MOVIMENTO: “FORA DILMA, FORA PT”; QUE OSSO CAMARADA?!!!

Conteudo deste blog – All contents

0. PURA MISTURA

https://val51mabar.wordpress.com/2016/06/08/conspiracoes-alienigenas-tesouros-desaparecidos-e-dominacao/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/12/23/aliens-conspiracies-disappeared-treasures-and-dominance/

1. GENEALOGIA

https://val51mabar.wordpress.com/2016/03/25/os-rodrigues-coelho-e-andrade-do-carlos-drummond-em-minas-gerais/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/07/22/um-nosso-lado-cristao-novo-e-talvez-outro-paulistano/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/05/10/nos-os-nobres-e-a-avo-do-juscelino-tambem-pode-ter-sido-barbalho-coelho/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/03/07/algumas-notas-genealogicas-20132014/

https://val51mabar.wordpress.com/2014/04/14/genealidade-e-genealogia-de-ary-barroso/

https://val51mabar.wordpress.com/2013/12/06/genealogias-de-familias-tradicionais-de-virginopolis/

https://val51mabar.wordpress.com/2013/05/30/barbalho-coelho-pimenta-no-site-www-ancestry-com/

https://val51mabar.wordpress.com/2012/09/11/barbalho-pimenta-e-talvez-coelho-descendentes-do-rei-d-dinis/

https://val51mabar.wordpress.com/2011/02/24/historico-do-povoamento-mineiro-genealogia-coelho-cidade-por-cidade/

https://val51mabar.wordpress.com/2012/07/02/familia-barbalho-coelho-no-livro-a-america-suicida/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/05/23/a-historia-da-familia-coelho-do-centro-nordeste-de-minas-gerais/

https://val51mabar.wordpress.com/2011/04/24/a-familia-coelho-no-livro-a-mata-do-pecanha/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/05/03/arvore-genealogica-da-familia-coelho-no-sitio-www-geneaminas-com-br/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/09/22/ascendencia-dos-ancestrais-jose-coelho-de-magalhaeseugenia-rodrigues-rocha-uma-saga-a-ser-desvendada/

https://val51mabar.wordpress.com/2012/01/17/a-heranca-furtado-de-mendonca-no-brasil/

2. RELIGIAO

https://val51mabar.wordpress.com/2011/05/29/a-divina-parabola/

https://val51mabar.wordpress.com/2011/01/28/o-livro-do-conhecimento-de-deus/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/01/22/carta-de-libertacao/

3. OPINIAO

https://val51mabar.wordpress.com/2014/06/08/a-iii-gm/

https://val51mabar.wordpress.com/2013/01/03/israel-as-diversas-verdades-e-o-padececer-da-palestina-e-outros-textos/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/06/26/faixa-de-gaza-o-travessao-nos-olhos-da-humanidade/

https://val51mabar.wordpress.com/2013/05/12/neste-mundo-so-nao-eh-gay-quem-nao-quizer/

4. MANIFESTO FEMINISTA

https://val51mabar.wordpress.com/2010/07/21/13-estrelas-mulher/

5. POLITICA BRASILEIRA

https://val51mabar.wordpress.com/2015/04/19/movimento-fora-dilma-fora-pt-que-osso-camarada/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/10/16/o-direcionamento-religioso-errado-nas-questoes-eleitorais-brasileiras/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/10/19/resposta-de-um-neobobo-ao-excelentissimo-sr-ex-presidente-fernando-henrique-cardoso/

https://val51mabar.wordpress.com/2011/08/01/miilor-melou-ou-melhor-fernandes/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/08/05/carta-ao-candidato-do-psol-plinio-de-arruda-sampaio/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/05/26/politica-futebol-musas-e-propaganda-eleitoral-antecipada-obama-grandes-corporacoes-e-imigracao/

6. MISTO

https://val51mabar.wordpress.com/2014/06/08/a-iii-gm/

https://val51mabar.wordpress.com/2013/11/06/trilogia-de-variedades/

https://val51mabar.wordpress.com/2012/12/30/2012-in-review/

https://val51mabar.wordpress.com/2012/07/02/familia-barbalho-coelho-no-livro-a-america-suicida/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/03-o-menino-que-gritava-lobo/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-ii/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-iii/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/meus-escritos-no-facebook-iv/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/02/14/uma-volta-ao-mundo-em-4-ou-3-atos-politica-internacional-do-momento/

7. IN INGLISH

https://val51mabar.wordpress.com/2010/06/02/the-nonsense-law/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/08/21/13-stars-woman/

https://val51mabar.wordpress.com/2011/10/05/the-suicidal-americaa-america-suicida/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/08/25/100-reasons-to-amnesty-the-undocumented-workers-in-united-states/

https://val51mabar.wordpress.com/2009/09/25/about-the-third-and-last-testament/

https://val51mabar.wordpress.com/2009/09/12/the-third-and-last-testament/

8. IMIGRACAO

https://val51mabar.wordpress.com/2010/06/17/imigracao-sem-lenco-e-sem-documento-o-barril-transbordante-de-injusticas/.

MOVIMENTO: “FORA DILMA, FORA PT”; QUE OSSO CAMARADA?!!!

INDICE
01. RESUMO
02. “DELENDA CARTAGO”
03. O QUE ENVOLVE O METODO CIENTIFICO
04. METODOLOGIA
05. O MATERIAL ANALISADO
06. BRAZILIAN TIMES
07. BRAZILIAN PRESS
08. NOTA DE CONSCIENCIA
09. RETORNO `A VACA FRIA
10. HELLO BRASIL BOSTON NEWS
11. A SEMANA, THE BRAZILIAN NEWSPAPER
12. JORNAL DOS SPORTS USA
13. NEGOCIO FECHADO USA
14. CONCLUSOES
15. SOLUCOES
16. A RESPEITO DO AUTOR
01. RESUMO
O presente trabalho eh uma analise do tratamento dado por jornais da comunidade etnica brasileira residente na Costa Nordeste das Estados Unidos ao assunto: “Movimento Fora Dilma, Fora PT”. Foram revistos artigos no periodo pre-manifestacoes de 15 de marco de 2015 e pos-manifestacoes que inclue ao todo cerca de um mes das publicacoes.
Encontrou-se que a maioria absoluta dos artigos analisados foram construidos sob uma visao apocaliptica, alinhada com os interesses das oposicoes brasileiras e com os interesses do grande capital mundial. Porem, os articulistas em sua maioria nao demonstram estar inteiramente conscientes deste ultimo efeito colateral e nem de outros. Aos ataques contra os atuais governantes brasileiros nao eh dado o direito de alguma resposta, seja ela via missivistas, ou artigos com conteudo de replica que poderiam ser buscados e encontrados na internet.
Foi encontrado um alto teor negativista e agressividade contra os ultimos governos brasileiros mas os articulistas falham em nao saberem contextualizar o que apresentam como ruim e o cenario verdadeiro dos acontecimentos. Alguns fatos sao consequencias de passado recente da Historia Brasileira, o que os articulistas desconhecem ou se negam a revelar.
Como consequencia do negativismo apresentado e com o relacionamento deste com cenario negativista tambem apresentado por parte substancial da imprensa dos Estados Unidos em relacao ao proprio quadro politico deste pais, levanta-se a hipotese de que tais negativismos estejam associando-se a condicoes existentes de alta pressao psicologica na comunidade, cuja consequencia nefasta torna-se a alta incidencia do quadro de melancolia depressiva registrada entre os imigrantes e tambem no publico nao imigrante.
O resultado assustador desta patologia sao as incidencias de suicidios. Embora o quadro apocaliptico dos jornais nao seja causa primaria da depressao, a hipotese eh a de que ele seja a gota que faltava para levar algumas pessoas ao caminho do recurso sem volta.
Outra hipotese que se levanta eh a de que, as publicacoes, ao optarem pela visualizacao dos desafios sob um prisma unilateral, contribuam para a desinformacao do publico, o que leva `a radicalizacao das questoes fortalecendo as posicoes extremistas, fazendo com que os leitores menos informados votem contra ou a favor por questoes partidarias e nao com as vistas para as resolucoes dos desafios. Isso fica patente quando as criticas sao obviamente negativas sem o acompanhamento de apontar-se alternativas viaveis.
O resultado deste comportamento alheio `a solucao eh demonstrado pela nao aceitacao dos resultados das urnas e a continua acusacao de que o eleitor nao sabe votar. Os formadores de opiniao erram em suas estrategias e se desculpam do erro acusando ao eleitor que foi, a priori, mal informado. Torna-se a aplicacao de antiga estrategia onde se procura buscar para si mesmo as glorias das vitorias e colocar nas costas dos “outros” os dissavores das derrotas.
Encerra-se este trabalho apresentando-se algumas sugestoes de solucoes tanto no campo politico quanto na melhora da relacao da linha editorial com o publico e anunciantes. Lembrando que este autor sempre esteve aqui para ajudar e nao para fazer criticas infundadas e sem ideia de alguma alternativa que faca as coisas em seu geral melhorarem. Mesmo porque, nao faria sentido tomar tanto trabalho sem salario com objetivo que nao o de ajudar, pois, o tentar destruir nao traria vantagem para ninguem, inclusive este autor.
Fechamento deste rascunho:
quarta-feira, 01 de abril de 2015, em Framingham – MA – USA
apenas o resumo foi escrito na data.
Aguardando agora a oportunidade de acesso ao computador para repassar e publicar no blog: https://val51mabar.wordpress.com/
Inclua-se aqui neste resumo que o autor optou por diferenciar este texto com a inclusao do seu proprio cartao de apresentacao. Isso nao seria uma opcao para as teses academicas. Mas esta inclusao nao eh sem razao.
Trata-se apenas da realidade. Infelizmente, as pessoas nao se concentram tanto no que se escreve se o escrito nao tiver uma origem muito conhecida. Um exemplo historico usado como recurso para o leitor nao dispensar a escrita porque foi feita por pessoa nao influente aconteceu nos livros biblicos. Muitos escritos atribuidos a David e a Salomao nao sao deles. Os evangelhos nao foram escritos pelos Apostolos de Cristo. O uso dos nomes famosos foi a forma escolhida de tomar emprestadas as autoridades das pessoas. Nelas havia confianca. E os leitores, enganados por pensarem ser delas, receberam as escrituras com mais respeito e isso ajudou na manutencao delas ate hoje.
Atualmente acompanhamos fatos similares. Quaisquer que sejam os assuntos, se alguma personalidade de outra area se manifestar por eles, os fans da personalidade passam a prestar atencao neles, mesmo que a personalidade tenha alguma opiniao simploria com tal respeito.
Exemplos disso sao os ex-jogadores de futebol como Pele e Ronaldo abrem a boca para falar de assuntos que nao sao tao entendidos como deveriam. Eles podem falar as bobagens ou verdades que forem. A qualidade da opiniao a respeito do assunto nao importa. Importa que os jornais publicam e as pessoas passam a prestar atencao no assunto, tanto para gostar quanto para repudiar. O importante eh, se o assunto for de utilidade, cair na boca do povo.
O recurso que o autor esta usando nao calha bem com os exemplos acima mencionados. Mas ele incluiu os proprios feitos no texto abaixo. Nao se trata de narcisismo ou egocentrismo. Trata-se apenas de apresentar-se algumas apresentacoes. Isso serve para que as pessoas nao dispensem estes escritos como vindos de pessoa que nada conhece da vida. Assim, se alguem desejar saber quais sao as credenciais que o autor possui para abordar o assunto tomara conhecimento de que ele tem ideias. Elas sao suas credenciais.
{Com a sensivel diminuicao do apoio ao movimento demonstrado pela menor presenca de pessoas na manifestacao de 12.04.15, fica patente a tatica das oposicoes. O que elas pretendiam foi conseguido provisoriamente.
Porem a tatica nao tinha boas intencoes. As oposicoes nunca tiveram a intencao de buscar o combate `a corrupcao. Objetivo diferente da maioria do povo que compareceu. Elas queriam apenas rotular o governo, o PT e a presidenta Dilma como corruptos, para obter futuros dividendos eleitorais.
E a tatica funcionou desta forma. Somando `a ideia de combate `a corrupcao, o que reunia provavelmente a vontade de 90% da populacao, a oposicao incluiu o pedido de impeachment da presidenta Dilma. E a oposicao ja sabia que nao tinha evidencias suficientes para incluir tal pedido. Mas esta inclusao tinha o objetivo de excluir os que apoiam a presidenta no governo ao mesmo tempo que querem combater a corrupcao.
Se o movimento fosse feito para combater a corrupcao com seriedade, ele teria que ser feito dando apoio ao governo para que ele combatesse a corrupcao. Ou seja, reuniria tanto governistas quanto oposicionistas numa mesma frente que a combateria.
As oposicoes fizeram apenas o que sabem fazer. Dividiram a populacao entre os que sao contra e os que sao a favor da presidenta Dilma. A elas nao interessava o combate `a corrupcao porque isso significaria cortar profundamente na propria carne. Queriam oferecer a presidenta Dilma e o PT como bodes expiatorios sabendo que isso boicotaria o combate `a corrupcao.
As oposicoes fazem de bobo o povo brasileiro e ele nao percebe quando eh usado como bucha de canhao.
O interesse das oposicoes eh o puro e exclusivo eliminar a concorrencia, rotulando-a como corrupta. A elas nao interessa fazer uma reforma politica com a inclusao do financiamento das eleicoes pelo poder publico. Elas sabem que isso seria a morte delas ja que nao tem ideia de como fazer uma administracao com objetivo de solucionar os problemas do pais.
Elas estao atreladas aos interesses do grande capital. E impedir que o grande capital interfira nos resultados das eleicoes seria reduzir as oposicoes ao seu devido lugar, ou seja, nao mais que 1% da democracia.
Naturalmente, essas coisas nunca foram consideradas conscientemente pelos editores dos jornais da comunidade etnica brasileira quando descidiram tomar partido de uma causa nao devidamente explicada. A eles nao cabe uma culpa maior ja que podem usar a ignorancia mais profunda do assunto como uma linha de defesa. Embora, nao escapem do pecado por omissao por nao terem pesquisado visao outra senao aquela apresentada e defendida pela midia parda brasileira.}
02. “DELENDA CARTAGO”
Nao ha que se falar coisas a respeito do antigo Imperio Cartigines. Esta-se apenas mencionando estas palavras usadas por um senador romano Cato em todos os discursos que fazia. Nao importava o assunto ou o proposito tratados, o encerramento ja era conhecido: “Delenda Cartago est”.
O significado da expressao era: “Cartago precisa ser destruida”. O senador entendia que nao havia espaco para a existencia das suas superpotencias em torno do Mar Mediterraneo. E que Cartago limitava o crescimento de Roma, portanto, a solucao para o “problema” passava pela destruicao do competidor. Passadas as Guerras Punicas, Cartago foi destruida e Roma tornou-se hegemonica.
Como toda potencia hegemonica, tornou-se tambem a Besta da Arrogancia. A senhora do “bulling”. Perseguiu tanto aos chamados barbaros que nao fazia amizade com eles e qualquer argumento servia de desculpa para invadir-lhes o territorio como forma de licao. Por tras da mascara ja nem mais ocultava que fazia guerras por pilhagem e renovacao de seus planteis de escravos.
Nem mesmo com a conversao de Roma ao cristianismo as atitudes mudaram. Cancados da pancadaria, enfim, os barbaros invadiram o Imperio Romano, o tomaram e destruiram grande parte dos conhecimentos, fazendo com o que a Historia Humana regredisse e a Europa mergulhasse na Idade Media, um tenebroso periodo de escuridao perdurando por um milenio… (sic)
Em tempos nao tanto ancestrais a Persia tinha no Brasil um embaixador cujo nome era Malba Tahan. Era um pensador refinado e autor de livros que seguiam as antigas tradicoes da cultura do Oriente Medio. Livros estes que muitas vezes sao considerados fabulas. Ou seja, aquela variedade literaria que conta uma estoria singela e por tras incute alguma sapiencia. O autor tornou-se conhecido, entre outros, por escrever o bom livro: “O Homem que Calculava”.
Contava-nos Malba Tahan a fabula onde um mercador passou por grande dificuldade e foi socorrido por outra pessoa. Tao agradecido ficou que mandou escrever num mural esculpido numa pedra o relato do acontecimento e os agradecimentos.
Passado algum tempo, passando pelo mesmo local, o mercador e o amigo se encontraram. Desta vez contudo eles se desentenderam e a pessoa o insultou. Triste com o acontecimento o mercador correu `as areias do deserto e ali escreveu o acontecido contra o vento.
Quando indagaram o porque das duas atitudes tao distintas ele respondeu: “O QUE SE GRAVA EM PEDRA EH PARA FICAR E O QUE SE ESCREVE NA AREIA EH PARA ESQUECER.”
Naturalmente, aqui esta apenas uma simplificacao da genealidade de Malba Tahan e da sabedoria persa. E o que sobrou do magnifico Imperio Persa atualmente esta resumido ao pais que agora conhecemos por Iran… (sic).
Gutemberg foi o responsavel pela maior revolucao da humanidade. Com a invencao dos tipos moveis ele possibilitou a divulgacao das ideias, informacoes e culturas em tempo recorde e facilitou o acesso a elas a todos os niveis sociais. Claro, a revolucao que ele provocou nao se deu a atual velocidade que as informacoes viajam mas o invento dele predominou por cinco seculos, alem de ter possibilitado o que existe atualmente.
Naquele espaco de tempo, temas como filosofia, politica, ciencias, cultura, intercambio entre os povos, religiao e outros deixaram de ser do dominio de poucos. Assim se multiplicaram as opinioes ao mesmo tempo em que esforcava-se pelo controle em dois sentidos.
O primeiro e obvio foi a censura. Ideias consideradas perigosas para o status quo foram suprimidas e pensadores de primeira linha reprimidos. O segundo foi a autocensura. Visionarios mais atentos perceberam que ideias por elas proprias nao sao solucao para todas as questoes. Elas sempre contem consequencias desejaveis e consequencias indesejaveis. Entao, era necessario ir alem de ter ideias. Precisava-se procurar antever suas consequencias para evitar seus efeitos colaterais. Disso nasceu o metodo cientifico.
No ultimo seculo a importancia da imprensa escrita no influir no desenvolvimento humano esta diminuindo aceleradamente. As invencoes do telefone, radio, cinema, televisao e internet tenderam a colocar as pessoas todas em nivel semelhante de recepcao das informacoes. Se por um lado isso deveria ser o desejavel porque democratizaria o conhecimento, por outro lado envolve o risco de causar mais desafios que criar solucoes, pois, informacoes precisam ser processadas em mentes preparadas para que nao sejam distorcidas e levem a maiores consequencias indesejaveis.
Em verdade, o grande desafio da humanidade para o seculo XXI eh criar um sistema educacional capaz de capacitar as pessoas a processarem o grande volume de informacoes que elas estao sendo submetidas a tais e saberem tirar delas o melhor proveito. Um proveito que reverta para as pessoas e a sociedade boas consequencias.
O que pode ser verificado eh que: da forma como as coisas estao disponibilizadas a todos, com ou sem preparo, a humanidade esta mediante a uma situacao analoga ao conto conhecido como “Torre de Babel”, onde cada um inventa a sua propria linguagem e entendimento das coisas mas a transmissao das ideias nao sao devidamente compreendidas por ninguem mais. assim, cada um quer seguir o seu proprio rumo, nao tomando conhecimento de que as consequencias serao danosas para a sociedade como um todo.
A liberdade eh o bem mais precioso concedido `a pessoa humana. A irresponsabilidade na aplicacao da liberdade eh, sem duvida, a estupidez maior que o ser humano pode fazer a si mesmo e a seus semelhantes.
Uma possibilidade de conter a iminente desintegracao da sociedade humana como a conhecemos eh popularizar o metodo cientifico de pesquisas, adaptando-o inclusive para as coisas do nosso dia-a-dia. Infelizmente, as pessoas estao tao ocupadas com o excesso de atividade `as quais estao submetidas pela vida ultramoderna que nao desejarao adaptar-se a um novo estilo de vida, principalmente se este lhes parecer trabalhoso. Haveria, entao, que pelo menos os lideres, os chamados formadores de opiniao, assim agissem e o metodo cientifico fosse aplicado desde `a escola primaria para que a nova geracao ja crescesse inserida num sistema melhor adaptado.
Basicamente, o metod cientifico nao tem segredos. As criancas ja nascem inseridas nele. Quando uma delas resolve jogar um brinquedo fora do berco e repete a mesma acao todas as vezes que quem estam tomando conta dela torna o brinquedo ao “devido lugar”, em verdade, a crianca esta conduzindo um experimento cientifico. Enquanto a pessoa que esta toamando conta pensa que a crianca esta eh de brincadeira com ela, o “pequeno cientista” esta estudando as reacoes do tomador de conta.
Na verdade, na visao dos pequenos, os circundantes nao passam de ratos de laboratorios atraves dos quais eles estudam o mundo onde viverao. Este habito de pesquisar deve ser cultivado e nao suprimido e pode ser moldado para que as criancas crescam no caminho do melhor comportamento.
03. O QUE ENVOLVE O METODO CIENTIFICO
O metodo cientifico foi criado para eliminar o achismo de dentro dos assuntos que deveriam ser tratados com seriedade e sobriedade. Antigamente tudo era dominado pelo achismo, ou seja, um grupo achava que o Sol girava em torno da Terra e isso passava a ser lei, porque o grupo nao apenas achava como tambem tinha o poder nas maos.
Se todo mundo tivesse se submetido `a vontade dos achistas, ate hoje ninguem conheceria a verdade de que a Terra gira em torno do Sol e de si mesma. Alguem entao comecou a perguntar: “Ora, se o Sol gira em torno da Terra, entao, as coisas eram para processar dessa forma, o que nao acontece”. Foi perseguido o que aconteceria e o que nao aconteceria que, por logica, concluiu-se que era o contrario.
Mas ate provar, convencer a outros que deveriam buscar formas de tambem comprovar a mesma verdade e, por fim, jogar uma pa de cal na sepultura do achismo passaram muitas decadas. E `a medida que as vitorias foram acontecendo e o sistema mostrando mais respostas para as duvidas, o metodo cientifico foi sendo aperfeicoado. Claro, nao sem antes alguns cientistas se acharem mais que eram e declararem que tudo fora das ciencias era invalido. Soberba e arrogancia sao inerentes `a personalidade humana, nao importa se cientistas ou nao.
Do ponto de vista pratico, o cientista precisa tornar-se um critico daquilo que se acredita. Talvez seja por causa disso que as ciencias despertem certa resistencia de meios conservadores achistas, apesar de quase tudo ter virado ciencia ultimamente. Na verdade, todo bom cientista precisa ter algo de achista ou ter la seu desconfiometro ligado. Certos achistas continuam duvidando das ciencias do Aquecimento Global, ao mesmo tempo que confiam totalmente nas ciencias que lhes permitem melhor atendimento medico. Tudo vem das ciencias, mas convem a uns escolher acreditar somente naquilo em que estao seus interesses particulares.
Quando as perguntas comecam a acumular e ele eh chamado a solucionar uma duvida, ele pode “achar” que a resposta sera tal. O que o cientista nao pode eh ficar convencido de que ja tem a resposta antes de fazer as pesquisas, analisar os resultados e tirar as conclusoes. Mesmo que tudo tenha ocorrido como ele esperava, a conclusao dele nao eh definitiva e nao passa de uma teoria. O achado so se torna verdadeiro quando outros repetem, independentemente, o experimento e chegam `a mesma conclusao.
Foi em razao disso que o formato esferico da Terra era apenas uma teoria defendida por povos mais antigos. Durante a Idade Media o dogma ditava que a Terra fosse plana, pois, imaginava-se que as pessoas do outro lado do planeta ficariam de cabeca para baixo, por isso seriam chamadas de antipodas. A viagem que foi iniciada com Fernao de Magalhaes no comando provou que o mundo era contornavel, implicando que somente poderia ser esferico. Teorias podem permanecer estabelecidas por seculos e nem por isso serao verdades enquanto nao aparecer a prova irrefutavel.
O que interfere com essa sistematica tao simples e logica? Infelizmente, a ganancia, a ambicao e o poder. Estes sao os tres inimigos da verdade e das ciencias. E em muitos casos estes corrompem, mascaram, ocultam e manipulam os resultados cientificos por objetivos que furtam a verdade e provocam consequencias que nao serao boas para ninguem. Embora, os ganhos imediatos para alguns possam fazer parecer ser o contrario.
04. METODOLOGIA
Nao pretendo enganar ninguem a pensar que fiz uma pesquisa genuinamente cientifica. Estarei apenas adotando alguns fundamentos do metodo cientifico subtraindo dele sua porcao mais exata e trabalhosa porque o meu objetivo eh facilitar o entendimento de como o metodo funciona a pessoas que nao estejam familiarizadas com a pratica.
Geralmente o que motiva uma pesquisa cientifica eh a observacao de algum fato para o qual nao se tem uma explicacao para ele. Conhecido o fato, o pesquisador busca todas as informacoes possiveis procurando zerar sobre as causas que levam ao acontecimento.
Com isso o pesquisador pode levantar uma hipotese que eh a parte “achista” do processo. Com a ideia em mente elabora-se um experimento na esperanca de que os dados colhidos repitam o fato. Coletados os dados, compilados numa planilha, faz-se as analises estatisticas que apontarao os resultados. Se tudo for confirmado chegar-se-a a uma teoria.
Mesmo que o experimento nao comprove o que era esperado, o trabalho nao eh de todo perdido. Isso porque o pesquisador descobre que o fato nao pode ser explicado pela hipotese que ele escolheu, portanto, torna-se necessario levantar novas hipoteses e novos experimentos. Se nao o mesmo, outros comecarao a trabalhar a partir do erro do primeiro, ate encontrar-se o caminho correto.
A HIPOTESE LEVANTADA PARA O PRESENTE TRABALHO EH A DE QUE A DESINFORMACAO SERA IRMA GEMEA DA FORMA COMO O QUE SE CHAMA DE INFORMACAO E FORMACAO DE OPINIAO SAO TRANSMITIDAS AO PUBLICO LEITOR ATUALMENTE.
Toma-se como fonte diversos exemplares de jornais de lingua portuguesa e etnicidade brasileira que circulam na Costa Nordeste dos Estados Unidos. Os exemplares foram colhidos aleatoriamente, envolvendo cerca de quatro semanas em torno do dia 15 de marco de 2015.
A razao de a data ter sido a escolhida trata-se de ser o dia marcado para um movimento de protestos contra a corrupcao no Brasil e solicitacao do impedimento da presidenta Dilma Rousseff.
Os exemplares foram recolhidos ao longo do periodo, portanto, sem o previo conhecimento do conteudo que seria publicado neles. O proposito era extrair os artigos que de alguma forma ou outra estivessem relacionados ao processo em desenvolvimento no Brasil e verificar qual grau de qualidade as informacoes estao sendo passadas ao publico leitor. Toma-se como ideal de qualidade os conteudos que tratem o assunto a partir de opinioes diferentes e nao retidos a uma vertice editorial.
A hipotese, baseada em anos de leitura dos mesmos periodicos, era a de que a informacao seria pobre em qualidade e manipulativa sectaria.
Nota-se que a midia sectaria brasileira funciona como um espelho para a imprensa etnica aqui no exterior. O que, e como, eh noticiado no Brasil encontra eco nos pasquins locais. O termo pasquim nao foi empregado aqui no sentido pejorativo mas tao somente para refletir o que traduz o termo: “imprensa nanica”.
Este breviario nao tera o  objetivo de transformar esses escritos em aula de jornalismo. Mesmo porque o autor nao eh jornalista nem nunca se passou por um. Contudo, baseado na propria experiencia de vida como consumidor dos produtos jornalisticos ha como apontar-se alguns erros recorrentes que, SE FOSSEM REMOVIDOS PODERIAM TORNAR A LEITURA DO PRODUTO ETNICO MUITO MAIS PALATAVEL E ATRATIVA.
A experiencia do autor passa por decadas de leitura. Teve a oportunidade desde a infancia de fazer leitura diaria de publicacoes como o jornal “ESTADO DE MINAS”. Publicacao gigante que em seus quadros de colaboradores do passado contava com nomes de expressao nacional e internacional como os escritores Rachel de Queiros, Carlos Drummond de Andrade e o jurista Afonso Arinos. E o leitor arriscava-se a enviar cartas `a redacao que vez por outra eram publicadas. Comprova-se ai nao ser de todo um leigo.
Salienta-se que essas observacoes que seguirao nao terao o sentido de “dar uma licao” nos profissionais envolvidos. Ao contrario. As visoes sao opostas. Mas o autor deseja apenas apresentar uma forma de jornalismo que pensa ser melhor. Nao quer impor ideias. Quer lanca-las para os que as compreendam saibam fazer bom uso delas.
Geralmente, muitas pessoas influentes e uma boa parte do publico em geral tem extravazado ate com certo preconceito que o eleitor brasileiro nao sabe fazer as melhores escolhas e que o leitor so se deixa atrair por folhetins de gosto duvidoso. O autor contudo poe em xeque tal insinuacao e a rebate com fatos como ele os conhece.
Ate por volta dos anos 1960 a maioria das publicacoes brasileiras era de certa forma cisudas e pouco atraentes. Mas as tiragens ja eram organizadas em secoes ou cadernos de politica, internacional, esportes, ciencias, feminino, cultura etc. Poucos seriam os leitores que se ocupariam com todos os assuntos. Mas cada leitor se prendia pelo assunto de sua preferencia. Fosse qual fosse o assunto os artigos eram trabalhados, revisados e informativos. Mesmo quem nao gostava muito de leitura acabava se acostumando, se adaptando e ate passava a gostar de ler mais.
Um contraponto era de que a producao era cara e o publico comprador era limitado. Ao mesmo tempo a televisao estava se popularizando com o acesso chegando aos rincoes mais distantes do pais e tornando-se uma concorrente `a leitura.
A solucao buscada pelos conglomerados midiaticos foi a aposta do desejavel. Ao inves de pesquisar formas mais atrativas de incentivar a leitura educativa fez opcao por diminuir a qualidade dela. Assim, os Diarios Associados, por exemplo, resolveram investir na distribuicao do Diario da Tarde (substituido em 2007 pelo Aqui BH), que era o irmao do Estado de Minas, visando o chamado “publico popular”. Monetariamente falando, o preco do diario era pouca coisa menor que o do Estado, mas o conteudo!…
No Estado de Minas as paginas policiais eram discretas e ficavam por ultimo. No Diario da Tarde elas eram a estampa e o conteudo principal. As reportagens do primeiro tinham um conteudo alongado e analitico. O outro mal mencionava os fatos apos as manchetes. A discrepancia era tao ridicula que a qualidade do segundo era descrita em gozacoes nos termos: “Se torcer sai sangue!”
O que se fez foi passar uma borracha sobre o trabalho que os grandes escritores haviam tido nos seculos anteriores. Imagina-se que Cervantes, Sheakspeare, Camoes, Dumas, Machado, Pessoa, Drummond de Andrade e tantos outros gastaram toneladas de fosforo para manter acesa a chama da imaginacao e criatividade do mundo e num momento infimo e por ganancia se pos tudo a perder.
E nas ultimas decadas a premissa de o dinheiro primeiro e educacao por ultimo, que nao foi invencao dos Diarios Associados, tomou conta do mundo. Mas quando os resultados para a sociedade se revelam negativos as pessoas pressarosas em seus julgamentos logo apontam o dedo afirmando: “o povo nao sabe votar. O povo eh burro e gosta de cabresto.” Estes esquecem que quando se aponta o indicador, tres outros dedos da mao apontam contra os acusadores.
E nisso se resume a hipotese do presente estudo. Escolhas ja estao embutidas nas formas como as informacoes sao divulgadas. As escolhas nao sao mas nem ruins e sim consequencias que refletem exatamente a qualidade da informacao recebida.
No caso das eleicoes brasileiras do ano de 2014 os resultados acontecidos no exterior nao agradaram `a pessoa deste autor. Nao porque a presidenta Rousseff nao venceu. Mas porque os resultados foram o reflexo exato da manipulacao da informacao pelas midias sectarias no Brasil, retransmitidas pela midia etnica brasileira nos Estados Unidos e pela desinformacao na internet.
Isso o autor acredita estar demonstrado na analise dos artigos a respeito da proposta de manifestacao a favor do impedimento da presidenta, nao havendo neste trabalho a intencao de considerar como correto o possivel envolvimento de membros do Partido dos Trabalhadores em atos de corrupcao. Mas apenas mostrando que a soma de dois erros nao produz um resultado correto.
Muito antes de essas coisas chegarem aos ouvidos das matracas que anunciam as execucoes sumarias sem a prova do delito, este autor ja sabia dos supostos acontecimentos e ate mesmo previu a possibilidade deles antes que acontecessem. Antes de sua mudanca para os Estados Unidos, ha mais de 21 anos atras, essas coisas eram percebidas. Nao se trata de adivinhacao. Trata-se de previsao com o uso da logica cientifica.
Anteriormente, em 1979, antes da criacao do Partido dos Trabalhadores, ao autor foi permitido fazer a previsao de fato que somente aconteceria em 2001. Naquele passado, o movimento sindical tornou-se motivo de odio e perseguicao nao apenas por parte da ditadura militar mas tambem do status quo economico. Embora justas, as reinvindicacoes salariais passaram a ser enxergadas como impedimento ao controle da populacao que deveria ocupar “o seu devido lugar”.
Por motivo diferente o autor, embora por questao salarial tambem, foi entrevistado pelo psicologo da firma onde trabalhava. (entao, HH Picchioni, corretora de valores). E a entrevista selou o destino do autor na firma, pois, mencionou a previsao de que o entao metalurgico e presidente sindical Luiz Inacio iria crescer e dominar a politica no Brasil. Com o desdem de quem ouvira a maior insanidade do mundo, o psicologo arguiu: “E voce pensa que vai ser o Lula que ira consertar o Brasil?” Calmamente o autor retrucou: Para isso ele nao esta preparado.
Com o passar dos acontecimentos as evidencias foram se acumulando. Nas eleicoes de 1990 houve a intencao clarissima de manipulacao dos resultados do ultimo debate presidencial com o candidato Lula sendo visivelmente prejudicado. As forcas pardas permitiram que o primeiro presidente eleito junto com o restabelecimento da democracia fosse defenestrado, ja que o eleito com a ajuda das proprias nao era tao poderoso e seria substituido por alguem que, julgavam, nao iria incomoda-los, como nao o fez.
Na esteira do vice que assumiu entrou alguem totalmente alinhado com as intencoes pardas. Portanto, este nao teve apenas a liberdade para governar segundo os interesses dele como tambem teve o poder de usar todos os meios de corrupcao para manter-se no poder, sendo escudado pelo poder pardo contra quaisquer criticas das oposicoes.
Foi a partir da juncao destes acontecimentos que o autor decifrou a possibilidade de tambem o Partido dos Trabalhadores, ou alguns membros escolhidos para isso, usar da corrupcao. Ora, o partido que havia defendido honestidade extrema ate entao concluiria que mantendo-se irredutivel em tal posicionamento ficaria impedido de colocar em pratica algum projeto de governo que fosse urgente como a distribuicao de renda e combate `a fome. Dai a concluir-se que a unica porta aberta para alcancar o objetivo era usar das mesmas armas que os adversarios usavam nao era uma adivinhacao mas apenas uma previsao logica.
Portanto, embora `a distancia em milhares de quilometros e anos ausente do pais, o autor tinha uma vaga ideia do que aconteceria com o partido aceitando a fazer coligacoes que anteriormente abominava. Apesar de aventar a possibilidade, isso nao fez este autor considera-la correta. Tratava-se de uma escolha entre o mal e o pior, ja que nao se enxergava em futuro palpavel que a influencia parda nos resultados eleitorais deixasse de existir.
Observe-se que o autor nao compartilha do mesmo sentimento transmitido pelo poder pardo de que todos os membros do Partido dos Trabalhadores e seus coligados participam de uma quadrilha de corruptos cujo unico objetivo eh manter-se no poder. Entenda-se que essa ideia divulgada pela midia cumplice com a parda tem apenas uma funcao eleitoreira onde os adversarios envolvidos procuram exarcebar o valor dos erros uns dos outros aos olhos do eleitorado e ninguem das cupulas politicas esta realmente interessado em desvendar a verdade, pois, esta nao isentaria ninguem.
Temos que basear nosso estudo sob o prisma da legalidade no qual consagrou-se os estatutos: 1. “Todos sao inocentes enquanto nao se provar o contrario.” e 2. “O onus das provas cabe `a acusacao.”
Eh sob esta luz do direito que podemos ler e interpretar como mal uso da liberdade de imprensa o que vem sendo publicado tanto atraves das variaveis de midia com intencoes pardas quanto dos seus fieis seguidores.
05. O MATERIAL ANALISADO
Os exemplares visualizados pelo autor sao dos jornais em suas versoes em papel:
01. BRAZILIAN TIMES. Publicado em sua sede na cidade de Somerville, no Estado de Massachusetts (MA). Lanca tres edicoes semanais, por isso foram recolhidas mais edicoes para analise. (www.braziliantimes.com)
02. BRAZILIAN PRESS. Tem publicacoes enderecadas na Cidade de Newark, New Jersey (NJ). Uma edicao semanal. (www.brazilianpress.com)
03. HELLO BRASIL BOSTON NEWS. Editado a partir de Malden, MA. Eh semanario. (www.hellobrasilnews.com)
04. A SEMANA, THE TRAZILIAN NEWSPAPER. Nao anuncia onde eh editado nem mostra endereco para versao eletronica. Circula em Massachusetts. A distribuicao eh irregular, embora, com indicativos de ser semanal.
05. JORNAL DOS SPORTS USA. Editado em Somerville – MA. Semanario (www.jornaldossportsusa.com)
06. JORNAL NEGOCIO FECHADO USA. Editado em Somerville – MA. Possivelmente tenha edicao mensal. Difere dos demais por ter edicao focada em anuncios e nao em noticias. Inclui opinioes as quais surgem apenas como pano de fundo. (www.jornalnegociofechadousa.com)
06. BRAZILIAN TIMES
Foram consideradas seis edicoes. Embora outras tenham sido lidas mas nao continham o assunto tratado.
A mais antiga foi o numero 2622. `A pagina 08 ha o artigo: “Comunidade nao para de crescer: Brasileiros continuam atravessando a fronteira em numero recorde.”
Este artigo nao menciona nem o governo brasileiro nem a administracao petista. Justifica-se a inclusao dele pelo conteudo subliminar.
Eh preciso considerar para isso o estado psicologico da comunidade brasileira no exterior. Desde os ultimos anos da ditadura militar e nas duas decadas seguintes o endividamento da nacao havia estagnado o seu crescimento. A saida dos emigrantes passou de ordenada nos anos 1980 a debandada geral nos anos 1990 ate a sua contencao nos meados previos a 2010, chegando ao retorno ao Brasil com a crise de 2008. A partir de entao a tendencia tem sido o equilibrio. Pessoas saem e pessoas voltam.
Quem viveu essas fases tera que ficar intrigado com as afirmacoes no titulo e no texto. Trata-se do assunto de uma investida policial, “Operacao Coiote”, que executou prisoes de traficantes de pessoas e que usavam como bases as cidades de Piracanjuba, em Goias, e Governador Valadares, em Minas Gerais. Os trechos abaixo revelam as imprecisoes nas informacoes:
“O numero de brasileiros que decide apostar na chegada ao pais para iniciar uma nova vida ainda eh alto”
“A policia percebeu que Piracanjuba, que fica ha 74 quilometros de Goiania e tem 24 mil habitantes, tinha uma quantidade acima do normal de pedido de visto de turista feito por militares…”
“A rota de imigracao ilegal que parte de Piracanjuba eh comparavel em numero de casos e relevancia para as investigacoes policiais com Governador Valadares (MG), o maior polo de imigracao para o territorio norte-americano.”
“…Operacao Coiote, que desmatelou uma quadrilha responsavel por transportar 49 brasileiros de forma clandestina para os Estados Unidos.”
“Das 49 pessoas que encararam a viagem nos ultimos tres anos, ao menos dez permanecem nos Estados Unidos.”
Verifica-se ai a intencao de enganar o leitor desatento, pois, as palavras “numero recorde”, “numeros de casos e relevancia” e “Governador Valadares” podem faze-lo levar a supor que a atual situacao do Brasil eh equiparavel a aquela enfrentada anos atras por ele.
Na edicao de numero 2626, tambem `a pagina 08, ha o titulo: “Brasileiros no Exterior Organizam Protestos pela Saida da Presidenta Dilma.” O tom do noticiario eh o seguinte:
“Inconformados com a onda de escandalos envolvendo o atual governo brasileiro, imigrantes residentes nas cidades de Miami e Orlando, ambas na Florida, organizaram para a tarde de domingo (15), uma manifestacao a favor do impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT)”.
“Para agravar a situacao, o ex-politico Jose Genoino foi perdoado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e nao precisara mais cumprir pena.”
“Segundo o Datafolha, no inicio do seu primeiro governo Dilma atingiu 84% de satisfacao entre os entrevistados; em contraste com apenas 23% atuais depois da reeleicao, ou seja, uma queda de 61 pontos percentuais.”
“Voce brasileiro que mora no exterior, mas nao esta satisfeito com o governo brasileiro tem a obrigacao de nos acompanhar neste ato de solidariedade aos protestos por todo o Brasil.”
“Somos um povo unido e vamos derrotar o PT e a corrupcao que assola o nosso pais!”
Embora a reportagem seja dada como procedente da Agencia de Noticias Brazilian Times (ANBT), revela-se no final que o tom vem do site “Impeachment da Dilma”. Essa concordancia demonstra a militancia do periodico contraria ao Partido dos Trabalhadores e seus representantes.
Do ponto de vista juridico nada eh apresentado para justificar-se o movimento. Isso porque todos sabemos que acusacoes existem. Como surgem contra todos os eleitos para o executivo e em todo lugar. Contudo, nao foram apresentadas provas contra a presidenta e ela nao recebeu uma sentenca em julgado, portanto, sera inocente ate que se prove o contrario.
A questao da reprovacao na opiniao popular eh irrisoria porque todos os chefes executivos passam por oscilacoes de numeros de aprovacao. Nao existe lei que condiciona a permanencia de governantes a tais numeros. Se a houvesse, o proprio presidente Barack Obama teria sido chutado para fora do governo logo apos `a eleicao de meio-termo em 2014. O numero que tira ou mantem algum candidato no cargo eh o das urnas. E este reelegeu a ambos os presidentes.
No mesmo exemplar, 2626, `a pagina 18, houve oportunidade para os responsaveis pelo periodico se mostrarem democraticos. Ali eh apresentada a reportagem: “Deputada petista se reune com comunidade em Somerville (MA): Benedita da Silva falou sobre a corrupcao e quer ouvir opinioes de brasileiros que vivem no exterior.”
A reportagem eh de pagina inteira. Contem muita escrita. Inclusive dedica a maior parte `a alegada transcricao de palavras pronunciadas pela ex-governadora do Rio de Janeiro.
O problema eh que quando algum historiador da proxima geracao, mesmo sendo descendente de brasileiros e aqui nascido, decidir fazer uma analise de fatos importantes ocorridos na comunidade ficara completamente perdido na traducao, sem compreender nada do que esta escrito. Sem falsa modestia o autor entendeu todo o texto.
Nao compreendeu, porem, a decisao de reproduzir palavras que nao sao decifraveis senao por pessoas que acompanham o dia-a-dia da politica brasileira. Mesmo os brasileiros atuais e pouco atentos para os detalhes dos assuntos nao compreenderiam tal leitura. Isso demonstra uma intencao secundaria de dar a noticia ao mesmo tempo que negar a informacao.
Apos apresentar o restante das reportagens e apontar nelas os furos de raciocinio, cre o autor dessas escritas que podera comprovar e demonstrar a forma preconceituosa como o assunto eh tratado pela midia parcial. A expressao: “vamos derrotar o PT” eh a unica motivacao que tem movido os contrarios.
`A semelhanca do que vem acontendo nos Estados Unidos onde o presidente eleito e reeleito chama-se Barack Obama mas a oposicao a ele, representada pelo Partido Republicano em sua ala mais conservadora, nao suporta a preferencia do eleitorado por aquele representante das gentes afroestadunidense, entao, o pintam como um socialista ou alienigena para justificarem sua oposicao pura e exclusivamente de preconceito.
Nada indica que outro partido no poder desse melhor direcao aos destinos da patria brasileira. Nao existe uma discussao a respeito de medidas alternativas para buscar-se a ordem e o progresso, respeitando-se a democracia. A motivacao politica resume-se ao minimo. Os contrarios tem a ideia fixa de que os ultimos presidentes sao ilegitimos, nao pelo que fazem ou fizeram, pas porque um eh de classe considerada inferior e tambem considerado semianalfabeto e a outra procede do sexo feminino, porem, tem menos habilidade em articular palavras que expliquem as acoes que pretende executar.
E, o horror para as oposicoes mais `a direita, ambos sao contaminados por aquela “doenca” que pode instigar os odios antes que compreende-la, ou seja, tambem o socialismo. O socialismo para estes incautos nao se trata de uma ciencia economicopolitica mas apenas uma lepra antes do descobrimento dos antibioticos. Pelo menos este eh o diagnostico que se arrogam o direito de dar mesmo sem o doutorado no assunto!
Anuncio de primeira pagina e reportagem na pagina 02, o numero 2627 tem a manchete: “Brasileiros em Boston preparam manifesto: “Fora Dilma””.
O artigo eh pouco ilustrativo. Foi postado como autoria do editor Luciano Sodre mas, basicamente, faz um comercial da iniciativa do goiano Rafael de Paulo em procurar liderar um ramo do movimento na area de Boston. Atitude que pode-se classificar de civica acefala. Apesar da conotacao pejorativa que a expressao possa conter, a intencao eh apenas de classificar a acao dentro do seu real contexto.
Aqui ressaltam algumas indicacoes: “Com o apoio do “Movimento Brasil Livre,”…”
“No Brasil, centenas de cidades ja estao prontas para acolher o manifesto…”
“Rafael explica que o protesto em Boston nao eh ligado ao Movimento Brasil Livre e que apenas conta com o apoio.”
“Nosso objetivo eh mostrar para a midia internacional que o Brasil nao esta tao bem e que a maioria esta insatisfeita com o rumo que o pais tomou.”
“Ele eh natural de Goiana (Goias), onde participava do Movimento Brasil Livre, o qual segundo ele, nao tem vinculo partidario e nem conotacao politica.”
A reportagem termina com a apresentacao de outro brasileiro que ate aparece em uma foto solitaria, empunhando um cartaz: “Fora Dilma, Fora PT,”
Este eh mais um exemplo de, senao como nao fazer-se politica, pelo menos como nao se fazer um trabalho jornalistico. Em tres periodos o entrevistado vai a extremos opostos: O Movimento Brasil Livre apoia, porem, apoia mas nao participa, e Rafael ja foi membro mas agora nao eh!
Isso eh semelhante a afirmar ser meio-pedra e meio-tijolo, melhor dizendo: nao sabe o que quer ou deseja ocultar o obvio.
Antes de tudo, o reporter deveria concentrar-se no titulo que ele proprio deve ter escolhido. Se o manifesto tem a funcao de propagar a ideia do impeachment da presidenta, ele deveria explorar o assunto de qual o pecado ela possa ter cometido para justificar a acao. Dai apresentar as provas que a condenariam segundo um argumento pelo menos legitimo.
Tambem seria bom explorar a ideia. Caso se chegasse `a conclusao da legalidade e legitimidade, levantando a possibilidade do afastamento, haveria que explorar-se a possibilidade da substituicao. Neste caso responder a questoes tais como: quem substituira, quem o for tera a probidade que a titular nao teria tido, caso entre no lugar o que fara para sanar o problema e por ai vai. Trata-se apenas de jornalismo basico como aquele apregoado ate pelo cinema, onde o principiante foi orientado: responda o que, quando, onde, como, por que, quem, com quem, todavia etc.
“Nao tem vinculo partidario e nem conotacao politica.” Entao, pergunta-se: que movimento eh este que contradiz a premissa de que toda atitude humana eh politica? Negar o obvio eh usar o oleo de peroba na cara e afirmar que so o esta fazendo para combater as espinhas!
`A pagina 05 da mesma edicao 2627 o jornal deu a voz ao proprio Rafael de Paulo, publicando manifesto dele. Diga-se de passagem, geralmente as paginas 04 e o5 sao as dedicadas `a essencia do jornal ja que nelas se encontram os editoriais deste jornal. E as alegacoes sao comicas:
“Dilma Rousseff foi reeleita com apenas 51% dos votos, um numero nada animador para um segundo mandato.”
A lei garante a eleicao a qualquer candidato que obtenha 50% mais um voto singular. O que importa eh que o ou os concorrentes nao tenham mais votos que o eleito, como nao o tiveram. Se o senador Aecio Neves tivesse obtido apenas 0.1% a mais que a vencedora nao seria menos presidente do que a eleita eh.
“… segundo o historiador Marco Antonio Villa, “nao ha na historia do Brasil, um quadrienio presidencial com crescimento tao baixo do PIB como esse.”
Mesmo que assim o fosse, o eleitorado votou a favor da permanencia. Isso nao eh criterio que justifique um impedimento. A afirmacao conta apenas com a ignorancia do publico que o proclamador deseja atingir. O Brasil ja passou por decadas perdidas, nao apenas quadrienios. Mas a afirmacao tem um lado positivo para a administracao da presidenta, pois, fala em crescimento baixo, enquanto os maiores detratores falam em crescimento negativo.
Falando a respeito da popularidade: “segundo o DataFolha, 77% da populacao avalia seu governo em regular, ruim e pessimo.”
O cheiro de peroba aflorou no ar! Normalmente, as avaliacoes alternativas sao o bom e o muito bom. Isso infere que 23% dos entrevistados apontaram essas categorias. A manipulacao do dado eh o que desmascara a ideia. Regular eh uma classificacao intermediaria, nao eh boa nem eh ruim. A esperteza esta em ocultar qual a porcentagem manifestou-se a favor dela e convenientemente associa-la ao pior.
“… esse dinheiro que excede a cifra de 200 milhoes de reais pode ter sido usado na campanha presidencial de 2010, e o pior, Lula e Dilma Rousseff sabiam de tudo segundo o delator do esquema, Alberto Youseff. Destaco que, a Petrobras no inicio do primeiro mandato em 2011, era a 12o. maior empresa do mundo em valor de mercado, no inicio de 2014 ja ocupava a 120o. posicao.”
Mais cheiro de oleio de peroba! Observe-se que suposicao: “pode ter sido”, vira acusacao: “sabiam de tudo”. Nao se comenta que a acusacao eh feita por um reu confesso que recebeu imunidade para falar o que quizesse, ou o que achava. Tudo dependeria de confirmacao por vias independentes. O que ate ao momento nao aconteceu. O problema ai esta no transformar o achismo em fato, o boato em crime.
O valor de mercado de toddas as empresas petroliferas sofreram depreciacao por causa da queda do preco internacional do petroleo. Durante a campanha eleitoral estes mesmos numeros foram propostos pela campanha adversaria. O autor aqui, como todo jornalista que se preza deveria fazer, fez a verificacao junto `a Bolsa de Nova Iorque (NYSE). A Petrobras havia caido para colocao ainda entre as 50 maiores empresas do mundo. Este sobe e desce nao foi de todo anormal.
Naturalmente, espera-se que tenha perdido posicoes no decorrer dos ultimos meses. Algo bastante natural e esperado ja que o mercado financeiro nao tem alma nem coracao. A empresa tornou-se muito mais susceptivel aos ataques especulativos a partir do momento que as oposicoes brasileiras se propuzeram ao desservico de levar para o campo politico as suspeitas de improbidade.
As oposicoes no Brasil, `a semelhanca dos 47 senadores republicanos que assinaram uma carta enderecada ao comando estatal iraniano para por em risco um acordo que, se fechado, pode colocar um seguro contra uma guerra nuclear entre o Iran e os paises ocidentais, tambem agiram atraves de sua visao curta, pondo em risco um patrimonio nacional, para obter para eas proprias algum beneficio eleitoral passageiro. Um jornal aqui nos Estados Unidos nao deixou passar o momento e estampou na primeira pagina: “Traidores” para os 47 republicanos. O mesmo adjetivo calharia muito bem naqueles que insuflaram o povo sem medir essas consequencias.
“O Brasil, nas relacoes internacionais, …………, eh tido hoje como “anao diplomatico”, que defende o dialogo com terroristas e pede clemencia para traficantes, vide casos de Israel e Indonesia.”
O termo “anao diplomatico” foi usado por um membro do governo israelense em represalia ao voto brasileiro na ONU que condenava Israel por sua brutalidade contra os palestinos. Ao mesmo tempo o mesmo representante chamou de vergonha a derrota por 7 X 1 que a selecao brasileira de futebol para a da Alemanha durante a Copa Mundial de 2014. A questao acabou recebendo os devidos panos quentes com a reacao do governo brasileiro ao lembrar ao fanfarrao que a derrota de Israel na ONU havia sido de 49 X 1.
Nao cabe aqui discutir a situacao de Israel que nos momentos mais recentes esta se projetando para o abismo da guerra, gracas `a definitiva confirmacao pelo primeiro ministro, recem reeleito, de que nao negocia a adocao do projeto: “Dois Povos, Duas Nacoes”. Ele apenas deixou cair a mascara do que ja era sabido em meios mais intelectuais. Mas as implicacoes disso somente a Deus pertence.
Nao houve pedido de clemencia solicitado em favor do traficante brasileiro, que seria executado nao Indonesia. Pediu-se a comutacao da pena para que esta correspondesse `as leis brasileiras. Mas de qualquer forma a negativa levou as oposicoes a comemorarem isso como se fosse uma derrota para a diplomacia brasileira.
Novas rodadas de execucoes estao programadas para acontecerem naquele pais e outro brasileiro, dois australianos e outros de outros paises estao na nova lista. Os outros paises, incluindo-se a Australia, estao negociando a mesma comutacao das penas. Esta comutacao esta prevista e regulada nos acordos internacionais dos direitos humanos. A diplomacia brasileira estava apenas se orientando pelos tratados internacionais. O ditador indonesio recusou-se a observa-los. Como fala do ditado: “Cada qual com o seu cada qual!”
Auspiciosamente, na pagina anterior (04), o proprio jornal Brazilian Times tras em seu editorial o titulo: “Segundo brasileiro pode ser executado na Indonesia! E, o direito internacional precisa ser revisto!”
Este autor nem precisa comentar este caso ja que o editorial do jornal faz uma defesa completa da acertiva do governo brasileiro.
Nao ha porque alongar muito mais com o problema da desinformacao atribuida ao Rafael de Paulo. Que para contradizer a si proprio assina o panfleto como: “Analista Internacional/Movimento Brasil Livre.” E apenas para concluir, volta-se a essa perola deixada por ele:
“Portanto, sair as ruas no proximo domingo significa clamar por justica,…”
Justica eh aquilo que se faz atraves do Poder Judiciario assistido pelos orgaos de investigacao, ou seja, investigacao, levantamento de provas, julgamento, amplo direito de defesa e veredito com o cumprimento deste. Os culpados serao condenados segundo seus crimes e os inocentes serao libertados de quaisquer constrangimentos.
O que se vem tentando fazer na situacao atual chama-se linchamento, ou tentativa dele, ou, numa versao moderada, circo.
Pode ter passado despercebido aos editores do Brazilian Times a negacao de sua propria linha de redacao que tem sido a de nao manifestar a favor do governo brasileiro como tem sido feito na midia parda no Brasil. Ou as noticias nao sao tao ruins como querem fazer acreditar, portanto, a participacao do governo nelas precisa ser camuflada.
Refere-se aos artigos: “Numero de brasileiros que estudam no exterior aumenta 500% em uma decada.” Edicao 2627, pagina 04 e “Brasileiro eh integrado em um projeto de satelite da NASA nos EUA”, edicao 2628, pagina 08.
“O numero de brasileiros que realizaram estudos no exterior aumentou 500% na ultima decada e, apenas em 2014, cerca de 230 mil jovens estudaram fora do Brasil…”
“… isto foi possivel, em parte, gracas ao programa Ciencias Sem Fronteiras, que desde 2011 ofereceu bolsas de estudos em universidades estrangeiras para mais de 83 mil estudantes do Brasil, em centros universitarios de paises como Canada, Estados Unidos e Australia.”
No segundo: “Mateus Oliveira, de 23 anos, participou do programa federal Ciencias Sem Fronteira.”
Mesmo com a intencao de nao mencionar os nomes Dilma, Lula e PT, a decada referida enquadra-se no periodo de governo deles. E a razao pela qual as oportunidades foram abertas em 500% nao foi outra que nao, em parte, o subsidio dado pelo programa governamental e, em maior parte, gracas `a elevacao do poder aquisitivo da populacao em geral e da melhoria educacional no mesmo periodo.
Em contraposicao, ha 20 anos atras o numero de brasileiros que saiam do pais era maior. Mas nao para estudar e sim para buscar uma chance de emprego.
Talvez a forma antidemocratica na conducao do assunto politico na midia etnica revele nao necessariamente um comportamento de maldade deliberada mas apenas ignorancia comum. Um exemplo disso aparece no numero 2629 do Brazilian Times `a pagina 04. Nela aparecem dois titulos por comemoracao da data muito importante para a Historia recente do Brasil. Sao eles:
“15 de marco: Ha 30 anos posse de Sarney colocava fim `a ditadura” e “Tancredo fez politica com o proprio corpo, diz ex-porta-voz.”
Na segunda reportagem presta-se a informacao: “Eleito de forma indireta por um colegio eleitoral, Tancredo Neves foi o nome escolhido para conduzir o pais rumo `a redemocratizacao.”
Para quem nao viveu `a epoca ou que nao estudou o assunto mais profundamente comeria gato por lebre com essa desinformacao naquela pagina.
Esclarecendo. Naquele tempo o Brasil vivia em plena ditadura. Apos um movimento historico popular que exigia eleicoes diretas para presidente, o senhor Tancredo Neves, como representante das oposicoes, executou uma manobra que negociou com os ditadores para que: ja que os ditadores se opunham ao projeto das “Diretas Ja”, fossem realizadas eleicoes onde os unicos votantes seriam os membros do congresso de entao, ou seja, mantendo um processo que ja existia como legado da propria ditadura. Votavam inclusive senadores bionicos, cargos que eram apontados e nao eleitos.
Alem de frustrar os anseios da populacao, Tancredo Neves articulou com uma parte da bancada governista e, para isso, nomeou como seu vice o, por longo tempo servo da ditadura, Jose Ribamar, o Sarney. Foi no dia do anuncio desse conchavo que o autor aqui presente soltou a exclamacao frente aos colegas de universidades: “Sera que este velho ……………nao pensa que pode morrer?!”
Tancredo Neves ja com idade de 82 anos ainda estava escondendo do publico o grave problema de saude que seria usado para mata-lo. Os ditadores agiram com a esperteza de indicarem para o concurso o deputado Paulo Maluf, conhecendo de antemao ser uma pessoa antipatizada pela maioria da populacao. Assim a populacao foi conduzida a pensar que uma derrota de Maluf seria o mesmo que derrotar a ditadura.
Terminadas as eleicoes indiretas o resultado fez a “alegria do povo”. Era o circo que faltava. Antes da posse, o presidente eleito morreu em condicoes suspeitas, embora, nada se pudesse comprovar, pois, os primeiros dias de atendimento a ele aconteceram no Hospital de Base em Brasilia, que ja era famoso pelo altissimo grau de infeccoes hospitalares nele acontecidas.
Morto o eleito, garantiu-se que o vice assumisse a presidencia, mesmo antes de o eleito ter tomado posse primeiro. Assim, a posse do Sarney garantiu apenas o poder a um comandante da nacao dos quadros civis mas a ditadura continuou representada, enquanto uma nova Constituicao nao fosse promulgada e eleicoes diretas dessem posse ao proximo presidente.
Assim fica evidente que quando alguns reclamam da qualidade do voto da populacao eh porque ignoram ou fingem nao ver a qualidade da informacao que ao povo se presta. Fica obvio tambem que ao jornal falta um revisor ou pelo menos um articulista que tenha outras informacoes para oferecer ao leito algo mais veridico.
Tambem no numero 2629, `a pagina 08, apresenta-se a reportagem: “Em Boston, Brasileiros protestam contra corrupcao no Brasil”. A motivacao maior desta reportagem foi a de manter as acusacoes acesas e inflacionar o apoio ao movimento. Anuncia-se que cerca de 200 pessoas apareceram em apoio mas as fotos nao chegam a mostrar sequer 20 reunidas em um mesmo lugar.
O organizador afirma que nenhum cartaz pedia a intervencao militar mas apenas o impeachment de Dilma. Mas usa um raciocinio igual ao da ditadura quando afirma: “turma inteligente que participou mostrou que ainda existem pessoas que amam o pais e querem o melhor para ele.”
No periodo ditatorial usou-se o slogan: “Brasil, ame-o ou deixe-o”. A intencao era impor a condicao: ou o povo aceitasse o que os ditadores impunham ou nao haveria lugar para ele no pais. A ideia subliminar por tras do slogan era associar o amor ao pais a aquilo que a ditadura impunha. Nao havia lugar para amar o Brasil e desejar um rumo alternativo. Da mesma forma, o uso das palavras “inteligente” e “pessoas que amam” tem a finalidade de enganar ao leitor menos informado e leva-lo a pensar que quem ve o atual governo como opcao menos ruim nao seria inteligente e menos ainda teria amor pelo Brasil.
A tentativa nao deixa de ser oportunistica, porem, mal empregada porque o aplicativo nao atinge `a maioria das pessoas inteligentes. Apenas `as distraidas!
Por fim, na edicao de numero 2630 encontram-se as reportagens: Na primeira, `a pagina 02, mostra-se um personagem descamisado e com a escrita no peito: “Fora Dilma, Fora PT.” O nome do fotografado seria Clerin Futuro Lage e seria natural da Cidade de Guanhaes, MG. Ou seja, um praticamente conterraneo deste pequeno autor.
A foto teria sido feita no Cape Cod, aquele gancho no mapa do Estado de Massachusetts. Alega-se que a temperatura girava em torno de 0o. C. Nao deixa de ser criativo. Exceto pelo fato de demonstrar que mesmo afirmando o contrario, ele nao deixa de carregar o nome da Dilma e do PT no peito! Grande demonstracao de amor!
A outra reportagem encontra-se na pagina 18 e eh assinada por Marisa Abel, da ANBT. O titulo: “Brasileiros dao suporte aos protestos no Brasil em NY.”
Ja no inicio informa que “os brasileiros” queriam a “renuncia da atual presidente, Dilma Rousseff, e de todo o seu partido.”
A reportagem eh mais modesta, embora ocupe mais espaco. Informa que devem ter comparecido cerca de 150 pessoas mas mostra menos de 15 nas 6 fotografias disponiveis, nao se contando as pessoas que parecem ser as passantes pelas ruas da “cidade que nunca dorme.”
Talvez, por falta de melhor ideia, a jornalista ocupou a pagina com depoimentos vagos de algumas pessoas que afirmam que desejam um Brasil melhor e acusam os politicos, com enfase para os do Partido dos Trabalhadores, de seremm a unica fonte de todos os males. Mas o que mais deixam transparecer eh saberem o que querem, porem, o como fazer nao dao ideia alguma digna de nota.
Assim encerra-se a leitura dos exemplares do Brazilian Times neste assunto. Obviamente sobressalta aqui a falta de democracia ja que na discusssao nao se apresenta nem sequer um parecer contrario `a linha editorial, demonstrando que a opcao eh pelo monologo e nao o dialogo.
07. BRAZILIAN PRESS
Foram analisadas tres edicoes, as de numero 1720 a 1722.
Igualmente, este semanario apresenta uma visao unilateral das questoes e dificuldades brasileiras. Nao ha, porem, uma maior militancia explicita contra o governo brasileiro.
Ressalve-se apenas a presenca da cronista Lea Campos. Contato de amizade deste autor, ela tem a opiniao de que a ditadura militar foi o melhor acontecimento politicoadministrativo no Brasil. Respeitosamente o escrivinhador discorda admitindo, naturalmente, que existem exemplos piores no mundo. Claro, entre o terror de Caligula e o terror de Julio Cesar ha que se ponderar que existam diferencas. Nao ha lucro entre escolher um ou outro se existissem opcoes benignas, sem terror.
O escritor aqui ja leu algumas centenas de cronicas assinadas por Lea Campos. Sempre se dispondo a uma militancia contraria. O que poderia ate ser benefico porque “toda unanimidade eh burra”. E o ser humano necessita do conhecimento do contrario para ativar seu senso de medida, ou seja, isso eh ruim porque contrasta com aquilo outro que eh bom.
Muitas pessoas praticam atos maus imaginanco estar praticando o bem. Ate Jesus reconheceu isso na hora da morte. Somente quando tomam conhecimento de alguma alternativa eh que se dao conta do erro. Jogar sobre a pessoa pecando todo o peso de uma culpa que ela desconhecia existir nao eh a melhor forma de obter os melhores resultados, pois, o confronto leva o enganado a temer uma represalia desproporcional `a culpa e pode levar o culpado a desconfiar da intencao de quem pode ate estar pensando em ajudar, por isso, duvida que haja alternativa melhor. Sabe-se hoje-em-dia que a confianca do paciente em seu medico conta mais para a cura que o proprio remedio administrado.
Em razao disso eh que as cronicas da dona Lea Campos tornam-se inocuas, pelo conteudo preconceituoso que elas deliberam. Um exemplo esclaresso isso. Na cronica: “Alerta”, no numero 1721, pagina 9, ela pronuncia assim ao falar a respeito do ex-presidente Lula: “Fundou um partido sob o apelido de trabalhadores, sendo que ele trabalhou bem pouco na vida, sempre viveu `as custas dos sindicatos criados e presididos por ele e agora nao eh diferente, o governo (Lula/Dilma) nao faz nada sem que a CUT esteja de acordo.”
A ideia de que os representantes de classe nao trabalham eh um desconstrutivo que nao tem finalidade de adicionar ciencia no assunto. Trata-se apenas de tentativa de incutir uma ideia preconceituosa nas mentes dos eleitores achistas. Lembrando-se que o achista eh aquele que pode ate construir uma opiniao propria, contudo, baseada em suas vontades e nao em fatos.
Desde os gregos sabe-se que toda acao humana eh politica. Tambem sabe-se que desde eles ate hoje a sociedade passou por milenios evolutivos. As sociedades tornaram-se muito mais complexas e muito mais produtivas porque criou-se a especializacao do trabalho. Nao ha mais condicoes de a mesma pessoa ser medica, fazendeira, jornalista e representante do povo.
Como existem diferentes ramos da sociedade, porem, os ramos nao sao independentes e sim interdependentes, eh preciso que surjam entre eles elementos de ligacao. Este espaco eh preenchido pelo politico. Mesmo aqueles que nao foram eleitos para um cargo executivo ou legislativo publicos.
Lula trabalhou boa parte da vida dele fazendo essa ligacao entre os trabalhadores de todos os pontos do pais. Dizer que ele trabalhou pouco porque ele deixou de fazer lanternagem eh semelhante a afirmar que medicos e professores sao vagabundos, pois, estes nao cultivam para ingerirem o que comem, nao tecem o que vestem e nem mesmo escrevem todos os livros que leem.
A divisao de funcoes de trabalho tornou-se necessaria. E dizer que o Lula nao trabalha porque faz politica, entao, sera o mesmo que dizer que nenhum politico trabalha, portanto, ha que estabelecer-se a anarquia. A autora eh preconceituosa porque diminui o valor do trabalho de quem nao gosta ao mesmo tempo que se manifesta a favor da atividade politica exercida por pessoas que gosta. Este eh um dos males da nossa sociedade atual.
Outro articulista de cadeira no jornal eh o Francisco Sampa. Este amigo deste autor tambem demonstra sua irritacao com o quadro de corrpcao que vigora no pais. Recorrentemente aborda o assunto que alterna com diversos outros.
Nos numeros 1720 e 1722 abordou os temas: “Somos Todos Corruptos? Quem Cala Consente” e “Brasil… bandido e ladrao eh o que mais tem em nossa nacao!” respectivamente `as paginas 15 e 25.
`As vezes ele comete algum deslise mas outras vezes procura manter o equilibrio do treinamento profissional que recebeu. Citando o professor do curso de direito frequentado por ele, postou: “…o juiz linha dura Antonio Filardi, palavras dele: “esta no codigo, prezados academicos, o onus da prova cabe a quem alega, portanto nao vamos julgar antecipadamente e sem provas,”…”
As cronicas do Sampa quando se tratam de indignacao popular sao na maioria das vezes ponderadas. Nao se excede nas acusacoes. Mas tambem procura levantar as evidencias atenuantes. O que nao eh o caso da colega mencionada.
Somente `as paginas 4 e 5 da edicao 1722 eh que o jornal pos em pauta o assunto que esta sendo revisado. Ali encontram-se tres reportagens: “Dilma defende investigacao “livre e rigorosa” de escandalo”; “Manifestacao pelo Impeachment de Dilma” e “Joaquim Barbosa se diz “chocado” com depoimento de Barusco.”
A primeira das reportagens mal menciona a disposicao e vontade da presidenta em permitir que as investigacoes ocorram e que as acusacoes sejam apuradas. A segunda nao eh mais que uma tentativa ufanista de incutir a ideia de que o impeachment da presidenta seria a solucao para a corrupcao no Brasil nao se levando em conta que a corrupcao eh tema recorrente antes, durante e, somente se pode prever que, o sera no futuro do Brasil. Por ultimo, a terceira deixa a insinuacao do ex-presidente do STF de haver algum vinculo no que acontece na atualidade e as revolucoes: Francesa, Russa e Proclamacao da Republica no Brasil.
Naturalmente, ao contrario do que quer fazer parecer a terceira reportagem, ou Joaquim Barbosa, a Historia nao vincula nenhum dos tres fatos do passado uns com os outros. Sao circunstancias completamente diferentes que levaram `a instalacao de novos governos. E o que ha de comum eh que nenhum daqueles eventos encontrou solucao para os problemas que os causaram. Falta realismo `a insercao. Aquelas revoltas tiveram contrarrevoltas, retornos e despedidas ate descobrir-se que era melhor seguir outro caminho para algo dar certo.
O semanario Brazilian Press poderia passar incolume pela classificacao de preconceituoso nao fosse pelo compartilhamento com as outras publicacoes etnicas das mesmas inducoes feitas pelas midias pardas brasileiras. Uma evidencia clara do fato sera obviamente a total ausencia do beneficio da duvida ou da versao contraria. Alem de todas as fotos da presidenta Dilma, vinculadas aos assuntos negativos abordados, apresentarem-na em expressoes de ira ou fraqueza dedutivel. Como fala o ditado: “uma imagem [negativa] vale por mil palavras!”
A atitude eh trabalhada e orquestrada por uma oposicao mais radical no Brasil, porem, repassada como se fosse algo inerente `a personalidade da mandataria que venceu os dois ultimos pleitos eleitorais. O leitor comum poce imaginar que tal ataque `a imagem da presidenta nao tera nenhum efeito em relacao `as suas decisoes de tornar-se contra ou a favor da presidenta mas isso, aliado a uma construcao do que esta escrito, tende a influir decisivamente nas apinioes formadas por grande parte dos leitores que tem tais publicacoes como unica forma de se informar.
Trata-se da aplicacao de elementos da disciplina psicologia na construcao da opiniao publica. A isso se da o nome de manipulacao ou direcionamento da opiniao. Nao se trata de ajudar a formar uma opiniao consciente mas sim induzir conclusoes. O termo “vida de gado” esta diretamente ligado a isso. Como o gado, o povo se deixa levar pelas maos invisiveis do seu condutor porque muitos se deixam levar pelas opinioes dos outros.
Estao tambem na edicao 1721 os artigos: “Brasil no Lamacal”: The Economist diz que economia brasileira esta “uma bagunca” e chama Dilma Rousseff de “fraca””, pagina 5, e “Brasil: Inquerito procurou para os politicos em escandalo de corrupcao”, pagina 6.
Mais de uma vez o autor aqui presente teve oportunidade de verificar as reportagens mencionadas por artigos do genero do primeiro e verificou que a versao inglesa tem uma conotacao ligeiramente diferente daquilo que propoe suas repercussoes brasileiras. Na verdade, eh frequente o uso de nomes celebrados como: Financial Times, The Economist e New York Times para afirmar-se que a impressao que se quer incutir eh compartilhada na integra por eles. Mas eh preciso saber-se duas coisas.
A primeira eh a de que, recentemente, um dos Premios Nobel da Economia, consagrado e milionario, afirmou que na maioria das vezes ele se engana nas previsoes que faz e que isso eh o normal entre os economistas serios porque sao tantos os fatores que influem no sistema que variaveis que nao se esperava que fossem influir enquanto as previsoes estao sendo feitas pode acontecer de influir e tornar-se decisivas no resultado final. Portanto, economia eh algo que eh preciso ser acompanhado continuamente para que se facam reajustes quaser que diariamente.
Por isso eh comum os artigos de profissionais serios conterem previsoes, porem, acompanhados das palavras: “pode ser”, “espera-se que” etc. Mas o profissional acima mencionado abservou que ele tem notado a presenca de artigos com conteudo afirmativo mesmo em publicacoes consideradas serias. Os quais ele aconselha a ler com reservas e criticismo. Este parece ser o caso daquela reportagem no Brazilian Press.
Outra questao importante eh levar-se em conta os interesses. Por mais conceituadas que possam ser as publicacoes renomadas eh preciso lembrar-se que elas sao influenciadas pelo meio em que vivem e prestam servicos a seus anunciantes. Ou seja, um anunciante poderoso, que tenha interesses acionarios em determinada area da economia, tera poder de plantar artigos de economistas pagos por ele que favorecam a seus investimentos. Isso eh “normal” no meio acionario. Sao os chamados “negocios”.
Eh obvio que as economias emergentes tem sofrido ataques premeditados nos anos mais recentes. Elas foram favorecidas pelos descontroles que aconteceram durante o periodo recessivo a partir de 2008. Acontece que o mundo da economia frequentado pelos 1% mais ricos do planeta nao tem nem alma nem coracao. Em lugar deles habita a ganancia. Neste mundo nao se trabalha com as regras do cavalherismo.
O mundo deles gira em torno da concorrencia. Nao se trata, por exemplo, dos fabricantes de carros competirem pela producao de veiculo de melhor qualidade. Na concorrencia fica implicito que se o mais esperto conseguir roubar a ideia do outro ou direcionar o publico consumidor a acreditar que seu produto eh melhor, sem o ser, tudo eh considerado negocio.
O exemplo mais recente de como as coisas se processam nesse nivel foi o produto da Microsoft chamado de Windows 8. Especialistas concordaram que o produto eh um fracasso de qualidade. Para fugir ao escrutinio a Microsoft o disponibilizou gratuitamente.
Mas ela nao fez isso sem nenhuma visao de lucro. Em parte o fez porque possui dezenas de outros produtos acoplados ao programa. E lucra muito com a venda destes. Por outro lado, evita que a concorrencia ocupe o nicho do mercado que ela tinha conquistado para si propria. Ou seja, os outros podem possuir o melhor produto mas nao tem o poder economico de competir com a gigante no mesmo nivel. O fato de “doar” sua producao ao consumidor isenta a companhia do crivo de concorrencia desleal e previne contra os processos legais.
Se considerarmos a Historia, lembraremos que as grandes companhias de tabaco compraram pareceres falsos de cientistas para afirmarem que o produto nao estava ligado `a producao de canceres. Passaram-se decadas e as responsabilidades nunca foram devidamente apuradas.
O mesmo tem se dado em relacao `a producao de combustiveis fosseis e seu vinculo com o aquecimento global. As gigantes de petroleo tem comprado resultados cientificos que negam que a poluicao causada pelos combustiveis fosseis sao responsaveis pelos fenomenos climaticos. E, pior, estao minimizando a influencia dos efeitos climaticos do chamado “gas natural” de origem fossil. Este eh um gas que foi retirado da atmosfera ha milhoes ou bilhoes de anos atras e inserido em rochas ou cavernas de alta profundidade. Ele nao faz parte de nenhum ciclo natural da atualidade e somente acrescenta ao problema e nao `a solucao.
Verifica-se a tendencia de carater deprevado em todas as atividades que envolvam competicao e premiacoes financeiras. Nao se sabe se a desonestidade eh parte inerente `a especie humana ou se a competicao instiga os oportunistas a se concentrarem nas areas lucrativas das atividades economicas.
Pode-se constatar isso no meio atletico onde o uso de substancias anabolizantes tornou-se comum. Nos concursos publicos e de vestibular as fraudes sempre estiveram presentes. As companhias de produtos alimenticios nunca se acanharam em adulterar seus produtos, inclusive pondo em risco a saude publica. E essas coisas nao sao um mal brasileiro, pois, aqui no primeiro mundo elas acontecem, apenas de uma forma que parece ser mais reservada.
Diante desse quadro de realidade eh admiravel observar-se que o meio intelectual imigrante tome como base de seu julgamento as opinioes oferecidas por fontes que tenham interesses duvidosos. A menos, claro, que os editores desejem tambem eles favorecerem a interesses proprios e nao aos da comunidade.
O segundo artigo: “Brasil: Inquerito procurou para os politicos em escandalo de corrupcao”, pelo titulo ja se pode observar algo errado. Trata-se da construcao da frase. Os estudiosos da lingua portuguesa logo perceberao uma construcao com pouco nexo. Nos que estamos habituados com a lingua inglesa sabemos que o “procurou para” eh derivado de engano nas traducoes do ingles para o portugues. Muito comum ser cometido pelos jovens nascidos e criados nos Estados Unidos que por desconhecimento da linguagem materna fazem a traducao do que pensam em ingles ao pe-da-letra.
Na verdade a noticia tem menor importancia, por ser mais antiga, e a lista de 54 pessoas que deverao ser investigadas por possivel envolvimento nas corrupcoes do caso Petrobras ainda nao tinha sido revelada. A lista ja foi divulgada e outros politicos incluidos.
08. NOTA DE CONSCIENCIA
Paralelo ao assunto tratado neste trabalho, esta havendo um surto de suicidios de brasileiros aqui no Estado de Massachusetts. Nao se pode caracterizar como epidemia porque ocorreram em espaco de dias e nao se sabe se haverao mais casos ao longo do tempo. Foram quatro mortes.
Tres delas foram comprovadas como suicidio. A quarta, de um rapaz de 14 anos, parece enquadrar-se no quadro de acidente. A vitima pode ter preparado o enforcamento com a intencao de pregar uma peca nas irmas mais novas. Ao desequilibrar-se, consumou uma tragedia. De qualquer forma, este caso nao seria enquadrado no motivo dessa nota porque meninos nessa idade nao tendem a sofrer as mesmas influencias que os adultos.
Sabe-se que quadros de depressao tem afetado muito aos imigrantes brasileiros. Principalmente nesta epoca em que as pessoas se omitem da dose necessaria de vitamina D diaria, pois, com o frio, nao tomam nem sol nem suplemento. Bastam 15 minutos diarios de sol para evitar o problema.
Muitas pessoas ficam desempregadas por trabalharem em atividades temporarias de verao. As pessoas se isolam e nao eh incomum transformarem suas decepcoes em violencia domestica.
Eh importante informar tambem que os suicidios vem ha algum tempo sendo materia reservada nos meios de comunicacao aqui nos Estados Unidos. Ha um certo alarme, porem, controlado por condicoes de medidas que estao sendo tomadas para contornar o problema. O setor da populacao mais afetado eh aquele formado pelos ex-combatentes das guerras recentes. Sao 22 suicidios por dia, somente destes. O suicidio esta matando um numero muito maior de veteranos que o proprio conflito.
Algo que ocorre a este autor eh a possibilidade de tanto os suicidios dos cidadaos estadunidenses quanto os brasileiros estarem vinculados por um fator comum. Nao o suicidio em si mas a elevacao da frequencia.
E o comum na situacao eh a forma negativa com a qual uma porcao consideravel das imprensas conotarem as noticias em nossos devidos paises. Nos Estados Unidos, por exemplo, os dados economicos revelam que a criacao de novos empregos tem sido continua, por quase dois anos seguidos. E nos ultimos meses os numeros tem sido animadores.
Contudo, a imprensa de oposicao ao governo quer salientar que os empregos criados seriam apenas a nivel de salarios baixos e `as vezes de meio-expediente. Esta mesma imprensa procura nao divulgar que o Partido Republicano tem obstruido iniciativas governamentais para recuperar a infraestrutura do pais, que foi implantada ha quase 10 anos atras, e criar empregos melhor remunerados, e para elevar o valor do salario minimo.
A nota eh a de que ha mais de 50 anos o salario minimo do pais vem sendo achatado, nao proporcionando aos que vivem dele o faze-lo de forma digna. Quando esta imprensa fala do assunto eh para passar informacoes falsas no fazer crer que a elevacao do salario minimo ira apenas causar mais desemprego.
Igualmente, a imprensa etnica brasileira tem tido a tendencia de concentrar-se mais naquilo que eh assunto negativo ou bizarro de conteudo destrutivo. Ha aqui que recomendar uma abordagem pelo menos imparcial ou com artigos alternativos entre um lado e outro dos campos de visao politica.
No caso brasileiro o numero de suicidios nao eh suficiente para formar um estudo que confirme a hipotese. Mas no caso americano talvez fosse construtivo procurar fazer um levantamento a respeito da preferencia dos suicidas em relacao `as fontes de informacao que buscavam. A hipotese eh a de que se informavam preferencialmente por canais como Fox News e One America News. Mesmo os outros canais nao se primam no cuidado, preferindo mostrar tragedias que realizacoes. Os dois mencionados, porem primam pelo conteudo depressivo que divulgam.
Os brasileiro bilingues tem dupla carga em seus ombros, pois, podem receber a carga negativa em uma e outra linguas.
Os editores da imprensa etnica brasileira precisam repensar suas responsabilidades ao decidirem tambem divulgar o proprio pais sob o prisma quase exclusivo do deprimente. Ha a possibilidade de essa decisao deles estar influindo no agravamento da depressao que ja esta instalada na comunidade imigrante brasileira. Seria bom mudar um pouco a linha editorial e verificar os resultados. Ciencia eh melhor que o achismo.
09. RETORNO `A VACA FRIA
Este curioso de assuntos diversos decidiu incluir mais uma tiragem dos periodicos que foram publicados ate o final de semana do domingo, dia 22.03.15
A iniciativa foi baseada no fato de que por razoes de economia a familia deixou de assistir a canais de televisao brasileiros. Portanto, continua acompanhado os acontecimentos no Brasil por outras vias, como os informativos da midia etnica.
Os diversos canais de noticias e radio americanos despontam como fonte em tempo mais real. O problema eh apenas que nehum deles tem uma programacao com pelo menos uma meia hora da grade dedicada ao Brasil. A BBC, por exemplo, os tem dedicados `a Africa, `a India, a Hong Kong mas se omite em relacao `a America Latina. As noticias que nos chegam do Brasil por estas vias sao geralmente as ligadas `as tragedias ou eventos como a Copa do Mundo de Futebol.
Mesmo assim, pode-se pescar uns poucos detalhes em canais como a Aljazeera America. Este eh o unico canal que parece ter um correspondente no Brasil e vez por outra inclui reportagem com imagens de suas noticias. Mas parece que ate o correspondente brasileiro procura esmerar-se nos detalhes negativos das noticias.
Por dificuldades financeiras, este escrivinhador esta tambem sem um acesso constante `a internet. O laptop segue com o filho para a faculdade, retornando aos finais de semana. Desta vez, por mera coincidencia, o final de semana do dia 15.03 coincidiu com o inicio do intervalo de primavera. A folga do filho foi aproveitada na Florida. Levou consigo o instrumento. Enquanto o pai curioso se encontrava recuperando-se de uma cirurgia para extracao da vesicula, retirada na sexta-feira, dia 13.
Surpresa foi que, apesar de toda a expectativa levantada pela oposicao de que as manifestacoes contrarias ao governo Dilma seriam um movimento nunca antes visto no pais, os canais de televisao daqui dos Estados Unidos pareceram interessados em boicotar as noticias. Alias, tem dado mais enfase `a Venezuela e Cuba. A primeira por causa de um atrito diplomatico criado pelos Estados Unidos ao proibir a entrada de alguns dignatarios venezuelanos no pais e a segunda em funcao das conversacoes que prometem derrubar os mais de 50 anos de embargo economico e comercial com o pais caribenho.
No espaco da grade dos canais nos Estados Unidos o Brasil eh menor que Cuba e Venezuela. Isso nao se trata de noticia nova. Sempre foi assim em qualquer tempo.
Passadas as manifestacoes, durante a semana seguinte, os proprios jornais etnicos brasileiros pareceram confusos. Os mais antigoverno tentavam passar a ideia de que 2 milhoes de pessoas foram `as ruas no Brasil, afirmando que, dos quais pelo menos 1 milhao somente em Sao Paulo Capital. Outros noticiaram que mais de 1 milhao sairam `as ruas. No decorrer da semana viu-se a transformacao da manifestacao pelo impeachment da presidenta Dilma no pedido que ela tomasse a iniciativa de renunciar ao cargo.
Atualmente, essa aparente rendicao ao racional de que nao ha poder de forca nas ruas para derrubar esta se transformando via internet na esperanca dos mais exaltados de que as proximas manifestacoes marcadas para o dia 12 de abril possam ganhar mais forca.
Fala-se aqui da internet porque este autor teve a oportunidade de verificar os andamentos neste ultimo final de semana. A principio de uma forma bastante surpresa, pois, ao solicitar informacoes dos noticiarios brasileiros houve a verificacao de que nao foi algo que inundasse as primeiras paginas dos jornais, como se poderia esperar.
Emblematicas foram as noticias de que os jornais europeus fizeram materias para suas versoes eletronicas onde destacam que milhares ou centenas de mihares sairam `as ruas brasileiras, porem, com o absoluto predominio da populacao de pele branca nas passeatas. Algo bastante estranho para um pais de populacao predominantemente multirracial. Deixando parecer que o movimento nao tem nenhum fundamento democratico.
Mais emblematicas talvez tenham sido as imagens de fotografias publicadas no site do jornal Estado de Minas. Editado a partir de Belo Horizonte, capital que este estudante aqui presente teve o prazer de residir em sua juventude, as fotos mostravam imagens em tres pracas: Sete, Liberdade e Savassi. As tres nao se encontram numa linha reta mas estao alinhadas entre si pelo acesso curvo de suas ruas e suas Historias.
A Praca Sete esta no importante entroncamento rodoviario das avenidas Afonso Pena, Amazonas e, se a memoria nao falha, Rua Rio de Janeiro. Era onde os bondes faziam suas interconeccoes, o que os onibus urbanos continuam fazendo paradas na regiao, para facilitar o transporte da massa popular. Ate aos idos anos de 1950 era onde os encontros romanticos eram marcados. Mas passou para o dominio 100% popular. Ali se encontra o Cafe Nice, famoso ponto da intelectualidade mineira.
A Praca da Liberdade remonta `a construcao da capital planejada para Minas Gerais ainda no final dos anos 1800s. No seu entorno ficavam as reparticoes de governo do Estado. O bairro eh o tradicionalissimo Funcionarios. Exalava o cheiro de classe media-alta. Por causa do palacio de governo encontrar-se nela, foi palco de acontecimentos historicos como a dispersao de manifestacao de professores reinvindicando salarios mais justos com jatos de agua e as despedidas do corpo presente do ex-governador Tancredo Neves, entao, eleito presidente sem assumir.
Entre essas duas pracas precisa-se vencer algumas esquinas para encontrar-se a linha reta que leva `a Praca da Savassi. Foi esta o que se chamava de o “point” da sociedade belohorizontina. Bairros de classe mais elevada como Jardins, Carmo, Sion e Serra estao na circunvizinhanca. E a menor delas.
Nas fotos apresentadas no Estado de Minas ve-se que na Praca Sete, aparentemente, sobrava espacos para os manifestantes circularem. Subindo o morro, e no topo dele, os manifestantes da Praca da Liberdade tinham menos espaco para movimentar-se. Ja na descida para uma altitude intermediaria, a Praca da Savassi parecia encontrar-se com a lotacao completa. A impressao passada eh de que o apoio ao impeachment da presidenta Dilma eh minimo junto `as classes de base, eleva-se na classe media e explode na rica. O que pode ate ser uma impressao errada, pois, menos pessoas em um espaco menor dao a impressao de lotacao sem necessariamente o ser.
Apenas como enriquecimento de informacoes, naturalmente com o computador em maos torna-se mais facil verificar as estrategias de ambos os lados do conflito. E a porcao mais radical favoravel ao governo tambem escolheu fotos para divulgar uma descaracterizacao do movimento. Nas fotos por todo o Brasil mostra-se bonecos representando o ex-presidente Lula e a presidenta Dilma sendo enforcados em um viaduto e diversos slogans neonazistas e favoraveis `a retomada do poder pelas forcas militares.
Absolutamente, este escrevinhador sabe que estas manifestacoes da extrema direita nao representam o significado do movimento. Mas demonstram que os organizadores estao tendo um certo desespero ao aceitar que porcoes claramente antidemocraticas da sociedade sequestrem um movimento cujo intento deveria ser absolutamente democratico, pois, o direito a expressar eh uma liberdade garantida pela democracia, mas os limites desse direito sao exatamente as opcoes que sugerem o fim da propria democracia. Este autor condena e repugna toda proposta que envolva rejeicao `a democracia e pensa que a licao de 1964 deveria ser revisitada pelos interessados na pacificacao do pais, “antes que seja tarde.”
Este capitulo foi aberto com a intencao de postar a analise feita nos dois exemplares: um do Brazilian Times e outro do Brazilian Press, antes de recomecar o exame dos outros jornais. Sendo assim, pela ordem, volta-se ao numero 2631 onde `a pagina 04, dedicada ao nobre espaco das opinioes, os artigos: “Impeachment! Pode ser repetido ou sera apenas uma memoria?” e “Nau `a deriva no Governo Dilma.”
No corpo do primeior encontra-se a observacao: “Colocamos no futuro e na interrogativa por nao sermos a priori favoravel ao afastamento da atual presidente, mas condicionalmente, desde que ela faca as mudancas exigidas. Se nao fizer, seu prosseguimento sera vulgar, senao banal.”
O autor deste artigo, embora sem assinatura na pagina, eh o fundador Edirso Paiva, cuja amizade este autor curte por duas decadas. Como esta, as notas dele se caracterizam por rodeios. Passa um olhar superfluo sobre a Historia do Impeachment no mundo, no presente caso. Que ele perdoe essa desconstrucao mas a opiniao volta ao encimadomurismo, ou seja, pouco informa e falta objetividade no que fazer para solucionar os problemas. Mesmo porque, aponta para o gabinete da presidenta todo o quadro de corrupcao no Brasil apesar de nao ser “favoravel ao afastamento.”
Trata-se ai da dor de consciencia, pois, tornou-se parte ativa daquele grupo de formadores de opiniao que trata acusacoes como causa julgadas e suspeitas como provas cabais. Nao tem se dado sequer ao beneficio da duvida e muito menos ao direito de resposta. A internet esta repleta de sites que apresentam os assuntos noticiados, porem, como se pode verificar, o jornal que ele teria o poder de interferir e mostrar sem partidarismos os dois angulos da questao falhou na funcao de divulgar a informacao de forma balanceada.
Note-se que nao se deseja aqui instar que o justo seria divulgar uma opiniao hibrida, neutralizando os pros ou os contra de um lado ou outro. Ganhariam mais os leitores dos jornais etinicos a ponderacao de mostrar-se opinioes tanto as que acusem quanto as que defendam os posicionamentos tanto do governo quanto das oposicoes. Entende-se que o servico de informar ao publico eh fornecer os opostos para que ele decida o que for melhor para si mesmo. A visao unilateral tem o objetivo de impor ao leitor a visao chamada de “viseira”, cujo objetivo eh transformar o leitor em fantoche ou, como dizem outros: em “vaquinhas de presepio.”
O segundo artigo, retirado do blog do dr. Joao Clair Silveira (joaoclair@psilveira.com.br ou http://drjoaoclairsilvira.blogspot.com.br. Este segundo endereco esta no jornal com um provavel engano de datilografia porque o clair esta como cailr), nao acrescenta nada ao argumento. Se o espaco houvesse sido ocupado por uma opiniao contraria talvez fizesse melhor efeito, pois, opinioes opostas, desde que baseadas em fundamentos praticos, levam os leitores a debaterem, participarem e, quem sabe, anunciarem visoes novas que levem `as verdadeiras solucoes. Podemos abrir espaco para ele:
“Cada homem eh legislador e sujeito, obedecendo a leis que lhe sao favoraveis. O tratado social tem por finalidade conservar os contratantes.”
Ele mistura ideias de Rousseau que, ja que humanas, nao sao para sempre validas. Como este autor nao eh especialista em leis nao pretende dar a palavra final, apenas observa que os individuos precisam, na medida do possivel, obedecer `as leis, pouco importa se lhes sao ou nao favoraveis. O contrato social visa, a priori, o beneficio da sociedade mesmo que individuos se sintam parcialmente prejudicados, mas que este aparente desfavorecimento se reverta na estabilidade da sociedade como um todo.
Exemplo claro disso trata-se dos casos de propriedade privadas que precisam ser adquiridas pelo poder publico para servir ao coletivo. Por justica, o proprietario deve ser compensado. Mesmo que sabido eh que nenhum preco ira compensar a afetividade que une o proprietario ao pertence.
“O que esta acontecendo, hoje, no Brasil eh que o Governo, num quadro psicotico, foi reeleito baseado em mentiras e falsas esperancas e a fim de manter seu poder e de seus asseclas nos cargos, apos a reeleicao, despejou uma serie de medidas impopulares onerando os contribuintes e cidadaos brasileiros, levando a um levante ordeiro e disciplinado de um povo que exige mudanca de um governo impopular e corrupto.”
Como discurso eleitoral o dr. Joao C. Silveira poderia conquistar votos, mas fugindo completamente `a realidade. O delirio dele fica exposto nas palavras: “… o Governo, num quadro psicotico, foi reeleito…” Obvio esta que ele trata a maioria que elegeu `a presidenta Dilma como psicopatas. Afinal, o “quadro” que elege eh a vontade soberana dos eleitores de depositarem votos a favor de um ou outro candidato.
Os dois artigos foram escritos com o intuito de minimizar a vontade soberana do povo. Afinal, seus autores julgam saber mais, portanto, os votos dos outros valem menos. Raciocinio perfeito! Quando tratamos de ditadores.
Eles, os articulistas, nao levam em conta o conteudo dos discursos das oposicoes. Se acaso o resultado houvesse sido outro e as oposicoes eleitas, o mesmo paragrafo poderia ser escrito com pequenas adaptacoes para causar o mesmo efeito. Alias, as duas cronicas seriam escritas mudando apenas os nomes presidenciais.
Naturalmente, as insatisfacoes, nao do povo mas dos manifestantes, pois, o povo eh a constituicao de toda a populacao, os mais de 200 milhoes de brasileiros, podem ser justificaveis mas precisa-se analisa-las pelo seu conteudo e nao pelos efeitos imediatos.
O odio demonstrado por alguns setores da oposicao foi a presidenta Dilma ter adotado “medidas impopulares”, aparentemente, contrarias `as suas promessas. Mas as medidas estavam no pacote preparado pelo candidato da oposicao. Contudo, ele disse apenas que tomaria “medidas impopulares” necessarias ao reajuste fiscal das contas do pais.
O que os opositores querem esconder foi que a presidenta tomou uma atitude corajosa e, particularmente, de imensa esperteza politica.
A verdade eh que o governante anterior pecou por excesso de otimismo. Fez uma administracao correta, para as condicoes de mercado que existiam durante seus governos. O erro do governo Lula foi conceber que a economia mundial iria passar pelo momento de crise e a recuperacao viria com o final dos governos dele. Assim poderia fazer o planejamento concebendo que dias melhores viriam. Se assim o fosse, os gastos e os investimentos poderiam ser mais generosos porque o crescimento seria garantido.
A melhor estrategia teria sido conceber uma espectativa mais conservadora. No xadrez do mundo eh necessario sempre ter em maos uma contramedida para impedir a perda de pecas importantes.
A presidenta Dilma herdou erros e acrescentou mais alguns. Nada que outros governantes em lugar dela nao cometeriam. Numa jogada de inteligencia e risco ela fez opcao por nomear um ministro da fazenda ultraconservador. Isso era para dar alegria ao mercado que, por tras dos bastidores, esperava que o opositor dela o fizesse caso tivesse sido eleito. Assim, a resistencia da oposicao em aceitar as medidas nao se trata de pensar que elas estejam incorretas mas raiva por elas estarem sendo implementadas num governo que nao queriam que tivesse vencido as eleicoes.
A genealidade da estrategia esta no fato de que, se as medidas derem bons resultados para o pais, todos lucram mas particularmente a presidenta que sera aceita como pragmatica e nao encapsulada em um pensamento sectario. Ou seja, isso demonstra que ela esta buscando solucoes sem se importar com um cabresto no pensamento. Ao contrario das administracoes anteriores `as do Partido dos Trabalhadores porque nao souberam ser flexiveis nos momentos de dificuldades.
Por outro lado a medida tem tambem um plano B. Se as medidas conservadoras derem resultados negativos ela tera a liberdade para flexibilizar para o lado oposto. E podera alegar ter dado oportunidade ao pensamento conservador, ou seja, a mesma atitude das elites brasileiras que privatizam os lucros e coletivisam os prejuizos. As opcoes sao ganhar ou ganhar. O risco esta em ela nao saber o momento exato de mudar de barco. Errar no momento pode leva-la a desembarcar em pleno oceano.
Entre outras barbaridades, o artigo reza o sacrilegio: “As manifestacoes dos dia 15/03/2015 entram para historia como as maiores de todos os tempos no pais.” A foto pequena demonstra que ele nao chegou `a maturidade dos cabelos brancos. As campanhas pelas “Diretas Ja” e “Impeachment” do ex-presidente Collor foram, sem duvida alguma, muito maiores. Tambem, mais emocionantes, pois, foram experiencias que nao aconteciam ha muito mais tempo.
[Acrescentando este parecer. No Brazilian Times, numero 2638, que nao consta da presente analise, encontra-se `a pagina 11 a coluna “Fatos Historicos”. Curiosamente apresenta o dado que em “1984 – Em Sao Paulo, 1.3 milhoes de pessoas participam da passeata – Diretas Ja -” Ha que levar-se em conta que ha 31 anos atras Sao Paulo tinha menos habitantes, nao contava com internet e a imprensa de um modo geral estava em cima do muro, sob o medo de represalias caso apoiasse um movimento que era contrario `a ditadura. O movimento foi inteiramente expontaneo por parte da populacao e nao se precisou usar de argumentos falsos].
A pressa da oposicao de tentar fazer o impeachment desta presidenta nada tem haver com as acusacoes de corrupcao. A oposicao acredita que as medidas economicas adotadas pela administracao dela darao certo. Assim, sabem que a vitoria dela nessa area eh a garantia de sucessao. Portanto, a oposicao depende de conseguir um impeachment durante este III turno que se desenrola. Essa eh a esperteza da oposicao. O restante eh encenacao politica. Resta saber se ela sabera hipnotizar ou nao o povo para conseguir o que quer.
Mas o que Freud nao explica, Simao Bacamarte ja sabia e Machado de Assis descrevia.
Palavras do personagem Porfirio, no livro: “O Alienista” de Machado de Assis, ao alienista Simao Bacamarte. Apos a revolucao que tomou o governo da camara de Itaguai e o personagem tomar o poder. O livro foi brilhantemente traduzido por William L. Grossman. O trecho retraduzido encontra-se na pagina 58, no capitulo: “Two Beautiful Cases” (Dois Casos Maravilhosos):
“Isso eh porque voce nao aprecia a grande responsabilidade de governar” – interrompeu o barbeiro – “O povo, em sua cegueira, deve sentir-se no direito de indignar-se com coisas que nao compreenda; este eh o direito dele, entao, pode pedir ao governo para agir de acordo com certas linhas de pensamento. Ja o governo, entretanto, precisa concentrar-se em fazer o que for do interesse publico, nao importando se este interesse seja ou nao exatamente aquilo que o povo esta querendo. A revolucao, que ontem derrubou a camara corrupta e detestavel, exige a destruicao da Casa Verde. Mas o governo precisa manter-se calmo e no rumo. Ele sabe que a eliminacao da Casa Verde nao elimina a insanidade.”
Casa Verde foi o nome dado ao sanatorio fundado pelo Dr. Simao Bacamarte. A ligacao que este autor faz com estas palavras eh a de que a intencao de derrubar o governo Dilma e destruir o Partido dos Trabalhadores, reconecidamente, nao solucionara o problema da corrupcao no Brasil. Ao contrario, apenas causaria a ilusao de que o pais estaria entrando nos eixos, o que na verdade somente endocaria a troca dos corruptos, fazendo com que os substitutos estudassem formas mais sofisticadas de corrupcoes, capazes de render mais para eles com a diminuicao do risco de serem pegos.
Aconselha-se aos leitores a lerem esta obra prima do Machadinho. Escreveu ha mais de 100 anos. Freud ainda nao tinha elaborado suas teorias psicanaliticas. Ela eh divertida e mostra que o Brasil nao mudou tanto desde entao!
O exemplar de numero 1723 do Brazilian Press prossegue a mesma linha editorial dos anteriores. Abre suas paginas 4 e 5 com as respectivas reportagens: “Presidente Dilma possui 19 pedidos de impeachment” e “Protestos anti-Dilma reunem mais de 2 milhoes de pessoas pelo Brasil.”
A clara intencao do primeiro artigo eh induzir o leitor a pensar que o numero de pedidos reflete a qualidade de administracao, pois, coloca em comparacao os 17 pedidos para o impedimento de Fernando H. Cardoso e os 34 para Lula. Frisa inclusive o fato de um dos pedidos para o de FHC ter sido feito por Jose Genoino, entao deputado, e atualmente julgado e condenado por corrupcao do caso conhecido como Mensalao. Nao se discute o conteudo e as procedencias ou nao dos pedidos. Alem, claro, de nao mencionar que o poder da maioria no congresso impediu qualquer investigacao durante o periodo FHC.
O proprio titulo do segundo artigo contradiz outras manchetes e conteudos de artigos que davam numeros menores como: em torno de um milhao, milhares ou centenas de milhares. Para ganhar mais credibilidade a articulista, Alethea Rodrigues, posta tres declaracoes de entrevistados na pagina. Como era de se esperar, pela linha editorial do jornal, nao existem opinioes contrarias, somente a favor do movimento.
`A pagina 9, novo artigo com o titulo: “Brasileiros tambem protestam no exterior.” Nao ha assinatura de autor. Fala-se que: “Os protestos no Brasil tiveram grande repercussao na imprensa internacional”. Ao mesmo tempo em que se noticia que as reportagens foram postas nos sites dos jornais, nao em suas versoes materiais, o que indica nao ser do interesse publico.
A cronica da amiga Lea Campos eh um lamento, `a pagina 11: “Nada Mudou, Continuamos Otimistas.” Em verdade, ela faz o discurso em torno do manifesto do coronel Ivan Cosme Pinheiro que afirma estar disposto a pegar em armas caso fosse convocado. O lamento refere-se a que as forcas armadas nao manifestaram entusiasmo em interferir com a democracia brasileira. Para a autora, a palavra democracia so merece respeito quando a vontade dela eh realizada.
Encerra-se essa etapa com a observacao que a midia etnica brasileira segue os passos da linha editorial da midia parda, em seus erros mais grotescos. Desde a primeira eleicao da presidenta Dilma que os contrarios levantaram a hipotese de que o nome do cargo nao varia, sendo presidente para o masculino e feminino. Com isso queriam diminuir o nivel intelectual dos eleitores dela, que a tratam por presidenta.
Mas este curioso aqui deu-se ao trabalho de consultar ao “pai-dos-burros”, de autoria do professor Aurelio, numa edicao do seculo passado, ano de 1999, onde a palavra presidenta ja existia e era definida como: “mulher que preside” ou “esposa do presidente”. Ou seja, ninguem construiria a frase: Marta eh a maior jogador de futebol feminino no Brasil, porque todo mundo sabe que ha o feminino jogadora para a palavra. Da mesma forma, o analfabetismo funcional esta do lado daqueles que dizem que “a presidente Dilma ocupa o cargo no Brasil”. Afirnal, entre seguir ao professor Aurelio ou aos achistas, a certeza eh a de que a primeira opcao sempre sera a mais correta.
Falando de assunto completamente diferente, o amigo Francisco Sampa cometeu um deslise de linguagem ao classificar as disciplinas quimica e biologia como ciencias exatas. Para que ele tenha ideia, uma das primeiras licoes passadas pelo professor Patarroyo era o ditado: “Biologia nao eh matematica.” O resto eh dedutivel!
10. HELLO BRASIL BOSTON NEWS
O jornal Hello Brasil tem como editor chefe a Paulo Monauer, cuja linha editorial preferida eh o denuncismo. Muitas vezes entra em conflito com seus pares de outras publicacoes.
Na edicao 191, pagina 04, assina o artigo: “Suicidio: publicar ou nao publicar!” Mas antes de abordar o assunto propriamente dito ele ocupa a maior parte do artigo tecendo comparacoes entre a patria de nascimento, Brasil, e a patria por adocao, Estados Unidos. Nisso transmite uma ideia enraizada na cultura brasileira descrita pelo slogan: “complexo de vagabundo”.
Na realidade, a definicao mais exata deveria ser o complexo de inferioridade. Eh muito comum observarmos a opiniao pessimista transmitida por pessoas que nunca residiram no exterior ou que residem mas nao procuram informar-se a respeito das coisas que estao acontecendo ao redor do novo local de residencia, porem, insistem que coisas de tal ou qual malignidadde so acontecem no Brasil.
Assim, o editorial da edicao 191 contem perolas como essa: “O atendimento medico nao eh o mais perfeito do mundo, mas funciona e ninguem fica do lado de fora de um hospital ou morre na porta do hospital por falta de dinheiro ou de vaga…”
Nenhum atendimento medico eh perfeito. Mas o indice de erros de medicacao hospitalar eh assustador nos Estados Unidos. As pessoas nao ficam do lado de fora, o que representaria morte na certa para os pacientes devido ao clima, mas existem casos de mortes no saguao de espera e que se transformam em escandalos nas redes de televisao. Parece que o editor nao assiste a nenhum canal americano de importancia onde o escandalo do atendimento da VA (associacao dos ex-combatentes) ja derrubou encarregados e prossegue ha meses como assunto.
Ele menciona a imprensa dedicada a um publico acostumado a ver atrocidades como se fosse entretenimento. Entre outros epitetos chama-a de “midia carniceira.” Nestas notas ja identificada como “se torcer corre sangue.”
E “ufanicamente” cita que: “So na ultima decada morreram mais 556 mil pessoas vitimas de homicidios, um quantitativo que excede largamente o numero de mortes da maioria dos conflitos armados no mundo, falo de guerras, segundo pesquisas publicadas sobre o tema.” Depois prossegue com o comparativo: “aqui [nos Estados Unidos] o indice de mortalidade por crime brutais eh minimo e isolado.” O assassinato gramatical eh da publicacao.
Essa comparacao com quadro de guerra trata-se apenas de achismo e nao contem nenhum conteudo cientifico. Em primeiro lugar, desde os tempos da ditadura militar os indices de assassinatos no Brasil eram assustadores. Chegavam a girar em torno de 50.000 num quadro populacional bem menor. Mas os jornais mantinham isso em suas paginas mais reservadas.
O Brasil, todos sabemos, tem um dos indices mais altos de assassinatos no mundo. Nao eh segredo para ninguem. Quem desejar comprovar pode buscar neste endereco: http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_countries_by_intentional_homicide_rate. Observem, porem, que ele perde para diversos paises da America do Sul, Africa e Caribe. Coincidentemente, sao os paises mais afetados pela “Guerra Contra as Drogas”, iniciada pelo presidente Ronald Reagan, que ao contrario de buscar solucoes elevou o incide de criminalidade por tornar o mercado das drogas competitivo e muito rentavel. Nao cabe neste momento discutir esse assunto aqui.
Os 556.000 assassinatos em 10 anos nao deixam de ser vergonhosos mas estao longe de ser comparaveis com um quadro de guerra total. Haja vista o recente caso da invasao da Faixa de Gaza pelas forcas armadas israelenses. Foram poucos dias mais que um mes. Foram mais de 2.000 palestinos mortos. Pelas caracteristicas desta guerra os israelenses praticamente nao foram afetados, senao os soldados no front. Contudo, a populacao da Faixa de Gaza gira em torno de 2 milhoes. Ou seja, equivale a mil mortes por milhao de pessoas, num tempo reduzido.
Para que a violencia no Brasil fosse equiparavel a isso, teriam que ter morrido 200.000 pessoas por mes, ou seja, seriam 2.400.000 pessoas assassinadas por ano e nao em 10 anos. Cientificamente falando, o numero 2.000 na condicao daquela guerra eh extremamente maior que os 556.000 na realidade brasileira. O que nao eh consolador, porem, eh um dimensionamento verdadeiro. Imagine-se, entao, o que seria se fossem dois exercitos com capacidades iguais de destruicao?!!!
Afirmar que nos Estados Unidos os “crime brutais eh minimo e isolado” eh “escorregar na maionese”. Tais crimes sao nao apenas frequentes como de conteudo extremamente sadico. Nos anos recentes temos tido por volta de 15.000 assassinatos por ano. Numero que havia sido bem maior num passado recente, havia sido controlado e reduzido e novamente esta em elevacao. Os especialistas atribuem isso a formacao de gangues e a facilidade de aquisicao de armas de fogo. Naturalmente, o comercio de drogas tem boa parte da culpa.
E comparando os Estados Unidos com outras nacoes industrializadas observa-se que a discrepancia eh gigantesca tambem. Em nenhum outro pais industrializado se mata tanto quanto neles.
Ele, o articulista, termina sua cronica pondo nos concorrentes o selo de “Midia Abutre” por postarem em suas primeiras paginas os acontecimentos piores dentro da comunidade brasileira. Nisso talvez ele esteja com alguma razao, pois, noticias de teor deprimente sao comuns serem estampadas nas primeiras paginas dos concorrentes. Especialmente quando se trata do envolvimento com o tema imigracao, aquele que chama a atencao do publico imigrante. Neste caso, o tema nao precisa ser morte, mas o assunto deportacao eh muito repetitivo. Bate nos nervos de quem ainda esta sem documentos neste pais.
Como foi tratado anteriormente, a midia precisa repensar a propria funcao e se questionar se a negatividade em seu conteudo acrescenta gravidade na condicao psicologica dos leitores, induzindo aos vulneraveis a agravarem seus quadros de saude. Epecificamente pode-se levantar a hipotese de que um quadro de depressao pode ser agravado ao ponto de torna-lo insuportavel. Assim como uma desconfianca banal pode induzir a uma conclusao mesmo sem provas de que alguma figura politica seja muito mais corrupta do que o resto dos brasileiros sao.
As edicoes 192 e 193 nao contribuem significativamente para o tema em questao. No 193 noticia as visitas das politicas Marina da Silva e Benedita da Silva `a regiao de Boston. Faz o reconhecimento da importancia da ex-governadora Benedita da Silva mas com um quase: “apesar de ser do Partido dos Trabalhadores. Eh o subconsciente traindo o consciente. Eh como se dissesse: nao gosto mais nem tudo no partido eh ruim como a nossa causa tem tentado fazer parecer!
A edicao 194, que saiu dois dias apos `as manifestacoes no Brasil, quase passaria despercebida ao escrutinio. Mas o editorial assinado pela Eliani B. Basile, `a pagina 04, deixaa ao leitor uma reflexao singela. Alias, singeleza eh a palavra que descreve as cronicas dela. Geralmente se apega aos assuntos do proprio cotidiano e os passa aos olhos do leitor com movimentos de balet, como aquelas conversas de fundo de cozinha que tanto o povo brasileiro gosta de apreciar.
Desta vez ela abordou o tema: “Tributo a Paulo Freire em tempos de insanidade.” A Eliani manifestou o quanto lamentavel foi uma cena assistida por ela em que os manifestantes do Brasil gritaram como palavra de ordem: “Fora Paulo Freire.” Lamentava que um dos poucos expoentes do pensamento brasileiro com reconhecimento mundial tivesse recebido tal manifesto de rejeicao dentro do proprio Brasil. Destacam-se estas palavras:
“A ironia da historia eh que a ignorancia e a falta de respeito sem limites desta geracao de jovens desconhece que este mesmo homem eh altamente respeitado aqui nos Estados Unidos, pais que muitos destes jovens parecem adorar de maneira exagerada, e sobre o qual nao parecem ter muita nocao, apesar de varias viagens `a Disney World.”
Observacao: Ha uma possibilidade, minima, de que o Paulo Freire ao qual os manifestantes se referiam seja outro, o que escreve o nome com “i” e nao com “y”. Mas tudo indica que ela e os manifestantes enganaram-se quanto `a escrita, pois, Paulo Freyre era considerado um heroi pelas esquerdas brasileiras, portanto, as atuais oposicoes querem vingar-se usando o nome e desconhecendo a pessoa.
Este escrivinhador teve sentimento semelhante ao ler um comentario a respeito do compositor Francisco Buarque na internet. A mensagem principal listava o exuberante compositor e familiares como recipientes de verbas conseguidas atraves da Lei Rouanet. A mensagem induzia a pensar que o apoio politico dado por Chico aos politicos que deu se devia a tais verbas.
Ora, a Lei Rouanet tem a finalidade de subsidiar cultura num pais cujos politicos do passado insitiram em depreciar. Foi a forma de o Estado ajudar a salvar o que restou. Chico Buarque nao apenas eh um ponto alto desta cultura, ele eh militante dela ha mais de 50 anos. As pessoas podem gostar ou nao gostar da obra dele como uma questao de escolha. Mas nao podem negar que o Brasil eh que eh devedor dele pela parte que a ele coube ao promover o pais fora de suas fronteiras.
Como o proprio Chico Buarque respondeu a um reporter internacional. O reporter estava intrigado porque no Brasil havia aquela pobreza imensa, o quadro social era deprimente, vivia-se sob ditadura, entao, por que fazer musica ao inves de resolver tais problemas? O Chico respondeu com a pergunta: “E o Brasil esta do jeito que esta e voce iria querer que tambem nao tivesse cultura?”
Mas a pilheria na internet tinha outro endereco. O de boicotar um livro publicado pelo compositor, como represalia ao seu posicionamento politico que, alias, eh historico e de esquerda desde quando comecou a fazer musica.
No mesmo momento este autor aqui pensou que tal apelo nao passa de arroubo de derrotados. Afinal, Ney Matogrosso e Lobao fizeram comentarios contrarios a opiniao dele, mas jamais considerou confundir maca com laranja. O respeito ao trabalho cultural eh maior que a ojeriza pela opiniao adversaria. Este autor nao confunde alhos com bugalhos. A opiniao politica destes dois outros compositores eh direito deles e isso nao interfere com o apresso por suas obras. Pelo menos assim o assunto deveria ser tratado.
Mas nem tudo sao flores. `A pagina 10 o cronista Beto Moraes publica: “Empresaria responde `a provocacao de manifestante: “Limpar privada nao eh tao ruim.”” Ele reporta que houve no dia 13, sexta-feira, manifestacoes a favor da administracao da presidenta Dilma. Numa delas um manifestante carregava um cartaz com os dizeres: “Odeia o Brasil? Va para Miami Lavar Privada!”
A resposta da empresaria veio em forma de humor onde a imigrante brasileira, Ludmila de Paula, posou para a fotografia dentro de um banheiro segurando cartazes com os dizeres: “Amo o Brasil, Mas lavar privada nao eh tao ruim.” E para completar discorre a respeito das posses adquiridas gracas aos humildes servicos que aqui exercemos.
Novamente, este autor foi confrontado mais de uma vez por amigos que indagavam: “Ora se voce eh a favor deste governo, entao, por que foi para os Estados Unidos? Por que nao vai pra Cuba ou Russia.” Realmente, torna-se hilaria a reacao das pessoas que nao compreendem a vida! No cartaz do manifestante no Brasil esta o humor escrachado ao lembrar o episodio da marquetagem da ditadura que criou o slogan: “Brasil, ame-o ou deixe-o.” No Pasquim respondeu-se: “O ultimo a sair apague a luz do aeroporto!”
Porque estamos nos Estados Unidos e nao em Cuba ou Russia a resposta eh a mais obvia possivel. O que fica sem explicacao eh o raciocinio simplorio de que ter opiniao contraria a um pensamento politico implica em gostar do que parece ser o oposto.
Frequentemente este autor aqui presente menciona em seus escritos os erros historicos cometidos pelos governantes dos Estados Unidos. E sempre ha um critico que sugere que deveria ir para Cuba ou Russia. Parece que falta inteligencia a estes criticos, pois, existem estadunidenses, nascidos aqui, quetem verdadeiro odio pelas decisoes de seus governantes. E se disserem a eles para sairem do pais eles sao capazes ate de sair dando tiros no estupido que fizer a sugestao. E estes que odeiam e querem ficar costumam responder: “Oh imbecil, eu tenho que ficar para consertar o que esta errado porque se eu sair essa merda nunca sera limpa.”
Sao coisas da vida! Nao eh porque se tem uma opiniao politica isso permite pensar que tornou-se o unico dono da verdade. Boa politica eh a arte de conviver com as opinioes contrarias. Se todos pensarem igual nao teria arte alguma na politica.
11. A SEMANA, THE BRAZILIAN NEWSPAPER
Comeca-se esta analise no exemplar de numero 581, ja `a pagina 6 ha o editorial entitulado: “Um Legitimo “Sem Teto””. A preocupacao ainda era o titulo ganho pela Escola de Samba Beija-Flor que teria sido patrocinada este ano pelo ditador da Guine Equatorial. Informam que eh senhor de imensa fortuna num pais cujos habitantes sobrevivem com menos de 2 dolares por dia.
Como nao podia faltar, lancam a bomba no colo da presidenta pelo perdao dado pelo Brasil `aquela Guine. Alias, um tema recorrente no meio oposicionista que deseja usar a “bondade” da presidenta como um cravo no governo. Neste caso, o perdao da divida que foi feito em nome do povo da Guine vira perdao ao ditador.
Naturalmente, este autor sabe que interpretar o perdao da divida como sendo um gesto de boa vontade para com o sofrido povo que vive com menos de 2 dolares/dia sera interpretado como simplorio. Mas o simplorio escritor sabe que a intencao da oposicao eh apenas interferir e nunca oferecer melhor alternativa. Diga-se de passagem, um profeta antigo disse que perdoar dividas era coisa boa para a alma, nao mencionou que o perdao tinha que ser somente `aqueles a quem interessasse `as oposicoes brasileiras!
O jornal A Semana era o unico da comunidade com funcionario com competencia e capacidade de fazer analise politica e ponto de vista de esquerda. Trata-se do jornalista Adson Fernandes que deixou no numero 581 a sua mais recente participacao. Nas tres edicoes seguintes a coluna dele, Linha Direta, desaparece. Na pagina 11 ele escreveu: “O seletivo senso de etica da midia brasileira contagia e desinforma” “Essa palhacada da midia brasileira ha muito passou do limite.” Sera que foi por isso que as avaliacoes dele deixaram de ser publicadas?
Clarividente ele demonstra rejeicao ao fato de as emissoras de televisao no Brasil, particularmente a Globo, expurgarem dos noticiarios as denuncias que afetam aos seus afetos partidarios e somente anunciar repetitivamente os que atingem aos desafetos de seus donos. Ressalta a noticia de que foi aberta nova CPI para investigar a corrupcao na Petrobras que ja esta sendo investigada na Operacao Lava Jato da policia federal. A seletividade esta no fato de que as denuncias indicam que a corrupcao possa ter iniciado em 1997, epoca do entao presidente Fernando Henrique Cardoso, porem, a CPI somente abrangera 10 anos da administracao petista.
`A pagina 23 ha uma pequena nota intitulada: “Brasil esta em atoleiro, diz Economist em Manchete de capa.” Noticia esta mais dextensa em outros jornais. Chama a atencao a ultima frase da nota: “No ano passado, a Economist defendeu a eleicao de Aecio Neves.” Por si so a frase explica a animosidade contra a administracao Dilma por parte da revista e dos concorrentes que apresentaram a materia sem este detalhe crucial.
O numero 582 coloca ja na estampa a imagem de um braco coberto de petroleo com as manchetes: “A Sujeira da Politica Brasileira” e em escritos menores: “Ministro do STF autoriza investigacao de 47 politicos.”
Ja na pagina 3 aparece o corpo da materia e somente ai a palavra suspeitos entra. Sao ao todo 54 pedidos, dos quais sete foram arquivados, por enquanto. O ministro Teori Zavascki entendeu que os sete nao haviam sido investigados o suficiente pela Operacao Lava Jato e aplicou o principio legal: “in dubia, pro reo”. Dos 47 autorizados a ser investigados 32 sao do Partido Popular; 7 do PMDB; 6 do PT; 1 do PSDB; e 1 do PTB.
Aparentemente, os numeros desmentem a marquetagem oposicionista que tem se esforcado para carimbar a sigla petista como uma mafia que necessita ser extirpada da politica brasileira. Embora ja tenham sido dadas autorizacoes para outros nomes da politica brasileira serem investigados, o numero 6 nao eh representativo do Partido dos Trabalhadores que conta com alguns milhares de representantes eleitos nas diversas instancias do poder. Mesmo comparando o numero 6 com o total de membros no congresso e instancias superiores de governo, a parcela ainda sob suspeita, `a luz do direito, nao serve para condenacao daqueles que nem sequer foram acusados.
`A pagina 22 apresentam-se as reportagens: “PGR pede abertura de inquerito no STF contra oito senadores” e “Dolar fecha acima dos R$ 3 pela primeira vez desde 2004.” Na verdade sao nomes que ja faziam parte da lista da primeira reportagem. E seriam os primeiros que a Procuradoria Geral da Republica analisou e enviou conclusoes ao Superior Tribunal Federal. O que indica que os outros 39 listados receberao o mesmo tratamento. Mas eh conveniente `a oposicao mostrar nas primeiras linhas as acusacoes sofridas pelos seus desafetos.
Somente no ultimo paragrafo do artigo aparece o nome do governador eleito pelo Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezao (PMDB). Omite que o antecessor dele tambem foi eleito para a investigacao. O paragrafo eh fechado com a acusasao contra Tiao Viana (PT), o governador do Acre.
A construcao do artigo tem um artificio indutorio das conclusoes do leitor, ou seja, abre a lista e fecha a lista com nomes de acusados do Partido dos Trabalhadores. Segundo um mestre da escrita, a ideia que se deseja fixar deve estar contida na abertura e no fechamento do discurso, pois, esta eh que ficara na memoria. No corpo da noticia pode-se colocar coisas que nao tenham significado algum ou as que se querem ocultar. Quem ler so ficara “pensando naquilo”!
A questao da nota a respeito do cambio do dolar tambem eh interessante. Anuncia-se que ultrapassou o valor de R$3 e lembra-se que esta cotacao remonta a 2004. Ano em que o presidente do Brasil ja era Luiz Inacio Lula da Silva. A intencao eh dizer que vai do PT ao PT. Nem se especula ir ha dois anos anteriores em que a cotacao do dolar ficou muito mais elevada por causa dos desarranjos promovidos na administracao FHC!
Mas no caso presente propaga-se a concepcao errada de que a elevacao da cotacao do dollar seja algo muito ruim para o Brasil. Na verdade, eh um reajuste necessario para reajuste do caixa do governo. Nem tudo se trata de incompetencia como a oposicao quer fazer acreditar.
As maiores economias do mundo estao patinando. Mesmo os Estados Unidos que estao ensaiando um retorno do buraco tem emitido sinais de que a batalha contra a grande depressao de 2008 ainda nao esta ganha. Pelo contrario. Suspeita-se que esteja prestes a dar um reverterio. As bolsas que atingiram recorde ha poucos dias estao em queda. Os numeros de um modo geral sao bons, com um indice de desemprego voltando a 5.5%, media anterior ao inicio da crise. O que esta retardando a retomada do crescimento foi a queda do poder de compra dos salarios. Um problema que vem sendo incrementado ha 50 anos.
No auge da crise uma das medidas que ajudaram os Estados Unidos a ameniza-la foi justamente baixar o valor do dollar. Como de qualquer forma o mercado no pais eh forte, isso atraiu investimentos estrangeiros que inclui os brasileiros. Quem esta de fora ou nao presta atencao, tambem nao faz ideia do volume de dinheiro que saiu da economia emergente do globo para estabelecer-se nos Estados Unidos. Muitos concluiriam ser um sacrilegio, deixar de investir num pais com tantas necessidades para especular noutro com menos necessidades. Mas o lucro eh o que interessa, nao eh mesmo?!!!
Agora o Brasil esta usando tatica semelhante. O objetivo eh diminuir as importacoes e aumentar as exportacoes. E, absolutamente, fazer caixa para o governo. Se aqueles que querem deixar as praias do Nordeste brasileiro para esbanjar um pouco de dinheiro em Paris ou Nova Iorque as portas estao abertas. So vao precisar pagar uma “modica” esmolinha para a patria amada. Ja os que desejarem fazer a viagem inversa a estadia ficara mais barata e com a vantagem de trocar o mofo pelo brilho do Sol nordestino. No computo geral, o povo eh beneficiado com mais empregos e melhores salarios e, espera-se que o pais supere a sindrome do “voo da galinha”.
Ate para a saude isso eh bom porque o Brasil deixa de importar parte de trigo e a usar produtos do milho e da mandioca. Por possuirem mais fibras e mais nutrientes, estes produtos sao mais saudaveis.
O editorial da edicao 583, pagina 6, trata do assunto “requentado” com o titulo: “47 politicos suspeitos de participacao no esquema.” A opiniao eh passada como se a noticia fosse nova e o autor aproveita o que parece ser comentario de pessoas frequentadoras de sites sociais, ou seja, aquelas que falam o que nao devem porque pensam que nao precisam assumir a responsabilidade pelo que dizem. Diga-se de passagem, o autor da opiniao, codenominado Toninho Mindball, demonstra igual irresponsabilidade. Primeiro porque publica tais opinioes dando espaco para apenas uma das vertentes do espectrum politico e segundo porque nao filtra, ou modera, opinioes como essa:
“Que venha os MILITARES nos pessoas de bem nao temos o que temer a DITADURA, quem tem medo dos militares eh pessoas que devem. DITADURA JA!!!” Como a opiniao parece ser adolescente, seria ate bom nao revelar a autoria, pois, pregar ditadura eh crime.
Ha pouco tempo o ex-presidente Lula, segundo noticias observadas na internet e em jornais, teria dito que o MST possui um exercito armado para combater aqueles que ameacam a democracia. Issou causou perplexidade, principalmente nos meios adversarios, o que provocou arrotos de respostas arrogantes deles.
Este autor nao pode defender a opiniao transmitida como se fosse do Lula, nem opinar contrario, pois, nao teve acesso aos fatos como eles foram, nao sabe qual foi o contexto das falas. Mas sabe-se que as manifestacoes contrarias sempre mostram um contexto diferente da realidade. Mesmo assim o autor sente-se em posicao de poder moderar o assunto.
A realidade eh esta. Voltando aos anos 1970 e 80s, havia uma ditadura sanguinaria no Brasil. O entao operario, Luiz Inacio, como representante sindical, ativista e jovem, agiu com grande maturidade ao arriscar a propria vida, engajando-se na luta pela redemocratizacao do pais sem pegar em armas e nem arrastar seus seguidores por tal caminho.
Ha pouco tempo o agora “avo” Lula foi indagado quais eram os planos dele para 2018, sabidamente, quando serao realizadas as eleicoes sucessorias no Brasil. O senhor de idade respondeu que alem de torcer para ainda estar vivo aos 79 anos de idade nao tinha outros planos. Nota-se que o embranqueamento dos cabelos, em alguns, ensina sabedoria.
Perante tais manifestacoes podemos concluir que as palavras do ex-presidente nao tinham a funcao de ameacar a sociedade mas sim alertar para tal possibilidade. Analisando as coisas que aconteceram em 1964 no Brasil e observando a situacao atual torna-se facil verificar que qualquer tentativa de tomada de poder `a semelhanca do passado acabaria num resultado completamente diferente daquele.
O exemplo do movimento conhecido como “Primavera Arabe” ilustra bem a situacao. Pensou-se que a internet daria algum poder de mobilizacao do povo, portanto, as antigas ditaduras estariam com seus dias contados. Acontece que como no Egito, na Siria e no Iemem os movimentos populares foram sequestrados por radicais, o que resultou nas guerras civis que estamos assistindo agora e no endurecimento do regime ditatorial no Egito.
Os editores e articulistas que sao tao a favor de opinioes contrarias aos governos do Partido dos Trabalhadores precisariam amadurecer um pouco os seus comportamentos, pois, garante-se aqui que eles proprios e seus associados nao estao dispostos a dar suas vidas por suas proprias causas mas, como adolescentes, nao se responsabilizam pelas proprias atitudes, que podem por em risco as vidas de outros.
Eles sao adolescentes quando instigam e pensam que as forcas armadas irao garantir alguma estabilidade. Mas a verdade eh que, por enquanto, a chefia das forcas armadas tem mostrado maturidade em manter-se de prontidao, porem, alheias a estes insentivos infantis. Os homens sabem que as vidas deles estarao na primeira linha. Sabem que nao terao apoio de uma Igreja Catolica como naquele tempo em 1964 em que era hegemonica no Brasil e nem de todos os politicos fortes como foi `a epoca.
Ha infantilidade em crer-se que em uma ditadura somente os que devem eh que tem o que temer. Mais que infantilidade, eh ignorancia mesmo. Jornalistas, politicos e inclusive bispos, alem de populares, pagaram preco muito alto pelo simples fato de terem tido opinioes contrarias. Eh preciso divulgar o livro: “Pesquisa: Brasil Nunca Mais” para que as pessoas conhecam pelo menos a ponta do iceberg do que aconteceu durante a ditadura.
O livro relata acontecimentos que foram registrados nos ficharios da policia politica (DOPS). Com a investigacao desta documentacao pode-se constatar como eram forjadas culpas para justificar a eliminacao pura e simples de adversarios. Nao se tratava de pessoas do mal ou que deviam. As que deviam foram as que tentaram ocultar os crimes. E jornalistas como o Vladimir Herzog e o Rubens Paiva pagaram com suas vidas.
E aqui este autor pode chamar `a razao aos amigos: “Toninho Mindball”, Jehozadak Pereira, Lea Campos, Edirson Paiva e outros que tem demonstrado rapidez e fio no apresentar as noticias por visao unilateral, para que eles respondam se estao ou nao dispostos a dar suas vidas pela causa. Este autor acredita que ele esta melhor preparado para defender a opiniao contraria.
Se o perguntarem o que fara se estourar uma revolucao no Brasil ele responde: “Mato ou morro.” Observacao: corre para o mato ou esconde atras do morro. O autor cre que os criticos do governo Dilma nem sequer aventaram para a possibilidade. Mas justamente porque nao deseja que o pior aconteca aos brasileiros ele pensa ser melhor moderar as opinioes e nao incentivar a irracionalidade.
Tome como exemplo o que acontece atualmente na Siria. O problema brasileiro nao chega aos pes do de la mas faca-se um exercicio de imaginacao. Criou-se a hipotese de que a internet iria dar poder ao povo. Ai, pessoas comuns viraram leoes e leonardos, com palavras fariam as flores calarem os canhoes. A “coisa” parecia tao facil que o presidente Obama declarou do seu lado: “Assad must go.” Isso foi ha 5 anos atras. No segundo ano ja o acusavam de matar quase 200.000 pessoas. 3 anos depois fala-se que ja morreram mais de 200.000 mas nao se fala o quanto mais.
Algo semelhante tem acontecido no caso brasileiro. A midia e a internet estao cheias de leoes que arrotam intemperies contra a presidenta e seu partido. Parece um exercito de leoes e leonardo, capazes de fazer e desfazer. Pessoas que por falta de bom senso clamam pela volta dos militares. Escudadas atras de suas escrivaninhas e telas de computadores nao se importam de carregar palavras com enxofre, pedindo intervencao. Mas nao tem problema, nao acham? Se houver alguma reacao popular sao os fardados eh que vao enfrentar o perigo, afinal, para que eles sao pagos? Para “morrer pela patria e viver sem razao!”
E, naturalmente, se outros militares como aqueles de 1964 tomarem o poder, somente serao mortos aqueles que devem, nao eh mesmo?!!! Os “bonzinhos” ficarao dentro de casa, como boizinhos de presepio, esperam que facam por eles uma “limpeza” que seria a obrigacao de todos. Ja que para acabar com a corrupcao no Brasil eh preciso comecar dentro de casa. Lembrem-se: as guerras podem estar sendo comecadas na internet, mas os vencedores terao que faze-la nas ruas e campos de batalhas. Tenha-se mais responsabilidade.
Nao se defende aqui a ideia de que existam mesmo “exercitos armados” para defender o governo Dilma. Mas ha que racionalizar-se a situacao. Sempre existem alguns mais radicalizados. Estes poderao achar que devem fazer a “justica” com as proprias maos. Para evitar-se isso, eh preciso deixar que a democracia resolva seus proprios problemas sem intervencao armada de nenhum dos lados.
Outro detalhe, o escritor tambem entende que os meios de comunicacao dos Estados Unidos, nao sem razao, tem se mostrado arredios em instigar a demencia no Brasil. Como sempre, alinhados que sao aos melhores interesses do pais, devem ter recebido de gorjeta alguma solicitacao do Pentagono. Os milicos aqui do norte odeiam as esquerdas. Mas sabem que eh melhor negociar com elas do que com os extremistas no mundo.
O Pentagono, desde que adotou a estrategia de abrir os “parques do terror” no Afeganistao e no Iraque deseja que os terroristas se distraiam por la e nos esquecam. Sabe que se o caos for instalado em qualquer parte das Americas, os extremistas poderao usa-la como ponte para infiltrar-se e com isso facilitar a propagacao do seu entendimento da violencia. Nao ha que se concordar com o metodo mas nao se pode negar que ha inteligencia em manter o extremismo separado de nos, por pelo menos um oceano.
Nao com boa vontade, `a pagina 22, esta publicado o artigo: “Ato reune sindicalistas e militantes na Paulista a favor de Dilma e Petrobras.” Fala-se por exemplo que tais manifestacoes aconteceram “em pelo menos cidades de 23 estados e no Distrito Federal”. Mas no corpo da materia reproduz-se estas palavras do presidente da CUT, Vagner Freitas: “Foi um sucesso extraordinario. Manifestacoes em todas as capitais…” Se assim o eh, sao 27 estados mais o DF.
Tambem eh significativa a presenca mencionada de 100 mil manifestantes na capital paulista. Isso porque se sabe que Sao Paulo como um todo eh um Estado que mais manifesta oposicao ao Partido dos Trabalhadores e de apoio `as forcas contrarias.
No rodape da mesma pagina, outra noticia: “Apos passar de US$ 3,28 na sexta (13), dolar encerra a semana em alta.” Assim pode-se verificar a tentativa de manipular a informacao, subtraindo valor `a noticia que poderia ser favoravel em contraste com outra que pareca ser contraria.
Mesmo assim, o jornal A Semana demonstra um pouco mais de maturidade em apresentar algo. Outros nem sequer noticiaram a respeito dessas manifestacoes. Usaram o fato de que as manifestacoes pelo impeachment de Dilma se deram no domingo, dia 15, e trataram as manifestacoes do dia 13 como noticia ultrapassada. Por coincidencia, o autor destas notas sofreu a cirurgia para retirada da vesicula e nao pode testemunhar como o assunto foi tratado pelos canais dos Estados Unidos.
Eh necessario recordar-se que fatos historicos no Brasil nunca foram tratados por suas historias oficiais como deveriam se-lo. A Proclamacao da Republica nao tinha a finalidade de libertar o pais de nenhum poder autoritario mas de contrapor-se `a possibilidade de o povo recem libertado pela princesa Isabel achar-se no direito de compartilhar o poder. A Revolucao de 1964 nao libertou o Brasil da “ameaca comunista”. Na verdade, foi uma outra tentativa de evitar-se o compartilhamento do poder com o povo.
Na atualidade o povo tem se sentido representado pelos governantes que agora regem o pais. Fechar a porta para o compartilhamento uma terceira vez eh entregar sorte para o azar, pois, oportunistas podem usar as frustracoes do povo para leva-lo para currais diferentes que imaginam certas vas filosofias. E esta eh a preocupacao desse escrivinhador.
Os editores e articulistas da imprensa etnica brasileira deveriam abrir melhor suas mentes para as consequencias de seguirem os exemplos dos membros das familias Civita, Marinho e outras. Eles tem um poder incomparavel e abusam de suas liberdades porque possuem, com seus pares, o quase monopolio da comunicacao no Brasil. Alem disso, possuem verdadeiros imperios economicos.
Com isso, supondo que a possibilidade de o caos politico ser estabelecido no pais, serao os primeiros a evadir para se estabelecerem em algumas propriedades seguras no exterior. A solucao que querem nao eh a seguranca para o povo mas sim a defesa de seus proprios privilegios. Em outras palavras: “O povo que se dane!”
O combate `a corrupcao precisa ser mantida custe o que custar, mas de uma forma justa. Nao se pode querer punir culpados e inocentes pelo mesmo crime. Muito menos submeter-se a um jogo de carteado onde quem distribui as cartas sao os maiores corruptos. Como grandes sonegadores, ninguem eh juiz imparcial naquela corte. Alias, ha cerca de um mes foi aberta uma CPI para investigar o escandalo de evasao de divisas brasileiras para paraisos fiscais com a ajuda do banco suico HSBC. Os mestres do ilusionismo da imprensa etnica brasileira saberiam explicar por que o assunto nao aparece em seus periodicos?
A edicao 584 quase reabilita o jornal A Semana de seu passado semelhante ao dos outros. Isso, gracas `a publicacao, na pagina 5, do artigo: “De olho no presal, Estados Unidos articulam acao contra Dilma”, diz lider.” O artigo mostra uma visao mais realistica da situacao como um todo porque reproduz entrevista concedida por Joao Antonio Moraes, diretor da Federaca Unica dos Petroleiros – FUP.
Ora, se ha que se buscar informacoes a respeito da Petrobras, os petroleiros deveriam ser os primeiros a ser consultados e nao os politicos oportunistas que tem interesses em desvirtuar a verdade. O ponto contra o semanario eh a questao de seus editores terem esperado passar as manifestacoes no Brasil para darem pelo menos uma oportunidade a esta segunda opiniao. Este conhecimento nao deveria ter sido ocultado do publico que decidiria apoiar uma ou outra manifestacao. Mas, como diz o ditado: “Antes tarde do que nunca!”
As palavras do diretor sao esclarecedoras: “Enquanto trabalhadores do setor, nao temos duvida nenhuma que a direita brasileira, as nossas elites, tendo `a frente os grandes meios de comunicacao e a direita partidaria, com o PSDB `a frente, se movimentam hoje, claramente segundo os interesses americanos.” Ele tambem transmite a ideia do grande teor de politizacao do problema sem a devida vontade de soluciona-lo. O que se deseja eh atingir ao governo e nao defender a companhia.
A unica leve discordancia deste autor com a opiniao do diretor eh o uso do nome Estados Unidos como o beneficiario final do dramalhao. Naturalmente, existe a suspeita de que a direita estadunidense esta empenhada nas disputas que derrotariam quaisquer governos de esquerda no mundo. E esta direita eh a que domina a maior parte da economia mundial. Como foi mencionado antes, isso seria “uma faca de dois gumes”, pois, ha o risco de as disputas no Brasil “entornarem o caldo” e nisso o caos ser estabelecido, o que facilitaria a infiltracao de elementos terroristas, os quais os Estados Unidos tanto investiram para mante-los com pelo menos um oceando de distancia. Nao eh que a direita aqui nao queira, se for inteligente, concluira apenas que nao deve.
Mas aqui ha que fazer-se um comparativo para que todos possam compreender melhor. As oposicoes tem feito todo o esforco para desenhar o quadro de corrupcao na Petrobras como o pior do mundo. Na verdade, ocultam a verdade de que o setor petrolifero eh o que mais corrompe em todo o mundo. E dificilmente seria diferente por causa dos volumes de capitais que movimenta e em razao de ser um dos maiores poluidores da Terra. Mas nao se trata disso agora.
As oposicoes no Brasil estao utilizando a Petrobras para atingir ao governo, portanto, amplificam os problemas causados pela corrupcao para isso. Uma das armas mais usadas eh apelar para a fragilidade emocional de alguns setores da populacao para faze-la crer que realmente nao ha lugar mais corrupto no mundo que o Brasil e o governo eh o culpado de tudo!  Ha que se dar no minimo um desconto de 80% para tal afirmacao.
O quadro da queda da Bolsa de Nova Iorque em 2008 eh algo muitas vezes superior ao da Petrotras, ou de toda a corrupcao em todos os niveis associados no Brasil. Os prejuizos causados aos contribuintes foram tantos que havera que essa geracao passar para que, talvez, eles sejam recuperados. Ha risco de isso nunca acontecer. Mas, se assim o eh, por que nao houve uma guerra civil? A revolta nao foi pequena.
O que acontece eh que a politica nos Estados Unidos tornou-se diferente da que acontece no Brasil. Aqui todo mundo tem alguma participacao na bolsa. As acoes dos meios de comunicacao sao negociadas nela e sao os grandes investidores que financiam as campanhas politicas dos dois lados mais fortes do espectrum. Dai, sabia-se que a crise era inevitavel e que se uns comecassem a jogar bombas nos outros, todos afundariam. Houve um acordo de “cavalheiros” para deixar-se que os aneis se fossem e conservassem os dedos. Quem pagou o pato foram os pequenos.
Nao se imagine que a imprensa nos Estados Unidos eh independente e sem nenhum controle. Muito pelo contrario. Ela eh tao submissa ao poderio economico que serve de tapete para que ele pise. Eh facil verificar que ela se submete quando ha a discussao de algum assunto mais polemico e os jornalistas fazem todas as perguntas possiveis, exceto aquelas que direcionam o assunto para um “caminho indesejavel”.
Exemplos disso: logo apos aos ataques de 11 de setembro de 2001, fizeram pesquisas e descobriram que a maior parte dos entrevistados de outros paises manifestaram alguma opiniao desfavoravel aos Estados Unidos. Qual foi a pergunta que a imprensa se fez? “Por que eles nos odeiam tanto?” A resposta dada pela propria imprensa foi arrogante: “Porque eles tem inveja de nos.” A pergunta certa seria: O que fazer para conquistar o amor da maioria?
Quando vem em mente a questao das interpretacoes biblicas que afirmam que la esta escrito que havera uma III Guerra Mundial, a pergunta eh a mesma que qualquer leigo comum se faz: “Quando ela vira?” Na humilde posicao de interprete sem reconhecimento, este autor entende que a Biblia ensina que sao dois caminhos que o ser humano pode seguir: o do mal com as piores consequencias e o do bem com boas consequencias. Portanto, a pergunta correta nao eh quando a III Guerra ira comecar e sim o que fazer para evita-la?!!!
Infelizmente, este autor tem a desconfianca que o alto comando das forcas armadas dos Estados Unidos ficou apenas na primeira pergunta. Por isso investiu tanto em armamento e tem uma certeza de que nao podem ser vencidos em caso de uma terceira catastrofe na Terra. Assim, deixou de trabalhar com a ideia de evita-la, pois, esta apenas esperando a hora de comeca-la. O que nao passou ainda pela cabeca dos “Einsteins” da guerra eh que uma guerra total neste planeta, com os armamentos nao convencionais que a humanidade ja produziu, nao dara chances a vitorias. A destruicao seria permanente e toda a estrutura seria abalada. Os “perdedores” nao precisarao vencer, pois, aos vencedores nao caberao despojos nem glorias.
Felizes aqueles que habitarem locais tao escondidos que nao poderao ser alcancados. E mais felizes serao aqueles que nesta condicao se contentarem com migalhas, pois, delas viverao suas descendencias enquanto o novo mundo nao chegar.
A diferenca maior, alem dos valores exorbitantes na corrupcao da Bolsa de Nova Iorque, entre as situacoes no Brasil e nos Estados Unidos foi que a imprensa, os politicos e os bilionarios acionaram seus instintos de preservacao. No Brasil eles nao pensaram duas vezes em tentar destruir o proprio patrimonio, pensando que isso lhes traria algum lucro.
Nao avaliaram eles que o desmantelamento da Petrobras, se acontecesse, nao rendera lucros; privatiza-la nao multiplicara o numero de empregos; cede-la para grandes companhias nao resultara em beneficios sociais. Muito pelo contrario, o oposto rendera mais lucros para poucos, as demissoes serao contempladas, os salarios achatados e o povo so a tera como uma lembranca do passado. Pior de tudo eh que a corrupcao nao sera contida, portanto, ao que mesmo vem esse movimento? Deixa-se algo para o leitor pensar. Nao ha porque entregar tudo mastigado.
Segue-se a edicao com a opiniao editorial na pagina 6. “Nao sera a renuncia da presidenta que vai solucionar os atuais problemas.” O autor da materia menciona que a ideia foi extraida do jornal Estado de Sao Paulo, de 16.03.2015. Otimista, pensa que comparecerao cinco milhoes de pessoas nas manifestacoes do dia 12.04. Ja conta que o Brasil esta desgovernado e que revelacoes prometidas pelo procurador da republica Deltan Martinazo Dallagnol mostrarao “maior parte das acusacoes ainda esta por vir.”
{Estamos repassando estes escritos hoje, 12.04.15, dia das esperadas manifestacoes pelas oposicoes. A Petrobras esta prometendo o balanco da empresa para breve. O mercado acionista brasileiro tem-se comportado positivamente, puxado principalmente pela elevacao das acoes da petroleira. Ao longo do ano o valor das acoes ja subiram cerca de 40%. No inicio do ano, quando a crise estava em alta e o valor muito baixo, este curioso autor mandou o recado aos amigos do Facebook: comprem `a vontade para ficarem ricos.}
Um indicativo da falta de seriedade da estrutura brasileira. Investigacoes desse genero, como a queda da Bolsa de Nova Iorque, ganham segredo de justica, o que tornou fundamental para nao causar um efeito domino. Enquanto acusacao e sem o julgamento de causa, sem apresentacao de defesa, acontecem no Brasil. O que ha eh apenas uma tentativa de ganhos politicos por parte de partidos da oposicao e da midia parda.
A vantagem foi que o processo sigiloso aqui nao significou total impunidade. Grandes empresas estao ate hoje recebendo multas bilionarias por causa do envolvimento delas com o subprime. Entre elas estao os poderosos Citibank e Bank of America.
Porem, parece que o otimismo do “Estado de Sao Paulo” ou do editor que pode nao ter interpretado corretamente a noticia eh falho. A tendencia eh a polarizacao com as denuncias que surgirao no lado direita-tucanista. A presidenta Dilma devera optar por ficar. E tira-la, so mesmo via a ilusao de que ira renunciar.
Mais dois artigos na edicao 584 sao usados para reforcar a ideia de que as coisas no Brasil nao andam bem. Na pagina 13: “Brasileiros ignoram dolar alto e compram imoveis na Florida” e, na pagina 22: “Documentos reforcam suspeitas de que Youssef foi socio oculto da Petrobras em termeletrica”. As duas materias nao possuem substancia para o que afirmam ja que no primeiro caso apenas da continuidade a um processo que vem ocorrendo ha anos, pois, os valores de imoveis nos Estados Unidos continuam baixos, em comparacao ao que eram em 2008.
Ja o segundo, mesmo que as “suspeitas” se confirmem, faltariam as provas que houveram transacoes ilegais. Muitas vezes compra-se produtos falsificados sem se saber que se esta sendo enganado e isso nao prova que se faca parte de uma quadrilha de falsificadores. Desde que nao era acusado de nada antes, o suspeito Youssef nao podia ser barrado de participacoes acionarias em empresa alguma.
Por fim, pode-se escrever este paragrafo com uma parabola. Havia um dono de restaurante que nao cuidava bem de seu negocio. Ele percebeu uma mancha escura numa das paredes do estabelecimento. Mas nao tomou providencia alguma. Com o tempo a mancha cresceu e todos perceberam.
O concorrente que `as vezes se fingia de fregues para espiona-lo percebeu e desconfiou da causa.
Um empregado diligente tambem viu. Ambos tinham duas opcoes: denunciar ou avisar e se dispor a ajudar.
A opcao do concorrente denunciar parece atraente, pois, elimina um concorrente na praca. Mas quem o faz por maldade nao tem lucro algum, pois, os clientes daquele primeiro dono, quando fieis, escolherao qualquer outro restaurante para ir, exceto o do denunciante, pois, entenderao que tudo nao passa de ambicao. E os proprios clientes dele perderao a confianca nele por isso. Se avisar ao concorrente e se dispuzer a ajudar tera para sempre um amigo.
O empregado avisou porque testemunhara um evento identico. Sabia que por tras da mancha havia uma infiltracao e o mofo condenava o restaurante. Assim ele defendeu o seu proprio emprego e algum aumento salarial. Se nao tivesse feito, como segunda opcao, perderia a oportunidade.
O dono do empreendimento, porem, teria como unica opcao chamar um construtor experiente que consertasse tudo sem por em risco os negocios do patrao e a saude dos clientes. Esse personagem representa a todos nos. Quando apanhados em nossas negligencias tudo fazemos para consertar nossos erros, porem, torcemos para que ninguem, ou apenas as pessoas de confianca, tenha conhecimento deles. Fazemos tudo para proteger nossos negocios apesar de nossas falhas.
Na situacao da Petrobras, todo o povo brasileiro eh dono dela. Todo mundo foi negligente. Mesmo assim os politicos da oposicao nao apenas fizeram opcao por denunciar a mancha como tambem instigar o proprio povo a depredar a imagem do proprio patrimonio. No mais, o proprio leitor tire suas conclusoes.
12. JORNAL DOS SPORTS USA
Este autor vai mudar um pouco a estrutura deste estudo ate o momento adotada. Isso porque, apesar do nome, o Jornal dos Sports USA dedica menos de um terco de suas paginas ao assunto titulo. Mais que tudo, nas quatro edicoes revisadas, ocupa-se com a questao imigracional aqui nos Estados Unidos. Afinal os jornais aqui sao voltados para o publico imigrante.
O conteudo politico resumiu-se a duas colunas. Os editoriais escritos por Jehozadak Pereira, com conteudo antipetista, e a coluna Letras X, assinada por Gerald D, dedicada `a literatura, porem, com insercoes favoraveis ao Partido dos Trabalhadores.
A divisao eh desproporcional porque o primeiro destila veneno contra, enquanto o segundo eh sobrio no pensamento politico e mais preocupado mesmo com o assunto literatura. Para facilitar nossa analise, vai-se tratar do conjunto de insercoes de cada um deles separadamente. Inicia-se, entao, pelos editoriais dos exemplares nos numeros de 1111 a 1114.
Todos os editoriais aparecem `a pagina 2. Sendo que o primeiro, “Limpando a area”, aborda o assunto: criminosos no Brasil que fogem para ocultarem-se em meio ao contingente de imigrantes honestos. Questiona se devemos ou nao denunciar se soubermos do caso.
Ja no editorial do numero 1112 ele comete o ufanismo depreciativo com o titulo: “O PT protagoniza o maior dos escandalos”. Ele nao mede palavras. Alguns elogios dedicados ao ex-presidente Lula foram apenas para alegar que: “e ao que parece seu discurso eh falso”. Pelas citacoes abaixo os leitores chegarao `as proprias conclusoes:
“A esquerda brasileira que tem no Partido dos Trabalhadores o seu maior lumiar tornou-se, – ou sempre foi – comprometida, desprezivel e corrupta na sua essencia e modo de agir.”
“Admirador confesso da ditadura cubana e dos seus donos, Lula e os seus companheiros sempre ignoraram as atrocidades, os presos politicos e a opressao que se abate sobre os cubanos. Admiram desde sempre os metodos de censura e controle impostos aos cidadaos da ilha e tornaram-se aliados de ditadores e governos totalitarios em especial da America Latina.”
“No Brasil, ha uma corrente no atual governo que prega o controle da imprensa e o controle social da internet, sem se dar conta de que numa sociedade verdadeiramente livre a derradeira coisa que se pretende impor controle eh justamente a imprensa.”
“Uma das maiores patifarias permitidas e operadas pelo PT foi o Mensalao que colocou na cadeia figuroes de primeiro e segundo escalao na cadeia, se bem que ficaram la por pouco tempo. Porem, o chefao-mor Lula da Silva escapou incolume de tudo e de todos, sempre negando saber do que se passava debaixo do seu nariz, e o pior eh que tem gente que acredita nisto ate hoje.”
“Na ansia de se perpetuar no poder, o PT e seus quadrilheiros compostos pela funesta base aliada resolveram saquear a Petrobras.”
Ai, Jehozadak Pereira nao apenas destila veneno mas tambem comete crime de falsidade ideologica a partir do momento que atribui crimes ate mesmo aos pensamentos do “PT”. Em primeiro lugar, o Partido dos Trabalhadores nao comete pecado algum. Isso porque instituicoes nada podem fazer e sim alguns de seus participantes. O uso da sigla na acusacao tem a finalidade de tentar apagar os avancos produzidos pela existencia do partido e fazer o julgamento premeditado de todos os componentes, ou seja, representantes, militantes e eleitores.
A analise do jornalista assemelha-se `a de pessoas mais leigas que, pelo conhecimento parcial da sujeira que acontece no conjunto politico brasileiro, entao, conclui precipitadamente que nao ha brasileiro honesto.
Analisando do ponto de vista legal nao eh nenhum espanto que defenda a liberdade irresponsavel da imprensa. O que da a entender eh que “sociedade verdadeiramente livre” e imprensa livre estao totalmente isentas de acao com responsabilidade. Ele prega a existencia de uma nacao ficticia onde todos os crimes terminam em prisao. Esquece-se que por esta cronica, em tal pais, ele seria o primeiro a ser preso.
Isso eh verdade por causa das acusacoes que levanta chamando de criminosos `aqueles que nao foram formalmente acusados, processados, julgados e condenados. Faz acusacoes sem obedecer ao principio juridico de acompanha-las com provas.
Nao se trata de defesa do Partido dos Trabalhadores no conjunto de seus afiliados nem de alguns personagens mencionados. Devemo-nos ater aos principios legais. Se Jehozadak Pereira acaso tiver filhos, a partir das adolescencias deles, sabera que nem tudo sabe do que os filhos fazem nas ausencias dele. Quanto mais um presidente de um pais com milhoes de funcionarios sabera o que cada um deles estara fazendo em nome de seus superiores! Ha que se oferecer o beneficio da duvida enquanto a causa nao for julgada.
Jehozadak Pereira precisa por em mente que eh todo direito dele odiar ao PT e a seus membros. Ninguem eh obrigado a gostar daquilo que pensa nao enquadrar-se em suas proprias descricoes de bons assuntos. Mas nao se pode esquecer que as leis protegem as pessoas e entidades em relacao a acusacoes sem provas. E isso pode levar acusadores para cadeia, mesmo em nosso mundo todo corrompido.
Em tom semelhante no editorial: “Mais uma vez os republicanos e o (des)governo brasileiro”, o editorialista solta perolas como estas: “Lula e seus quadrilheiros querem por todos os meios incluir o governo de Fernando Henrique Cardoso nos roubos, como se isto os tornassem menos ladroes do que de fato sao. Claro que o ideal sera que se investigassem todos os governos republicanos e militares e eh de se esperar que se tratando de Brasil, ninguem se salvara. Falta ao Brasil desde sempre a honestidade dos justos e a retidao dos honestos se eh que isto eh possivel.”
“Notoriamente, o governo agiu nas sombras para dirigir a lista do procurador-geral Rodrigo Janot dos investigados no roubo da Petrobras. Na ansia de colocar todos no reles patamar, incluiu peemedebistas de alto escalao como o deputado Eduardo Cunha e o senador Renan Calheiros…”
“Nao se sabe onde isto tudo vai dar, mas a impressao que se tem eh a de quanto pior para o Brasil, melhor para o PT.”
A linha de pensamento do jornalista torna-se uma copia daquela adotada pelas oposicoes. Existe uam acusacao contra membros da base de sustentacao do governo. Como isso pode, sem dever, ser usado de forma politizada contra o governo, a vontade das oposicoes eh a de que os aliados ao governo fiquem na defensiva, sofrendo sozinhos um desgaste que eh resultante da estrutura politica no Brasil como um todo.
As oposicoes sabem que se os governistas se mantiverem apenas na defensiva, terao o apoio popular sensivelmente reduzido. Contam com o “beneficio” da demora do processo judicial como um todo. Este tempo seria suficiente para obter ganhos eleitorais. E se no final ficar comprovado que os acusados eram inocentes, ou nao tinham tanta culpa, as perdas eleitorais nao terao como ser ressarcidas.
A defesa, mesmo que parcial, do PSDB e dos membros do PMDB revelam a parcialidade do jornalista, pois, as inclusoes, segundo revelacoes de outras fontes, nao se tratam de intervencao do governo e sim uma consequencia das mesmas denuncias premiadas que comprometeram as bases governistas. Segundo fontes diversas, as denuncias incluem esquema pelo menos a partir de 1997 quando o presidente era Fernando Henrique Cardoso, porem, estes dados tem sido sistematicamente omitidos pela imprensa parda que, auspiciosamente, eh a ferrenha inimiga do Partido dos Trabalhadores. Se o jornalistas se informa apenas atraves de uma via, deveria rasgar o diploma e pendurar as chuteiras!
O desespero de Jehozadak Pereira demonstra que o compromisso dele nao eh com o combate `a corrupcao. Tudo nao passa de odio contra o Partido dos Trabalhadores e seus membros, alias demonstrado ja muito antes de falar-se em corrupcao na Petrobras ou Mensalao. Se o compromisso dele fosse com o combate `a corrupcao ele reconheceria que Aeciao Neves, Fernando Henrique Cardoso, todos os caciques do PSDB e seus coligados sao igualmente acusados de corrupcao.
E nao faz diferenca as quantias maiores ou menores as quais sao acusados de subverter. Corrupcao eh corrupcao. Portanto, era o dever dele pedir investigacao de todos. Mas ele elegeu apenas o lado governista perseguir e nao para fazer a justica que deveria ser feita.
As mais vezes que os pedidos de impeachment contra a presidenta foram feitas nao significa necessariamente que ela tenha mais culpa. Deve-se lembrar que tudo faz parte da qualidade de politica adotada no Brasil. As acusacoes muitas vezes nao tem fundamento algum. Mas sao usadas como estrategia para dificultar a vida dos governantes adversarios, para obriga-lo a ocupar-se com assunto que nao lhe rendera apoio eleitoral e para induzi-lo a erros que o facam perder apoio eleitoral. Essa estrategia nao visa o bem do pais e do povo mas tao somente dar uma rasteira no adversario.
As inclusoes da participacao das oposicoes no rol dos acusados em nada ajuda na defesa dos petistas e coligados. Pode ajudar ao Partido dos Trabalhadores apenas na questao eleitoral, pois, os eleitores saberao que todos foram acusados, portanto, esse nao sera um criterio para decidirem em quem confiar seus votos. O que pode tornar-se ruim para ambos os lados caso o eleitor resolver optar por uma terceira via.
A inclusao dos novos acusados em nenhum momento eh ruim para o Brasil. Pode ser doloroso mas se o paciente esta tomado por um cancer tanto em seu lado esquerdo quanto direito em nada favorece a ele saber somente a metade da verdade, para tratar a mazela tambem pela metade. Eh necessario conhecer toda a verdade e que ela liberte a todos.
A ultima participacao, numero 1114, do jornalista eh entitulada: “As redes sociais e o limite da noticia.” Nao se trata de politica partidaria. Aborda o problema dos abusos no uso das redes sociais. Fala dos suicidios e do “bulling” causador de alguns casos via internet. Mas ele solta essa perola:
“Voltando `as redes sociais o que se observa eh o pouco ou nenhum cuidado que as pessoas parecem ter com o outro ser humano. Em alguns casos ha a calunia, a difamacao, a injutia sem que o acusado tenha a oportunidade de sequer se defender.”
Eh dificil crer que Jehozadak Pereira tenha o que fala como conduta do coracao. Isso porque deve ter pelo menos uns dois anos que este autor nao envia suas opinioes contributivas e gratuitas a nenhum dos periodicos da comunidade etnica brasileira. As ultimas mencoes foram noticias interessantes que poderiam ser aproveitadas, mas nao o foram, como o grau de parentesco do atual presidente do Cruzeiro Esporte Clube com uma parcela da populacao imigrante, e que estava (ele) fazendo turne, junto com o time, aqui nos Estados Unidos.
A “birra” do autor com as publicacoes eh o fato de os editores terem expurgado dos periodicos as devidas secoes de opinioes dos leitores. Acredito que nao apenas o autor como os outros leitores desconfiaram que suas opinioes contrarias `as linhas editoriais nao sao benvindas e que a melhor acao eh nao incomodar e nao ser incomodado em gastar tempo queimando fosforo que sera jogado no lixo. Este foi um dos motivos que levaram o autor a manifestar-se atraves deste estudo independente. Assim os editores nao terao o direito `a escolha de publicarem ou nao.
O fato de nao se enviar correspondencias aos jornais talvez tenha outra explicacao terrivel para nossos periodicos. Pode ser que ninguem os esteja lendo com seriedade. A quantidade que retorna `as redacoes, apesar da disponibilidade nos pontos comerciais, eh indicativo disso. Ou, pior, os que leem concluiram ser irrelevante comentar sobre algo que nao interessa!
Quando Jehozadak Pereira defende liberdade de imprensa, naturalmente nao se lembra que essa liberdade tem duas vias. Ele reinvindica a liberdade para os que pensam como ele. Mas nega a liberdade aos que pensam diferente dele ao nao publicar opinioes contrarias no jornal que dirige.
A participacao do critico literario Gerald D no assunto do movimento “Fora Dilma, Fora PT” foi limitadissima nas quatro edicoes analisadas dos Jornal dos Sports USA. Apenas no numero 1114 ele quebrou abertamente o silencio, brindando os leitores ate mesmo com desprezo pelo movimento. Com conhecimento de causa faz um leve apanhado historico da opiniao dos grandes pensadores politicos que atribuiam ao governo o compromisso de “reinar” para os pobres. E assim se expressa em uma de suas conclusoes:
“E no Brasil ninguem fez mais pelos pobres do que o PT. E sendo um social-democrata convicto nao posso ignorar esse fato. Basta olhar os numeros que estao em todos os lugares. Eh so pesquisar: Banco Mundial, Organizacao Mundial da Saude, Unicef, ONU e outras organizacoes nao governamentais. Todos comprovam os avancos sociais no Brasil nas ultimas decadas. Eh fato.”
Termina de forma melancolica, fazendo uma analise das relacoes historicas da cultura brasileira. Um dos ultimos periodos resume o pensamento: “Se existe uma sociedade que nao tem moral para acusar ninguem de nada, essa eh a brasileira.”
Nas edicoes, alem desta, as opinioes sao quase unicamente literarias. Apenas a leitura da cronica da edicao 1111 leva a uma exalacao politizada. Mesmo que o cronista nao tenha tido uma intencao mais aprofundada. Ali ele fala:
“Segundo um estudo do Instituto Pro-Livro, o brasileiro le em media quatro livros por ano e completa a leitura em apenas dois. Uma outra pesquisa diz que mais de 8 milhoes de brasileiros deixaram de ler nos ultimos anos. Nao eh dificil entender o quadro politico, talvez um dos piores do mundo, que temos hoje em nosso pais, e a incapacidade do brasileiro de se indignar com alguma coisa. Eh tratado pelos politicos como um idiota e ainda faz piada disso. Somos filhos de um pais de banguelas e ignorantes.”
E encerra a cronica com os dizeres: “E vamos ler. Nao esquecam que uma grande nacao se constroi com mentes e livros. Nao existe outra maneira.”
Ao contrario de concordar plenamente com o Gerald D eh preciso fazer-se muitas ressalvas ao pensamento. Nos que fomos criados em “berco de papel”, `as vezes, temos essa tendencia boba de atribuir um certo poder magico aos livros. Trata-se de uma concepcao achista nao comprovada por nenhuma pesquisa cientifica. O nivel de educacao e leitura nao reflete necessariamente em beneficios para todos. Em comparacao, os norte coreanos tem melhores escolas que os brasileiros!
Em 2006 este autor cometeu a insanidade de publicar o livro: THE KNOWLEDGE CONCERNING GOD, vols. I and II, aqui nos Estados Unidos. Depois de contabilizados os prejuizos e assumindo uma divida que perdura ate hoje, adquiriu a experiencia. Tomou conhecimento que o mercado era ocupado pela publicacao de cerca de 1.500.000 titulos por ano. Dos quais, somente uns poucos tornam-se lidos.
Experiencia essa que se soma a outra igualmente traumatica. O autor possui outro titulo publicado no Brasil. Trata-se de: “O Selvagem, ou A Republica dos Moleques”. Livro este que foi escrito em 1977 na jovem idade de 18 para 19 anos. Como nao haviam condicoes financeiras para publica-lo no Brasil, a publicacao se deu em 1995, apos o autor imigrar para os Estados Unidos.
O trauma aconteceu por uma terrivel coincidencia. Na condicao de imigrante sem documentos, a publicacao foi negociada no Brasil, na ausencia do autor. Era sua esperanca de ganhar alguma repercussao e talvez poder viver da profissao e retornar ao Brasil. A coincidencia foi que a filha da autora Gloria Peres, Daniella Perez, havia sido assassinada no Rio de Janeiro. E o assassino confesso, Guilherme de Padua, resolveu tambem escrever sua versao da estoria dele.
Outra coincidencia foi que, assim que o livro deste autor foi impresso, a mesma editora assumiu a publicacao do livro do assassino. D. Gloria Peres solicitou `a justica o embargo da comercializacao do livro dele, o que conseguiu. Mas o editor nao aceitou a decisao judicial e continuou imprimindo e comercializando o livro do Guilherme. Chegando isso aos ouvidos do juiz, o editor teve que viver clandestinamente, embora continuando com o comercio do livro clandestino.
Quanto `a publicacao deste autor aqui, ficou sem nenhuma divulgacao e os exemplares impressos ficariam recolhidos no galpao da editora nao fossem as entregas clandestinas. Esta vitima que escreve nao podia sequer voltar ao Brasil para promover qualquer evento de autografos e promover sua publicacao, enquanto que o insistente acompanhamento global do julgamento dos assassinos automaticamente ofereceu divulgacao gratuita para o outro livro. O resultado foi o de que o Guilherme de Padua, mesmo sem nenhuma aspiracao como escritor, tornou-se best seller, enquanto o bom livro encontra-se ate o presente encalhado nas prateleiras.
A Republica dos Moleques contem uma estoria romantizada de acontecimentos ficticios durante a ditadura militar. Nao contem politica partidarista. O autor `a epoca nao tinha historico de militancia e os atuais partidos brasileiros nao haviam sido criados. A estoria eh uma visao futuristica que projetava os acontecimentos vividos `a epoca com foco em solucoes. Falava-se em democratizacao, em justica social, desenvolvimento economico, convivencia pacifica entre opinioes diferentes, mudancas climaticas e conservacao da natureza, ou seja, assuntos que somente se tornariam populares com o passar do tempo.
Este escritor esta convencido que se este livro tivesse sido publicado no ano que foi escrito, e tivesse tido a divulgacao que merecia, poderia ter sido de grande ajuda para a populacao brasileira superar os traumas deixados pelos abusos do regime ditatorial. Isso porque o autor nao estava interessado em buscar culpados de lado algum mas apenas dar solucoes para os problemas.
Alias, fica aqui a nota. Se o Gerald D desejar, faca este autor saber um endereco para que lhe envie a copia que tem deste primeiro livro publicado, em maos. O livro e o envio serao gratuitos. Existem outras copias mas se encontram no Brasil.
Aqui ha que se indagar, qual a utilidade tem o livro do Guilherme de Padua na cosntrucao de uma nacao? O enorme numero de livros publicados por ano nos Estados Unidos estao causando o mesmo prejuizo de escolha, pois, que nos perdoem a maioria dos autores de best sellers mas o que escrevem eh irrelevante quando se trata do assunto construir-se uma nacao.
Os que residem aqui nos Estados Unidos acompanham os acontecimentos politicos da nacao e com um minimo de senso critico hao de concluir que os livros, bons livros, deixaram de fazer parte do dia-a-dia das pessoas ja que elas conseguem votar muito frequentemente em candidatos sem a menor nocao do mundo no qual habitam e, por agredirem este mundo, muito mais que conserta-lo, deixaram outro mundo muito pior para os proprios filhos. A ganancia tem levado as pessoas a correrem atras somente dos beneficios imediatos, fazendo-as esquecer de que: “de onde se tira e nao cultiva tudo acaba!”
Apesar da publicacao de “O Selvagem” em 1995 nao causar o mesmo efeito que causaria se tivesse sido publicado em 1977, ele foi publicado porque ainda teria grande proveito se houvesse sido feito sucesso. O conteudo dele na presente situacao da politica brasileira torna-o mais efetivo que em 1995. Isso porque as incompreensoes se elevaram desde entao.
Hoje-em-dia tornou-se facil demais publicar coisas sem valor para a sociedade. Observa-se que qualquer escandalo, qualquer falcatrua, qualquer incidente e quaisquer ideias bestas viram livros. `As vezes com sequencias que vao de 1 ao 7. E para que isso? Nao se trata de ocupar as mentes das pessoas com preocupacoes uteis para a sociedade mas apenas para tomar delas o tempo e alguns trocados. Trocados estes que doados por milhoes de leitores fazem a riqueza apenas das editoras grandes e de alguns protegidos delas.
O grande prejuizo para a sociedade eh os bons livros ficarem escondidos `as vistas de todos. Sao tantas mais opocoes de escolhas ruins que se torna quase um jogo loterico por as maos num livro bom e util. Assim, ler-se tudo o que se publica atualmente acaba mais emburrecendo as pessoas que dando a elas algum exemplo de sabedoria.
Aproveitar-se-a este espaco para o autor oferecer exemplo do que pensa ser util. Em 1993 ele desembarcou nos Estados Unidos e estabeleceu-se com a esposa em Massachusetts em abril de 1994. Ja nos primeiros contatos com a imprensa etnica brasileira e percebendo as dificuldades do imenso contingente de novos imigrantes que nao sabiam falar ingles, nao tinham nocao de direcao e residiam longe do consulado, escreveu uma carta ao Brazilian Times.
A carta, despretenciosamente, sugeria que fosse criado o “Consulado Itinerante” para que os funcionarios da reparticao publica brasileira atendessem as pessoas em dificuldades de locomocao nas proximidades de suas residencias. Esta parceria entre o jornal e o requerente se deu no numero 411, de 03 de novembro de 1994. Em 23 de marco de 1995 ha a publicacao de outra carta sugerindo mais coisas e cobrando um posicionamento do consulado em relacao `a primeira ideia. Houve uma resposta em seguida de que tudo estava em analise e em pouco tempo o consulado itinerante passou a funcionar. Como este autor eh meio maluco, guardou os exemplares de todos os jornais que publicaram suas cartas e tem como provar o que escreve por isso.
O que nao transparece, porem, eh que: a ideia do consulado itinerante eh adaptacao de outra, entao, ha pouco tempo lancada no Brasil. Devido `a militancia deste autor junto ao Partido dos Trabalhadores naquela epoca el acompanhava o desenvolvimento das administracoes do Dr. Celio de Castro (PSB) e Patrus Ananias (PT) em Belo Horizonte. Foi `a essa epoca que criou-se a administracao itinerante (consultas) antes da criacao das regionais, em que os membros da administracao se deslocavam do centro para conhecerem as reinvindicacoes dos moradores das periferias. Ou seja, os consulados itinerantes, de certa forma, naceram do PT.
Mesmo sem saber disso, por causa das dificuldades por quais o governo brasileiro esta passando, os consulados itinerantes foram provisoriamente suspensos. E teve periodico da comunidade etnica brasileira que imediatamente acusou o governo brasileiro de represalia por a maioria dos eleitores no exterior terem escolhido votar nos adversarios.
Eh curioso o modo de agir da pessoa humana! Somente quando o beneficio falhou lembraram-se de que a administracao petista era a “culpada” da hora. Ao autor da ideia ninguem nunca disse pelo menos um obrigado! Nao que ele desejasse uma homenagem ou honraria. Bastaria que alguem se lembrasse que foi atendido qualquer das milhares de vezes no mundo inteiro e dissesse: Obrigado porque isso me permitiu resolver minha situacao sem perder o dia de trabalho. Este autor, apesar da pobreza, sentir-se-ia recompensado somente de saber que foi util mesmo sem receber pagamentos (royalties).
Outra participacao de publicacao util deste autor foi a ideia de uma cooperativa que levasse a producao das minifabricas que existem no interior do Brasil (produtos alimenticios, artesanatos, bebidas, pecuarios etc) para comercializacao nos grandes centros. Ideia essa passada ao Betinho de Sousa, quando ele era o icone do combate `a fome e `a miseria no Brasil e `a administracao do entao prefeito de Belo Horizonte, Patrus Ananias. Em Belo Horizonte foram criadas feiras para pequenos produtores da Grande BH comercializassem seus produtos.
Mas a realizacao que mais se assemelha `a ideia original apareceu no Globo Rural, por volta de 2007. Tratava-se de um projeto orientado pela Emater e lancado em Juiz de Fora. Pequenos produtores de uma das cidades vizinhas estavam sendo beneficiados com a comercializacao de seus produtos naquela cidade. {Algo semelhante pode ser visto neste outro exemplo em Uberlandia: https://www.youtube.com/watch?v=9rBTOJWjeVg.} O trabalho era compartilhado com as familias e cada uma estava acrescentando entre 1 e 3 salarios minimos por mes `as suas economias. Ajuda apreciavel!
Desde o primeiro livro escrito aos 19 anos, em 1977, este autor revela sua preocupacao com o social e sua criatividade. Eh sabido que existem projetos de combate `a seca no Nordeste Brasileiro desde o reino do imperador D. Pedro II. Uma das ideias era a transposicao do Rio Sao Francisco. Projeto que virou lenda ate o momento.
Em 1977 este autor incluiu em seu livro a ideia de construir uma barragem imensa `a altura do Norte de Minas e o Sul da Bahia. Teria a finalidade nao apenas de capitar as aguas do Sao Francisco mas principalmente aquelas que fossem resultantes de enchentes que, `a epoca, causavam grandes inundacoes. E o sistema deveria funcionar `a semelhanca do sistema de distribuicao de agua em uam cidade moderna, ou seja, haveria o reservatorio, a estacao de tratamento e a distribuicao para cada residencia.
Mas o projeto serviria nao apenas para uma cidade e sim para toda a regiao do semi-arido. Concebia este “profeta” que seriam aproveitados todos os vales de rios secos com represas menores. Assim, as aguas das enchentes do Alto Sao Francisco e afluentes seriam desviadas para estas caixas secundarias que serviriam a quase todo o Nordeste com agua para beber e irrigar. A intencao era a de acabar com o sofrimento ao qual o povo nordestino estava submetido, dando-lhe opcao de vida e riqueza.
A partir de 1995, porem, com a escrita da colecao do Conhecimento Com Respeito a Deus, a partir dos volumes III e IV, os I e II so seriam escritos mais tarde, a ideia renasceu e foi reproduzida. Na versao do volume IV houve um acrescimo futuristico. Previa-se que dentro dos milhares de quilometros de tubulacoes seriam embutidos dinamos para produzir energia. Imagina-se que o resultado fosse milhoes de quilowatts, o equivalente a diversas usinas hidreletricas combinadas.
Este autor confessa que a duvida era se a ideia teria ou nao algum fundamento cientifico ja que nada entende da engenharia do processo. Por isso temeu ser ridicularizado. Mesmo assim, escreveu o que pensou e ha poucos anos atras, 2011, publicou os volumes III e IV em seu blog. O que pode ser conferido por todos, inclusive com a data da publicacao em sua url.
A verificacao pode ser feita no endereco: https://val51mabar.wordpress.com/2011/05/29/a-divina-parabola/. Pode-se ir diretamente ao capitulo 039, Emprego dos Dons em Translucida. No 11o. paragrafo do capitulo encontra-se a preciosidade: “Lucida explicou-nos que a curva teria sido uma medida de seguranca para que a barragem nao se rompesse. Tambem falou-nos que dentro dos condutos que transportavam as aguas para os reservatorios menores, haviam sido postos geradores de energia eletrica.”
Surpresa agradavel para este autor veio no final de semana do domingo, 22.03.15. Um de seus primos repassou uma reportagem que dava a noticia de que a Cidade de Portland, Maine, USA, comecara a operar a producao de energia utilizando o seu sistema de distribuicao de agua. Ou seja, uma copia exata, em menor escala, do projeto deste autor de pelo menos 16 anos atras.
http://www.gizmag.com/portland-lucidpipe-power-system/36130/. Este outro endereco da acesso ao projeto visto na pratica. Outros enderecos podem ser buscados na internet. Por coicidencia ou nao, o nome da empresa que esta produzindo energia a partir deste sistema chama-se Lucid. O mesmo nome que este autor deu `a principal personagem do livro. E o nome do planeta em que ela vive eh Terra Translucida.
Este autor nao esta reinvindicando para si lucros a partir do uso de suas ideias. Deseja apenas anunciar que possui muitas outras. E que ficaria feliz se elas pudessem ser postas em pratica desde que resultem em beneficios para a humanidade.
13. NEGOCIO FECHADO USA
Este periodico em verdade existe `a semelhanca de outros da midia estadunidense em funcao de anuncios. Seria como um balcao de vendas onde qualquer pessoa que tenha algo para vender anuncia-lo. Abre espaco para o proprio editorial, alguma coluna evangelica e umas poucas noticias de assuntos que estejam senda mais falados em torno do dia de sua publicacao. Como a publicacao eh erratica, do ponto de vista de espaco de tempo, nao eh util para o acompanhamento de nenhum assunto especifico. O forte dele eh mesmo na versao virtual.
Neste numero, o 91, abre com o editorial, `a partir da pagina 2: “O voo da galinha: o Brasil nao piorou, ele foi sempre assim”. Trata-se da defesa da ideia de que os investimentos em infraestrutura sao os responsaveis pelo crescimento dos paises. Na verdade torna-se a defesa semelhante a dar uma resposta `a pergunta: “O que veio primeiro: a galinha ou o ovo?”
Assim temos estes pontos de vista do editorialista, muito possivelmente o dono do jornal, Walter Medeiros, ou de seus escudeiros: Alex Colombini ou J. Carlos:
“A decada perdida foi assim chamada porque os periodos de recessao anularam os poucos anos de prosperidade no decenio iniciado em 1980.”
“Sao os investimentos na infra-estrutura que asseguram o potencial de crescimento de uma economia, geram os empregos demandados pela sociedade e garantem o crescimento da renda de um pais. Em termos mais abrangentes, investir em infra-estrutura eh a unica forma de promover o crescimento e o desenvolvimento economico do pais, de uma maneira sustentavel.”
“O voo da galinha pode se transformar em mergulho da minhoca, pois a economia brasileira esta em queda livre, correndo o risco de continuar caindo em 2015 e os investimentos desapareceram. O que era ruim pode ficar muito pior.”
Existem ai verdade, meioverdades e completo enganos. Na verdade, o endereco do artigo eh atingir a administracao da presidenta Dilma, que teve de desacelerar os investimentos em consequencia do clima apocaliptico que as oposicoes criaram em funcao das denuncias de corrupcao, particularmente na Petrobras.
Nao se trata de defender inocencia para nenhum dos acusados. Trata-se de salientar o oportunismo das oposicoes ao criarem um cenario muito pior do que na realidade existe, com o unico objetivo de obter ganhos eleitoreiros. Eh lamentavel que as oposicoes no Brasil estejam copiando o que ha de pior da politica nos Estados Unidos dos ultimos tempos. Elas nao estao se importando de conturbar ainda mais o cenario, minando a confianca dos investidores verdadeiros e da populacao, sem a qual nenhum bom projeto decola da planilha.
O empresariado brasileiro tornou-se, a exemplo do empresariado dos Estados Unidos, em sanguessugas dos mercados, exigindo isencoes e incentivos que tomam dos pobres e distribuem com os ricos. O inverso do ideal Robin Hood.
Frase otima para ser lembrada aqui eh aquela dita pelo presidente Kennedy que ja antevendo as intencoes das elites `a epoca carimbou: “Nao pergunte o que seu governo pode fazer por voce mas sim o que voce pode fazer para ajudar a seu governo.”
O que move a economia eh a demanda intrinseca no mercado. Podemos tomar como base para explicar isso foi o periodo historico chamado de “Ciclo do Ouro” em terras mineiras. Assim que o ouro foi descoberto, nao existia infraestrutura montada alguma. Mas isso nao impediu que milhares e milhares de pessoas se mobilizassem `a cata do ouro.
A participacao do governo colonial nao foi a de oferecer beneficios para a populacao mas sim montar infraestrutura fisica e legal para recolher novos impostos. E assim o eh. Quando ha a visao de lucro excessivo ninguem espera pelo governo. Mas quando se trata de contribuir, todos querem escorar no governo E os que mais ganham querem sonegar.
O mercado prosperou em Minas Gerais a partir da demanda. Foram milhares de pessoas invandindo um territorio que nao tinha estrutura alguma a oferecer. Nao existiam fazendas para produzir alimentos. Nao existiam comercios suficientes para oferecer utensilios para a mineracao. Nao existiam bancos. Mas os comerciantes paulistas que ja tinham uma pequena infraestrutura, comecaram a cobrar precos exorbitantes por seus produtos. O abuso chegou a tanto que resultou na Guerra dos Emboabas. E os exploradores acabaram sendo expulsos do territorio. Foram encontrar ouro em Goias, 10 anos depois do fim da guerra.
Infraestrutura tambem pode ser faca de dois gumes. Exemplos disso foram os projetos lancados pela ditadura militar como: usina nuclear de Angra dos Reis, Rodovia Transamazonica e Hidreletrica de Itaipu. Existem os pros e os contras, pois, haviam alternativas mais baratas e mais seguras. Mas as dividas contraidas colocaram o pais de joelhos frente `a banca internacional.
Infraestrutura nao eh a causadora da demanda e sim uma consequencia dela. Nao se constroi uma estrada que liga o nada a lugar nenhum na expectativa de que se va criar empregos. Eh preciso ver primeiro qual o retorno do investimento para quitar a divida, sem onerar o contribuinte. Os ricos tem solicitado implantacao de infraestrutura desde que os custos destas caiam nos ombros do coletivo mas eles possam usar a propria para se tornarem mais ricos.
Infraestrutura cria empregos na construcao mais estes nao sao em sua maioria absoluta sustentaveis. Apos construida somente os empregos de manutencao permanecem. Embora, em casos de bons planejamentos o uso da construcao facilite a vida das pessoas. Mas antes da infraestrutura eh preciso haver a demanda. Esta sim eh a responsavel pelo crescimento. Boa administracao eh atender `a demanda.
O maior problema do Brasil nunca foi necessariamente a falta de infraestrutura. Sempre foi o preconceito. Desde a emancipacao dos escravos preferiu-se favorecer somente aos imigrantes que tivessem pele menos escura. Nunca se investiu no desenvolvimento social e humano de negros, pardos, mulatos, indigenas e os pobres de outras origens. Sempre houve uma elite que reinvindicava para si os privilegios mesmo que os custos recaissem sobre os excluidos.
Se o desenvolvimento social e humano tivesse sido prioridade para os seculos de Historia do Brasil, onde todos fossem considerados semelhantes (demanda de mercado), o Brasil nao seria um pais em desenvolvimento e sim estaria no topo das nacoes mais desenvolvidas da Terra.
A culpa pelo atraso do Brasil nao eh da Dilma nem do Lula. Eles sao parte de uma Historia que andou errada sob as bencaos das antigas elites brasileiras e portuguesas.
As elites brasileiras tiveram oportunidade de fazer a transformacao necessaria. Agora, no momento em que poderiam contribuir para isso acontecer, querem obstruir, pela ansia de querer ganhar mais um pouco. Naturalmente, se quizessem ajudar se prontificariam a isso oferecendo alternativas viaveis. Criticar por criticar nao conserta nada. Se nao querem ajudar, melhor seria que nao atrapalhassem, nem mesmo para ganhos eleitoreiros. Se o que existe ja esta ruim, destrui-lo nao ira ajudar em nada. Apenas construira barreiras para que o proximo voo se torne sustentavel.
O grande problema brasileiro foi nunca ter investido em educacao de qualidade para toda a populacao e em pesquisa de ponta. Se os brasileiros do passado tivessem feito isso, por certo atualmente existiria industrias genuinamente brasileiras como de automoveis, eletroeletronicos, maquinarios e tudo o mais. As elites brasileiras sempre se acomodaram em importar ou maquiar as importacoes. Para elas nunca fez diferenca a origem de sues ganhos, pois, o que importa eh o lucro! Nunca desejou dar um passo decisivo em direcao `a independencia, pois, isso gasta energia e, gastar energia, da uma preguica!!!!
E promover o crescimento em todo o territorio brasileiro sempre assustou por causa da visao do trabalho. Neste caso, a opcao pelo mais facil carregou todo o desenvolvimento para Sao Paulo. Alias, com o problema da falta d’agua causada pelo aquecimento global, e nao pela Dilma, e pela inercia dos governadores daquele estado, talvez seja mesmo uma atima opcao distribuir o desenvolvimento para nao apostar-se tudo somente em um cavalo e arriscar-se a perder todo o capital que foi acumulado antes.
Um dos maiores problemas no sistema de difusao de opinioes esta nao apenas no despreparo do leitor para julgar com precisao as mensagens que recebe. Mas tambem dos intermediarios que as retransmitem. Em ambos os casos, na origem das mensagens ha um trabalho de ocultacao da verdade (imprensa parda) com a ajuda de tecnicas de ilusionismos que a arte da linguagem nos proporciona. Mesmo que o oculto esteja `as vistas, os despreparados nao o percebem porque leem de acordo com o que queriam ouvir e nao com o que eh de verdade.
Este menino aqui refere-se, por exemplo, ao tipo de noticia que caiu nas redes da internet e que foi reproduzida no Brazilian Press, numero 1724. Nao era para este entrar nestes estudos, porem, torna-se util comentar para demonstrar como se pode fazer de bobos aqueles que pensam que reproduzir certas materias eh inteligente.
Estampa na capa e na pagina 04 a materia: “84% dos brasileiros acreditam que Dilma sabia de corrupcao na Petrobras, aponta pesquisa.” A pesquisa teria sido feita pelo Instituto Datafolha e, pelo titulo, nao mereceria ser levada em conta para leitura seria.
O obvio eh este, o palavra “acredita” oculta o sentido proprio, que seria: pensa ou acha. Ninguem em sa consciencia emprestaria uma boa quantia em dinheiro a alguem que acha que tenha uma boa ideia. Quem empresta tem que saber dos planos e se nao entender bem do assunto fara uma consultoria para certificar-se que tera retorno. A isso se da o nome de negocio, que atualmente eh uma ciencia e nao uma arte do achismo.
Ora, nem mesmo se 100% dos entrevistados respondessem a outra pesquisa que acreditam em mula-sem-cabeca isso nao tornaria a existencia dela uma verdade cientifica. Nao se trata de defender a ideia de que a presidenta Dilma nao sabia da corrupcao. Ai sao duas coisas diferentes. Se ela sabia ou nao precisa ser definido por comprovacao e nao achismo.
O leitor precisa lembrar-se que as pesquisas envolvendo politica sao direcionadas por interesses. A Folha de Sao Paulo e seu braco Datafolha ja demonstraram, por intermedio de seus donos, que tem o interesse de interferir na politica brasileira, especialmente quando se trata de atingir ao Partido dos Trabalhadores. A questao nao se trata da pesquisa em si mas sim da validade do questionamento.
Da mesma forma o lado petista poderia encomendar uma pesquisa com o conteudo: “Fale a verdade, voce cre que as oposicoes ao governo Dilma desejam dar solucao para os problemas que afetam o Brasil, ou querem apenas criar caso para tirar proveito eleitoral?” Possivel sera que os tucanaceos de todas as matizes teram apenas uma pergunta a fazer: “Eh para falar a verdade mesmo?!!!”
Os leitores e os reprodutores de pesquisas nunca devem esquecer que elas sao compraveis, portanto, antes de aceitar o que se diz que foi encontrado por elas precisa saber-se quem as comprou e quais sao os interesses dele. Isso evitaria que muita gente fosse feita de bobo.
O Alienista, do Machadinho, traz-nos boas licoes do passado de que quem nao o conhece continua-o repetindo. Pode-se tomar como exemplo de boa pesquisa os censos feitos por institutos validos. A amostragem eh praticamente completa. E as perguntas sao feitas para deteccao do que realmente existe. Nao se trata de tentativa de influir a opiniao publica. Pelo contrario, trata-se de medir onde estao os pontos positivos e os negativos da sociedade como um todo. E a partir dos dados pode-se estabelecer politicas que solucionarao os problemas. Nao ha o voce acha isso ou aquilo!
Em verdade, o que se tem feito atualmente eh criar-se pergunta com o intuito de criar-se demandas. As pesquisas ligeiras nao tem a funcao de dar solucao aos problemas mas sim incutir na sociedade certos desejos. Nao se trata de conhecer a opiniao do povo para oferecer solucoes `as demandas dele. Trata-se de dirigir a opiniao do povo no sentido de faze-lo interessar-se por algo que interessa aos compradores da pesquisa.
Eh por isso que esse tipo de pesquisa eh feito com perguntas ja trabalhadas. Por exemplo, pergunta-se se o eleitor votaria em tal ou tal politico. Se a pesquisa expontanea apresentar nomes diferentes daqueles que estao no interesse do comprador, entao, estes outros nomes nao sao incluidos, assim, com a pesquisa induzida da-se a impressao de que a maioria prefere os nomes que ja estavam na planilha dos pesquisadores. Nao se trata de distribuir honestidade, trata-se de vender-se velhacarias.
O problema em perguntar-se o que voce acha em pesquisas eh semelhante a perguntar o que voce deseja. Este autor aqui, por exemplo, adoraria poder estar neste momento no Brasil, reencontrando com a familia e os velhos amigos, fazendo algumas pesquisas para preencher lacunas da propria genealogia. Mas se algum politico pedir a troca do voto dele pela promessa desse desejo ser realizado, ele sabera de antemao que nao deve votar neste politico. Questao de principio. Nao vota por beneficio particular. Nao acredita em candidato ideal. Todos tem virtudes e defeitos. Vota naqueles com menos defeitos.
Retornando ao exemplar 91 do jornal Negocio Fechado USA encontra-se nele outra reportagem que devera ter chamado a atencao das pessoas sem que elas tenham feito a ligacao do artigo com a verdade. Geralmente, os jornais analisados atribuem as mas noticias aos malfeitos do governdo, existindo eles ou nao. Quando as noticias sao boas, nao mencionam o governo mesmo que esteja por tras dos acontecimentos.
O titulo da reportagem eh: “O mundo dos negocios cada vez mais feminino”, esta na pagina 20.
Ela da noticia dos dados positivos dos dez anos, entre 2002 e 2012. Conta-se que o numero de empregadoras cresceu 19% e o de empregadores cresceu 3% no mesmo periodo. Ja o numero de mulheres empregadas em pequenas e micro empresas cresceu 93% contra 57% dos homens.
Aqui ha que lembrar-se que nao se apresentam os numeros absolutos que seriam importantes. Isso porque, tradicionalmente, os homens trabalhadores sao em maior numero. Assim, mesmo as porcentagens sendo maiores, os numeros absolutos podem ser invertidos. A menos que as porcentagens refiram-se aos numeros totais de empregadores (homens + mulheres) e o mesmo se dando com os de empregados. O que nao parece ser o caso da pesquisa.
Mas, de qualquer forma, independentemente, os numeros sao positivos. E ocorreram em anos de administracoes petistas. Isso contrapoe a falacia de que o petismo rendeu apenas resultados ruins. A concepcao de ruim interessa `as oposicoes e nao ao povo trabalhador, empresarial e feminino.
14. CONCLUSOES
O presente trabalho nao segue rigorosamente os passos exigidos para ser classificado como uma tese cientifica. A ideia eh apenas demonstrar ao leito algumas diferencas entre o achismo (anti-cientifico) e a aproximacao cientifica.
Nao se deve tomar esta avaliacao como julgamento de valor dos servicos que os jornais da comunidade etnica brasileira prestam `a sociedade imigrante. O apanhado de dados refere-se apenas a um assunto dos contidos nos jornais. Sem a avaliacao completa seria preconceituoso anunciar um valor que nao refletisse o restante do conjunto.
No assunto politica brasileira, especialmente nesta fase em que esta se processando o movimento “Fora Dilma, Fora PT”, notou-se que a maioria absoluta dos artigos publicados estavam alinhados com o pensamento oposicionista. O que demonstra um quadro preconceituoso porque somente quando isso se apresenta como vertice de linhas editoriais as noticias sao apresentadas sob a otica da visao unica.
Mesmo quando uma visao seja julgada correta num futuro, ja sem o envolvimento de fatores emocionais das torcidas, esta conclusao so pode ganhar certificado cientifico se a opiniao contraria for igualmente analisada. O que nao tem sido o que se vem apresentando dentro das paginas dos jornais chamados de comunitarios.
Dentro da definicao comunitaria, observando que para usar-se a palavra como descricao, seria necessario que os setores da comunidade que nao concordam com as opinioes dos editores fossem ouvidos e suas manifestacoes publicadas em igualdade de condicoes. O que observou-se foi a negativa a esta participacao, tornando os jornais, em relacao ao assunto, majoritariamente sectarios.
A sugestao para contornar o problema eh a contratacao de colunista com afinidades politicas contrarias `a linha editorial ate ao momento adotada, para que o assunto seja democraticamente oferecido aos leitores. Como comunitarios, os jornais deveriam apresentar as duas faces da moeda e os leitores eh que deveriam decidir se preferem cara ou coroa. Nao se pode visualizar democracia se as informacoes ja chegam aos leitores com um vies sectario. O servico de ombudsman poderia ser criado em lugar do colunista.
Nao ha porque compiar-se informacoes retiradas apenas da imprensa classificada como parda ou midia grande. As informacoes estao abundantemente disponiveis na internet. E o ponto-de-vista contrario tem sido defendido por jornalistas com carreira reconhecida e nomes conhecidos nacionalmente. Jornalistas estes com reputacao de seriedade. Mesmo o lado sectario da opiniao oposta poderia ser consultado para contrabalancar as opinioes mais sectarias dos editoriais.
Alguns jornalistas e seus enderecos e blogs podem ser consultados na lista abaixo:
http://www.conversaafiada.com.br/. do jornalista Paulo Henrique Amorim
http://www.viomundo.com.br/. Blog do Luiz Carlos Azenha
http://altamiroborges.blogspot.com/. blog do Altamiro Borges
http://www.revistaforum.com.br/rodrigovianna/. Revista Forum, pagina Escrivinhador, do Rodrigo Vianna.
http://www.cartacapital.com.br/.
http://www.viomundo.com.br/politica/instituto-joao-gourlart-globo-nao-explica-o-erro.html.
http://www.teletime.com.br/.
http://tijolaco.com.br/blog/.
https://marcelinhobessa.wordpress.com/.
http://jornalggn.com.br/luisnassif. do jornalista Luis Nassif
Outros com opinioes sectarias porem validas tambem podem ser consultados:
http://www.vermelho.org.br/.
http://www.pt.org.br/.
http://www.brasil247.com/.
Nao eh por falta de fontes que as mas informacoes se espalham tao facilmente. Trata-se apenas de uma preferencia seletiva do tipo: “tudo o que eh contra o PT torna-se publicavel e o a favor dever ficar oculto”.
Naturalmente, nao se nega o direito legal de os donos dos jornais apresentarem apenas um lado da moeda por essa ser as suas vontades. A lei diz que pode. A consciencia afirma que nao deve. Isso tambem eh uma escolha.
Os donos dos jornais precisam reavaliar sua atitudes em relacao aos seus posicionamentos sectarios e alinhados com o pensamento “Delenda Cartago.” Nao eh vontade deste autor inscrever em pedra os malfeitos deles. Ele prefere escrever em pedra os feitos nobres. Cabe aos donos decidirem por eles proprios como seus erros serao inscritos: se em pedras ou nas areias.
Um exemplo que nao foi incluido anteriormente neste trabalho eh a insistente visao oposicionista de que o Partido dos Trabalhadores pretende cubanizar o Brasil, ou seja, levar para o Brasil todos os exemplos administrativos que consideram ruins. E para reforcar suas ideias apresentam Cuba pelo lado avesso. Numa atitude semelhante `a maioria dos jornais e televisoes aqui dos Estados Unidos que procuram apresentar a imagem do Brasil a partir de suas favelas ou das praias poluidas do Rio de Janeiro. Entenda-se que eles fazem isso porque o Brasil poderia ser um concorrente turistico formidavel. Jogar esterco na imagem do concorrente torna-se lucro para os daqui. E, por politica, a imprensa parda brasileira contribui com a atitude deles!
Bom, todos sabem que Cuba eh um pais comunista. Ninguem ignora que sofreu, ate ao momento, um embargo economico que perdura ha mais de 50 anos. Sabe-se tambem que ao contrario de o embargo ajudar a derrubar a ditadura cubana, ele deu forca e bode expiatorio para os ditadores, ou seja, todo erro acontecido na administracao cubana tinha um culpado: o embargo.
Nao se tem certeza do quanto o embargo influiu ou nao nos resultados ruins para a economia cubana. O que se sabe com absoluta certeza eh que falhou no objetivo de promover a democratizacao ja que isso foi reconhecido pelo proprio presidente Obama ao afirmar que: “Nao podemos continuar tentando uma estrategia que nao deu certo por 50 anos e esperar que ela va dar um resultado diferente daquele que temos tido ate agora.”
Enfim, um presidente dos Estados Unidos concordou com a opiniao dos povos latinos que vem lutando para incluir Cuba de volta na comunidade internacional. Talvez os atuais ocupantes da governanca brasileira jamais tenham apoiado a ditadura cubana como insiste dizer a oposicao. Eh possivel que eles nao concordem eh com o sacrificar o povo cubano no processo, pois, o embargo foi tornado contra o povo e nao contra o governo. O caminho para liberar Cuba eh conceder o poder de decisao ao povo e um povo sem poder economico nao tem com defender seus direitos politicos. Ha que se dar o beneficio da duvida aos governantes brasileiros atuais.
Mesmo assim, eh compreensivel que as oposicoes tentem conceber uma “verdade” para tudo o que o governo faz, com o intuito de desacredita-lo. Nao interessa que seja verdade ou nao. Afinal, inimigo eh para essas coisas, nao eh mesmo?!!!
Contudo, a imprensa etnica brasileira deveria ter mais cuidado em relacao ao que copia. Afinal, seus representantes nao residem no Brasil e possuem inumeras fontes de consulta. Este autor aqui lamenta nao ter tempo para ouvir aos diversos programas de radio ocupados por radialistas brasileiros aqui nos Estados Unidos. No carro deixa seu radio sintonizado na WBUR 90.9 FM. Emissora que tem sede na Universidade de Boston (Boston University). Faz parte de uma rede otima, o que inclui a BBC America, filial da de Londres.
Nota. O menino aqui nao se sente atraido pela programacao dos brasileiros mas tem noticias que as opinioes politicas dos radialistas tem sido a mesma da linha editorial dos jornais. O que nao poderia ser diferente ja que os comandantes, em muitos casos, sao os mesmos.
Mesmo as imagens de Cuba que aparecem na imprensa normal, aquela que tem menos preconceito que a Fox News ou a One America News, nao eh a de catastrofe. As imagens apresentam casarios nos moldes do passado mas o povo nas ruas eh alegre e comunicativo. Quem desejar melhores informacoes pode buscar na National Geographic ou outros vistas de Cuba sem retoques.
Mas a WBUR apresentou uma serie a respeito de Cuba bastante esclarecedora. Isso em funcao das atuais negociacoes de reatamenteo diplomatico entre Cuba e a administracao Obama. Nao se pode afirmar que elas se darao com os Estados Unidos, pois, se o proximo presidente for republicano tudo podera ser posto a perder. Ninguem confia neles!
Na serie, o reporter com o sobrenome Menendez, um dos mais brilhantes da emissora, conversava com as pessoas em ingles e elas respondiam em espanhol. Naturalmente, era voltada para a comunidade espanica principalmente. Nos que temos o dominio das duas linguagens nos sentimos servidos.
Houve entrevista com um rapaz e o jornalista conversou com ele a respeito da internet. Queria saber se ele tinha o acesso normal. O rapaz respondeu que sim mas que nem todo mundo tinha. Aprofundando a materia explicou-se que o que ele tinha custava US$ 50.00, o que eh muito caro em Cuba, por volta do salario minimo. Mas que, por outro lado, muita gente como ele tem, porque o pai reside nos Estados Unidos e pagava para se falarem diariamente. E uma realidade que era `a epoca do governo FHC no Brasil, os brasileiros que aqui residiam pagavam telefone e internet para ter contato mais frequente com os parentes.
O reporter entrevistou uma moca. Ela demonstrou estar muitissimo animada com a possibilidade da abertura economica. Revelou sonhar com trabalhar e frequentar o McDonald’s, tomar Cocacola etc. Alias, disse ela, o sonho de todas as mulheres eh poderem comprar de tudo o que quizerem. Fez apenas uma ressalva. As pessoas estao temerosas de perderem os beneficios que o governo oferece em Cuba. Ou seja, querem sim certa liberfdade mas sem perder a seguranca.
E de onde ela tirou tal ideia? Nao foi propaganda do governo cubano. As estatisticas demonstram que um em cada seis criancas nos Estados Unidos vao para a cama com fome. Mais de 50% das criancas nascidas nos Estados Unidos vivem em casas de familias consideradas pobres. Uma parte consideravel faz parte das chamadas minorias etnicas. Parte grande eh criada por apenas um dos pais, especialmente por maes, e muitos casos o avo ou a avo.
Estes dados estao assustando os planejadores do futuro, pois, se as coisas continuarem como estao e as criancas nao forem ajudadas para conseguir educacao mais elevada, nao haverao pessoas nascidas nos Estados Unidos suficientes para substituirem a geracao que ira se aposentar ocupando mao de obra especializada. Se os Estados Unidos importarem a mao-de-obra que precisarao, passarao por uma crise de identidade, pois, o sonho americano sera vendido aos outros e a populacao ficara a ver navios.
E a crise ja esta dando mostras. Com as disputas politicas entre os republicanos rabujentos e os democratas, uma parte da populacao pobre nao consegue manter um seguro saude. Uma opcao `a qual muitos tem recorrido eh “pular o corrego”. Isto eh, basta pegar um barco em Miami e desembarcar em Cuba. Ali recebem atendimento de primeiro mundo a precinhos camaradas. Sao coisas que as oposicoes no Brasil nao conhecem ou fingem saber. Cuba nao eh o inferno nem os Estados Unidos o paraiso! Sao dois purgatorios, com suas virtudes e defeitos.
Mas o Menendez entrevistou tambem a um cozinheiro. Pessoa simples que gosta de um papo como qualquer cozinheiro brasileiro. O reporter mencionou os casos em que ele detectou que haviam posto veneno na comida que ele cozinhara. O senhor nao deu mostras de pensar que tivesse feito nenhuma coisa extraordinaria. Apenas a obrigacao. Foi por muitos anos o cozinheiro de Fidel Castro. E as tentativas de envenenamento partiram da CIA, associada com os adversarios cubanos na Florida.
A entrevista continuou e foi revelado que agora o cozinheiro tem o seu proprio restaurante. Eh um homem de negocios. Perguntado o que Fidel estava pensando disso, respondeu: “Esta mui contento.” Ele nao apenas aprova como incentiva, segundo o cozinheiro.
O reporter aproveitou a brecha para perguntar se nao havia incompatibilidade em viver-se num pais comunista e possuir um negocio privado. Ao que o entrevistado, quase rindo, respondeu que nao. Afinal, socialismo eh um regime de governo e a economia deve girar de acordo com a necessidade do povo.
Realmente, nas mentes sectarias esta possibilidade eh impossivel. Elas nao tem o menor respeito pelo pragmatismo. Nao a o que se discutir em termos de “teologia ideologica”. Deve-se fazer o que faz bem ao povo e nao o que pensam os teoricos. E ate o Machadinho ja preconizava isso.
Por fim, o reporter levantou a questao do controle da comunicacao em Cuba. O homem da cozinha do Fidel respondeu: “nao existe”. E explicou ao reporter um pouco admirado: “Nos temos tudo ja instalado aqui. Mas Cuba nao eh dona da internet. Precisa fazer a conexao do nosso terminal com a rede nos Estados Unidos. Mas enquanto o embargo nao for levantado, sao eles que estao impedindo que isso aconteca.”
Eh por isso que a informacao so eh completa se se ouvir os dois lados. Muita coisa que sao ditas a respeito de uns tornam-se verdadeiras lendas quando eles proprios sao consultados. Como os oposicioniestas no Brasil sao capazes de mentir tanto em relacao a Cuba, no que confiar neles que falariam alguma verdade a respeito de qualquer outro assunto? A imprensa etnica brasileira talvez esteja errando igualmente por nao procurar nenhuma segunda opiniao para embasar sua linha editorial.
Quanto a Fidel Castro, apesar das aparencias nao deve estar nem um pouco apressado para reatar as relacoes diplomaticas com os Estados Unidos. Como fala o ditado: “Gato escaldado em agua quente tem medo da agua fria”. Obama sim tem mais interesse no assunto porque seria um grande complemento para o seu corriculum.
O problema para Fidel foi os acontecimentos com Saddan, Gadhaff e Bin Laden. Os antigos inimigos dos Estados Unidos ja sabem que para eles nao havera perdao. Certamente, Fidel julga, no que esta com a razao, que nao eh comparavel aos outros ditadores. Mas a verdade eh que seus inimigos nao tem a mesma opiniao. Para estes, se puderem, o assassinato mesmo na hora do ultimo suspiro seria uma vitoria. Isso porque enquanto viver, ou caso tenha uma morte natural e tranquila, deixara um sentimento de derrota em seus adversarios. O assassinato dele, mesmo na ultima hora, tornar-se-ia simbolico nos termos de que seus pecados seriam punidos aqui mesmo na Terra.
Para a causa, Fidel Castro nao pode ceder sequer um segundo de vida aos seus inimigos. E bem sera que venca, pois, qualquer que for a causa de algum assassinato fara o odio entre as ideologias crescer, com consequencias maleficas para todas as geracoes que virao.
Deve-se tambem levantar a questao: ao que serve a imprensa etnica brasileira nos Estados Unidos? Em relacao ao assunto abordado e para o leitor, certamente nao eh de ajuda alguma. A unica vantagem neste caso eh que os jornais chegam ao leitor gratuitamente. Ja que nao se paga para le-la tambem nao se exige o melhor.
Para os anunciantes, porem, ha o significado de talvez eles nao estarem fazendo a melhor aplicacao em suas divulgacoes. Mesmo que todos os anunciantes concordem com a linha editorial, ao que parece apoiam, eh possivel que nao estejam fazendo a melhor escolha de investimentop que fazem. Afinal ha que se deixar aparte negocios e paixoes.
Mesmo que se tenha uma opiniao politica, nao se deve despresar como clientela aqueles que tenham opiniao contraria. Ao ocuparem as paginas do jornal com opiniao unilateral, nao apenas se espanta os leitores com opiniao contraria mas desanima-se ate mesmo o leitor com opiniao favoravel. Isso porque se o que ele encontra eh sempre a mesma opiniao o tempo todo, entao, para de abrir as paginas do jornal porque sabe que la nao encontrara nada de novo. O leitor le o jornal que lhe da noticias, ou seja, que lhe informa as novidades. Coisas que ele ja sabe nao sao noticias, ou seja, dignas de nota.
Ja quando o assunto eh polemico e os lados opostos das noticias sao apresentados alternadamente, isso acende a curiosidade do leitor, podendo o enredo tornar-se uma boa novela, onde ele fica curioso com o que acontecera no proximo capitulo. Ao ler um exemplar e ja querer ler o seguinte o leitor partilha as novas com os amigos que tambem passam a procurar o jornal. Esta eh a forma de conseguir-se um publico cativo e numeroso. E isso eh que eh interessante para o anunciante, pois, quanto mais lido mais o jornal podera trazer-lhe clientes, fazendo seu investimento valer a pena. A paixao politica para o bom comerciante precisa ser secundaria.
E para ter-se um jornal mais completo e atraente precisa-se de pessoas com bons conhecimentos gerais e que sejam compensadas justamente pelo tempo que pesquisam antes de passarem para frente as opinioes. Fica absolutamente obvio que quem pensa que a questao da violencia nos Estados Unidos eh um fato bom e consolidado nao sabe realmente do que acontece neste pais. Neste caso a ideia passada pelos jornais etnicos eh falsa.
Em primeiro lugar devemos saber que a violencia eh coberta de forma diferente daquela que se faz no Brasil. Por exemplo, sao muitos os casos semelhantes ao acontecido com o adolescente Michael Brown Jr. na Cidade de Ferguson. Mas a grande imprensa escolhe expor apenas aquelas que dao repercussao politica maior. CNN, Fox News, MSNBC e outras dedicam-se a tais casos e instingam as reacoes populares enquanto isso lhes tras audiencia. Cada uma delas tem um posicionamento politico, e juntas tornam-se complemento umas das outras. Elas ja tem seus publicos cativos. Para os jornalistas eles trabalham com informacao e entretenimento ao mesmo tempo.
Mas quando se deseja ter uma ideia geral dos assuntos que afetam o cidadao comum, eh melhor escolher as emissoras com foco local. Na regiao da Nova Inglaterra a melhor eh a NECN. Ela eh o canal 115 na Verizon. A diferenca eh que ela apresenta nao apenas as noticias das outras mais compactadas. Apresenta um compacto de todas as noticias que ocorrem em sua area de atuacao. Nao se faz muito drama. Mas todos os casos de policia viram noticia. Assim, como as boas noticias sem repercussao maior tambem entram na grade.
Um caso interessante, que nao virou nacional, foi o acidente com explosao de carro em Somerville. A NECN mostrou as cenas enquanto o incendio estava forte, ou seja, quase que simultaneamente ao momento do proprio acidente. E tudo ao vivo. Entrevistou inclusive ao Ronaldo de Freitas que tornou-se o heroi por ter arriscado a vida para salvar uma moca das chamas. A emissora nao emitiu a nacionalidade dele mas pelo nome e o sotaque viu-se logo que eh brasileiro. E a noticia so pode ser divulgada tres dias depois na imprensa etnica ja que os jornais nao sao diarios. Talvez se todos se somassem poderiam fazer um por dia e nada sairia atrasado.
Alguem mais atento `as noticias seria util por outros motivos. Hoje eh segunda-feira, 30.03, e na semana anterior saiu ate na grande imprensa uma superincorporacao aqui nos Estados Unidos. Foi uma compra de 40 bilhoes de dolares. E o nome do Brasil foi repetidamente mencionado. Isso porque ela foi mediada pela 3G, sabidamente, tem o brasileiro mais rico do Brasil como cabeca. Mas essa noticia nao apareceu nos jornais etnicos ate ao momento. A edicao de hoje do BT foi lida, sem nenhuma lembranca deste fato. Pode-se ver algo neste endereco: http://fortune.com/2015/03/24/kraft-3g-acquire/.
15. SOLUCOES.
Naturalmente, nao convem a este escritor falar a respeito dos assuntos e sequer apresentar alguma sugestao de solucao. Afinal, criticar eh facil, mesmo com boas intencoes. O dificil eh fazer melhor. Sem a oportunidade de fazer o melhor, podemos sugerir algo.
Os que sao criticos aos governos nao deveriam ficar preocupados apenas com o salientar algum efeito negativo das medidas adotadas por eles, alem de amplificar tal efeito na mentalidade do publico eleitor. Essa atitude assemelha-se ao terrorismo. Quer buscar o voto do eleitor via o medo. Isso apenas aumenta o divisionismo na sociedade, fazendo com que os eleitores se tornem torcedores de times partidarios.
Isso tira a atencao do eleitor (torcedor) do foco da solucao do problema, que que o torcedor (eleitor) passa a querer que seu time (partido) venca qualquer partida (eleicao) mesmo que nao tenha as melhores respostas (solucoes). Por ai se ve que nao ha solucao partidaria para problema algum.
Acabar com a corrupcao eh um ideal. Mas nao se pode pensar em fazer isso pensando no que pode ter acontecido ou nao no presente momento. Todo governo anterior apresentou falhas na prevencao e no combate `a corrupcao. E todos fizeram parte de algum esquema. Esperar que os politicos tenham interesse em solucionar a questao nao eh desejar pelo ideal, eh ignorar a natureza humana.
Durante toda a Historia da Humanidade agiu-se da mesma forma. Levantada a questao de algum problema sempre se buscou um bode expiatorio para descontar-se as raivas e em seguida voltar-se aos mesmos erros. Nunca foram os bons que se colocaram contra os maus. Os “bons” sempre foram pecadores e os maus sempre apresentaram algumas virtudes. Foi por ignorar as maldades dos “bons” e nao aceitar-se as virtudes nos considerados maus que a Historia chegou onde esta. A solucao eh somar o bem com as virtudes. Usar o pragmatismo.
Nao se precisa ir a fundo para solucionar problemas como as deficiencias dos sistemas de educacao e saude em todos os lugares. Quaisquer profissionais em suas devidas areas sabem o que fazer para melhorar o seu setor. Se os incentivos forem sempre para a melhora, tudo seria resolvido. Quem sabe ensina, quem nao sabe pode copiar.
A questao da educacao eh, sem duvida, resolvida. `A medida que as escolas publicas passaram a ser desvalorizadas pelos governos da ditadura e a expansao populacional permitiu haver uma maior concentracao de renda nas maos de poucos, as elites simplesmente abandonaram as escolas publicas porque tinham dinheiro para pagar por um ensino de melhor qualidade.
A elite com posses abandonou o povo `a sua propria sorte. Se a elite tivesse sido obrigada a ver seus filhos estudando nas mesmas escolas publicas que os pobres elas teriam lutado pela qualidade da educacao porque isso seria uma questao de vida ou morte para ela tambem. E todos se beneficiariam. No entanto, as elites preferiram excluir e agora se voltam contra aqueles que querem dar oportunidades melhores aos pobres.
Mas o que deveria ser abordado aqui eh alguma solucao para as deficiencias administrativas publicas. Incluindo-se ai a corrupcao. Certamente, nao sera prendendo os corruptos que a corrpcao tera fim, pois, nao sobrara gente suficiente para tornar-se carcereira. Excesso de leis tambem nao ajuda, pois, quanto mais surgem mais demorada fica a solucao o mesmo em relacao `as formas de quebra-las.
Ha sim que punir aos notorios. Mas nao com partidarismos. Ou jogando todos num mesmo balaio de gatos.
A solucao poderia ser a construcao de um novo ideal politico. Nao o do time que vence aos outros mas das pessoas que apresentam as melhores solucoes para os problemas, independentemente a qual time pertencam.
Talvez o ideal seja a fundacao da escola para administradores publicos. Uma escola em que se oferecesse uma verdadeira engenharia de administracao publica. As pessoas poderiam entrar para ela por volta de seus 15 anos de idade. Adquiririam a nocaqo do que eh publico e do que eh privado. Aprenderiam a importancia de cada setor na vida da comunidade. Adquiririam conhecimentos a respeito dos processos educativos, das diretrizes a serem adotadas para a saude e seguranca publicas. Enfim, haveriam que ter tanto conhecimento e pratica que fossem encarar o servico publico como a um sacerdocio.
As pessoas que escolhessem a profissao deveriam receber um salario ao inves de pagar tal curso. E, formadas, seriam encaminhadas para atuarem nas cidades do interior e as mais necessitadas. Os estudantes entao formados mostrariam suas capacidades a partir de conseguirem apresentar solucoes para os problemas vividos pelas comunidades carentes. Assim, os que mais se destacassem seguiriam carreira para as cidades medias e maiores e so entao poderiam almejar cargos superiores no legislativo e no executivo. Seria uma carreira como as dos medicos, sacerdotes e professores do passado.
Essas clausulas seriam interessantes porque imporiam dificuldades `a vida daqueles que fossem dedicar ao servico publico. Isso espantaria, em parte, os oportunistas, pois, estes sim estao em busca de vida facil. Nao fariam o sacrificio de bom grado. E as avaliacoes poderiam ser feitas para eliminar tais oportunistas no meio do caminho.
A partir de determinado prazo, somente os formados poderiam candidatar-se aos cargos eletivos. Quando se quer ir ao medico, recorrer a um professor, pedir ajuda a um sacerdote, espera-se que estes tenham estudado e que saibam resolver a situacao. O politico, dentro da sociedade, deveria ser aquele que tem mais conhecimentos e que soubesse aplicar este conhecimento com mais sabedoria. O politico precisa trabalhar para que todas as outras instituicoes funcionem da melhor maneira possivel. Nao ha sentido em tomar-se sucessao dinastica como parametro para bons politicos.
Eh certo que uma solucao destas demandaria pelo menos uma geracao para ser implantada. Paciencia ainda eh uma virtude. Felizes serao aqueles que a adotarem desde ja, pois, terao a oportunidade de ver a geracao seguinte ser beneficiada por ela. Do contrario, esteja preparado para ver o alvorecer da proxima geracao convivendo com os mesmos problemas que haviam nos tempos de seus antepassados, porem, com um grau de dificuladade ainda maior.
Para deixar de ter “voos de galinha” o Brasil precisa criar industrias proprias como marcas proprias de carros, televisores, computadores, outros eletroeletronicos e muito mais. Precisa ter multinacionais, bancos de influencia no mundo e nao apenas dentro do Brasil. Enfim, precisa ter infraestrutura de mercado interno fortalecida para que quando o mundo exterior entra em crise ele esteja ancorado em porto-seguro, independente.
Precisava fazer como os Estados Unidos que tem centros de pesquisas como os da NASA e das forcas armadas que repassam os conhecimentos avancados ao setor industrial. Se existe algo que o Brasil nao pode se envergonhar de beneficiar aos privilegiados este eh o de unir as pesquisas avancadas ao capital, pois, isso sim criaria empregos bem pagos para a populacao. Se esta eh uma forma de trapacear na competicao, entao, a competicao eh viciada em todo o mundo.
Este autor tem tambem uma sugestao para os jornais da etnia brasileira aqui no exterior. As decadas estao se passando e eles seguem praticamente com a mesma linha de pensamento da epoca em que foram criados.
Para quem desejar tirar uma prova disso, coloque-se `a porta de algum dos estabelecimentos onde os jornais estao disponiveis. De preferencia no momento em que o entregador deixa uma edicao nova. Observem como o numero de pessoas que passam e pegam o jornal, mesmo gratuito, eh muito menor do que aquelas que passam e nem olham. As pessoas nao sao cegas!
Entre os que coletam algum exemplar sempre sao aqueles antigos moradores. Aqueles que chegaram para os Estados Unidos ha 20 ou 30 anos atras. Os que conheceram o tempo em que nao havia internet ou que nao nasceram aqui. Os jovens, nao pegam nem se interessam.
Este autor gosta muito da musica brasileira fina. Aquela que tem como astros a Chiquinha Barbosa, Ataulfo Alves, Ary Barroso, Elomar, Raimundo Fagner, Chico, Caetano, Gaucho da Fronteira, Lingua de Trapo, Dorival, Nana, Elis Regina, Gal Costa, o Clube da Esquina todo, os meninos do Vale do Jequitinhonha e muitos outros. Ele define o seu gostar desta forma: Esta eh a musica que fala comigo, fala de mim e fala pra mim. Parece ser egoismo mas nao eh. Eh a musica que toca nas pessoas, portanto, nao eh exclusiva de ninguem e ninguem perde nada se compartilha-la.
O mesmo poderia ser feito aos jornais. Suas paginas poderiam ser preenchidas com assuntos que tocassem em todos e nao transmitissem apenas os egos de seus editores. Faltam aos jornais da etnia brasileira os bons contadores de “causos”, os que imprimem humor `as suas “conversas fiadas”, os informativos que facam o leitor viajar em seu passado, presente e futuro. Enfim, falta literatura adequada `as geracoes que convivem juntas, ou seja, avos, pais e netos.
Este menino aqui aprendeu a ler jornal vendo figuras, depois as partes dedicadas `as criancas e por causa do gosto que tinha pelos esportes. A seguir passou a ler as cronicas de autores como Carlos Drummond de Andrade, Rachel de Queiros e outros. Passou a ler as noticias internacionais, os cadernos de turismo e final de semana. Por ultimo de tudo acabou se interessando pela politica e pelos editoriais. A unica coisa que nao se adaptou ainda foi ler comerciais. Mas o resto, le tudo.
Nao ha muito tempo atras, enviou sugestao preciosa aos mesmos periodicos em analise e obteve apenas uma resposta: “Se os outros aceitarem me conte”. A ideia realmente nao se encaixava perfeitamente na publicacao no caso.
Porem, de quem nasce uma ideia chances existem que outras a sigam. assim como este idealista teve as ideias do consulado itinerante, da cooperativa de comercio, da producao de energia a partir do transporte de agua e outras, pensa ter encontrado outra que facilitaria a distribuicao dos periodicos e sua leitura por muito mais pessoas a partir das criancas e jovens. Naturalmente, ideias envolvem trabalho, muito trabalho mas sem ele nao haverao resultados.
Nao exporei a ideia aqui, pois, expor ideias que ninguem queira comprar eh perda de tempo.
16. A RESPEITO DO AUTOR
1958 – nascimento
1977 – Inicia aos 18 anos de idade e termina logo apos completar 19, o livro: “O Selvagem ou A Republica dos Moleques.” O livro eh uma visao futuristica em que descreve uma sociedade semiutopica onde mostra o contraste entre a democracia e a ditadura sob a qual o Brasil vivia. No livro sao feitas alguams previsoes e o autor visualiza uma forma diferente para a transposicao das aguas dos Rios Sao Francisco, Amazonas, Nilo e outros como forma de fornecer agua e alimento `a populacao humana.
1987 – Forma-se medico veterinario pela Universidade Federal de Vicosa (UFV – MG)
…….. – Por volta destes anos troca cartas, atraves do jornal Estado de Minas, com o renomado Darcy Ribeiro. Nela defende a posicao que mantem ate a atualidade de ser preciso legalizar o controle do consumo de drogas como forma de combater a violencia causada pelo trafico. O professor mantinha a posicao restritiva que na modesta opiniao deste autor eh a grande causadora do aumento da violencia no mundo.
1990 – Como candidato a vereador [posteriormente eh obrigado a assumir a candidatura de vice-prefeito por renuncia do titular] escreve um plano de governo que inclui uma cooperativa que ajudasse a producao e comercializacao dos produtos do seu torrao natal, Virginopolis, MG, e cidades vizinhas, como: rapadura, cachaca, doces, po-de-cafe, queijo, costuras, tecidos, bordados, producao agricola diversificada e outros.
1991/2 – Apresenta seu projeto ao ativista Betinho de Souza que coordenava o projeto de combate `a fome no Brasil e `a prefeitura de Belo Horizonte, entao, administrada pelo prefeito Patrus Ananias. Durante a gestao deste prefeito inicia-se em Belo Horizonte um projeto semelhante ao descrito no projeto, onde produtores rurais da regiao metropolitana sao incentivados a comercializar seus produtos em feiras de bairros.
1993 – Como professor a nivel de II grau, em greve, propoe um projeto para multiplicar as oportunidades dos jovens de pequenos municipios. A proposta era que as escolas de magisterio comuns em todos os municipios fossem transformadas em escolas tecnicas. Divididas em grupos, cada escola ofereceria um curso profissionalizante diferente das outras. Um sistema de onibus escolares faria a ligacao entre as escolas antes e depois das aulas, permitindo que os alunos das diversas cidades do interior escolhessem a especializacao `a qual preferiam.
O projeto tinha o objetivo tambem de melhorar o sistema educativo economizando-se os investimentos educacionais que `a epoca formavam milhares de professores a nivel de II grau mas os jovens nao estavam interessados em seguir carreira. O projeto foi enviado `a Uniao dos Trabalhadores do Ensino (UTE-MG) para apresentacao num seminario. Por mudanca de local do seminario de Belo Horizonte para Juiz de Fora o autor nao pode comparecer. Nao foi posto em pratica ainda.
1993 – Por razoes salariais migra para os Estados Unidos em dezembro deste ano. No mesmo mes se casara.
1994 – Apos rapida passagem pela Florida instala-se com a familia no Estado de Massachusetts onde desde entao esta radicado.
1994 – Nasce Teofilo, o primeiro filho.
1994 – No dia 03 de dezembro deste ano o jornal Brazilian Times publica carta do leitor Valquirio de M. Barbalho sugerindo a criacao do Consulado Itinerante. Ideia esta adaptada do “Governo Itinerante” onde a prefeitura de Belo Horizonte fazia audiencias nos bairros distantes da regiao central para solucionar os problemas da periferia. A ideia do Consulado Itinerante eh aceita pelo Consulado Geral do Brasil em Boston e eh adaptada para as outras representacoes brasileiras no exterior. Isso deu oportunidade a fazer-se centenas de milhares de atendimentos a cidadaos brasileiros espalhados pelo mundo nos ultimos 20 anos.
1995 – Publica no Brasil o livro: “O Selvagem ou A Republica dos Moleques”, pela editora O Escriba de Belo Horizonte,
1996 -Inicia a escritura da colecao: “O Conhecimento com Respeito a Deus.” Ja projetava que os volumes I e II seriam estudos do Antigo e Novo Testamentos. Neste ano o volume III, “O Livro a Respeito de Deus”, publicado posteriormente no blog: https://val51mabar.wordpress.com/2011/01/28/o-livro-do-conhecimento-de-deus/.
1999 – Em 21 de fevereiro inicia a escrita do volume IV que ainda tem o nome provisorio da colecao. Posteriormente eh publicado no mesmo blog sob o titulo: “A Divina Parabola”. No blog: https://val51mabar.wordpress.com/2011/05/29/a-divina-parabola/. {Alguns dos titulos constante no blog nao estao sendo acessados facilmente via google. Sugere-se colocar na busca o nome do titulo que se deseja mais a identidade val51mabar. Isso fara abrir qualquer pagina que se queira acessar}.
Neste volume retoma o tema: transposicao dos grandes rios da Terra. Detalha a transposicao do Rio Sao Francisco onde na passagem das paginas 89 – 90 revela que dentro das tubulacoes que transpunham as aguas haviam sido postos “geradores de energia eletrica”. Isso se encontra no 11o. paragrafo do capitulo 039 – Emprego dos Dons em Translucida. Esta intencao ja tornou-se realidade, porem, na Cidade de Portland – Maine – USA. O que pode ser verificado via endereco: http://www.gizmag.com/portland-lucidpipe-power-system/36130/.
2004 – Com o nascimento muito prematuro, 24 semanas de gestacao, da filha Maria Clara assume a obrigacao de tornar-se acompanhante para as visitas medicas e retorna `a leitura biblica para a escritura dos volumes I & II da colecao. Inicia a 6 de setembro.
2005 – Em 7 de abril inicia a escritura do volume II da colecao. Terminadas as escrituras faz a traducao provisoria dos dois volumes para a lingua inglesa.
2006 – Os livros: “The Third and Last Testament, from: The Knowedge Concerning God (volumes 1 & 2) sao publicados nos Estados Unidos pela editora Authorhouse.
2007 – Por volta deste ano a Rede Globo de Televisao apresenta no seguimento Globo Rural a pratica de uma cooperativa instalada em Juiz de Fora sob a coordenacao da Emater com as mesmas caracteristicas da ideia do programa de governo de 1990 do autor.
Nos ultimos anos o autor dedicou-se tambem aos estudos de genealogia, Historia Geral e politica. O blog: https://val51mabar.wordpress.com/ ja conta com mais de 40 textos publicados. Eles falam mais a respeito da vida do escritor. Este conta com muitos escritos ineditos. Outros publicados em sua pagina no Facebook. A estes escritos irao se juntar a presente tese e outro relativo `a genealogia que ja esta na mente do autor.
AOS QUE CHEGARAM ATE A ESTE PONTO, APROVEITE-SE PARA LER UM POUCO MAIS DA OBRA DESTE AUTOR:
O CAMINHO SEM RETORNO

01. ORGULHO, PRECONCEITO E DISCRIMINACAO: O QUE EXPLICA ISSO?!!!

02. UM RECADO PARA O ISIS

03. OS NANICOS DIPLOMATICOS
04. A GUERRA NO BRASIL
05. A SOLUCAO PARA OS PALESTINOS

06. UMA PENA EH A PENA DE MORTE!

Em primeiro lugar eh preciso esclarecer que o autor dessa escrita nao tem graduacao alguma vinculada a psicologia ou psiquiatria. Tambem nunca leu em nenhum lugar nada relacionado com o assunto tratado. Tentara apenas passar uma experiencia de vida. Qualquer semelhanca com as disciplinas ou com as vidas de outras pessoas sera mera coincidencia.

Retornando aos anos 1960, eramos entao criancas e formavamos as nossas personalidades. A escravidao no Brasil havia sido abolida em 1888, portanto, o fato ainda era lembrado como parte pessoal de nossas vidas. Ainda haviam pessoas vivas que se dizia terem sido escravas. Geralmente levantavam-se hipoteses que os apontados como tais andavam por volta de seus 100 anos de idade, necessarios para justificar a escravidao porque a Lei do Ventre Livre viera antes.

Pela Lei do Ventre Livre, os nascidos de escravos tornavam-se libertos. O trafico tambem era proibido, primeiro por iniciativa internacional e depois por lei brasileira. Mas sabe-se que as proibicoes legais nunca tem efeito 100% pratico. Muita gente permaneceu sob regime de escravidao, mesmo depois de 1888. Assim, nao seria impossivel alguem reinvindicar ter sido escravo, estar vivo, e nisso nao haver nenhuma verdade, mesmo sendo mais novo.

Naqueles anos de 1960 viviamos num pais onde havia a “democracia racial”, cantava-se em versos e prosas! Fomos felizes porque nao tinhamos uma convulsao social como a que estava acontecendo nos Estados Unidos. Nos Estados Unidos o preconceito era atorizado por lei. Tudo era separado (apart). Haviam escolas para brancos e escolas para negros; igrejas para negros e para brancos e ate nos onibus viajavam brancos na frente e negros atras. Se algum branco estivesse em pe, um negro tinha que levantar-se para ceder lugar. Era o Apartheid. Haviam estados que proibiam o casamento interracial, entre brancos e quaisquer outras racas.

No Brasil as escolas nao previam separacoes. Sentavamo-nos brancos, negros e descendentes indigenas lado-a-lado. No momento do recreio as brincadeiras de criancas eram com os colegas. Nao fazia diferenca a origem racial e mesmo social dos colegas.

O mesmo se dava em todos os outros setores. Nas cerimonias dominicais, brancos abriam sorrisos largos ao levarem para a pia batismal criancas filhas de pais negros. Nao havia preconceito ao encontrar-se pessoas de aparencias raciais diferentes e trocarem fortes abracos para compensar um longo tempo que nao se viam. Muitos negros recebiam o abraco, com o jeito de que nao merecessem, e timidamente saiam do encontro como se algo inesperado e muito feliz houvesse acontecido.

Assim se levava a vida na certeza de que nao havia preconceito no Brasil!

Mas o orgulho estava visivelmente presente. Logico, orgulho nao tem que ser algo ruim. Os pais se orgulham dos filhos que alcancam uma distincao, seja ela uma primeira comunhao junto `a igreja ou um diploma de escola, nao importa o grau. Os filhos sentem orgulho das conquistas dos pais, sejam elas uma simples promocao no trabalho ou aquisicao de algo novo, um televisor que a familia nao tinha, um carro, uma casa ou uma fazenda. Ha orgulho em ter-se pais que sao exemplos positivos dentro da comunidade. E muitas outras fontes de orgulho bom existem.

As pessoas humanas nao fogem `as suas naturezas animais. Ha nelas o instinto de propriedade. No mundo animal chama-se isso de territorialismo. As feras delimitam areas que passam a considerar suas. Areas estas que nao desejam compartilhar com competidores. Isso eh natural, pois, pelo instinto as feras sabem do quanto precisam para garantir as suas sobrevivencias e de suas descendencias. No que pessoas humanas excedem a concepcao de limites estipulados pela natureza. As feras sao livres porque nao se preocupam em conquistar alem dos limites de sua seguranca.

Voltando aos anos 1960, hoje podemos observar o quanto o preconceito existia escondido naquela aparencia de harmonia. Nao era incomum ouvir-se as expressoes: “Ele eh um preto de alma branca.” Menos incomum ainda era o uso do: “Servico de preto”. Este com dois sentidos pejorativos: qualquer acao com resultado negativo ou um servico que nao exigia especializacao aparente, especialmente, os bracais.

Muitas outras expressoes revelavam o preconceito em diversos niveis. Toda vez que se via alguem fazendo algo errado, se fosse branco era o irresponsavel do fulano de tal. Mas se a cor da pele nao era aquela, dizia-se: “So podia ser preto!” Ou seja, a cor e nao a pessoa era acusada, colocando todos da cor no mesmo julgamento.

Este preconceito nao era restrito `a cor. Podia voltar-se contra o sexo. Qualquer trapalhada no transito causado por pessoa do sexo feminino era comemorado com o: “So podia ser mulher!” Esta extensao particular do preconceito surgiu depois dos anos 1960 porque `aquela epoca nao era comum mulheres dirigirem no Brasil. Isso era funcao de homem, segundo os preconceitos da epoca. Mulheres que dirigiam eram olhadas de forma atravessada.

O problema do preconceito racial no Brasil vinha da colonizacao. Quando os portugueses comecaram a colonizar o pais, enxergaram nos indigenas pessoas com aspectos de nobreza. As primeiras geracoes brasileiras nao nativas eram predominantemente mesticas. `A epoca havia a dificuldade de transportar mulheres da metropole para o desconhecido. Explorar o Mundo Novo nao era trabalho para mulheres. Boa parte das mulheres que aportavam no Brasil no inicio procediam das Ilhas Madeira e Acores, pois, elas ja eram “meio-macho”, ja navegavam ao lado de seus familiares.

Em relacao aos de origem africana o preconceito veio primeiro. Para que as pessoas comuns aceitassem o retorno da escravidao, usou-se a estrategia de dizer-se que os africanos nao eram humanos totalmente formados. Estariam num limbo entre o animal e a humanidade.

A escravidao tambem era mantida com a impressao nas consciencias de que os africanos nao tinham Historia. Os portugueses que primeiro chegaram ao Brasil orgulhavam-se de descenderem de reis e nobres. E os traficantes procuravam ocultar que os escravos em sua cultura tambem descendiam de seus reis e nobres. O massacre da cultura africana foi o que permitiu a escravizacao, e a escravizacao sacramentou a “inferioridade forcada”.

Isso de forma semelhante `aquela imposicao que obrigava aos judeus e muculmanos da Peninsula Iberica a se submeterem atraves da conversao forcada. Ao inves de passarem a ser considerados iguais a partir das conversoes, pois passaram todos a ser catolicos, eles eram tratados como cidadaos de segunda classe.

Apesar da miscigenacao das racas provar que todos sao semelhantes, pois, produzem filhos viaveis, o preconceito foi sacramentado com a chegada de novas levas de imigrantes. O indigena passou a ser considerado inferior na proporcao inversa ao seu teor de pureza racial. A descendencia dos africanos somente tornava-se “gente de verdade” quando embranqueava a pele atraves de sucessivas geracoes miscigenadas com europeus.

Acuada pela maioria escura e mestica, a elite branca, durante o imperio de Pedro II, oferecia premios aos europeus que migrassem para o Brasil ao mesmo tempo que nao ajudava aos de pele escurecida. Durante a Republica Velha esta politica nao mudou. Foi isso que nos chegou aos anos 1960.

Naquela epoca os proprios afrobrasileiros nao se sentiam confortaveis com a cor de suas peles. Sabiam que era isso que os tornava excluidos e que o embranqueamento da pele era a esperanca de dar melhores oportunidades aos filhos. Pensando nao ter nada do que se orgulhar, resignavam-se ao “destino”.

Tudo acontecia como num enredo de uma peca e como se nada pudesse ser mudado. Todos se resignavam. Mesmo os mais brancos dos brasileiros de ascendencia antiga tinham no sangue sua porcentagem africana, indigena, judia e muculmana, mas ninguem celebrava isso. Pelo contrario, temia-se tal revelacao, pois, isso significava ser considerado, de alguma forma, inferior. Nos 1960 sabiamos ter ancestrais africanos. Tinhamos orgulho daqueles que nos eram ancestrais.

Mas nos fugia `a percepcao que aqueles outros que conservaram as peles mais escuras eram nossos familiares.

Nos anos 1960, por tras da aparencia de “democracia racial”, prevalescia o preconceito embutido. enxergava-se que a parte quase absoluta da populacao de origem africana era pobre. Mas isso era aceito como algo que estivesse na natureza deles.

Ser preto e ser pobre era o “normal” e isso nada teria a ver com algum preconceito. Era como se os africanos sempre tivessem sido pobres na Africa. Transformados em escravos no Brasil pensava-se: deveriam agradecer por “terem sido salvos do barbarismo”. Mesmo pobres, deveriam agradecer porque teriam melhores oportunidades do que se nao tivessem saido da Africa.

O problema em exergar-se isso com tal foco distorcido eh que as criancas crescem com esse condicionamento. Isso nao difere em nada de adestramento de animais. Quando se deseja ter um animal bem adestrado, basta ir condicionando-o desde novo com o que se queira que ele faca. O animal se acostuma ao adestramento de forma tal que passa a sentir que qualquer coisa fora daquilo que esta acostumado eh errado. Animais, contudo, se submetem ao adestramento porque nao tem escolha.

Dos anos 1960 em diante, porem, surgiram os movimentos de contestacao. Tudo deixou de ser: “Eh desse jeito porque Deus fez assim.” Tudo precisava de explicacao para ser validado. Por outro lado, o condicionamento continua, principalmente em determinados meios religiosos. Nem todo mundo adaptou-se `as revelacoes surgidas a partir das contestacoes.

Eh em razao disso que ainda existem pessoas que nao podem ver uma pessoa de cor ou mulher usando as roupas imaculadas de um medico, de um juiz ou de uma presidencia da republica; para elas, mais ridiculo eh assistir a cenas de televisao que mostrem o amor gay, embora nao facam restricao alguma ao amor heterossexual; e mesmo o pensamento de ver os proprios filhos se relacionando com pessoas diferentes do que esperavam lhes causa nauseas. Isso eh fruto do condicionamento ao qual foram submetidas quando formaram suas personalidades mas elas pensam que o mais facil eh entregar-se ao condicionamento que resistir a ele, como fazem os animais!

O preconceito eh aquilo que surge antes da realidade e foi criado por pessoas oportunistas como aquelas que idealizaram a elite europeia, masculina e catolica como superior a indigenas e africanos, `as mulheres, aos judeus e muculmanos e membros de quaisquer outras religioes e, mais recentemente, a outros que tenham condicao sexual diferente ou seja diferentes daquela idealizacao por quaisquer outros motivos.

A sociedade conservadora torna-se a responsavel pelo condicionamento do preconceito. Esta cria e repete mentiras, fazendo parecer que tudo faz parte de uma Historia retilinea, chegando a usar o nome de Deus para justificar suas ideias preconceituosas. O condicionamento afeta primeiramente `as criancas, por ainda nao possuirem suas personalidades formadas e por viverem em uma sociedade de faz de conta e sem uma visao critica alternativa, pois, elas se acostumam `aquilo que vivem como se fosse a verdade suprema e nao um preconceito.

O orgulho descabido surge do instinto territorialista e de propriedade (posse). Como ja existem os preconceitos e o condicionamento a eles, as pessoas passam a defende-los como se eles fossem derrubados elas estariam perdendo suas vidas. Em verdade, as pessoas se sentem ameacadas porque enxergam naqueles que consideram inferiores os competidores por seus privilegios que acreditam ser adquiridos e nao impostos. Na verdade, nao eh necessariamente o medo de ver um negro, uma mulher ou qualquer diferente ocupando uma posicao mais elevada na sociedade. O medo eh sim de eles ocuparem a vaga que considera sua.

A verdade eh esta: o preconceito nao eh um complexo de superioridade adquirido do sistema social. Trata-se de um sentimento de medo da possibilidade de se ser considerado inferior. No fundo, transforma-se em um complexo de inferioridade, pois, pessoas passam a temer que oportunidades oferecidas `as outras pessoas oriundas de classes classificadas como inferiores se transformem numa fonte de individuos mais competentes que elas e, se acaso a sociedade tornar-se justa, elas perderao seus privilegios para os objetos do preconceito.

As pessoas precisam raciocinar que: se ha preconceito contra os excluidos eh porque tem-se a nocao, mesmo que inconsciente, de que os excluidos possuem as mesmas capacidades que todos. Quando as pessoas reagem contra a inclusao dos excluidos nao se trata de constatacao de que existem justificativas validas e logicas para as segregacoes. Muito pelo contrario. Isso eh pura discriminacao com o objetivo de nao se perder os privilegios.

O defeito nao se encontra nas pessoas que sofrem os preconceitos. Ele esta na pessoa que deixa o preconceito faze-la cometer discriminacoes.

Nao se pode esquecer, todo mundo pode amar o que possui. Pode amar seu carro, sua casa, sua fazenda e tudo o mais. Isso nao eh ruim senao se o amor for doentio. Mas o que eh marcante nisso eh que as coisas nao terao amor por ninguem em dificuldade. Portanto, prefira amar as pessoas, sejam la quem elas forem. Elas tem a capacidade de retribuir amor.

Quando alguem se encontrar em dificuldade, este amor podera transparecer. Nem mesmo patria, bandeira ou dinheiro irao retribuir um amor que somente as pessoas podem dar.

02. UM RECADO PARA O ISIS

Depois de toda aquela demonstracao de barbarismos o ISIS cometeu mais essa de destruir monumentos consagrados `a Historia da Humanidade.

Argumento: Sao idolos, portanto, precisam ser destruidos, segundo uma interpretacao estrita.

Erro de causa: O argumento eh tao falso quanto aquele que se encontra escrito na Biblia mandando fazer o que foi feito pelo ISIS. Isso porque eh verdade que aqueles que adoram os idolos, sao idolatras. Mas a destruicao dos idolos demonstra que ha uma idolatria reciproca.

Explicacao: Ha o proverbio que afirma: “Os extremos se encontram”. Tomando o idolatra como um extremo e os inimigos dele como o outro, tais inimigos, ao procurarem destruir aos idolos e nao `a idolatria, estao se dobrando `a idolatria, pois, a destruicao significa a crenca de que de alguma forma os idolos tem algum poder sobre quem os destroi. Quem nao cre nos idolos eles nao o afetam de forma alguma, portanto, nao ha a necessidade de destrui-los.

(Ensinamento passado por Paulo, quando afirma que quem quizesse comer carne dedicada aos deuses pagaos nao tinha importancia, desde que a pessoa nao se sentisse afetada por isso, portanto, a escolha era comer ou afastar dela).

Crime: A destruicao de sites historicos torna-se um crime contra a humanidade, pois, eles tem a funcao de trazer conhecimentos dos avancos atingidos pela humanidade em suas diversas fases de desenvolvimento. O conhecimento neles contidos sao importantes para remover-se idolatrias.

Se neles podemos desvendar os conhecimentos e avancos dos povos antigos, podemos tambem observar seus limites, suas finitudes. Destruir eh ocultar essa verdade. Ocultar a verdade eh contribuir para que as idolatrias permancecam, pois, sem o conhecimento da verdade os erros podem ser repetidos.

03. OS NANICOS DIPLOMATICOS

Benjamin Netanyahu e seus comparsas no congresso americano, a saber, membros do Partido Republicano, estao demonstrando a sua visao miope em relacao ao mundo.

Eles sao adversarios do presidente Obama. Ate ai eh um fato democratico. Porem, o convite para que o primeiro ministro de Israel se pronunciasse perante ao congresso americano sem a devida consulta ao presidente, que eh o encarregado das relacoes internacionais nos Estados Unidos, e o desafio de leva-lo `a pratica, contrariando a vontade do governo; alem da assinatura de uma carta por 47 senadores republicanos com a intencao de interferir contrariamente nas negociacoes entre 6 das potencias mundiais e o Iran, para controlar as ambicoes nucleares deste pais, fazem parecer que “a pessoa mais poderosa do mundo”, em verdade, nao eh tao poderosa que traidores da patria nao o possam apunhalar pelas costas.

Na verdade, o que se passa nos Estados Unidos eh que os Republicanos ate hoje nao aceitaram as duas derrotas seguidas para um presidente que nao saiu dos meios dominantes, eh mulato, filho de imigrante (mesmo com a participacao majoritaria materna, que era branca europeia) e com ideias proprias pragmaticas (os republicanos puritanos o chamam de socialista).

Eh a velha “dor de cotovelo” fazendo com que eles tomem decisoes sem logica mas os tornam incapazes de enxergar essa verdade. O odio cega!

Na realidade, as atitudes dos republicanos revelam um carater traidor da patria, pois, mesmo diante das regras democraticas que afirmam que o vencedor das eleicoes presidenciais torna-se o comandante em chefe, eles decidiram declarar um “golpe branco”, assumindo um poder que democraticamente nao conquistaram. Pretendem governar em lugar do presidente eleito, sem enfrentar um pleito eleitoral e vencer.

(Alguem ai enxerga algum paralelo no que esta acontecendo no Brasil?)

O problema maior com essa situacao eh muito mais grave do que as pessoas comuns possam imaginar. Isso porque os adversarios mais radicais da lideranca dos Estados Unidos no mundo tomarao isso como sinal da fraqueza da instituicao da presidencia no pais.

E a contaminacao podera nao ser nada boa. Imagina-se que agora o ditador da Coreia do Norte, o da Siria, o da Russia e diversos outros vao chegar `a conclusao de que: se o nanico Israel peita o “babaca”, vou eu ter medo dele ou respeita-lo? O governo do Iran deve estar ao mesmo tempo um pouco confuso e morrendo de dar risada. Eles pensarao: “e o fantoche pensa que pode endurecer conosco!”

Pior, as outras nacoes que estao envolvidas no acordo terao duvidas em crer que o que assinarem tera alguma validade, pois, o “gigante diplomatico” foi exposto. Eh o rei desnudo.

No discurso que Netanyahu fez perante ao congresso em Washington ele defendeu as velhas ideias de sempre. Como em 92, quando fez um discurso salientando as maravilhas de se fazer uma guerra para destronar o ditador Saddham e que dai para frente so seria alegria, ele fez apologia `a guerra contra os ditadores do Iran. O motivo maior para sabotar as negociacoes com o Iran seria que o Iran nao eh confiavel.

`As vesperas das eleicoes em Israel, Netanyahu nao pensou duas vezes em prometer que num possivel terceiro governo dele o Estado Palestino nao seria instalado e isso jamais acontecera.

O mesmo mentiroso havia se comprometido com as negociacoes chefiadas pelos Estados Unidos para instalar a solucao: “Dois Povos, Dois Estados”. Passadas as eleicoes, ja desdisse a promessa de campanha, assustado com a repercussao negativa nos meios internacionais. Ou seja, agora sabemos que credibilidade eh coisa que nem os Estados Unidos nem Israel sob o comando do atual primeiro ministro tem.

04. A GUERRA NO BRASIL.

Depois de um longo e tenebroso inverno, li um artigo, durante todo esse tempo, publicado num dos jornais etnicos da comunidade brasileira que me agradou. Trata-se de uma entrevista com o presidente do sindicato dos petroleiros. Ele discorreu a respeito da situacao e denunciou que os problemas na Petrobras tem sido exacerbados deliberadamente por uma elite entreguista no Brasil cujo sonho eh ver o pais aos pes do altar, adorando o todo poderoso aqui do norte das Americas.

Considerei perfeita a parte a que ele se refere dizendo que as manipulacoes politicas enfraqueceram mais a companhia que a propria corrupcao e que isso serve aos interesses dos concorrentes e nao aos dos brasileiros.

Fiquei numa certa duvida quanto `a acusacao de que os Estados Unidos, como Estado, esta ajudando na orquestracao da campanha. Acredito que o poderoso cartel de cias ligadas ao petroleo estao, nao necessariamente o Estado.

Minha duvida eh simples. Nao duvido quanto `a vontade dos meios mais direitistas dentro do governo americano de votarem a favor de alguma forma de derrubada de todo e qualquer governo de esquerda no mundo inteiro. Os em sua vizinhanca, com mais enfase ainda. Portanto, a suspeita tem fundamentos. Faltam uma completa realidade.

Isso porque temos mais de uma decada de guerra onde os Estados Unidos criaram um cenario de guerra no Iraque e no Afeganistao justamente para que os inimigos se divertissem por la e ficassem longe do seu territorio. Essa nao eh uma suposicao minha. Isso foi declarado pelo proprio ex-presidente, George W. Bush, quando iniciou os preparativos para a guerra contra o Iraque.

Nao posso afirmar que haja inteligencia entre as cinco paredes externas do Pentagono. As evidencias antigas (vide a acusacao de que Hussein (o xara do presidente B. Hussein Obama) tinha armas nucleares) e recentes (apoios dados `a derrubada de outros governantes antes de saber a quem entregar o poder), indicam que o QI presente naquela instituicao eh muito instavel. Sendo assim, tudo eh possivel.

Algo que consideraria inteligente seria o presidente dos Estados Unidos mandar uma indireta para os movimentos contrarios aos governos “bolivarianos” da America do Sul dizendo que o irmao aqui do norte tem sido o defensor das instituicoes democraticas e uma delas eh o respeito pelos resultados das urnas.

Que me perdoem os amigos insatisfeitos com da “ditadura do PT” e de alguns de seus membros do executivo. Tenham certeza que o PT e a Dilma tem demonstrado muito mais inteligencia que possa imaginar suas opinioes.

Ah sim, eles estao apoiando ditaduras no mundo? Isso eh uma meia verdade. Estao apenas usando de inteligencia e demonstrando que aprenderam com as licoes do passado. Afinal, Dilma foi uma das loucas que teve a coragem de armar-se para enfrentar a estupidez da ditadura militar. E conheceu na pele o resultado da ousadia.

Paralelo a isso, a Historia do Brasil seguiu em frente, atropelando aquela loucura de pequenos David contra o exercito dos Golias. Mas do lado contrarrevolucionario existia um numero muito maior de David que resolveu prosseguir a luta sem a loucura de pegar em armas. E foi esse exercito enorme em valor, formado de pequenos, eh que derrotou a besta da ditadura, democraticamente.

Se os Estados Unidos, que tanto apoiaram a ditadura militar nao tiraram para si nenhuma licao disso, talvez agora tera a oportunidade de reestudar o caso. Os tempos sao outros. Eles se encontram mergulhados nas consequencias do seu proprio intervencionismo no Oriente Medio. Sabem que a qualquer momento podem sofrer ataques terroristas em seus proprios territorios.

Nao eh preciso ser muito inteligente para concluir que qualquer intervencionismo num pais enorme como o Brasil pode resultar num completo caos social. Isso nao significa dizer que o terrorismo iria tomar conta do Brasil. Mas pelas proprias experiencias nos ultimos tempos, os estadunidenses tem observado que quanto mais o caos tem sido espalhado pelo mundo, os terroristas que ja existem tem conseguido ampliar seus tentaculos de acao e apoios.

Entregar o Brasil para a desgovernanca pode resultar numa ponte que ligaria o terrorismo internacional ao territorio americano mais facilmente.

O mundo eh uma aldeia global. Quanto mais evoluidos estao ficando os meios de transporte e comunicacao mais proximos estamos ficando uns dos outros. E disso temos colhido muitos beneficios. Ao mesmo tempo que os riscos tambem estao sendo oferecidos.

Se alguem do Pentagono desejar fazer um exercicio de futurologia a respeito de levar o caos para a America do Sul, acredito que este misero rato do pensamento tem uma pequena contribuicao a dar.

05. A SOLUCAO PARA OS PALESTINOS.

Sem duvida alguma, a solucao que os israelenses pretendem para o povo palestino ja ficou clara a muito tempo. Querem que eles facam suas malas e piquem a mula para bem longe do territorio de seus ancestrais que viveram por la desde tempos imemoriais. Antes da versao que criou Adao e Eva ha 7.000 anos atras, os ancestrais dos palestinos ja eram donos do lugar.

Observacao: Sao ancestrais dos israelenses tambem e de todos nos outros, mas os leitores literais da Biblia negam essa verdade. Como os israelenses se negam a crer nela, isso so pesa contra eles mesmo.

E os israelense, naturalmente os chefiados pelo Likud e seus executivos, nao aqueles de boa fe, ja praticamente tornaram impossivel a criacao do Estado Palestino, pois, implantaram tantos assentamentos ilegais que, enquanto permanecerem, impedirao a instalacao de uma patria independente.

A

solucao dos palestinos para os palestinos tem duas opcoes. Continuar a luta armada e ser eliminado ou eliminar, ou agir com muito coragem e argucia.

Esta segunda opcao seria a de deixar os radicais israelenses tomarem mesmo conta do territorio. Assim, pelo principio democratico, ja que Israel se arvora de ser a unica democracia na regiao, toda a populacao palestina tera que ser absorvida pela anexacao de suas terras, recebendo a cidadania israelense e tendo o direito a voto e acesso `as decisoes.

Os territorios palestinos contem 4.420.000 habitantes. Em Israel ja sao 1.700.000 pessoas de origem palestina. Os exilados se somam aos milhoes tambem, sendo que a Jordania abriga 3.240.000. A quantidade no Brasil eh muito modesta, apenas 59.000 pessoas. Os numeros estao no endereco: http://en.wikipedia.org/wiki/Palestinian_people.

Judeus que habitam Israel sao 6.119.000, segundo este endereco:http://en.wikipedia.org/wiki/Demographics_of_Israel. Ou seja, o mesmo numero de palestino que habitam o antigo territorio palestino, que eh Israel, Faixa de Gaza e Cisjordania juntos.

Como o crescimento demografico palestino eh mais acelerado, podemos esperar que em breve os palestinos serao maioria, portanto, teriam o direito a eleger um numero maior de representantes no pais unificado. Dai para frente as leis terao que ser feitas de comum acordo ou em respeito `a maioria, que poderia decidir pela repatriacao de todos os degredados e descendentes sem crime.

Assim poderiam, por via legal, eliminar o Estado Judeu de Israel com minoria muculmana e criar o Estado Muculmano da Palestina, com minoria judia.

Esta eh a solucao dos palestinos para os palestinos que depois de 60 anos tentando pela violencia e nao conseguindo, poderiam em 20 anos virar a mesa sem precisar agredir ninguem e sem dar sequer um tiro.

06. UMA PENA EH A PENA DE MORTE!

Esta-se diante da decisao final. O “terrorista” Dzhokhar Tsarnaev foi considerado culpado em todas as acusacoes contra ele pelas duas panelas de pressao explosivas que detonou, junto com o irmao falecido, ha dois anos na linha de chegada da Maratona de Boston. Ninguem precisou acusa-lo de culpa. Os proprios advogados o declararam culpado porque as provas contra eram tao contundentes que nao se poderia nega-lo.

Criminoso ou nao, nao vem ao caso. O que me preocupa eh saber se ha lugar mesmo para uma possivel pena-de-morte.

De antemao posso dizer que sou contrario. E nao preciso fazer rodeios para explicar porque.

Sempre me oriento pela palavra justica. O que ela significa. Sabemos que ha milhares de anos usou-se a vinganca como se fosse justica. Ai criou-se a lei do taliao: “Olho por olho, dente por dente….” Onde esta a justica ai? Nao se encontra. Ai trata-se de vinganca.

Justica eh algo mais sublime. Tanto que nem mesmo os filosofos do passado, ou os “deuses” que escreveram escrituras e atribuiram seus escritos a Deus nunca o compreenderam.

Ora, por mais cruel que seja o crime, como este foi, o que estar-se-ia propondo a fazer? Pegar um culpado e “humanamente” submete-lo `a morte. Talvez uma injecao de veneno na veia, talvez uma asfixia por gas mortifero. O que nao deixa de ser a imposicao do mais forte sobre o mais fraco. O Estado, com todo o seu poder se arroga no direito de tirar uma vida que, diga-se de passagem, ja esta mesmo com seus dias contados. Ninguem saira vivo desta vida, todos sabemos.

O Estado e o juri neste caso se arrogam no direito de se colocarem no lugar de Deus.

O problema eh este. O que o assassinato de um assassino ensina para ele ou para os assassinos dele e para a sociedade? Qual o beneficio que o assassinato legal de um assassino tras para a sociedade? Obviamente, nenhum.

Aqueles que ele matou e mutilou nao terao este passado reconstituido.

Nem mesmo a pena perpetua sem a possibilidade de indulto serve para nada. Qualquer uma dessas penas eh a opcao pela “solucao” facil. Entao, o que fazer?

Ora, a realidade eh que esta-se diante de um desafio. Isso porque, gostando ou nao, querendo ou nao, a sociedade pecou contra ele primeiro. Mesmo que nao se da a ele o direito de responder como respondeu, realmente, a matanca indiscriminada de muculmanos nos muitos campos de batalha eh motivo para raiva.

E o que fariam as pessoas que exigem a condenacao `a morte se estivessem em lugar dele? Deixariam passar a oportunidade de vingar se fossem elas que estivessem na mesma situacao que ele como ofendido? Certamente, o julgamento eh um espelho do que seria se fossem muculmanos, extremosos e acreditassem na vinganca.

Acredito que justica eh feita quando se da oportunidade ao criminoso de reconsiderar seus atos, reconhecer seus erros, reabilitar-se, recuperar sua liberdade e voltar `a vida normal na sociedade. O proprio criminoso eh quem deve dar-se a pena. Se nunca considerar-se errado, entao, que nunca seja solto, pois, tornou-se um risco para os outros.

Apostar na reabilitacao eh que eh digno de justica e de acordo com os ensinamentos cristaos. Se formos “bons como o nosso Pai que esta no Ceu” jamais condenaremos ninguem `a morte, pois, isso nos tornaria igual ao criminoso. E Deus nao eh, de forma alguma, criminoso.

Nao somos Deus. Mas isso nao nos impede de procurar imita-Lo. Nao eh digno de nossa parte procurar imitar quem nao eh nosso Pai.

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,

7 Responses to “MOVIMENTO: “FORA DILMA, FORA PT”; QUE OSSO CAMARADA?!!!”

  1. ALGUMAS NOTAS GENEALOGICAS, 2014/2015 | Val51mabar's Blog Says:

    […] weblog « UMA VOLTA AO MUNDO EM 4 OU 3 ATOS (POLITICA INTERNACIONAL DO MOMENTO) MOVIMENTO: “FORA DILMA, FORA PT”; QUE OSSO CAMARADA?!!! […]

  2. GENEALOGIAS DE FAMILIAS TRADICIONAIS DE VIRGINOPOLIS | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/04/19/movimento-fora-dilma-fora-pt-que-osso-camarada/ […]

  3. BARBALHO, COELHO E PIMENTA NO SITE WWW.ANCESTRY.COM | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/04/19/movimento-fora-dilma-fora-pt-que-osso-camarada/ […]

  4. A FAMILIA COELHO NO LIVRO A MATA DO PECANHA | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/04/19/movimento-fora-dilma-fora-pt-que-osso-camarada/ […]

  5. HISTORICO DO POVOAMENTO MINEIRO, GENEALOGIA COELHO, CIDADE POR CIDADE | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/04/19/movimento-fora-dilma-fora-pt-que-osso-camarada/ […]

  6. ASCENDENCIA DOS ANCESTRAIS: JOSE COELHO DE MAGALHAES/EUGENIA RODRIGUES ROCHA, UMA SAGA A SER DESVENDADA | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/04/19/movimento-fora-dilma-fora-pt-que-osso-camarada/ […]

  7. A HISTORIA DA FAMILIA COELHO DO CENTRO-NORDESTE DE MINAS GERAIS. | Val51mabar's Blog Says:

    […] https://val51mabar.wordpress.com/2015/04/19/movimento-fora-dilma-fora-pt-que-osso-camarada/ […]

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: