensamos, por isso mesmo. Mas seria bom saber a verdade nao eh mesmo?!!!

Na outra linhagem que estudei, o Jose Coelho de Magalhaes ali encontrado descendia ate do III senhor de Filgueiras e Vieira. Que foi o pai do Duarte Coelho Pereira, o primeiro senhor de Pernambuco.

Um indicio de que podera tratar-se da mesma familia foi a presenca do padre Gomes na Historia de Virginopolis. O nome dele era Joaquim Gomes Coelho da Silva. Este Coelho da Silva eh caracteristico de descendencia dos senhores de Filgueiras e Vieira a partir dos anos 1700. E o padre Gomes foi paroco de Virginopolis, no ultimo ano dele, ate 1896.

Na verdade, eu solicitei ajuda no site de genealogia para tentar aprofundar a genealogia do nosso ancestral Miguel Gomes Bravo. Mas descobri o nome `a pagina 623, no “Brazao de armas concedido a Diogo Dias Coimbra Pimentel de Almeida”. Realmente la consta que a avo do requerente: “D. Maria Gomes Bravo, era filha de Miguel Gomes Bravo, natural de Aveiro, escudeiro fidalgo da casa do senhor rei D. Joao III, e neta de Fernam Gomes Bravo, e bisneta de Martim Gomes Bravo, fidalgo gallego, e de sua mulher Cecilia Cardosa, criada da infanta D. Joanna, irma de el-rei D. Joao II.”

Na escritura tambem acrescenta-se o detalhe: “sem que n’elles houvesse raca de moiro ou judeu, ou moiato, como estava julgado na dita sentenca.” Uma boa ilustracao do grau de preconceito que circulava na nobreza. Dai, os que preferissem manter os privilegios da classe eram obrigados a manter-se puros de sangue, custasse o que custasse, mesmo em prejuizo para a saude da propria descendencia! Acabei de ver a biografia de D. Joao III. Teve 10 filhos. Quase nenhum chegou `a idade adulta. E o herdeiro, pai do D. Sebastiao, ja havia falecido primeiro que o pai.

O nosso ancestral Miguel Gomes Bravo era filho de Rui Gomes Bravo e nasceu em 1563. Apos ao falecimento de D. Joao III, portanto, jamais poderia ter sido escudeiro do monarca. Mas poderia ser neto do escudeiro. Se isso se concretizar, talvez a crenca em que o nosso ancestral fosse cristao-novo devera ser falsa.

Abracos e um excelente ano para todos.

50 Responses to “MINHAS POSTAGENS NO FACEBOOK I”

  1. UMA VOLTA AO MUNDO EM 4 OU 3 ATOS (POLITICA INTERNACIONAL DO MOMENTO) | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  2. 03. O MENINO QUE GRITAVA LOBO | Val51mabar's Blog Says:

    […] another WordPress.com weblog « MINHAS POSTAGENS NO FACEBOOK I UMA VOLTA AO MUNDO EM 4 OU 3 ATOS (POLITICA INTERNACIONAL DO MOMENTO) […]

  3. MINHAS POSTAGENS NO FACEBOOK II | Val51mabar's Blog Says:

    […] another WordPress.com weblog « MINHAS POSTAGENS NO FACEBOOK III MINHAS POSTAGENS NO FACEBOOK I […]

  4. MINHAS POSTAGENS NO FACEBOOK III | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  5. MEUS ESCRITOS NO FACEBOOK IV | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  6. A III GM | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  7. GENEALIDADE E GENEALOGIA DE ARY BARROSO | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  8. GENEALOGIAS DE FAMILIAS TRADICIONAIS DE VIRGINOPOLIS | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  9. TRILOGIA DE VARIEDADES | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  10. BARBALHO, COELHO E PIMENTA NO SITE WWW.ANCESTRY.COM | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  11. NESTE MUNDO, SO NAO EH GAY QUEM NAO QUIZER | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  12. A HERANCA FURTADO DE MENDONCA NO BRASIL | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  13. ISRAEL, AS DIVERSAS VERDADES E O PADECECER DA PALESTINA E OUTROS TEXTOS | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  14. BARBALHO, PIMENTA E, TALVEZ, COELHO, DESCENDENTES DO REI D. DINIS | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  15. FAMILIA: BARBALHO, COELHO … NO LIVRO A AMERICA SUICIDA | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  16. THE SUICIDAL AMERICA/A AMERICA SUICIDA | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  17. MILLOR, MELOU OU MELHOR FERNANDES!? | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  18. A FAMILIA COELHO NO LIVRO A MATA DO PECANHA | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  19. HISTORICO DO POVOAMENTO MINEIRO, GENEALOGIA COELHO, CIDADE POR CIDADE | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  20. ASCENDENCIA DOS ANCESTRAIS: JOSE COELHO DE MAGALHAES/EUGENIA RODRIGUES ROCHA, UMA SAGA A SER DESVENDADA | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  21. A HISTORIA DA FAMILIA COELHO DO CENTRO-NORDESTE DE MINAS GERAIS. | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  22. A DIVINA PARABOLA | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  23. O LIVRO DO CONHECIMENTO DE DEUS | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  24. RESPOSTA DE UM NEOBOBO AO EXCELENTISSIMO SR. EX-PRESIDENTE, FERNANDO HENRIQUE CARDOSO. | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  25. O DIRECIONAMENTO RELIGIOSO ERRADO NAS QUESTOES ELEITORAIS BRASILEIRAS. | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  26. 100 REASONS TO AMNESTY THE UNDOCUMENTED WORKERS IN UNITED STATES | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  27. 13 STARS = WOMAN. | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  28. CARTA AO CANDIDATO DO PSOL: PLINIO DE ARRUDA SAMPAIO | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  29. 13 ESTRELAS = MULHER | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  30. FAIXA DE GAZA, O TRAVESSAO NOS OLHOS DA HUMANIDADE | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  31. IMIGRACAO: SEM LENCO E SEM DOCUMENTO, O BARRIL TRANSBORDANTE DE INJUSTICAS. | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  32. THE NONSENSE LAW. | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  33. POLITICA, FUTEBOL, MUSAS E PROPAGANDA ELEITORAL ANTECIPADA; OBAMA, GRANDES CORPORACOES E IMIGRACAO. | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  34. CARTA DE LIBERTACAO | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  35. About The Third and Last Testament | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  36. The Third and Last Testament | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  37. ALGUMAS NOTAS GENEALOGICAS, 2014/2015 | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  38. MOVIMENTO: “FORA DILMA, FORA PT”; QUE OSSO CAMARADA?!!! | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  39. NOS, OS NOBRES, E A AVO DO JUSCELINO TAMBEM PODE TER SIDO BARBALHO COELHO | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  40. ARVORE GENEALOGICA DA FAMILIA COELHO NO SITIO: www.geneaminas.com.br | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  41. UM NOSSO LADO CRISTAO-NOVO E, TALVEZ, OUTRO PAULISTANO | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  42. MEUS GUARDADOS 2015 | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  43. ALIENS, CONSPIRACIES, DISAPPEARED TREASURES AND DOMINANCE | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  44. OS RODRIGUES COELHO; E ANDRADE DO CARLOS DRUMMOND EM MINAS GERAIS | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  45. CONSPIRACOES, ALIENIGENAS, TESOUROS DESAPARECIDOS E DOMINACAO | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/03-o-menino-que-gritava-lobo/ https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-ii/ […]

  46. MINHAS POSTAGENS MAIS RECENTES NO FACEBOOK | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  47. RIDICULOSAMENTE FALANDO | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  48. Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  49. TRUMPANDO O ELEITOR | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

  50. 500 ANOS DE HISTORIA E GENEALOGIA DA PRESENCA BARBALHO NO BRASIL | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/ […]

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: