MINHAS POSTAGENS MAIS RECENTES NO FACEBOOK

Conteudo deste blog – All contents

0. PURA MISTURA

https://val51mabar.wordpress.com/2016/06/08/conspiracoes-alienigenas-tesouros-desaparecidos-e-dominacao/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/12/23/aliens-conspiracies-disappeared-treasures-and-dominance/

1. GENEALOGIA

https://val51mabar.wordpress.com/2016/03/25/os-rodrigues-coelho-e-andrade-do-carlos-drummond-em-minas-gerais/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/07/22/um-nosso-lado-cristao-novo-e-talvez-outro-paulistano/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/05/10/nos-os-nobres-e-a-avo-do-juscelino-tambem-pode-ter-sido-barbalho-coelho/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/03/07/algumas-notas-genealogicas-20132014/

https://val51mabar.wordpress.com/2014/04/14/genealidade-e-genealogia-de-ary-barroso/

https://val51mabar.wordpress.com/2013/12/06/genealogias-de-familias-tradicionais-de-virginopolis/

https://val51mabar.wordpress.com/2013/05/30/barbalho-coelho-pimenta-no-site-www-ancestry-com/

https://val51mabar.wordpress.com/2012/09/11/barbalho-pimenta-e-talvez-coelho-descendentes-do-rei-d-dinis/

https://val51mabar.wordpress.com/2011/02/24/historico-do-povoamento-mineiro-genealogia-coelho-cidade-por-cidade/

https://val51mabar.wordpress.com/2012/07/02/familia-barbalho-coelho-no-livro-a-america-suicida/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/05/23/a-historia-da-familia-coelho-do-centro-nordeste-de-minas-gerais/

https://val51mabar.wordpress.com/2011/04/24/a-familia-coelho-no-livro-a-mata-do-pecanha/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/05/03/arvore-genealogica-da-familia-coelho-no-sitio-www-geneaminas-com-br/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/09/22/ascendencia-dos-ancestrais-jose-coelho-de-magalhaeseugenia-rodrigues-rocha-uma-saga-a-ser-desvendada/

https://val51mabar.wordpress.com/2012/01/17/a-heranca-furtado-de-mendonca-no-brasil/

2. RELIGIAO

https://val51mabar.wordpress.com/2011/05/29/a-divina-parabola/

https://val51mabar.wordpress.com/2011/01/28/o-livro-do-conhecimento-de-deus/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/01/22/carta-de-libertacao/

3. OPINIAO

https://val51mabar.wordpress.com/2014/06/08/a-iii-gm/

https://val51mabar.wordpress.com/2013/01/03/israel-as-diversas-verdades-e-o-padececer-da-palestina-e-outros-textos/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/06/26/faixa-de-gaza-o-travessao-nos-olhos-da-humanidade/

https://val51mabar.wordpress.com/2013/05/12/neste-mundo-so-nao-eh-gay-quem-nao-quizer/

4. MANIFESTO FEMINISTA

https://val51mabar.wordpress.com/2010/07/21/13-estrelas-mulher/

5. POLITICA BRASILEIRA

https://val51mabar.wordpress.com/2016/08/20/minhas-postagens-mais-recentes-no-facebook/

https://val51mabar.wordpress.com/2014/04/19/movimento-fora-dilma-fora-pt-que-osso-camarada/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/10/16/o-direcionamento-religioso-errado-nas-questoes-eleitorais-brasileiras/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/10/19/resposta-de-um-neobobo-ao-excelentissimo-sr-ex-presidente-fernando-henrique-cardoso/

https://val51mabar.wordpress.com/2011/08/01/miilor-melou-ou-melhor-fernandes/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/08/05/carta-ao-candidato-do-psol-plinio-de-arruda-sampaio/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/05/26/politica-futebol-musas-e-propaganda-eleitoral-antecipada-obama-grandes-corporacoes-e-imigracao/

6. MISTO

https://val51mabar.wordpress.com/2014/06/08/a-iii-gm/

https://val51mabar.wordpress.com/2013/11/06/trilogia-de-variedades/

https://val51mabar.wordpress.com/2012/12/30/2012-in-review/

https://val51mabar.wordpress.com/2012/07/02/familia-barbalho-coelho-no-livro-a-america-suicida/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/03-o-menino-que-gritava-lobo/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-i/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-ii/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/minhas-postagens-no-facebook-iii/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/01/25/meus-escritos-no-facebook-iv/

https://val51mabar.wordpress.com/2015/02/14/uma-volta-ao-mundo-em-4-ou-3-atos-politica-internacional-do-momento/

7. IN INGLISH

https://val51mabar.wordpress.com/2010/06/02/the-nonsense-law/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/08/21/13-stars-woman/

https://val51mabar.wordpress.com/2011/10/05/the-suicidal-americaa-america-suicida/

https://val51mabar.wordpress.com/2010/08/25/100-reasons-to-amnesty-the-undocumented-workers-in-united-states/

https://val51mabar.wordpress.com/2009/09/25/about-the-third-and-last-testament/

https://val51mabar.wordpress.com/2009/09/12/the-third-and-last-testament/

8. IMIGRACAO

https://val51mabar.wordpress.com/2010/06/17/imigracao-sem-lenco-e-sem-documento-o-barril-transbordante-de-injusticas/.

 

Para que os que forem ler essas postagens não tenham dificuldades em compreender a numeração, explica-se que o índice esta invertido em relação `a postagem. Isso porque resolveu-se publicar a numeração no índice no sentido da postagem mais antiga para a mais recente enquanto na postagem propriamente dita a numeração esta no sentido regressivo, ou seja, da mais recente para a mais antiga.

 

MINHAS POSTAGENS MAIS RECENTES NO FACEBOOK

 

INDICE

01A/01B. PARA OS AMIGSARIOS/TO MY FRIENDENEMIES

02. ELEVACAO E SUBMERSAO NOS GOPLES DA TURQUIA E BRASIL

03. O USO DA BOMBA ATOMICA NA SEGUNDA GUERRA

04. POIS EH AMIGOS QUE PENSAM DIFERENTE!

05. POSICIONAMENTO POLITICO NO MUNDO

06. RIDICULO E ENGRACADO

07. INDO PELA CONTRA MAO

08. CAMINHANDO CONTRA O VENTO E INDO PELA CONTRAMAO

09. SUGESTAO DE ARTIGO PARA O AMIGO HISTORIADOR DANIEL MARQUES

10. RESSUSCITAR

11. ENFIM, O CIRCO

12. O SAGRADO FEMININO: DONAS SUSANA, MARIA, PASCHOA…

13. “ALUNA”, FRANCISCA KOGI, CINEMOI (236 VERIZON)

14. A LENDA VIVA JOHN LEWIS

15. A “CONSTRUCAO” NA ABERTURA DAS OLIMPIADAS 2016

16. A ESTRELA VALADARENSE SOBE

17. COMO AFIRMEI ANTES

18. “PENSO, LOGO EXISTO”. A LUSOFONIA EXISTE HOJE PORQUE O BRASIL EXISTIU DESDE ONTEM.

19. A HISTORIA SE REPETE

20. PIADINHA QUENTINHA PROFESSORES?!!!

21. BOTANDO UMA PEQUENA PA DE CAL NO ASSUNTO.

22. CARTA ABERTA A PRESIDENTA ELEITA PARA O STF, DONA CARMEN LUCIA ANTUNES ROCHA E `A ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS (ABL).

23. TO MY ENGLISH SPEAKERS FRIENDS

24. A “TEOLOGIA” DO ODIO ESTA ATUANDO

 

24. A “TEOLOGIA” DO ODIO ESTA ATUANDO

O jornalista Paulo Nogueira nos brinda com mais essa pérola de analise bem feita: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/as-vaias-ao-frances-lavillenie-mostram-que-a-cultura-do-odio-triunfou-entre-nos-por-paulo-nogueira/.

Ha muito cheguei `a mesma conclusão e a venho debatendo em diversas oportunidades. A verdade eh que essa eh uma odiosa tática política. Hitler a usou muito bem para o beneficio de seu partido nazista.

A tática funciona com relativa simplicidade. Basta identificar-se algum ponto fraco da opinião popular e exarcerba-lo. No tempo de Hitler havia um sentimento anti-judaico, anti-cultura morena e anti tudo aquilo que não fosse classificado como ariano. Na verdade, a cultura ariana era mitológica, mas o povo também acreditou nela.

A propaganda nazista nao precisou criar o odio contra os judeus, ciganos, morenos e certos pensadores católicos. Precisou apenas caracturizar todos os judeus como sovinas, de pouca inteligência e os outros igualmente como parias e parasitas da sociedade. A sociedade idealizada como raça pura, branco-loira e todos os seus contornos.

De certa forma, os nazistas foram imensamente vitoriosos ao vender seu sonho de faz de conta. Foi preciso que os alemães fossem derrotados pelo resto do mundo e se vissem na condição de mendicância, recebendo ajuda do lado vencedor para que o povo chegasse `a conclusão de que havia sido enganado.

E, principalmente, que o ódio que ja existia nele próprio fora o cabresto que Hitler e os nazistas manipularam para fazer o povo pensar que estava sendo conduzido para um caminho correto. Nesse caso, o ilusionismo escondeu a verdade principalmente porque o povo não sabia como mas a Alemanha que fora totalmente destruída na I Grande Guerra parecia estar ressurgindo como fênix do ponto de vista econômico e industrial.

No Brasil tem-se usado apenas a metade do plano hitlerista. Defeitos sempre existiram. Malfeitos sempre fizeram parte da vida publica brasileira. O que não ha nada de novidade eh as mídias e opositores ter se aproveitado disso para insuflar o ódio contra um partido e algumas pessoas.

No Brasil nao houve o insuflar do ódio e um simultâneo o indicar de uma janela para o futuro. A palavra de ordem tem sido: ódio, ódio, ódio.

Claro, a politica do ódio não se mostraria tao massacrante se a presidenta tivesse sabido ter jogo de cintura política. Aqui nos Estados Unidos, por exemplo, a comunidade brasileira esta sob a mesma imposição ditatorial dos órgãos étnicos de comunicação. Temos jornais e radios onde predomina a mesma filosofia do incitamento ao ódio.

E durante uma visita feita pela presidenta, então candidata `a reeleição, Dilma Rousseff, respondeu `a ansiosa comunidade quando lhe pediram para que ajudasse aos estudantes brasileiros aqui a ingressarem nas universidades do pais.

Entenda-se. Existem milhares de brasileiros residindo sem documentos. Eles trabalham, fazem suas contribuições. Mas por causa da falta de documentos são tratados como cidadãos de segunda classe.

Nesse caso especifico, os estados tem faculdades que são chamadas de comunitárias. Algumas oferecem ensino ate de melhor qualidade que as privadas. Mas para os nativos e cidadãos legalizados ha uma taxa subsidiada, o que facilita a entrada para os filhos desses.

Aqueles que não possuem documentos são tratados como cidadãos de fora do estado, ou seja, não tem direito ao subsidio. O que torna o preço da faculdade absurdamente superior. Os imigrantes brasileiros aqui, solicitaram que o governo brasileiro criasse uma forma de ciências sem fronteiras para cobrir essa diferença.

Nossa presidenta respondeu com toda franqueza que não podia fazer nada. Disse ela que se se mudassem para o Brasil ela poderia atende-los naquilo que ja estava fazendo pelos outros brasileiros, dentro das fronteiras do pais, onde ela tinha jurisdição.

Para os brasileiros ansiosos aqui a resposta foi um choque. Para os adversários foi uma farra! Imediatamente choveram as opiniões contrarias ao governo brasileiro e, sob o tom das aparências, incentivou ainda mais a campanha de ódio que a presidenta e seu partido ja estavam sofrendo.

Para que tenham ideia do ódio que esta sendo incutido no publico brasileiro aqui, aconteceu a mim algo inesperado.

A valadarense Larissa Bonesi buscou carreira de atriz na India. E dia 12 de agosto foi lançada como heroína num filme produzido em Bollywood, com o nome Thikka. A principio pensei que fosse nossa prima pelo ramo Coelho. Isso porque a tenho no quadro de meus amigos e sabia da carreira dela via outros primos.

Independente disso, fiquei muito feliz com o sucesso dela. Para mim o primo não era essencial ja que era uma brasileira fazendo sucesso. Fiz a divulgação que pude dentro do meu limitado circulo de conhecimentos. Ai tomei na cara um: “Ai!!! Por que voce não luta para ter sucesso igual a ela? Ela esta se dando bem na vida e voce?”

Pensei! Bons tempos aqueles que a gente reconhecia que o mundo humano não passa de uma pirâmide. Esse sucesso espetacular foi feito para alguns aparecerem mas obviamente não ha lugar preparado para que todos possam brilhar.

Não se trata de lutar por um lugar ao Sol ou não. Não importa o esforço que todos fizerem, se a posição mais alta puder ser ocupada somente por uma pessoa, os outros terão que contentar-se com o aplaudir. “Lei da selva”: “o importante eh competir”. Nesse caso, não ha como eu ser competidor com a Larissa por razoes obvias!

O meu objetivo era compartilhar a minha alegria de ter uma pessoa próxima naquele lugar que nunca almejei. Nunca procurei. Mas o interlocutor levou a conversa para um lado em que pensava que ao invés de eu compartilhar a minha alegria para contagiar o mundo com ela eu deveria ceder, talvez, `a inveja e tornar-me depressivo porque a minha sorte não foi igual! Não encaro como estimulo para que eu busque algum sucesso!

Infelizmente, devo ate tocar no assunto. A media étnica brasileira aqui nos Estados Unidos eh dominada por pessoas particularmente convertidas ao ramo cristão evangélico. Estranhamente, aquele ramo que, nota-se, tem insistido mais a acusar a todos os muçulmanos de ser parte de um plano de dominância encabeçado por grupos radicais como o ISIS.

Ao mesmo tempo que tomam um grupo como o espelho de todos, arrotam que não ha o mesmo divisionismo no cristianismo. Tentam se enganar dizendo ate que eles são os verdadeiros cristãos, enquanto os católicos, naturalmente, são pagãos, porque “adoram” imagens.

Não ha o objetivo aqui de discutir o assunto, apenas reconhecer a existência de que existe parte dos cristãos que querem que vivamos sob uma forma especifica de sharia. Uma sharia de fundo cristão.

E, ainda em uma forma branda, porem, não totalmente diferente, uma sharia que permite pastores alegarem que homossexuais, por exemplo, deveriam ser apedrejados ate `a morte, como manda o Antigo Testamento, ou que se obriguem a voltar a esconder-se dentro dos armários. Ou seja, a velha hipocrisia, pode, o que não pode eh tornar-se publico.

O que temos assistido eh, sem duvida, o retorno da hipocrisia farisaica. Temos cristãos que se julgam melhores que os outros. Que pensam que o radicalismo eh coisa que so acontece no islamismo.

Pensam que devem combater os islamistas como se fossem blasfemos sem se lembrarem que se não fossem os grupos serem os radicais d’agora e não fossem os inimigos a ser atacados pelo menos por palavras, haveria uma guerra aberta hoje mesmo entre cristãos, cada um pensando ser o suprassumo de Cristo, quando na verdade estão apenas exalando o suor do diabo.

Lembrei-me desses fatos ligados `a religião apenas para não deixar esquecer que eles veem fazendo parte do circulo do ódio implantado no Brasil. Como aqui nos Estados Unidos, ha essa dicotomia política entre aqueles que apoiam a igualdade de direitos entre homo e heterossexuais e aqueles que odeiam.

No Brasil, por o Partido dos Trabalhadores fazer parte do rol dos chamados progressistas que apoiam a igualdade dos direitos civis, torna-se automaticamente alvo dos conservadores religiosos que apoiam partidos conservadores contrários `a igualdade e ate mesmo apoiam o retrocesso aos tempos bíblicos. Infelizmente, o ódio esta plantado nesse meio e ele nada possui de cristão.

De um modo geral, o brasileiro esta atacado pelo mal do ódio. Um ódio doentio que não se explica senão como a completa ausência de esperança.

O brasileiro foi levado ao ódio por razoes políticas. Para derrubar uma presidenta eleita pela maioria pelo menos minima de seu eleitorado, ou seja, 51% dos votos validos nas eleições passadas. Esta com ódio por razoes religiosas.

Para agravar mais ainda o quadro, ele perdeu o horizonte que afirmava ser filho do pais do futuro. O brasileiro hoje sabe que tirar sua presidenta eleita não garante solução para os problemas vividos. Muito pelo contrario, sabe que o que iria entrar no lugar dos eleitos, muito provavelmente, sera pior. Então, esperar o que?

Mas ai eh que esta a desgraca maior. O odio o impede de reconhecer que eh melhor voltar, deixar a presidenta concluir o mandato para o qual foi eleita e que o impeachment levantado contra ela tem bases falsas. Esse reconhecimento seria fundamental para haver reconciliação para que todos trabalhassem em conjunto em prol de soluções e não em prol de disputas ideológicas.

Como escrevi em comentario no artigo do Paulo Nogueira, no Diário do Centro do Mundo: o brasileiro esta ruim da cabeça e doente do pe. Perdeu o jogo de cintura, não sabe sambar. Um sambar no sentido de ir para frente e não ficar parado no tempo.

A unica forma de resolver-se a crise brasileira eh concentrar-se em soluções para seus problemas. Enquanto continuar-se a centrar o pensamento apenas nas disputas ideológicas, o pais se comportara como náufragos que por não saberem nadar se agarram a quem vai tentar salva-los afogando a todos.

O odio eh o pior conselheiro. Nota-se que o brasileiro hoje em dia não tem ao que amar.

Por isso um povo que antes foi considerado cortez e hospitaleiro, hoje eh capaz de vaiar ate mesmo a quem derrotou. As vaias contra o francês Renaud Lavillinie não foram em verdade contra a pessoa dele mas sim contra quem estava vaiando.

Foi o subconsciente se auto-acusando: “Eu me odeio. Eu nao sei fazer nada em favor do meu bem. Então, vou tornar a derrota dele algo torturante, pois, se o virmos mais pra baixo do que nos, talvez nos sentiremos melhores, pois, haverá alguém em situação pior que a nossa.”

Penso que o efeito colateral do clima de ódio lançado para derrubar um governo esta visivelmente refletido nos atletas brasileiros. Observando as derrotas das brasileiras em duplas do vôlei de praia pareceu-me enxergar isso.

No tempo em que o Bernardinho era jogador ainda, o Brasil era um time de volei e não o time. Mas se não conseguia as medalhas pelo menos havia uma garra entre os jogadores e torcedores que parecia faze-los render mais que aparentemente poderiam.

Atualmente parece que esta havendo um conformismo com a derrota. Parece que a chama da garra se apagou. Parece que a campanha do ódio esta fazendo ate mesmo os atletas de alto nível se conformarem com o participar sem dar tudo de si.

Parece que individualmente as pessoas ja estão começando a acreditar que o Brasil foi feito mesmo para as derrotas. Que não vale a pena lutar porque tanto faz vencer como perder, pois, isso não ira mudar os resultados.

Da mesma forma o povo brasileiro esta com o mesmo sentimento. Parece que ele esta pensando que o único caminho eh recolocar a Dilma em seu devido lugar e tudo continuar como estava ou tira-la de vez e arriscar-se, com quase certeza de que assim se dará, a ter que enfrentar um quadro pior ainda.

Nesse caso povo brasileiro, nem tudo esta perdido. Voce pode escolher recolocar a presidenta no cargo para o qual a maioria a elegeu e oferecer sua forca para o que precisar ser feito para transformar o pais naquilo que desejar.

O que eh preciso não eh apoiar golpes. Pelo contrario. Apoie-se em primeiro lugar a democracia. Então, sem o ódio, percebera que tudo eh possível para aquele que ama.

 

23. TO MY ENGLISH SPEAKERS FRIENDS

Dear friends,

Not long ago I saw one interview about vote for teenagers under 18. An young man just said: “They we are not mature enough to vote. But if we to vote now and our voice not be heard, an elected president in 2016 can in 2018 send us to a war that we don’t want fight.”

Yes, it is one of the big deals for those who haven’t their voices heard. I think everyone should try to influence the only one destiny we have or be part of the destiny the others prepared for us.

We are leaving in an world that the people are been conduct as cattle. People do what is said to do. Everybody is looking at only his or her own future. But it doesn’t exist if we don’t take a look it collectively.

What I mean is that. Look at Brazil today. What you hear about it? Well, I leave in United States since 1993. Before it I was born and leaved there for others 35 uninterrupted years. So, I think I have a good ideia what going on there.

The problem is that. Someone who didn’t know Brazil like me is watching through tv only about: World Soccer Cup, Zica virus, criminality, corruption, impeachment and Olympics Games. Everything one-sided. I don’t want waste your time talking about the other world that going on in Brazil.

I just ask you to watch the video which I am sharing for starting. If you don’t yet know is a Coup d’stat going on in Brazil in these exact moment. Why you don’t heard about in your own television? Is just it that is bothering me.

If you watch CNN, MSNBC, ABC, NBC, Fox News, AON, BBC or any sports channels that are transmitting the Olympics Games you are not even seeing any of the spectators with posters saying “Fora Temer” (Go away Temer).

Yes. You can see it because if anyone bring such post to the field is dragged from the crowd. In Brazil today the equivalent of the second amendment was trashed from the Constitution. You will not watch the High School student been grabbed as a strain dog to a police station, although such type of imprisonment is prohibited by Brazilian law.

Why the American government is silent about it? I would indicate to you study about the military plot that happened in Brazil in 1964. Because we were at the first Cold War, United States help many coups through Latino America so to get the control of political power and resources produced around.

Back in 1964 until 1986 Brazilians leaved under a dictatorship. It was only possible because the right of opinion wasn’t heard off. All communications was strictly checked before goes out. Musicians where banned. Democratic politicians where exiled.

Even so, we had a small guerrilla movement. Even the American ambassador where kidnapped to be exchanged by prisoners of conscience.

Now. Imagine if things continue going on like it is going!

The democratically elected president that is being thrown away by the coup and her predecessor Lula da Silva are doing everything possible to avoid the worse. Lula already asked for protection of the Human Right Advocacy from the UN. Dilma Rousseff is asking the Organization of American States do the same. They are only asking that the law be restored.

If their voices not be heard I am worried that the worse will happen because despite of the capability of government block communications now a days, the internet is a strong instrument used to spread any news, true and false. Anyways, a good percentage of Brazilians are yet mobilized to keep the democratic institutions working.

If is be unsuccessful I am worried we will have, maybe, something like is going on in Libya, Iraq and Syria. Since the caos be established you must imagine that the radicals will also be there. Don’t be fooled by the impression that it will not happen in Latino America.

Venezuela is almost there. Costa Rica, Paraguay, Bolivia and Argentina already received the American intervention, through ways you will never be discussed on your tv or in your favorite internet site. The American government have been using its power of media, economics and special forces to secure puppets government in Latino America. So the next step is almost the caos for sure.

Now you are happy hear in United States. They are saying that ISIS will soon be defeated. The other terror groups will be controlled. In my next to 60 year old of age I saw groups called terrorists came and go. In the 60s, when I was a child, what they used to call terrorist group could be compared to a Catholic Seminary today.

It new wave of terror have became more and more violent. In my opinion, what going on is that, isn’t in interest of our countries to combat terrorism. They say they are doing it but what they are always doing is killing people. So when the new people look at what their predecessor did and get they conclude the answer is to become worse.

And more we try to contain the unsatisfied with force more strong they become. The United States government, the United Nations and others administrators of the world are not interested in asking what is the problem and what we can do to accommodate the unsatisfied. They are not interested on solve the problems of the world for that most people be attended and through it and the terrorism.

The only thing the countries are interested is to send our young to impose our order. And they don’t care who will pay the ultimate sacrifice to make it be. They are not interested on solve the problem also because most politicians are supported by the industry of armament. If those politician become interested on make peace they loose the support.

What you can do to avoid the worse? I think, if you don’t want be send or see your friends be send to fight against an enemy that aren’t ours but enemy only of the excuse interests of some in American you should not only be interested in the facts and also to participate in spread the truth, before it be too late again.

Unfortunately, senator Sanders for example didn’t said so about his opinion when the lights were shining on him. Anyways he is one who woke up. Se his post:

http://www.sanders.senate.gov/newsroom/press-releases/sanders-condemns-efforts-to-remove-brazils-democratically-elected-president

and also these other. Under you will find an English petition by 33 American senators asking for the restoration of democracy in Brazil:

http://www.cartacapital.com.br/revista/911/em-carta-deputados-americanos-criticam-o-impeachment-de-dilma

I think is urgent to spread the truth. Thank all.

 

22. CARTA ABERTA `A PRESIDENTA ELEITA PARA O STF, DONA CARMEN LUCIA ANTUNES ROCHA E `A ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS (ABL).

Numero de protocolo na ABL, 2381. Nao foi possível protocolar na STF. Complicações no site, não permitem comunicação direta com a endereçada.

Prezada presidenta. Desculpe ja de pronto demonstrar que discordo da senhora. Tentarei fazer isso dedicando-lhe o maior respeito. Não se preocupe, sou humorista mas não fugirei `a seriedade.

Em primeiro lugar, estou lhe escrevendo em função da declaração feita pela senhora. A vi reproduzida num jornal e não posso garantir se lhe foram fieis no que dissestes. Reproduzo aqui o que li, portanto, minha interpretação partiu disso, se lhe foram fieis, o que tenho a dizer tem o endereço da senhora.

“Eu fui estudante e eu sou amante da lingua portuguesa. Acho que o cargo eh de presidente, nao eh nao? Eh bom esclarecer desde logo, não eh?” “Carmen Lucia, ministra do Supremo Tribunal Federal, eleita para presidir o órgão a partir de setembro, sobre como prefere ser chamada. Carmen Lucia optou por presidente em vez de presidenta.”

Obs. Uso a letra h para soar como verbo para diferenciar do adicional e. Meu teclado não tem todos os acentos. E vez por outra o “corretivo google” troca minhas palavras. Mas garanto que essas discrepâncias não irão prejudicar o sentido dessa missiva. A segunda citação vem do jornal onde li.

Em primeiro lugar, devo discordar da vossa afirmação. A função para qual foi eleita eh exercer um cargo de presidência. Ou seja, devera presidir o Supremo Tribunal Federal a partir de setembro de 2016. Quando da eleição não ha definição do sexo no cargo, a definição somente aparece após realizado o pleito.

Costuma-se afirmar que: “o uso do cachimbo poe a boca torta”. Quero usa-lo apenas no sentido de que o habito costuma levar ao engano.

Antigamente, num passado não tão distante, quando éramos crianças, praticamente não se enxergava a necessidade de distinguir-se um homem ou uma mulher que presidissem. Isso porque considerava-se que ocupação de tal nível não cabia ao sexo feminino. Embora, em nosso passado, ja tinhamos tido mulher que presidiu sob o cargo de princesa regente.

Portanto eh fato que a discussão surgiu em presente recente porque não estávamos acostumados ao uso do termo presidenta. O que, me desculpe, a senhora contestou por falta de conhecimentos, apesar dos estudos.

Por sua infelicidade, nao se trata de uma “questão de escolha” como indica a citação do jornal que li. Isso porque nossa linguagem portuguesa nos obriga a ajustar os termos feminino e masculino ao gênero das pessoas quando isso for possível.

Existem sim, alguns usos que, por desleixo, se faz e acabam tornando-se popular, porem, não são cabíveis nas regras das quais a senhora pretende ser defensora. Não chamamos o leão de leoa; a égua de cavalo a não ser em estritos termos de critica. O que não deveríamos chamar também uma presidenta de presidente ja que os termos existem e exalam uma imediata identificação dos sexos.

Observo que por residir nos Estados Unidos, cuja linguagem predominante eh o inglês e na maioria das vezes não se encontra nessa linguagem as flexões necessárias para identificar-se o sexo do qual estamos nos referindo ja de pronto, logo são frequentes os equívocos de comunicação.

Nota-se que mesmo pessoas conhecedoras da linguagem portuguesa costumam adotar a gafe por aparentemente amparar-se sob uma regra. Mas no presente caso temos a combinação de mais de uma regra.

A primeira delas permite algumas exceções. Como disse o ex-presidente Jose Sarney, atual membro da ABL: “os sufixos ente, ante e inte são comuns de dois gêneros e, assim, comportam o masculino e o feminino.” http://www.academia.org.br/artigos/presidenta-ou-presidente.

Discordo na defesa que ele fez da palavra governanta. Não se trata de um termo “limitado, discriminatório de gênero,…”. Entendi que o discriminatório usado por ele tem o significado de distinguir uma profissão particular de termo idêntico que seria governanta.

Mas a discriminação existe em razão do preconceito. O cargo de governanta seria reservado a pessoas de menos posses, dai o uso do termo não ofender! Engano dele. Governanta eh feminino de governante sim. E procede de tempos passados cuja profissão restringia-se ao sexo feminino.

Governador era um cargo submisso ao rei. Esse sim presidia ate que as republicas foram proclamadas. Por isso governante permaneceu como subalterno ao presidente. Assim como a governanta governa mas não preside, pois, quem preside, nesse caso, eh a chamada “rainha do lar”.

Não muito alem no tempo, podemos lembrar ao ex-presidente que se ele houvesse sido eleito para o cargo de governador do Estado do Maranhão, poucas décadas antes do que foi, ele teria recebido o titulo de presidente do estado e não governante ou governador. E dona Marly poderia ser chamada de presidenta desde então.

Recordo que a regra permite diversas exceções. Temos os femininos a partir de suas versões masculinas: elefante/elefanta; gigante/giganta e, naturalmente: governante/governanta e presidente/presidenta. Concordo que são exceções, porem, eh por isso mesmo que o termo existe, pois, se fossem a maioria pertenceriam `a norma.

Pesquisas recentes indicam inclusive que nem mesmo a comunidade LGBT possui o direito de escolha. Os estudos mais avançados confirmam que as pessoas, se escolhem, tem apenas uma porcentagem mínima daquilo que chamamos livre arbítrio. Ha indícios de que as situações, nesses casos, ja estão escritas no DNA.

Porem, os especialistas mais avançados nessa área revelam que não se tomou uma decisão definitiva porque ainda não se localizou os genes exatos que atuam. Não querem por isso em discussão no momento justamente para não suscitar controvérsias políticas que poderiam levar a represálias, tais quais os cortes de recursos por parte de governos conservadores. E ha indicativos da participação conjunta de elementos dos meios sociais e ambientais.

De qualquer forma, nenhum desses três pressupostos: genético, social e ambiental são controlados por nos, portanto, não se trata de escolha ser homem ou ser mulher. (Independentemente dos caracteres externos, tanto nos homo quanto nos heterossexuais).

Nesse caso, observo que existe a palavra presidenta. E para que possas confirmar isso, indico o Novo Aurelio, O Dicionário da Língua Portuguesa, Século XXI”. Como todos sabemos, o compendio eh dedicado a um dos maiores estudiosos da linguagem portuguesa que foi o professor Aurelio Buarque de Holanda Ferreira.

Publicação da Editora Nova Fronteira. A copia que comprei em 2009 quando estive em visita aos meus parentes em Minas Gerais estava em sua 3a. edição, datada de 1999. Portanto, sabe-se que o termo ja existia antes da polemica.

A pagina 1633 temos: “Presidenta [fem. de presidente] S. f. 1. Mulher que preside. 2. Mulher de um presidente.”

Se a minha argumentação ainda se mostrar insuficiente, peco que recorram a algum volume do: “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, do paraninfo numero 1 da Academia Brasileira de Letras, no capitulo LXXX. Ali esta em sua conclusão:

“Meu espirito deu um salto para trás, como se descobrisse uma serpente diante de si. Encarei o Lobo Neves, fixamente, imperiosamente a ver se lhe apanhava algum pensamento oculto… Nem sombra disso; o olhar vinha direto e franco, a placidez do rosto era natural, nao violenta, uma placidez salpicada de alegria. Respirei, e não tive animo de olhar para Virgilia; senti por cima da pagina o olhar dela, que me pedia também a mesma coisa, e disse que sim, que iria. Na verdade, um presidente, uma PRESIDENTA, um secretario, era resolver as coisas de um modo administrativo.”

Nota-se que o livro foi publicado ja em 1881. E a grafia em maiúscula para a palavra PRESIDENTA foi a única alteração que fiz, com objetivo único de facilitar a busca pelo termo para o leitor dessa missiva.

Essa citação me foi possível graças ao amigo Jose Eduardo Guimarães Medeiros, um dos fundadores do site http://www.geneaminas.com.br. `A minha solicitação enviou-me também o endereço: http://machado.mec.gov.br/obra-completa-menu-principal-173/164-romance, de onde se pode ler algumas mais belas obras do Machadinho via internet.

Acredito que as pessoas que estão se envolvendo emotivamente no assunto estão se esquecendo da regra fundamental da linguagem portuguesa: “toda regra tem exceção.”

Antes mesmo de estar firmado nas primeiras letras ouvia-a dos irmãos mais velhos que ja eram orientados por professores de nível como: dr. Jose Rabello Campos, advogado, poeta e escritor; dr. Amilar da Cunha Menezes, advogado e dono do jornal da cidade (A Peneira); professor Jose Ferreira Junior, coletor estadual e diretor do Ginásio escolar; e, nao menos letrado, meu pai dr. Odon de Magalhães Barbalho, cirurgião dentista formado, gerente da antiga agencia da Minascaixa, considerado ate chato por corrigir quaisquer deslizes dos interlocutores quando falhavam em algo pertinente `a linguagem.

Embora seja aceito o uso do termo presidente para uma mulher que preside, a opção por presidenta deve ser considerada mais acertada. Independentemente do contorno politico que a questão despertou nesse momento.

Não podemos no ater ao soa mal. Mas porque estamos melhor adaptados a usar o termo apropriado a cada sexo. Apesar do ex-presidente Sarney ter concordado com a Folha de Sao Paulo no uso indicado pela “Academia Francesa”, nos estamos falando da linguagem portuguesa e não francesa. Não podemos nos deixar colonizar novamente.

O mais importante de tudo isso trata-se do rompimento com um passado retrogrado. Em nosso tempo de criança dona Carmen Lucia, cantávamos a musica Amelia sem prestar a atenção que a mensagem incutida nela, mesmo que o autor não tenha tido a intenção, era a de “colocar a mulher em seu devido lugar”, ou seja, abaixo dos homens.

Naquele tempo, quando víamos uma mulher fazendo um bom serviço como administradora era comum vir `as nossas mentes: “essa mulher eh macho mesmo!!!” Se fosse uma uma motorista de qualidade, dizia-se: “essa mulher dirige igual homem!!!” Ou seja, ao mesmo tempo que parecia ser um elogio, não passava de uma tentativa de desestimular `as mulheres a assumirem funções ditas “masculinas”.

Entre elas, devo ressalvar o próprio cargo que iras ocupar; a presidência da Republica Federativa do Brasil; as profissões atléticas como o futebol feminino e tantas coisas mais.

Por extensão, quando a senhora escolhe ser chamada de presidente, ou a senhora se mostra submissa `a imposição dos homens ou esta, ate sem a intenção, traindo ao próprio gênero.

Imagine a mensagem subliminar que a senhora esta enviando para as crianças do sexo feminino que deveriam te-la como heroína?!!! A senhora esta dizendo a elas que elas continuam mulheres `a moda antiga e que para atingirem uma posição mais elevada na sociedade elas precisarão tornar-se meio-homens. Essa, me parece ser a parte mais desastrosa de seu comportamento.

Para que a senhora recupere pelo menos 50% do respeito que eu poderia dedicar-lhe, refiro-me ao respeito alem daquele por pessoa humana que dedico a todos, porque no momento a porcentagem de respeito que tenho eh zero, seria preciso apenas que a senhora com o mesmo nível de divulgação dissesse as simples palavras: “Desculpem-me. Eu me enganei. Serei a presidenta do STF.”

Parafraseando o dito popular oposto, penso que as mulheres que atualmente estão em posição de comando, precisam “honrar as calcinhas que usam”. Isso para que não deixem fechar as portas das oportunidades que se abrirão para as mulheres do futuro. Mesmo que isso ponha em risco a dominância do gênero ao qual pertenço.

Encaminho essa mensagem também `a Academia Brasileira de Letras para que ela se pronuncie. Peco que demonstrem coragem, respeito e humanidade (não vou usar a palavra hombridade aqui, e os que lerem a definição dessa palavra no Novo Aurelio compreenderão porque), pois, sendo ela a guardiã da mais bela e fina flor do Lacio no Brasil, poderá sepultar essa contenda que não deveria ter sido politizada ja que possui um fundo unicamente ortográfico.

Com a palavra a casa construída por Machado de Assis. Honra ao fundador que foi um dos eruditos da linguagem portuguesa, e o eh com respeito a todos os tempos.

 

21. BOTANDO UMA PEQUENA PA DE CAL NO ASSUNTO.

As pessoas nao percebem o quanto são influenciadas pelo desespero e pelo preconceito. Estão se agarrando ao termo apenas porque são politicamente contra a presidenta e dai partem para a ignorância.

Em primeiro lugar, saibamos como se formam a língua. Na Roma antiga ja se sabia do fato. Falava-se o latim, porem, em duas formas.

A forma vernacular que era a “chic”, usada pelos patricios, de onde procede a palavra patricinha. Essa forma define a linguagem falada. Serve também para definir as pessoas que pensam que se tem que falar tudo no sentido estrito. Mas quando todo mundo fala igual, isso se torna vulgar, o outro termo que define o vernáculo, ou seja, comum.

A outra forma eh a laica. Ou seja, a linguagem do povo. Patricio e povo em Roma tinham muitas diferenças entre si, alem da língua. Acontece, porem, que o latim morreu. Hoje so eh falado por pessoas eruditas e no Vaticano. Os dois, vernáculo e laico.

Contudo, o que sobrou do latim foram suas filhas, entre elas a linguagem portuguesa. E pelo matraquear português nos logo o identificamos como a evolução do laico.

Apenas para que tenham uma amostra. Havia a forma vernacular de desígnio da palavra equus. O que no laico correspondia ao caballus. Hoje em dia temos termos como equitação, equino e equídeo derivados do primeiro.

Mas o animal que recebeu o nome todos sabemos ser o cavalo. Todo mundo sabe o que eh cavalaria e cavalariço. Poucos sabem a correta definição do que eh equino e eqüídeo. E por ai nos vamos.

Nessas discussões, vi as pessoas se apegarem a inúmeros casos de substantivos terminados com o final semelhante a presidente e que não possui o correspondente feminino. Ou seja, são palavras comuns aos dois géneros e ao LBGT.

Eh ate uma tristeza, pois, ha tenente e não tenenta. Existem gigantes mas não gigantas. Uai, tem giganta? Ha governante e não governanta. Opa! Outro escorrego da linguagem?

E de quebra, e principal, o Aurelio Buarque de Holanda Ferreira nos afirma que existe sim presidente e sua forma feminina presidenta. Então, qual seria a duvida?

A duvida eh aquela, não gosto dela então não concedo o titulo. O preconceito brota também de ela ser mulher. Ja que se ela fosse governanta, ou seja, uma serviçal, ninguém estaria levantando falso e se achando o maior vernáculo da linguagem.

Sabe senhora presidenta, penso que a senhora poderia, se tiver oportunidade, fazer um teste. Faca um decreto em que a haverá o cargo de primeiros “damos” tupiniquim. Será ocupado pelo casal mais chique da terra.

Assim ela e ele serão os presidentes e a senhora será chamada de governanta. Será como se eles mandassem na Casa Grande e a senhora seria responsável pela administração. Acredito que as pessoas que a odeiam agora irão admira-la porque parecera a elas que não eh a senhora que decide as coisas, e que eh mandada pelo fino casal.

Daqui ha uns tempos, quando uma madama chegar ao cargo que a senhora chegou, so para contrariar, vão nomea-la presidenta. Sim, pois, o Aurelio estará certo quando o cargo for ocupado por gente fina!!!

Meus amigos, boas noticias! Vejam no endereço: http://www.estantevirtual.com.br/b/aurelio-buarque-de-holanda-ferreira/novo-aurelio-seculo-xxi/901758396

Quando comprei a edição de 1999 recordo-me que ela custou-me cerca de R$ 180.00. Observem na lista como esta baratinho. Deve ser por isso que ninguém no Brasil compra. Afinal, produto barato eh para os laicos neh não? Talvez seja por isso que os laicos (povo) sabem que o termo presidenta existe e os das “zelites” não tem ideia!!!

 

20. PIADINHA QUENTINHA PROFESSORES?!!!

Vivia-se na progressista cidade de STF, abreviatura de Setafim. Uma cidade que surgiu em torno de um prostibulo antiquíssimo que atraia gente de toda região. E ali todos eram tratados como filhos da Casa.

Setafim era o sugestivo nome inventado pelo primeiro empreendedor da Casa grande, que era o luso-libanês Salah Frias. Como o casarão dominava grande porcentagem do comercio `a epoca da criação, e todos ja conheciam o local por aquele nome, a cidade o herdou sem problemas.

Setafim tem um time de futebol, muito bom de bola, cujo nome eh Sala Frarios Sem Fronteiras. O nome do time fora uma corruptela local para a alcunha do grande benemérito Salah Frias.

Quando registraram o clube, enviaram um semialfabetizado preencher os formulários na outra cidade que era o polo da região. Longo tempo depois descobriu-se o engano mas deixou-se por isso mesmo, por forca do habito!

Nos tempos recentes chegou para Setafim uma nova professora do grupo escolar que, por ser bela, simpática e culta, indicaram-na para presidência do clube. Como era a maior honra disponível na grande Casa, tornou-se também irrecusável.

Para as comemorações de posse marcaram uma entrevista ao vivo da distinta presidenta ao locutor mais famoso local.

O locutor tinha o apelido de Ratinho Crica, o Crica. Conta-se que era para diferenciar-se do apelido de um primo distante dele que ha muito se mudara para Sao Paulo, e exercia a mesma profissao, e que era chamado de Ratinho Craca.

Na abertura da entrevista, todo mundo de radinho de pilha no ouvido, o Ratinho mineiro foi logo anunciando: Ai pessoal! Nos tamos aqui pra entrevistar essa pessoa muito querida em Setafim que, todo mundo ta sabeno quem eh, a presidenta do nosso querido Sala Frarios Sem Fronteira, onde as portas estão sempre abertas para todas as etnias, nacionalidades e preferencias de gênero.

Vamos intao faze a primeira pregunta: A senhora presidenta vei daondeh?

Enrubescendo um pouco a distinta senhora responde em tom amigável: Nasci em Setafim. Mudei-me quando criança e aproveitei a oportunidade para fazer-me uma pessoa melhor para servir de exemplo para a nossa querida comunidade.

Ah bao! E nos aqui pensando que Setafim nunca ia da nada que prestasse! Entonces qual será a primeira decisão importante que a sinhora vai toma como presidenta do querido Sala Frarios?

Desculpe! Adiantou-se a distinta senhora tentando controlar o incomodo. Eu estudei um pouco mais que o senhor e sei que a regra não permite que se diga “presidenta” porque o cargo presidente vale tanto para o feminino quanto o masculino.

A sinhora vai me adesculpar, o locutor dava sinais de desconforto tambem, mas meu pai falava pra nos la em casa que o melhor remédio em caso de duvida eh consultar o “pai-dos-burros”. Eu tenho um Orelio la em casa que fala que presidenta eh: 1. muie que preside. e 2. muie de presidente.

Eu acredito no senhor. – disse a distinta professora tentando por panos-quentes nas discordâncias – Acontece que eu gosto de observar as regras e prefiro ter o titulo de presidente.

De bate-pronto o Ratinho Crica continuou: Ah bao! Intendi. Nesse caso, qual vai ser a decisão importante que o senhor presidente vai toma?

A distinta senhora, controlando a irritação, mordendo os lábios: Gostaria que o senhor me respeitasse. Eu sou uma mulher e não posso ser dirigida pelo prefixo de senhor!

Novamente confuso o locutor retrucou: Mas as regras fala que quando uma palavra tem feminino e masculino a gente usa o feminino p’ras muie e o masculino p’ros home.

Certo! Concordou mais calma a distinta entrevistada. Mas eu continuo preferindo ser tratada em forma da regra e nao da exceção.

Pois intao ta faci. Assim que a sinhora dicidi se que se home ou que se muie a gente continua a entrevista. A sinhora num pricisa preocupa nao! A sinhora num eh comum de dois genero! Qualquer um que a sinhora iscoie o povo da Casa ta acostumado a respeitar as opinião dos outro.

Pega ai mano vei! Bota o comercia do Sala Frarios que vamos aproveita o intervalo para a distinta professora decidi e abrir tudo p’ro STF.

Direto de Unai, quase perto de Montes Claros!

 

 

19. A HISTORIA SE REPETE

A Historia se repete pelas mãos daqueles que não a conhecem ou que a querem ignorar.

1. Viriato foi traído e entregaram a Lusitania nas mãos do Império Romano.

2. Jesus foi triade por 30 dinares de prata e o povo judeu acabou sendo entregue de bandeija `a escravidão.

3. Joana d’Arc foi traida e a Franca perdeu o estimulo para reconquistar o restante de suas posses.

4. Tiradentes foi traído por uma “delação premiada” e o Brasil não saiu do domínio português.

5. A Dilma foi traída pelos entreguistas e o Brasil esta a caminho das mãos do império.

Nao torco para time, torco para selecao. Se o golpismo for mantido torco para que o Brasil o vença.

Quem torce para o golpismo tem mesmo que ser ruim da cabeça e avesso a boas ideias.

Entraram numa canoa furada, remando contra a corrente, contra o vento e contra a Historia.

Apostar naquilo que nunca deu certo esperando resultado diferente eh atentar contra a inteligencia mais primitiva que existe.

Espero que Deus saiba o que esta permitindo acontecer!!!

 

18. “PENSO, LOGO EXISTO”. A LUSOFONIA EXISTE HOJE PORQUE O BRASIL EXISTIU DESDE ONTEM.

Publiquei ontem mas desapareceu. Também havia me esquecido de postar esse nosso encanto de musica lusófona-brasileira que serve mais que pano de fundo, pois, eh um verdadeiro hino `a nossa Historia: https://www.youtube.com/watch?v=VHQFmBrjLCM

Proposto por Sergio Gonçalves, a 7 de agosto, um quadro sugestivo: “Brasil. Graças a Portugal o Brasil tem essa dimensão!” Inclui na postagem o mapa da America do Sul com destaque para a imensidão do território brasileiro.

Continuam havendo muitas opiniões. Entre as quais muitas polemicas e particularmente surgiram as antigas desavenças. Particularmente as que envolvem o colonialismo e suas consequências nefastas, apesar de ja se ter passado o tempo do Império Português, sendo uma delas o rancor que alguns ainda nutrem contra a ex-metropole.

A minha opinião eh a de que continuam existindo consequências nefastas em função dos desmandos que as cortes portuguesas impuseram aos brasileiros. E que atualmente se refletem no desprezo que muitos sentem. Observo que o passado continua sendo ensinado para as crianças e a elas eh mencionado os horrores sofridos por alguns heróis brasileiros.

Pela empatia que eh ensinada aos ideais heróicos e a consequente antipatia por quem impôs os sofrimentos, mantém-se um ódio dormente que se mostra nas opiniões de nascidos nas antigas colónias.

Sugiro que, para quebrar o ciclo vicioso, os governos dos países lusofonicos instituam e mantenham programas que promovam a troca de estudantes, dando oportunidade a eles de cursarem parte de seus estudos em Portugal e ex-colonias para que pelo conhecimento das realidades percam os preconceitos que nascem dos estereótipos que descrevem cada povo, e permanecem por causa do ignorar cada realidade.

Ao contrario da proposta feita pelo Sergio Gonçalves, defendo que outros fatores levaram `a extensão territorial brasileira, porem, a dimensão da lusofonia atual deve-se mais aos brasileiros que aos portugueses. Isso sem contar com o fato que em população, o Brasil eh 20 vezes maior.

Para sabermos como os brasileiros salvaram a lusofonia temos que retornar ao século XVII. Ao tempo das chamadas “Invasões Holandesas”.

Em primeiro lugar, as invasões não foram exatamente holandesas. Elas tinham por base os países baixos, que inclui também Luxemburgo e Bélgica mais áreas da atual Alemanha.

Alem desses, muitos investidores de toda Europa, em particular os judeus expulsos pela Inquisição Espanhola e italianos que haviam perdido o comercio que exploravam antes de Portugal descobrir o Caminho das Índias.

Naquele tempo havia a guerra entre Espanha e essa possessão. Essa pertencia ao Sacro Império Romano, cujo imperador era o rei espanhol. Portugal e Espanha estavam geminados por causa da União Ibérica, pois, a partir de 1580 o rei Felipe II adquiriu a coroa portuguesa e passou a ser o rei de ambos os países.

Brigavam pois “Espanha e Holanda pelos direitos do mar”. Eram as duas superpotências da época e travaram uma das guerras mais longas que a humanidade conheceu.

Portanto, as invasões holandesas não se tratavam de uma agressão ao Brasil em si mas uma forma de minar o poder espanhol. A briga era entre eles e as colónias portuguesas tornaram-se vitimas das “balas perdidas”.

Nisso ha que reverenciar os heróis dessas batalhas, pois, Portugal e Brasil juntos combaterem e venceram simultaneamente duas das potências hegemônicas que haviam naquela época.

O primeiro ato de guerra afetando ao Brasil foi a invasão de Salvador em 1622. Houve falha de calculo e os brasileiros rechaçaram essa invasão.

A segunda tentativa foi vitoriosa. Ela se deu a partir de 1630 com a invasão de Pernambuco.

Ai ha que explicar-se que `aquela época Pernambuco havia se tornado a joia da coroa portuguesa, que estava na cabeça do rei espanhol. Vivia-se o pleno Ciclo da Cana-de-Acucar.

E o produto pernambucano, alem de ser `a epoca de melhor qualidade que existia, valia praticamente ouro. Com a vantagem de ter um ciclo controlável não sendo uma fonte esgotavel como o mineral.

Assim que tomaram posse de Pernambuco instalou-se a resistencia, sendo feita ela por brasileiros, em particular o grupo chefiado pelo iniciante em sua carreira militar o mestre-de-campo Luiz Barbalho Bezerra.

Muitos sao os lances de guerra que aconteceram num período de 24 anos de ocupação efetiva. E os holandeses expandiram sua ocupação desde a divisa com a Bahia para o Norte.

Entre os planos estava a ocupação de Angola que se efetivaria com atraso, em 1648. Se os brasileiros não tivessem libertado esses dois territórios teria sido o fim do Império Português. Naturalmente, numa segunda etapa, a “Holanda” capturaria o restante do Brasil, assim fechando as portas do comercio para a inimiga Espanha.

Alem de ter salvo o territorio estratégico portugues, os brasileiros ajudaram a resgatar Portugal em si.

Conta-se que com a Guerra da Aclamação, o recém-empossado rei em Portugal, D. Joao IV enviou uma carta ordenando aos brasileiros o fim das hostilidades contra os holandeses. Esses eram inimigos dos espanhóis, então, como Portugal estava em guerra de emancipação contra a Espanha, seria estratégico unir forcas.

Em respostas `as ameaças de punições caso os brasileiros não obedecessem, eles mandaram dizer ao rei que continuariam ate expulsar os holandeses de suas terras e depois seguiriam para Portugal para receber o castigo merecido. Nunca mais se falou nisso.

Mesmo durante os tempos de combate contra os holandeses, levas de brasileiros se dirigiram ao Continente Europeu para defender Portugal contra a Espanha. Entre eles estava Agostinho Barbalho Bezerra, filho do governador Luiz, que lutou na Praça de Elvas `as suas próprias custas, exatamente como fizera seu pai na luta contra os holandeses.

Luiz Barbalho faleceu em 1644, por esgotamento da guerra. Estava com 60 anos e tinha 6 filhos lutando junto com ele. Estava ocupando `a época o cargo de governador do Rio de Janeiro.

Geralmente, a historiografia oficial da Insurreição Pernambucana descreve apenas as lutas finais, onde se acentua os feitos de 4 dos lideres: Joao Fernandes Vieira, Andre Vidal de Negreiros, o indio Felipe Camarão, e o afrobrasileiro Henrique Dias.

Essa escolha se da para salientar a união das raças, apesar das diferenças. Embora seja didático para definir a brasilidade, torna-se mais efetivo em função de expressar o nativismo. Os privilégios dos euro-descendentes nunca foram efetivamente combatidos e a desigualdades continuam sendo mantidas.

Proponho o dialogo a respeito do assunto por dois motivos. O primeiro eh logicamente o de que os fatos levaram `a salvação da lusofonia atual, pois, não fosse em função da “arrogância” dos brasileiros, Portugal poderia ter continuado espanhol e ter sido assimilado e o Brasil sido conquistado e atualmente falaríamos as línguas dos batavos e todas as outras possessões portuguesas teriam o mesmo destino.

O segundo eh que estamos nos aproximando do completar dos 400 anos dos fatos. Em 2022 ja será o quarto centenário da primeira invasão da Bahia. Em 2030 será a vez de Pernambuco. Em 2038 teríamos o centenário da retirada chefiada por Luiz Barbalho levando 1.000 homens pelos sertões do Nordeste ate Salvador.

No mesmo ano haverá a comemoração centenária do rechaço da segunda invasão `a Bahia, também chefiado por Luiz Barbalho a partir do Forte de Nossa Senhora da Conceição, onde atualmente se encontra o Forte do Barbalho, bairro de Salvador.

Em seguida teríamos os centenários das Batalhas dos Guararapes que afinal derrotaram os holandeses. Sendo posteriormente assinado os tratados de paz.

As Batalhas dos Guararapes representam a libertação do território brasileiro e a manutenção da lusofonia.

Ao mesmo tempo também representam o nascimento do nativismo brasileiro que, mais tarde, induziria `a Independência do Brasil, o que leva ao inicio do longo e agonizante fim do Império Português, porem, ao salvamento da mais nova “flor do Lacio.”

 

17. COMO AFIRMEI ANTES

O proposta do cabeçalho era dialogar a respeito do assunto: “Graças a Portugal o Brasil possui as dimensões que tem”.

A meu ver, a proposição eh completamente equivocada, pois, o transformou-se em algo muito maior que a herança portuguesa, mas sem esquecer que o pontapé inicial foi dos portugueses mesmo, primeiro com D. Henrique, o navegador, passando por Cabral e, principalmente, com nossos ancestrais procedentes do continente e das ilhas.

Porem, sinto que a conversa acabou sendo desviada para algumas diferenças que temos e não para o muito em comum. O que seria o melhor objetivo do dialogo.

Acredito que as pessoas que se manifestaram contra o colonialismo tem suas razoes. E os que defendem a hipótese de que devemos cimentar o passado tenham mais ou menos razão.

Explicando! Os portugueses talvez não compreendam as razoes pelas quais muita gente das antigas colónias guardam algum rancor aos portugueses. Acredita que conheça um motivo para ele existir, não afirmo que esse motivo de razão ao rancor.

Observem que esse rancor eh incutido e `as vezes as pessoas não percebem como ele age.

Temos na Historia do Brasil o capitulo chamado de “A Revolta da Cachaca”. Ele aconteceu na passagem do ano 1660 para 1661. Os revoltosos tinham razão. E essa decisão passou em julgado.

Mas antes do julgamento o heroi Jeronimo Barbalho Bezerra foi morto, esquartejado e suas partes expostas nas ruas do Rio de Janeiro. Serviria para intimidar outras tentativas de destronar os poderosos.

Nao foi Portugal quem decretou essa morte. Foi o governador Salvador Correia de Sa e Benevides. Por vingança pessoal. Mas sendo ele o governador, ha a certeza que a população carioca enxergou o assassinato como ato do governo, o qual Salvador representava.

Em 1720 houve a chamada “Sedição de Vila Rica”. Também conhecida como a “Revolta de Felipe dos Santos.” Ele revoltou-se contra a imposição da proibição da circulação do ouro em po, o que reprimia a agilidade dos mineiros em suas compras e negócios.

Novamente, desse vez decretada pelo governo português, a execução. Colocaram o Felipe dos Santos amarrados a cordas pelos 4 membros, com as cordas puxadas para lados opostos por 4 cavalos. Ou seja, execução barbara para intimidar o povo.

1779 da-se a “delação premiada” da Inconfidência Mineira. O traidor Joaquim Silverio dos Reis recebe o perdão em troca da traição. Inconfidentes são presos. Era a elite pensante das províncias de Minas Gerais e do Rio de Janeiro.

As penas maiores foram o degredo, prisão, exceto para Joaquim Jose da Silva Xavier que foi a forca. Novamente, desmembramento do corpo e exposição nas ruas do Rio de Janeiro e em Vila Rica, atual Ouro Preto. A execução se deu em 1793.

A Revolução Pernambucana foi reprimida também com violência. O Frei Caneca foi executado em praça publica.

Durante a presença das cortes no Rio de Janeiro, a população foi desalojada para ceder lugar ao recém chegados.

D. Joao VI era querido mas era casado com uma esposa, espanhola porem rainha de Portugal, que o povo passou a odiar. O que dizem eh que traia o marido e assassinou a esposa de um homem que ela o obrigava a manter relações sexuais com ela.

Pedro I, que foi portugues de nascimento, também se mostrou um playboyzinho, devasso como fora a mãe. (Podem procurar o livro: “Carlota Joaquina, a Rainha Devassa”).

Fala-se que o Brasil conseguiu sua Independência sem o derramamento de sangue. Uma inverdade histórica. Os portugueses que se revoltaram na Bahia tentaram reagir e no fuzuê invadiram um convento. Forcando a entrada mataram `a soror Joana Angelica.

Por aqui eh que gostaria que os amigos portugueses compreendessem melhor o problema. Esta tudo no passado, eh verdade! Mas no presente essas coisas continuam fazendo parte da Historia do Brasil. E isso eh ensinado nas escolas.

Agora ha que se imaginar as crianças entre 10 e 15 anos ouvindo esses fatos. E elas não conhecem a nenhum português de origem.

Eu nunca soube da porção historia envolvendo meu antepassado. Como a fato se deu no Rio de Janeiro, e eu somente vim a saber que descendia dele na atualidade, imagino que essa aula eh dado naquele estado.

Mesmo assim recordo-me de como se falava de dona Maria, a louca, ou Carlota Joaquina, a devassa. Mesmo somente na atualidade sabendo que Tiradentes descende dos mesmos ancestrais que também descendo, logicamente, enquanto criança, eu me sentia solidário aos ideais e aos sofrimentos dele.

Observem que muitos cristãos ate hoje sentem desprezo pelos judeus e romanos pelo que foi feito a Jesus. Isso se da em razão da empatia que se incute pelo herói e pela antipatia que nasce pelo anti-herói.

Acredito que para dar solução ao problema, para tentar eliminar o preconceito que existe entre a ex-metropole e as ex-colonias, seria preciso que os professores fossem orientados a evitar suscitar o desprezo nos alunos que estão tendo suas personalidades formadas para quando se tornarem adultas saibam distinguir melhor o mal que esta no passado e que não poderá ser mudado com o presente.

Nos anos 1990 os portugueses falharam ao dar margem a esse ódio. Quando os brasileiros estavam debandando aos milhares por dia em fuga pela crise econômica, todos os dias mostrava-se nas televisões brasileiras os inúmeros casos de deportações. E claro, essa atitude apenas fazia sangrar as feridas de infância que ja estavam começando a ser curadas.

Os governos portugueses deveriam ter ido ao Brasil e demonstrar a preocupação que os fazia deportar tantos brasileiros. Afinal, na maioria das vezes, quando a crise foi portuguesa o Brasil sempre abriu os braços para receber os refugiados econômicos portugueses.

Existe sim a diferença que precisava ter sido levado em conta e explicada. Afinal, Minas Gerais, eh 17 vezes menor que o Brasil. E Portugal eh 9 vezes menor que Portugal. Portanto, faz sentido levar todo o Portugal para o Brasil, em caso de necessidade. Mas o inverso não cabe.

Outra tentativa de solução seria a criação de tratado entre os dois países para que mais jovens portugueses passem um tempo no Brasil e vice-versa. Como os estudos indicam, os preconceitos nascem dos estereótipos. Quando as pessoas conhecem melhor as outras eles são destruídos e os preconceitos desaparecem.

Posteriormente farei uma outra postagem, em separado desse “thread”, para estudarmos a nossa Historia em comum, em torno do tema “Invasões Holandesas”. Ali podemos encontrar o exemplo de nossa irmandade como também o inicio de nossas desavenças.

A primeira invasão holandesa na Bahia se deu em 1622. Mas o fato que deu o nome mesmo foi a Invasão de Pernambuco que se deu a partir de 1630. Estamos caminhando para completar os 4 séculos. E a passagem devera suscitar muita discussão e cerimonias para as quais devemos nos preparar com antecedência.

 

16. A ESTRELA VALADARENSE SOBE

Saiu no dia 3 de agosto, no Diario do Rio Doce, pagina Sociedade/Política uma boa noticia cultural. Trata-se do lancamento de uma película estrelada por uma valadarense.

Larissa Bonesi, o nome da estrala, nasceu em Governador Valadares e ao contrario da maioria dos locais que buscam sonhos não decidiu ir para Hollywood tanto da Florida quanto da California. Ela preferiu dirigir-se para Bollywood na India, que possui o maior set de filmagens do mundo.

Pode parecer estranho mas eh verdade. Bollywood produz mais filmes que sua correspondente Hollywood. A diferença esta apenas no publico que atinge. Talvez seja ate maior que o de sua rival, pois, mais da metade da população mundial eh asiática.

Embora a reportagem afirme que o pre-lancamento se dara no dia 13 de agosto, a nossa amiga Renata Bonesi, que esta fazendo a divulgação informou-nos que a estreia será dia 12. Não importa no caso, pois, será na India.

Mas fica o recado de divulgação do fato. Parabéns `a Thikka. Em breve ela estará brilhando também no mercado ocidental. Mais informações:

 

15. A “CONSTRUCAO” NA ABERTURA DAS OLIMPIADAS 2016

Tenho assistido algo das Olimpiadas via canais dos Estados Unidos. Sobretudo via a NBC (canal 7 na Verizon), BBC (107) e MSNBC (103). Assim como os nascidos estadunidenses que também o fazem, 90% dos brasileiros devem estar boiando na virtualidade.

A abertura foi bela. Nao gostei 100% justamente pela fato de te-la achado muito dentro do script. Nao me levem a mal. Nao estou querendo dizer que não gostei. Apenas que em outras aberturas como as de Atlanta, Moscou ou Londres houve algo de surpresa. O Brasil apenas repetiu aquilo que ja se sabe dele. Vamos ver se na despedida teremos algo como as lagrimas do ursinho moscovita Misha.

Mencionei a abertura mas mesmo antes dela ja me vi incomodado. Assisti a uma entrevista de um dos organizadores e ele disse com todas as letras que esperava que as Olimpíadas se tornem o estopim para a mudança de humor do brasileiro. Ou seja, ha uma onda de pessimismo incutido e ele pensa que se isso mudar, mudar-se-ao os rumos do Brasil.

O que quer dizer que sabem do problema e que a solução ja podia ter sido alcançada, não fosse pela marquetagem insistente de que o Brasil esta ruim, muito alem do reconhecimento e que nunca esteve pior.

Nao pude identificar o lado partidario dele. Não sei de quem se trata. Sabe que o circo faz parte da solução. Digo mais, talvez se não deixarem faltar o pão a coisa va mesmo melhorar.

Somente faço a observação de que, usaram os últimos 3 anos numa campanha bilionária justamente para baixar o astral do povo brasileiro. Nos observadores, sob as orientações dos entendidos da área, sabemos que um povo conduzido ao ódio, `a falta de esperança e ao desespero acaba tornando-se fácil de encabrestar.

Foi isso mesmo que quiseram e conseguiram fazer com o povo brasileiro. O problema para os golpistas agora eh que, na melhor da hipóteses, não conseguirão mudar o humor de muita gente. Afinal, 50% dos brasileiros se encontram insatisfeitos com os gastos, embora sem a razão, e esses poderão ficar ate furiosos se o Brasil não conquistar pelo menos a metade das medalhas de ouro, o que sabemos ser impossível.

Os mesmos que induziram o baixo astral agora serão os responsáveis pelo pedágio. Se se esquecerem disso, nos estaremos aqui para lembra-los.

Retornemos, então, `a abertura. Deve ter tido algo de surpresa para os totalmente estrangeiros. A arrancada do Santos Dumont por exemplo assombrou os estadunidenses! Será que não sabem que foram os irmãos Wright que inventaram o avião? Devem estar se indagando ate agora! Gozado, o pais de Francois Holland, que estava presente, também apoia Santos Dumont. Então, não a ignorância na reivindicação brasileira.

Acredito que a musica Construcao do Chico Buarque entrou porque tudo havia sido preparado durante o governo legitimo. Assim, a musica apareceu sem o devido conteúdo.

Naturalmente, tanto o completo estrangeiro como o estrangeiro `a epoca da musica, como os brasileiros menores de 55 anos, comeram mosca. Não devem conhecer a letra. E a Historia so conhecem de ouvir falar. Nos, porem, que atingimos a idade dos cabelos brancos podemos falar com a autoridade de testemunhas a respeito da Historia Contemporânea.

Podem começar por visitar a verdadeira versão: https://www.youtube.com/watch?v=P7mHf-UCZp0. O que falta ai eh o complemento que eh o “Deus Lhe Pague”. Pode-se ver em: https://www.youtube.com/watch?v=PvN7nocb9kA. Houve censura `a epoca, dai a separação.

Mas para compreender-se mesmo a “Construção” precisamos voltar pouca coisa antes do 1o. de abril de 1964. Observem que as musicas são tão “antigas” que as coincidências com o agora não são meras coincidências.

O Brasil estava passando por um turbilhão politico quase idêntico ao que esta vivendo agora. A diferença esta na inserção histórica. Afinal, são mais de 50 anos atras.

Havia um governo democratico governando o pais. Esse governo queria fazer uma reforma geral. Isso implicava em mudanças de hábitos, costumes e sobretudo de interesses. O que, naturalmente, toda vez que tentar-se isso haverá uma grande resistência por parte dos conservadores. E para o azar dos reformistas, o conservadorismo imperava no pais. A escravidão não institucionalizada ainda existia no Brasil.

Podemos aproveitar alguns dados da época que trago de memórias de minha infância. O Brasil era um pais onde imperava uma população predominantemente rural, analfabeta e tatu. Era assim mesmo que era chamada a população pobre porque perdia os dentes muito cedo, e como o tatu, era desdentada. (ordem edentada)

Ja se ouviu falar também do famoso machismo latino. Ser machista na epoca era o que era “politicamente correto”. Desde a mais tenra infancia éramos obrigados submetermo-nos `a “ordem”.

Nossa educação cultural passava primeiro pelas obrigações. E o homem era obrigado a ser “macho”. Nenhum homem que era homem poderia “levar desaforo para casa.” Qualquer intenção de desrespeito por parte de outro homem tinha que ser respondido no braço, na faca ou na bala.

Os dados estatísticos que me recordo, não os encontrei na internet, afirmavam que eram mais de 40.000 assassinatos por ano. Isso numa população que era de 90 milhões em 1970. Então, quando alguém ouve a respeito da violência atual fique informado que ela não eh de hoje! Embora preocupante, ha que usar-se a Historia e não o preconceito para aplacar sua ira.

O homem que era homem desconhecia o medo e se fosse traído por uma mulher tinha que responder com um assassinato, senão o dela, o dela e o do Ricardão. O homem de verdade podia pular a cerca, mas se fosse assassinado pela mulher traída, haviam dois pesos e duas medidas.

Era coisa de homem comer a todas que se parecessem “oferecidas”, mesmo sendo casado, ja isso não era atitude de mulher, portanto, revidar a traição não era coisa para mulheres. Os julgamentos nesses casos acabavam na lacónica alegação de “honra” lavada no sangue e liberdade para os assassinos.

Essa era a mentalidade que imperava no Brasil. Era no que o povo acreditava. Um povo que era 99% católico.

`A epoca também estávamos em plena Primeira Guerra Fria. (Para os que ainda não sabem, o que se passa atualmente eh que entramos na segunda, embora isso ainda não foi admitido nos meios oficiais).

O reflexo da Primeira Guerra Fria no Brasil foi a união do catolicismo ao capitalismo para derrotar o comunismo. Comunismo alias que nada tem a ver com a teoria econômica de mesmo nome. Na realidade construiu-se um mito em torno que equiparava o comunismo marquetado ao bicho-papão, `a cuca, ao saci-pererê e ao boitatá.

Sim, o que se falava do “comunismo” do governo eleito democraticamente era mitologico. O que não quer dizer que a mitologia não tivesse semelhança alguma com o totalitarismo.

Para que compreendam a diferença, pergunte-se aos brasileiros: quem quer mudar-se para a capitalista Arabia Saudita, para viver sob as mesmas restrições de liberdade que o povo sofre por la? Talvez alguém va querer mudar-se para la como imigrante ocupando algum cargo que lhe pague salário alto, mas nunca viver a vida restritiva do povo. La impera o totalitarismo. Sou contrario ao totalitarismo seja onde ele for.

A partir de 1o. de abril de 1964, os militares assumiram o poder de forma violenta. Muitos ainda pensam que não foi assim. Perguntem aos milhões de turcos que agora estão sofrendo a represália de prisões arbitrarias, perda de emprego e postos, mesmo que não tenham participado do golpe contra o governo Erdogan! O mesmo se deu no Brasil, as suspeitas valiam como sentença. O restante da Historia de violência não vem ao caso nesse momento.

Assumido o governo do Brasil, os militares mostraram o seu completo despreparo. Logo quiseram transformar o pais num imenso quartel. Tudo em resumo era isso, ninguém precisava pensar em termos de desenvolvimento. Eles ja tinham todas as respostas. Era como uma receita de bolo.

E para fazer isso bastava copiar alguns detalhes do que fora feito nos países industrializados. Uma das copias foi a de direcionar o desenvolvimento para determinados polos. Particularmente as capitais dos estados e uma ou outra cidade que ja era maior. Diga-se de passagem, Sao Paulo e Rio de Janeiro teriam que ser as preferidas, pois, ja possuíam a historia de concentração dos poderes.

A ideia eh a simplificação simplória. O raciocínio era o de que aglomerando-se populações ficaria mais fácil oferecer educação, saúde etc. Ao mesmo tempo em que se criava um imenso mercado de consumidores e oferecer-se-ia uma imensa oferta de mão-de-obra barata para a industria.

Tudo decidido foi-se `a pratica. A população rural foi tocada como gado do meio rural para os centros urbanos. Foi como um estouro de boiada. O Brasil anterior que ja era injusto assistiu `a multiplicação das favelas. Nunca houve o planejamento para instalar-se a população. E, parece, que a desorganização fora mesmo intencional.

Diga-se de passagem, a alternativa a isso teria sido aplicar outras reformas primeiro. Entre elas a reforma agraria, o que havia sido feito não apenas nos países chamados de comunistas. Foi a base do desenvolvimento também dos Estados Unidos. Mas no Brasil rural seria ousadia demais enfrentar os senhores de terras!

Nao se precisaria ter dado prioridade `a industrialização forcada. Caso houvesse sido começado pela educação de todos onde ja viviam e se mudasse o sistema de produção, incentivando-se as comunicações viárias e verbais a própria população, através de seus idealistas, criariam industrias, sem precisar importar as que agora existem no Brasil. O que se fez foi incentivar a exploração do mercado interno pelo capital externo.

Outro detalhe da administração ditatorial foi o ufanismo. Criou-se projetos imensos mesmo os que não tinham nenhuma viabilidade como foram os casos da Transamazonica e a Usina Nuclear em Angra dos Reis.

O objetivo das megaconstrucoes tinham o objetivo de fazer os ditadores aparecerem bem na fita. Mas por trás da marquetagem existia o problema da injeção de dinheiro forte estrangeiro para ser pago com juros dos sonhos. Sonhos dos grandes investidores e não dos pagadores que, na realidade, era o povo brasileiro e não os ditadores.

Então, eh justamente nesse contexto que entram as musicas do Chico Buarque na Historia do Brasil. A “Construção” tem um Q de analise exata e profetismo. E a “Deus Lhe Pague” eh puro profetismo.

As frases mais chocantes de toda a musica são aquelas que dizem: “Morreu na contramão, atrapalhando o trafego” ou o “publico” ou o “sábado”. Essas eram as realidades e consequências da “formula desenvolvimentista” importada. Não havia sequer lei de segurança no trabalho. Os operários morriam e “atrapalhavam” o “trafego”, o “publico”, e notório, e o “sábado”. O que não valia nada mesmo era o operário como pessoa humana.

Transformaram o Brasil da epoca no que foi a China a partir dos anos 80. Dizem que se deu o “milagre brasileiro”. Porem, o “milagre econômico” foi a injeção de dinheiro externo para escravizar o Brasil nos grilhões dos juros altos. Ao mesmo tempo que mantinha o povo sob o jugo dos manda-chuva de sempre.

A grande derrota para os brasileiros foi que os generais gastaram tanto para manter-se no poder que não fizeram caixa. Dai a queda se deu no “Diretas Ja”. A China, mais experiente, fez caixa 1, 2 e 3. Portanto, hoje ela eh credora da bancada mundial e não devedora.

Dizem que o general Figueiredo recusou-se a entrar na corrida pela realização da Copa do Mundo no Brasil dizendo: “Com tantos problemas que o Brasil tem eu vou construir estádios?” Na verdade, o que ele estava ocultando com a frase foi que a ditadura tinha quebrado o Brasil e estava deixando uma divida nas costas do operário brasileiro que era impagável.

Quando os bobões da atualidade distribuem os dizeres atribuídos ao Figueiredo apenas estão dando continuidade ao ocultismo. Não se fala dos superfaturamentos aqui, porem, a construção de estádios eh boa para o publico em geral. Não apenas porque cria empregos temporários, da oportunidade a atletas de aparecer e ganhar o deles e de dar forca geral ao comercio.

A maior função dos estádios eh o seu valor simbólico. Ou seja, a presença deles também incentiva `a pratica dos esportes, o que eh ótimo para o cumprimento do provérbio: “Mens sana in corpore sano”.

Podem procurar a qualquer medico para consultar e perguntar a respeito da pratica de esportes, pois, equilibradamente falando, eh melhor praticar esportes tanto para o desenvolvimento pessoal quanto para evitar-se o uso de medicamentos para sentir-se bem.

Os esportes são remédios naturais. Se ha gastos nas construções, a economia e o bem estar dos indivíduos compensa. E o bom eh o bem do povo.

As musicas do Chico revelam o quão pouco pensou-se no povo antes desses últimos 13 anos. Seja la como for. Com ou sem superfaturamentos. Com ou sem corrupção. O povo passou a ser pelo menos como propaganda a prioridade numero 1 das administrações. Mas esse nunca foi o objetivo do conservadorismo em lugar algum.

Um grande exemplo de que as coisas dão certo quando o povo eh tomado como prioridade pode ser verificado na Historia dos Estados Unidos. Quando se fez isso nos governos do Franklin D. Roosevelt e nos que se seguiram `a Segunda Guerra Mundial o pais cresceu.

A partir do momento em que a intenção passou a ser a concentração de renda em poucas mãos deu-se com os burros n’agua. Eh o que esta acontecendo atualmente desde que isso foi feito em outros governos e em especial ao do George W. Bush.

O pais construido pelos governos baseados no 1o. de abril de 1964, e agora desejado pelos retrógrados brasileiros eh também retratado na musica “Cidadão” do Ze Geraldo. Podem ouvir no endereço: https://www.youtube.com/watch?v=XxipzhpjytY.

Essa também retrata muito bem o Brasil do atraso, pois, os verdadeiros construtores muita vezes são impedidos de entrar ate naquilo que construíram na pratica. E, infelizmente, eh o que esta acontecendo com as Olimpíadas atualmente. O preço dos ingressos são muito acima da capacidade do povo trabalhador comprar.

E nao eh sem motivo que isso acontece. Pois, introduziram o objetivo de impedir o povo de manifestar-se. O que “eh uma vergonha”! O povo eh quem sustenta, constrói e faz funcionar mas na hora de se ver bem na fita eh barrado!

 

14. A LENDA VIVA JOHN LEWIS

Esta sendo lançado nos Estados Unidos o livro “March III”. Eh o ultimo complemento da coleção. Quem desejar verificar um pouco mais pode visitar, por exemplo, o endereço:

http://www.wnyc.org/story/congressman-john-lewis-publishes-third-installment-his-graphic-memoir-march/

Para quem nao esta afeito `a abreviação “Rep.” não conclua que seja republicano. Eh justamente o oposto, a abreviação aparece antes dos nomes de todos os deputados, pois, significa “representative”. Ele eh democrata.

John Lewis tornou-se lenda por marchar contra a opressão segregacionista e a favor dos direitos civis nos Estados Unidos. Foi companheiro de Martim Luther King Jr nas campanhas com esse sentido.

O livro eh ao mesmo tempo autobiográfico, o que trata da historica Campanha Pelos Direitos Civis. Existem outras figuras históricas vivas atualmente, como eh o caso do reverendo Al Sharpton. Talvez com estatura semelhante mas nenhum mais elevado que ele.

Desde o primeiro volume o livro tornou-se “best seller” na lista do New York Times. O volume I ficou por 47 semanas no topo da lista. O II não ficou atras.

Esse compendio tornou-se tao importante que esta sendo adotado tanto pelas universidades como pelas escolas de segundo grau. Não ha outro comparável em termos da luta pelos direitos civis durante o século XX.

O livro descreve a luta e demonstra o quão violenta foi a repressão sofrida ate que as conquistas puderam ser legalizadas por ato assinado pelo ex-presidente Lindon B. Johnson. Porem, a luta continua para que as conquistas sejam consolidadas e os sonhos de justiça se tornem realidade.

Geralmente associa-se a luta pelos direitos civis como uma segunda emancipação para os afrodescendentes nos Estados Unidos. Porem, eh mais que isso. A segregação que permitiu que eles ficassem deserdados e confinados a guetos perdurou por mais de 100 anos após `a primeira emancipação, assinada por Lincoln em 1865.

Alias, a emancipação assinada pelo ex-presidente Lincoln em 1865 dava liberdade aos escravos no Sul do pais, pois, os do Norte ja eram libertos. Foi do Sul que durante os combates pelos direitos civis um ex-governador do Alabama clamou: “Discriminação no passado, discriminação no presente e discriminação para sempre.”

Claro, a declaração tornou-se icônica também. Porem derrotada. Exceto pelo fato de que as comunidades negra, latina e indígena continuam mancando em relação ao acesso `a porção justa da economia, educação, saúde etc. Essas comunidades, por ter sido relegadas a segundo plano, e continuam, tem sido as que mais sofrem em consequência da quebradeira que se deu na bolsa de valores de Nova Iorque em 2007.

O presidente Obama fez uma campanha ultra otimista desde o final de 2006. Quando eleito, recebeu um pais perdendo 600.000 postos de trabalho por mês. Na ânsia de estancar a sangria, tentando salvar o que restava para aos poucos ir recuperando o que ja estava perdido, não pode cumprir com as principais promessas de campanha para o povo.

Claro, nesse ponto ha que render um trofeu “mandioca” para os republicanos. Eles prometeram que iriam fazer de tudo para que o presidente Obama não tivesse sucesso em seus governos. E o objetivo numero 1 seria o de impedir que ele conquistasse um segundo termo. Com isso transformaram o Congresso num campo de obstrucionismo.

Acaso identifica-se alguma semelhança dessa tática destrutiva no Brasil? Os ingredientes usados foram os mesmos!

Quando o presidente Obama foi eleito, tinha maioria democrata tanto na câmara quanto no senado. Mas as eleições para os cargos de deputados e senadores se da aqui de 2 em 2 anos. Assim, ele perdeu a oportunidade ja no segundo ano de governo dele, perdendo a maioria na câmara.

Como o povo aqui também eh politicamente semianalfabeto, como no Brasil, ele da as costas para as eleições legislativas que acontecem na metade da administração de cada presidente. Como sempre acontece de quem estar contra ficar mais ligado, essas eleições de meio-termo acabam sendo o “tendão de Aquiles” dos presidentes sem a popularidade necessária.

O presidente Obama, somente nas eleições de 2014, tinha popularidade abaixo de 50% e por isso perdeu também a maioria no senado. Mas a popularidade dele não caiu por causa de estar tentando fazer algo de errado e sim em função dos ataques e dos obstrucionistas promovido pelos republicanos. Esses colocaram seus objetivos de poder acima do interesse do povo e da nação. E de pensar que Lincoln era republicano!

Mas voltando ao assunto principal, John Lewis virou um icone da politica progressista tal que o que ele fala quase vira lei. Recentemente ele liderou os congressistas a sentarem-se no chao do congresso.

Essa eh uma tática comparável `a desobediência civil. Apos a ultima tragédia, com o record de assassinatos cometidos no ataque a um clube gay na Florida, foram 49 assassinados mais o assassino, os democratas resolveram votar algumas restrições ao direito de portar armas e munições aqui.

Não se tratava de proibir o porte de armas porque isso eh garantido pela segunda emenda da constituicao. O que se desejava era limitar a quantidade de munição, o uso de armas que geralmente são usadas em guerras e impedir o acesso a compra de armas por pessoas com problemas mentais e que estejam em listas de suspeita de terrorismo.

Para compreender-se a situação, quando a segunda emenda foi introduzida, o objetivo era o de que o povo pudesse portar armas para que ele próprio fiscalizasse o andamento politico do pais, ou seja, basicamente seria um seguro contra a tirania.

A tirania do rei ingles havia levado `a Revolução de Independência. Portanto, não haveria sentido haver independência sem democracia. E a tirania vivida pelos estadunidenses não se restringia, `a época, ao poder politico.

Eles tinham medo da tirania papal, ja que a Reforma Protestante fora uma revolução anti o poder tirânico da Igreja Católica e os primeiros colonizadores dos Estados Unidos foram os protestantes exceto, claro, nas partes em que a colonização foi espanhola.

Os revolucionarios também tinham a temer a tirania dos cultos. Os Pilgrims, os que chegaram na primeira leva de colonizadores, eram tirânicos em relação `a imposição de preceitos religiosos aceitos por eles.

George Washington, por exemplo, foi preso porque estava viajando, ao serviço da revolução, no dia de descanso religioso. E os Pilgrims exigiam a mesma observação instituída no Antigo Testamento.

Mas alem disso, ha que observar-se que `aquela época os armamentos ainda estavam em seu inicio de desenvolvimento. Um soldado levava mais de um minuto para disparar e recarregar seu mosquete ou pistola.

E não se tinha escolha entre armamentos com maior ou menor poder de destruição. O que servia `as forcas armadas era o mesmo que o povo tinha acesso. E era necessário andar-se armado ate mesmo em função da defesa pessoal contra animais selvagens ou porque não havia policiamento por longas distancias no território.

Para que se compare a atualidade com a epoca, pode-se dizer que um único militar bem preparado com armamentos atuais seria páreo para os 12.000 soldados do exercito de George Washington.

Como `a época os combates se davam no corpo-a-corpo, os armamentos tinham pequeno alcance, um soldado atual poderia eliminar todo o exercito sem sequer ser encostado por bala alguma dos soldados de Washington.

Mas o que querem a NRA (Associação Nacional de Portadores do Rifle), a industria de armamentos e os congressistas apoiados e financiados por eles? Que o entendimento da segunda emenda seja literal. Que de direito a qualquer um estar preparado, em termos de posse de armamentos, como um militar de guerra.

John Lewis liderou mais de 100 outros deputados no protesto recente. Eles queriam apenas forcar ao presidente da câmara, Paul Ryan, a colocar em pauta de votação a lei que regulamenta o porte de armas, para fechar as brechas que tornam os assassinos em massa na vergonha que se transformaram os Estados Unidos, sendo o único pais industrializado com tantos casos de assassinatos em massa e com o numero de assassinatos gerais semelhantes a países em desenvolvimento.

E o que eles queriam era apenas que o projeto fosse posto em pauta. Se fosse votado contra, tudo bem. O problema eh que os republicanos não queriam porque isso iria expor quem era contra. O que nos dias atuais pode levar a derrotas eleitorais.

Outro que estava no protesto foi o senador Bernie Sanders. Esse foi o adversário da Hillary Clinton como pre-candidato nas primarias do Partido Democrata. Ele poderia ter alguma diferença com o congressista John Lewis.

Isso porque durante as campanhas, o influente Lewis, cuja palavra pode fazer pender o eleitorado afrodescendente para um lado ou outro, afirmou que não viu o senador Bernie Sanders na luta pelos direitos civis, mas que a Hillary sim.

Naturalmente, Sanders nunca foi proeminente, embora sempre tenha lutado a favor dos direitos civis. `A época que John Lewis estava construindo fama, Sanders também foi preso por manifestar a favor e depois foi o primeiro eurodescendente a apoiar a candidatura do também ativista afrodescendente, reverendo Jesse Louis Jackson.

A falta de visibilidade do senador Sanders eh obviamente aceitável ja que sendo natural de Nova Iorque e desde a juventude tendo feito carreira política no Estado de Vermont, onde não existe grande movimento populacional e ser um estado essencialmente rural, com a maioria de seus habitantes de origem europeia, ficaria mesmo difícil aparecer.

O Vermont eh nosso vizinho aqui do Nordeste do pais, e os conflitos maiores se deram no Sul do pais, nos estados mais atrasados e com populações discriminadas maiores.

Apesar disso, Bernie Sanders não se acanhou de aparecer como uma estrela de segunda grandeza apoiando a iniciativa liderada pela estrela maior John Lewis. Eh o tal negocio: “Quem não eh contra nos, eh a nosso favor.”

Por fim, recomendo a coleção “MARCH” a todos, mesmo sem a ter lido ainda. Novamente, não esta publicado em outras línguas que não o inglês. Portanto não será de uso para os que não falam a língua.

Mas eh importante que as pessoas pelo menos se informem. O livro eh um compendio meticuloso inclusive contendo táticas e estratégias utilizadas pelos seguidores da política da “não violência”.

O termo “nao violencia” não significa passividade. Muito pelo contrario, sempre representou a atividade de resistir `a violência sofrida sem usar a violência em retorno.

Como o próprio Jesus ensinou: “Não responderas violência com violência”, pois, nesse caso não importa o lado que vença, a violência será a vitoriosa. E o que esperar-se dela.

P.S. Esqueci de postar antes nesse texto que o deputado John Lewis esta entre os primeiros signatários da carta dos congressistas dos Estados Unidos solicitando ao secretario de estado John Kerry não manifestasse apoio algum ao governo interino brasileiro por considerar que a democracia esta sendo violada no Brasil.

Encontrei a carta no endereco: http://www.conversaafiada.com.br/…/33-deputados-americanos-…. Nos outros sites que ha menção ao fato as informações estão menos completas. E a lista de assinantes ja foi ampliada, apos uma tentativa do governo interino tentar inibir a iniciativa dos congressistas. Com certeza, não sabiam que estavam mexendo com um jacarandá de tao boa qualidade!

 

13. “ALUNA”, FRANCISCA KOGI, CINEMOI (236 VERIZON)

Ontem tive a oportunidade de assistir ao filme ALUNA, pelo canal Cinemoi (236 na Verizon). Eh um documentário. Recomendo a todos os amigos que não sejam monoglotas, a não ser que saibam falar somente o inglês.

O documentario eh narrado e legendado em ingles. Uma boa parte eh falada na lingua dos indios KOGI. Numa porção menor fala-se espanhol.

O filme versa a respeito da tradição dos indigenas colombianos Kogi. 20 anos antes da realização do filme o produtor de filmes ingles Alan Ereira foi contactado para verificar uma, suposta, estoria. Ao mergulhar no âmago da questao ele caiu de 4. E, claro, muita gente fará o mesmo quando ver o filme.

Quem desejar ver uma pre estreia poderá acessar os endereços: https://www.youtube.com/watch?v=F0sjZO_y780. e https://www.youtube.com/user/alunathmovie.

Mas o resumo eh simples. O povo Kogi tem sua tradição ancestral vinculada `a natureza. Como os egípcios antigos acreditam que as ações dos seres humanos interfere com o equilíbrio do universo. Acreditam que por estarmos destruindo a natureza o mundo esta caminhando para a destruição.

Nao parece ser novidade, pois, ja sabemos que isso tem um grande fundo de verdade. O que não temos eh uma explicação coerente, o que o povo Kogi tem.

O documentario mostra um ritual e algumas ações que precisam ser tomadas para salvar o mundo. Porem, nada disso impressiona. Somente quem assistir a todo o filme ira ficar impressionado.

Isso porque estamos acostumados a enxergar os indígenas ou civilizações passadas como primitivas, que não serviriam sequer para limpar a poeira dos nossos sapatos. Essa impressão, contudo, cai por terra e nos coloca em posição inversa.

Esse ate eh um bom aviso aos brasileiros atuais que se enchem de orgulho por portarem algum diploma universitário e pensarem que isso seja o mais importante para vencer na vida. Ha que aprender-se com os Kogi, pois, de nada adianta dar valor `a exploração da nossa Mae Terra se a estamos destruindo e fechando as portas para a vida das próximas gerações. Eh uma verdadeira lição de vida.

Uma lição para todos nos que `as vezes repeliamos com certo escárnio aos caboclos: “Acaso eu vou plantar na Lua ou na Terra?”. Os caboclos sempre nos ensinaram a colher madeira em determinada fase lunar e plantar na fase especifica.

Pois, então, atualmente os cientistas mais experientes chegaram `a conclusão que nos não estaríamos aqui se não fosse a presença da Lua. Segundo a teoria mais aceita, a Lua foi formada ha poucos bilhões de anos atras, como resultado de uma colisão entre a Terra e outro protoplaneta de tamanho semelhante a Marte.

Do choque formou-se um anel semelhante ao de Saturno. Imediatamente depois a Terra foi sugando o material que se encontrava mais próximo dela. O que estava `a media distancia foi se juntando e formando a Lua. No inicio, essa estava bem mais próxima da Terra que atualmente. As luas crescente e minguante eram enxergadas como maiores que as atuais luas cheias.

Com essa proximidade, a Lua provocava mares imensas. Com a lavagem das bordas dos oceanos tornou-se possível a acumulação de nutrientes que formariam os primeiros organismos. Apos o processo de fotossíntese ter surgido e o “esterco” do processo, o O2 (oxigênio respirável) ter sido lançado na atmosfera, as mares foram responsáveis pela oxigenação das aguas, com isso permitindo a formação de vida complexa e servindo como intermediárias para que a vida nos oceanos se adaptasse e conquistasse a terra.

A relação entre a vida complexa e a Lua continua. E todas as plantas e animais são de uma forma ou outra influenciados por nosso satélite natural. Mas isso não vem ao caso agora.

Outra nota a acrescentar aqui eh uma homenagem que faço ao cientista brasileiro Augusto Ruschi. Foi um cientista brasileiro cujos estudos mais famosos trata de beija-flores e batráquios. Mas, como eh comum no Brasil, não ficou conhecido la por causa do seu trabalho.

No final da vida, em 1986, submeteu-se a uma pajelança presidida pelo pajé Sapaim e assistida pelo cacique Raoni. `A epoca, Raoni havia ficado famoso por sua atividade em defesa da natureza, dos direitos dos índios e foi eleito deputado com mais de 500.000 votos, pelo Estado do Rio de Janeiro.

A pajelança foi feita no sentido de extrair veneno de sapo que o cientista teria acumulado em seu organismo. Foi narrado `a época que o cientista suou uma substancia esverdeada. Mas não houve nenhum acompanhamento cientifico. Pouco tempo depois faleceu.

A conclusão da autopsia foi a de que ele morreu em consequência de cirrose hepática, atribuída ao habito de ser fiel consumidor de bebida alcoólica. Ficava a duvida quanto a origem da gosma esverdeada, não comprovada. E se o veneno tivesse sido mesmo removido durante a pajelança, isso poderia não aparecer na autopsia. Diga-se de passagem, quem confia na seriedade!?

O que fez-me lembrar isso foi o desprezo com que um de nossos professores na Universidade de Viçosa, Minas Gerais, tratou do assunto. Senti-me ofendido `a época, pois, muitos foram os casos que cientistas duvidaram dos caboclos e depois tiveram que se retratar.

Um caso bem interessante que estudei e apresentei como trabalho da escola foi o estudo de um cogumelo que vive em simbiose com o eucalipto. O cogumelo consumido in natura pelo gado provoca uma intoxicação mortal para os bovinos, sendo acumulativo, ou seja, os animais precisam comer por algum tempo para os sintomas surgirem.

Nesse caso, os fazendeiros do Rio Grande do Sul estavam atribuindo a moléstia ao cogumelo. Os veterinários brasileiros negavam veementemente pela simples razão de que o mesmo era coletado, cozido e ingerido por pessoas, sem manifestação de mal algum.

Como a polemica estava se alongando, um pesquisador uruguaio resolveu dar ouvidos aos estancieiros. Pegou 3 bezerros, isolou-os no estábulo e passou a trata-los com a inclusão dos cogumelos. Verificou o surgimento de todos os sintomas. Suspendeu os cogumelos da dieta e alguns dias depois todos os sintomas foram revertidos. Estava provada a hipótese dos estancieiros.

Voltando ao documentario ALUNA, ele faz uma acareação entre o que os indígenas acreditam e o que as ciências dizem atualmente. Note-se que tem mais de 20 anos que o cientista foi contactado. E as ciências tem descoberto coisas que as tradições ja diziam que existia.

Ja no inicio pergunta-se como os índios descrevem o Universo. O Mama fala que o que vemos eh apenas uma parte do que existe. Algo que somente recentemente sabemos, mas ja estão se completando quase 100 anos que os cientistas descobriram outras galáxias alem da Via Láctea.

Mas o interessante eh que os indigenas falam que existe uma matéria negra que não pode ser vista. E somente recentemente os cientistas puderam calcular que o que eh visto pelos meios eletrônicos atuais corresponde a apenas 20% de toda a matéria que existe no Universo.

Os 80% restante sao atribuidos `a “Dark Matter” (Materia Escura). Esse nome consta nas definições cientificas atuais mas pode não ser um termo definitivo. Trata-se de uma definição provisória, pois, ainda não entendemos a existência dessa parte da natureza.

Sabe-se que existe mas não ha como defini-la. Pode ser que seja algo que possua massa, porem, formada por outros ingredientes desconhecidos. O que se pode esperar eh que toda essa massa exerça influencia sobre tudo o que ha no Universo, mas nada sabemos como ainda.

Muito interesse ha no que dizem os indígenas também em relação `a natureza. Eles explicam em termos simples a influencia do que esta abaixo no que esta acima. Explicam que os rios e lagoas das planícies influenciam a formação das geleiras e mananciais de agua que estão acima.

Ate então, os cientistas acreditavam que somente o que estava acima influenciava o que estava abaixo. Mas as pesquisas recentes afirmam que os Kogi estão certos. Tudo explicado em mais detalhes no filme.

Outra teoria interessante dos indígenas seria a suposta existência de pontos de origem para cada espécie animal. Eles afirmam que de nada vale manter-se reservas ambientais se esses pontos de origem não forem preservados.

Por coincidencia, somente atualmente os cientistas estão chegando `a mesma conclusão. Existem pontos na Terra que são “sagrados” para cada espécie. Eh como se fosse o ponto de origem, onde os exemplares se reúnem e se tornam mais fortes.

Os Kogi inclusive enterravam amuletos de ouro correspondente a cada local apropriado para cada especie. Mas a ganância do homem branco tem o levado a pesquisar, desenterrar e extrair esses amuletos de seus lugares. Eles funcionam como marcos orientadores para os indígenas. Quando descobrem um, sabem que foi algum ancestral antigo que identificou aquela área, portanto, a protegem sem retirar o amuleto.

No mais, eh muito interessante como os indígenas dão importância ao nascimento de cada geração e como desde o inicio da vida da criança repetem para ela os mantras porque acreditam que se a tradição for quebrada chegara o fim.

Na verdade, enxergo a educação dos índios Kogi como uma formação universitária. A diferença esta apenas no método do ensino. Dizer que eles não tem diploma porque não ha um papel para comprovar talvez seja o atestado de completa ignorância por parte da população não indígena.

O documentario tem muito mais.

 

12. O SAGRADO FEMININO: DONAS SUSANA, MARIA, POSCHOA…

 

http://www.marcelobarbio.net.br/pafg439.htm

Vou apenas repetir algo de nossa genealogia. Esse portal acima eh muito interessante. Traz um conteúdo resumido de Historia e genealogia numa dose exata para os navegantes atuais. Para quem quer saber das coisas sem ter que ler muito.

O link nos leva diretamente `a pagina dos pais de Susana Requeixo Estrada. Clicando sobre o nome dela, observa-se que casou-se com o capitao-mor Joao Pimenta de Carvalho. Um resumo da biografia esta no site.

Este segundo endereço: http://livrozilla.com/doc/1620336/primeiras-gerações-dos-pimentas-de-carvalho, leva diretamente `as “Primeiras Gerações dos Pimentas de Carvalho no Brasil”. De autoria do amigo professor Marcelo Meira do Amaral Bogaciovas.

Observem que na segunda pagina, numerada como 270 do livro, mostra-se um resumo da vida do capital-mor Joao Pimenta e de sua esposa Susana. Da pagina 272, observe-se que ha a filha, dona Catarina Pimenta. Ela nos importa.

Dai pula-se para a pagina 281, pois descreve-se a partir dela a descendencia. Observem que ela foi mae de outro Joao Pimenta de Carvalho, que casou-se com Maria Machado. Deles nasceu Belchior Pimenta de Carvalho.

Pela descricao que tinhamos do livro do professor Dermeval Jose Pimenta, esse Belchior seria neto do capitão Manuel Pimenta de Carvalho, que segue na pagina 282. Parece que foi um engano do professor.

Pelos nomes das esposas que o Belchior teve, sabemos que se trata da mesma pessoa. E, segundo o professor Dermeval, o Belchior Pimenta de Carvalho teve uma filha de nome Josepha Pimenta de Souza, antes do casamento. Essa Josepha foi casar-se em Milho Verde, distrito do Serro, Minas Gerais, na Capela dos Prazeres, em 1732, com Manoel Vaz Barbalho.

Ao que tudo indica, esse ultimo casal terá sido pai do capitão Jose Vaz Barbalho. Esse Jose foi o pai do Policarpo Jose Barbalho, muito provavelmente. Por documentos sabemos que Josepha e Manoel tiveram um filho em 1735 que recebeu o nome de Policarpo Joseph Barbalho.

Esse aparece como pai de diversas crianças, em Gravatai, no Rio Grande do Sul, entre 1780 e 1790. Faleceu na Villa de Porto Alegre, em 1801. Todos os dados são encontrados no site FamilySearch.

Ha somente a duvida quanto ao primeiro Policarpo ter sido pai do Jose. Portanto, esse seria neto e não filho do casal Josepha e Manoel. De qualquer forma as evidencias indicam que dai procede a Familia de Magalhães Barbalho que formou-se no município de Virginópolis, Minas Gerais.

Do (padre) Policarpo Jose Barbalho descendem os filhos do capitão Francisco Marçal Barbalho que casou-se com Eugenia Maria da Cruz (Coelho) e duplamente do Joao Baptista de Magalhães, conhecido como Joao Domingos ou tio Joaozinho. Joao Baptista era bisneto do padre e casado com sua prima Candida de Magalhães Barbalho, filha do Francisco Marçal.

No livro dele: “A Mata do Pecanha, sua Historia e sua Gente”, o professor Dermeval Jose Pimenta narra que Josepha e Manoel tiveram uma filha com o nome Isidora Maria da Encarnação que casou-se com o português, capitão Antonio Francisco de Carvalho, em 1758, que foram os pais de Boaventura Jose Pimenta.

Boaventura Jose Pimenta casou-se com Maria Balbina de Santana, filha do fundador de Sao Sebastião dos Correntes, atual Sabinopolis, Antonio Borges Monteiro Junior. O sobrenome Borges Monteiro que procedia da municipalidade de Seia, Distrito de Guarda, Portugal. Deles procede os Pimenta nossos primos.

Comumente somos chamados de a Família Coelho. Algo que todos pensam nos dias atuais eh que herdamos os sobrenomes dos nossos lados masculinos, como manda a pratica ja quase bicentenária. Mas nem sempre foi assim. Antigamente as pessoas eram apenas registradas por batismo. Ai o batizando recebia o prenome.

Passados alguns anos, quando a pessoa fosse colocar o nome em algum documento, ela decidia qual os sobrenomes usar. `As vezes esquecia um primeiro e no próximo documento assinava diferente. Dai eh comum termos a mesma pessoa com duas assinaturas. Alguns buscavam os ancestrais dos quais mais gostavam ou, de preferencia, tentavam manter o sobrenome de algum ancestral mais famoso na família.

Os primogênitos por certas obrigações costumavam adotar diversos nomes, pois, herdariam de mais de uma fonte. Os outros, deserdados que eram dos mesmos privilégios, adotavam o sobrenome por simpatia.

No lado Barbalho, por exemplo, ha a quebra do sobrenome masculino. Manoel Vaz Barbalho era filho de Manoel de Aguiar. A esposa deste Manoel eh que foi Maria da Costa Barbalho. Ela também herdou o nome materno, que procede de dona Paschoa Barbalho.

Somente dai eh que o sobrenome retorna ao lado masculino. Ela foi filha de Jeronimo Barbalho Bezerra, o enforcado, em consequência da Revolta da Cachaça, que se deu dentro dos anos 1660 e 1661, no Rio de Janeiro.

Ao que nos parecia, o sobrenome Coelho teria chegado a nos via paterna. Ate onde tinhamos registro, procedia do alferes português Jose Coelho de Magalhães. E segundo o professor Nelson Coelho de Senna esse Jose teria sido filho do outro português, riquíssimo senhor do inicio do Ciclo do Ouro em Minas Gerais, Manuel Rodrigues Coelho.

Dai para frente nao temos certeza, apenas suspeitas evidenciais. No livro: “Arquivo Heráldico-Genealogico”, do visconde de Sanches de Baena, `a pagina 153, numeração 610, descreve-se a carta de brasão concedida a Domingos Rodrigues de Queiroz. Ele a recebeu em 2 de agosto de 1773.

Ali consta ser natural da Cidade de Mariana, Minas Gerais; filho de Bento e neto de Amaro Rodrigues Coelho. Por coincidencia, os mesmos sobrenomes. Muito possivelmente os 3 foram contemporanios com idades diferentes. O Domingos pode ter tido a mesma idade do Jose Coelho de Magalhães.

Caso o Manuel tenha sido irmão do Bento ou do Amaro, então, o sobrenome Coelho dele procedera do lado materno, ou seja, da bisavó do Domingos Rodrigues, D. Maria Coelho. Dela nada se fala alem de ter-se agregado `a família ao casar-se Jacinto de Queiroz.

Mas a genealogia eh arrematada com os dizeres: “”descendentes de Antonio de Queiroz Mascarenhas, bem conhecido n’este reino pela sua distinta qualidade, e conhecido valor.”

Na verdade, numa analise do cromossoma Y dos Coelho dessa linhagem, possivelmente teremos o encontro dele estar ligado aos Mascarenhas ou Queiroz.

Ja no nosso caso, que assinamos Barbalho, a honra cabe, por enquanto se nada mudar quando formos alem, ao sobrenome Aguiar, do Manoel, marido de dona Maria da Costa Barbalho.

Como se pode observar, o sagrado nessas 3 familias das quais descendemos, por nos ter passado os sobrenomes, eh o feminino. No mais, não se sabe!

Retornando `a nossa provável ancestral Susana, faltar-nos-ia apenas encontrar o documento “De genere Et Moribus” do padre Policarpo Jose Barbalho para confirmar os nomes dos avos paternos dele. E também o registro de casamento dos avos Josepha e Manoel. Ambos os documentos muito provavelmente estejam no Arquivo Arquidiocesano de Diamantina.

Pelo primeiro tiraríamos quaisquer duvidas quanto `a paternidade do Francisco Marçal, cujo registro de batismo ainda não encontramos. Pelo segundo poderíamos comprovar a paternidade da ancestral Josepha Pimenta de Souza. O restante seriam favas contadas.

Então, comprovada nossa ascendencia na ancestral Susana haverá festa no céu!

Dai convido `a parentalha a passear no site do primeiro endereço. A partir da ancestral Susana pode-se observar que, via paterna, ela descendia do Antonio de Oliveira, capitão-mor da Capitania de Sao Vicente. Ele e sua esposa cujo sobrenome era Lobo, nome desconhecido, foram os ancestrais dos Oliveira Gagos. Estão descritos na “Genealogia Paulistana”, do Silva Leme, porem, o nosso ramo não esta la. Quase que se pode dizer que os paulistanos todos tem ascendência Oliveira Gago.

Ja os lados maternos da ancestral Susana tem uma nobreza mais evidenciada. Se lerem as pequenas biografias, irão notar que os bisavós dela: Vasco Pires da Motta e Felipa Gomes da Costa foram octavos do Joaquim Jose da Silva Xavier.

Alias, pelo sobrenome Estrada, não eh difícil imaginar o nosso parentesco com Osorio Duque Estrada o autor do hino nacional brasileiro.

Outra brechinha em nossa genealogia passa justamente pelo feminino, outra vez. Basta seguir os ancestrais de dona Felipa Gomes da Costa. Passando pela mãe dela, Isabel Lopes de Sousa. Filha extraconjugal da figura histórica pai dela, portanto, ha apenas que seguir a ancestralidade dele.

Obvio também eh que a partir deles quase todo mundo no centro-sul brasileiro descende desses mesmos ancestrais. Destaca-se aqui o marido de dona Joaquina do Pompeu. Eles são ancestrais e motivo de estudos do amigo Deusdedit Campos.

Martim Afonso de Sousa eh também ancestral da dona Emilia (Milota) Gentil Horta Gomes Candido, da nobre gente da Zona do Carmo, região de Mariana, e que foi a esposa do professor Nelson Coelho de Senna.

Naturalmente, ficarei por aqui. O mundo da suas voltas mas o eixo são nossos ancestrais, especialmente quando se trata do sagrado feminino.

 

11. ENFIM, O CIRCO

Triste constatar mas ao que chegamos!!!? Pelo menos escracharam. Mostraram os dentes. Agora temos a comprovação que a toga entrou no circo. Então podemos dizer com convicção: esta aberta a seção do circo da ditadura de toga. Isso mesmo, tudo minusculamente tratado.

Nao eh de rir. Recordou-me o memorável Alceu Valença e o tema de circo dele: “Hoje tem espetáculo? Tem sim senhor! Mas hoje tem espetáculo? Tem sim senhor! As 9 e meia da noite? Eh sim senhor! Mas hoje…” Infelizmente não encontrei no Youtube a musica que iria encantar a todos.

O Brasil ja passou por diversos períodos históricos. Sabemos que fomos colónia de Portugal e que o povo da governança tornou-se completo vassalo. As coisas começaram a estranhar-se somente quando em 1808 as cortes desembarcaram no Rio de Janeiro e postaram placas nas residências dos moradores com a sigla PR, ou seja, propriedade do príncipe, D. Joao VI.

Exatamente. Fosse quem fosse o dono tinha que limpar o beco, procurar uma ponte para esconder-se debaixo, ou mudar-se para a casa distante, de um parente, pois, a propriedade havia sido oficialmente roubada (PR).

Com o tempo as coisas foram amaciando de novo. Pedro II, princesa Isabel foram ate simpáticos. Embora o imperador não gostasse do cheiro do povo.

O pais passou depois pela fase de “fazer tudo o que o seu comandante (externamente) e coronel (internamente) mandar”. Foi o pais do voto marmita. Foi o pais que “não eh serio”. Recentemente foi, e continua, o pais com complexo de vira-lata. Também “o pais que vai para frente” que na versão censurada dos Trapalhões, andava para trás. Na verdade, nunca superou todas essas fases completamente. Elas deixaram nódoas que muitos se acostumaram tanto que não desejam lavar.

Sempre se disse de meu torrão natal que se jogasse uma muralha em volta virava um presidio mas se jogasse uma lona por cima virava um circo. Interessante foi que nunca ficou explicado o relacionamento com o presidio ja que o pequeno município, historicamente falando, viveu num ambiente de paz com raros casos de necessidade de chamar-se a policia. O que, logicamente, não se aplica ao Brasil de hoje. O clichê, então, eh perfeito!

Estive sim no Brasil em janeiro. Para o doloroso serviço de reencontrar a família no momento da encomendação da alma de minha mãe. Fato com o qual ja estávamos todos conformados, pois, após 90 anos de duras penas e de um espirito de independência indomável, não poderíamos ser egoístas de pedir que ficasse após um derrame devastador, que a paralisaria para todo o tempo que permanecesse viva a partir de então.

Mas o que ha de interessante a mais foi eu ter feito um périplo pelas Minas Gerais. Independente dos meus objetivos, visitei Virginópolis, Belo Horizonte, Ouro Preto e Mariana. Praticamente, de Norte a Sul. E fiquei feliz com o que vi. Não por ignorar as mazelas que também observei. Mas mazelas que nunca foram novidade para mim desde quando residi em Belo Horizonte nos anos de 1978 e 1979.

O que observei nas 4 cidades foi o burburinho do povo. Como sempre fiz em Belo Horizonte, por exemplo, andei de ônibus algumas vezes. Fiz o mesmo nas outras viagens. Mas a particularidade foi observar o espirito guerreiro do povo brasileiro.

Eh admirável observar-se aquele que, no tempo do pais com suas elites e seus complexos de vira-latas, sempre foi chamado de “Ze Povinho” continua dando seus pulos, fazendo malabarismos para ganhar a vida. As ruas estão tomadas de camelos, pessoas num vai-e-vem que relembram os caminhos das formigas ou as colmeias.

Em 1978, por exemplo, via-se algo semelhante, um movimento menor, talvez por causa da população também menor mas com a característica da maior presença de pedintes e desabrigados sem socorro algum.

Admirável. Admirável sim, pois, apesar do bombardeio sofrido, através do “jornalismo de guerra”, que não se cansa de afirmar que o povo eh preguiçoso, que insiste em procurar baixar a autoestima do povo, que insiste em dizer que o pais esta no ultimo estagio da miséria, o mesmo povo demonstra que não se entregou, que continua lutando e que vai vencer.

“Brava gente brasileira”. Descendente de escravizados e por isso não sabe o valor que tem. O brasileiro não precisa ficar ouvindo tanto escárnio da imprensa golpista. Se eu não morasse fora do pais, se não conhecesse outra realidade, jamais saberia o quanto o brasileiro eh capaz e competente, mas sempre teve os que mandam para atrapalhar.

Se no passado o Brasil houvesse tido lideres para dizer ao povo o quão guerreiro ele eh. Que tivesse dito a ele hoje vamos visitar a Lua e no passo seguinte visitaremos Marte, aposto que se esse líder realmente tivesse a intenção de fazer-lo, no que dependesse da parte do povo ja estava feito.

O povo brasileiro nao deve nada a nenhum outro povo da Terra. A não ser, não ter tido oportunidade de escolher melhor, pessoas com vontade de vencer para conduzi-lo onde quer que quisessem.

Mas insistem em transformar o pais em circo. E o circo ficou bem caracterizado com o espetáculo feito durante a seção de autorização para abrir-se o processo de impeachment da presidenta Dilma. Ainda bem que não preciso explicar nada a ninguém. Quem assistiu, viu. Ou alguém terá a coragem de negar que foi circense?

E o espetáculo eh longo. Tem corrido como uma novela comprida. Ate o nome “operação lava-jato” eh a propósito. Ninguém levaria seu carro para lavar numa estação que faz mais sujeira que limpa. Isso mesmo! Suja o nome do judiciário e demonstra que o pais “não tem mesmo jeito”, enquanto estiver nas mãos dos poderosos. Afinal que pais serio no mundo permitiria que um juiz e seus comandados transformassem uma corte na “casa-da-mãe-Joana”, trocando favores com bandidos?

E, pior, fazendo o trafico de influencias, manipulando informações de forma completamente anti-etica para mobilizar um “povo forte” contra os próprios interesses dele. Um povo que, certamente, não pode ficar o dia inteiro procurando informações de mais de uma fonte, porque tem que ficar envolvido com seu trabalho por mais de 12 horas por dia.

Coitado do povo brasileiro! Nem sequer imagina que tudo não passa de espetáculo. Que estão lhe dando circo agora para também lhe tomar o pão depois!

Enfim, chegamos ao “ponto-alto” da noite. Um repudio da AMB (Associação de Magistrados (juízes) Brasileiros) `a representação que o ex-presidente Lula fez perante `a Corte dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU). A peca não foi escrita apenas por palhaços comuns, pois, eh tragicómica.

E aqui as pessoas precisam ser menos passionais e mais inteligentes. Não se esta querendo deixar transparecer que o ex-presidente não tenha nenhuma culpa no cartório e nada tenha a responder na justiça. Alias, foi exatamente isso mesmo que a representação fala. Ela reclama de “abusos de poder” e “falta de imparcialidade” não do fato de estar sendo acusado.

No entendimento da AMB deu-se o “constrangimento do andamento das investigações” sobretudo “aquelas que tem como prioridade o combate `a corrupção.”

A nota emitida pela AMB apenas corrobora com as alegações da representação impetrada pelo ex-presidente Lula. Fica muito claro que os senhores juízes de direito (parece ate que se obrigam a militar no espectro direito da política) tem partido. Um partido contrario a tudo o que o ex-presidente decidir.

Não posso generalizar. Na maioria das vezes quaisquer diretorias de associações tem opositores e acredito que ha uma minoria que não concorde com esse parecer parcial da entidade que os representa em outros casos e não nesse em particular.

E, diga-se de passagem, esse pode ate ser o “partido do bolso”. Afinal, foi a presidenta Dilma Rouseff quem vetou o aumento dos vencimentos dos excelentíssimos magistrados togados. Ja o interino talvez tenha tentado comprar sua efetivação agindo contrario aos interesses da nação mas favorecendo ao corporativismo. Mas isso não posso garantir porque a decisão eh de foro intimo deles.

A nota afirma ser: “inadmissível a utilização de quaisquer outros meios, que não os legais e constitucionalmente estabelecidos, para tentar inibir o trabalho de agentes públicos no desempenho de suas funções.”

Uma verdade, porem, no presente uso, mentirooosaaa!

Nas palavras fica incutido que o recurso ao Tribunal Internacional dos Direitos Humanos eh ilegal, não constitucional. Ora, o Brasil eh signatário dos tratados dos direitos humanos, portanto, eh obrigado a seguir as diretrizes deles. Em contrario, pode sofrer retaliações, segundo o que consta em tais tratados.

Dizer que o recurso foi feito para “inibir o trabalho de agentes públicos” tem a única função de menosprezar o direito que o ex-presidente tem de, por considerar-se injustiçado, buscar uma corte neutra, pois, na que ele esta sendo investigado, acusado e triturado sem as devidas garantias de imparcialidade, ele não acredita. Os magistrados demonstram que ja condenaram antes do julgamento. Seria isso legal?

Qual deveria ser o comportamento ético dos senhores juízes? Em primeiro lugar, se sou juiz imparcial, devo incentivar e não constranger aos requerentes a procurar a corte que melhor se sentir confortável. Juiz não tem nem pode dar opinião em relação ao que o reclamante requer.

Como juiz de algum caso particular, a pessoa terá o arbítrio da causa, ou seja, segundo seus conhecimentos legais ira determinar, e não ditar, o que a lei intenciona. O juiz precisa ater-se `a lei e não ao achismo.

Ao soltar a nota, a AMB denunciou a si mesma. Primeiro com a intenção de constranger um direito. Segundo porque assume que a intenção do exercício do direito será o de ofender. Terceiro porque julga que a Corte Internacional não será imparcial.

No fundo, no fundo, os digníssimos juízes da AMB estão apavorados com a possibilidade de que uma corte imparcial declare que o requerente tem razão, e que os togados estão mesmo envolvidos no plano perpetrado por diversas facções da sociedade interna e externa ao Brasil para concretizar o golpe contra a democracia brasileira. Simplizinho assim!

Por fim a AMB insulta a nossa inteligência ao publicar numa mesma nota dois assuntos completamente opostos. Um sendo a representação do Lula, que se trata da defesa de direito, e outro o “Projeto de Lei do Senado (PLS) 280/2016” que, supostamente, tem a intenção de impedir trabalhos de investigação da corrupção no Brasil.

Esse eh um dos truques mais velhos e sujos do mundo politico. Algo de marquetismo predatorio e “jornalismo de guerra”. Recurso muito comumente usado por legisladores facínoras quando incluem numa mesma lei garantindo benefícios atrelado a dispositivos com intenções dúbias para posteriormente resultar em fraudes.

A gente que esta observando de fora não enxerga outra conclusão. Virou circo. Eh a casa da palhaçada!

Me perdoem os digníssimos senhores trabalhadores com a arte de fazer rir. Estes não são palhaços em nenhum mal sentido.

A AMB aliou-se ao legislativo em Brasilia (não eh do DF porque a procedência dos palhaçoes compõe-se de uma trupe vinda de todo o pais) e aos executivos larápios para realizarem essa peca tragicómica que o povo brasileiro não merecia assistir.

A impressão das atitudes dos golpistas de todos os naipes parece-me uma so. Como os magistrados da AMB, imaginam que o Lula por ser nordestino de nascimento, retirante e de origem pobre, ele tem que aceitar calado toda e qualquer imposição da oposição raivosa a ele. E quando reagimos aos desmandos, ficam ofendidos, pois, temos que ficar quietos em nosso suposto lugar.

Eles pensam que o Lula e o povo não passam de jumentos que tem que aceitar o cabresto e a sela.

Ao povo lutador e merecedor do meu apreço eu apresento o meu apoio, mesmo `aqueles que estejam contra o ex-presidente Lula, por não saberem o quanto estão sendo manipulados.

Aos outros, o meu escarnio.

Nao encontrei a gravação do Alceu. Mas aqui vai outra que a nota acabou me lembrando: https://www.youtube.com/watch?v=CYkodkdpo1Y. Observem que quando o narrador entra dizendo: “Alem da ……… claro” O espaço em branco eh completo pela palavra “sifilis”. A omissão se deu em função da censura feita `a época da ditadura.

 

10. RESSUSCITAR
Voces tambem vao demorar
para compreender essas coisas.
E quem sabe
jamais irão acreditar.
Digam para a outra Estrela:
ate o Sol sofre eclipse,
mas a escuridao nunca prevalecera.
O que vos deixam ver
eh uma simples divergencia,
daquilo que querem
impedi-los de enxergar.
Nem ha 24 horas de luz
todos os dias e em todos os lugares.
Quem tem alma
nao precisa morrer
para saber que ela existe.
A alma nao desaparece.
Fiquem felizes quando eu for,
na certeza de que irei voltar.
Esse eh o meu Mi(ni)sterio.

 

09. SUGESTAO DE ARTIGO PARA O AMIGO HISTORIADOR DANIEL MARQUES

 

Prezado Daniel,

acredito ter visto em alguma postagem sua que você eh jornalista. E por isso talvez eu tenha uma sugestão para que você aborde o problema por um angulo mais abrangente. O seu comentário incute uma critica aos provocadores dos incêndios, mas acredito que ate eles precisam ser melhor tratados.

O que digo vem de experiência própria e de umas poucas coisas que ouvi ai no Brasil quando estive em visita no janeiro p.p.

Talvez voce esteja concentrado apenas no fato, ou seja, o aumento dos incêndios, esquecendo-se de consultar o histórico. Vou resumir meu comentário em apenas dois pontos:

1. A questão do aumento da frequência de incêndios pode estar acontecendo em razão do sucesso da preservação do meio ambiente. Obviamente, maior quantidade de biomassa resulta automaticamente na maior possibilidade de queima.

2. A questão da obrigatoriedade de haver reservas permanentes em propriedade agrícolas. Tudo a favor, porem, não se esta levando o custo ao produtor rural, principalmente os pequenos e médios, que ficou encurralado com as políticas de produção agrícola em décadas, onde o produto tornou-se barato demais para sustentar o negocio.

Outra sugestão eh a de que procure o Ney Barbalho para orienta-lo em sua pesquisa. Como funcionário do IBAMA ele terá dados mais concretos para auxilia-lo.

Mas nos temos que por um lado reconhecer os benefícios da preservação da natureza para a sociedade. Todos sabemos que a preservação protege os mananciais de agua, ajuda a diminuir o aquecimento global etc e tal. Ou seja, os benefícios retornam `a sociedade como um todo, porem, quem paga a conta eh o produtor.

Torna-se um imposto a mais. Salvo engano, a area de preservação obrigatória eh de 20% da propriedade. Ou seja, o produtor tem os custos mas so recebe de retorno muito menos do que a sociedade como um todo tem. Sendo que torna-se um imposto semelhante ao “quinto”, que os produtores de ouro de Minas Gerais pagavam a Portugal.

Para voce compreender sem restrições, imagine que algum governo totalitário (não importa de qual ideologia) tome posse do Brasil. E digamos que 20% da população hoje seja considerada sem-teto. Isso inclui qualquer um que não possua casa própria.

Alem de totalitario, se o governo for também populista, poderia decretar uma lei dizendo que para solucionar o problema dos sem-teto ira tomar posse de 20% das residências de forma a que os 80% dos com-teto contribuam. Em resumo seria você ceder pelo menos um quarto, o uso do banheiro e da cozinha para uma pessoa sem-teto em sua casa. Os grandes proprietários de imóveis, inclusive hotéis, poderão ceder casas inteiras.

Agora o truque da situação eh esse. Você continua dono, responsável pelo pagamento dos impostos. A única diferença eh que você não pode fazer uso próprio daqueles 20%, a não ser que venda a propriedade.

Neste caso voce ja deve ter compreendido que ha um certo incomodo na sociedade produtora rural em relação a essa sobretaxa que esta sendo imposta a ela, mesmo que haja ganho de um beneficio obvio para a sociedade como um todo. Legitimo, porem, não se diria ser completamente justo.

Eh possível, então, que a própria lei, que incomoda, possa estar induzindo alguns a burla-la. E uma forma de fazer-se isso seria provocar incêndios. Quanto a isso não posso afirmar nada. Ai passa apenas por suposição. Como também suponho que o aumento da biomassa favorece ao aumento dos incêndios, mesmo que provocado por pessoas que não sejam donas nem posseiras. Existem pessoas que são piromaniacas.

Penso que a solução, ao contrario de ser punitiva como geralmente as pessoas tendem a inclinar-se `a primeira vista seria reverter-se a situação.

Isso passaria pelo reconhecimento da sociedade de que ela própria eh a maior beneficiaria. Portanto, quando alguém precisa melhorar o orçamento familiar, uma das opções eh o de alugar um dos quartos da casa própria a terceiros. O que os proprietários rurais seriam autorizados a fazer.

Mas com a condição de que será feita a preservação, então, a sociedade será a arrendatária. E os proprietários rurais receberiam um salário compatível com a área de preservação. Seria um prêmio para quem obedecesse `a lei. Quando queimado, o salário seria suspenso ate `a recuperação. A menos que se prove a culpa de terceiros.

Penso que algum proprietario que o queira poderia ate dedicar a propriedade inteira para preservação permanente. Isso deveria ser negociável após analise técnica para determinar-se o quanto seria necessário cada região proteger para obter o efeito desejado nos objetivos da preservação.

Quem tem terra menor, `as vezes compensaria preservar e não manter mais que a área da casa própria e seu quintal. Nesse caso o próprio dono prestaria um serviço semelhante ao da policia florestal, não apenas evitando que outros danifiquem o preservado como trabalhando como um cultivador da floresta, sem ter o direito de explorar como fonte de renda, a não ser em casos determinados, como colheita de frutas nativas, ou de sementes que possam ajudar na preservação das espécies nativas.

O mesmo poderia ser feito em relação a animais silvestres, em caso de eles excederem ao que se chama de preservação. Isso seria algo a ser estudado. Aqui nos Estados Unidos, por exemplo, existem regras de caca mas não a proibição. E vez por outra se incentiva a caçar veados e outros mamíferos porque o numero excede ja que não foram preservados os predadores.

Bom, essa eh a ideia. Grande abraço,

Valquirio.

 

08. CAMINHANDO CONTRA O VENTO E INDO PELA CONTRAMAO

Comprovei algo que venho dizendo ha algum tempo. Mas a Historia parece ter pouco a ver com o assunto, porem, raciocinando bem esta tudo num mesmo contexto.

Bom, estava, como muitas vezes faço, ouvindo a radio que eh transmitida aqui da Universidade de Boston. E nela uma voz feminina narrava:

“Reunimos um grupo de amigos na varanda de minha casa. Estava um dia de otima temperatura, nao muito frio. Iriamos conversar, tomar um vinho e saborear uns petiscos.

Quando menos esperávamos apareceu um ladrão com uma arma apontada para nos. Ele mandou logo que esvaziássemos as carteiras. Parecia ansioso e todos estavam apavorados.

Constatamos, porem, que ninguém estava com dinheiro em espécie nas carteiras naquele dia. Assim a tensão aumentou.

Por sorte, uma das pessoas da casa teve a presença de espirito de perguntar: “Por acaso você tomaria um vinho conosco?”

O ladrão olhou para todos. Estava desconfiado. Mas acabou aceitando a proposta. E tomamos o vinho sem quebrar o silencio.

Tomado o vinho o ladrão disse que mudara de ideia. Que ele havia entrado no lugar errado e que nao queria fazer mal a ninguém. Antes de sair, solicitou um abraço.”

A narradora disse que, mesmo com um certo medo, os amigos o abraçaram fazendo uma roda em torno dele. Então tomou conta do rosto dele um ar de gratidão e ele foi embora. E os amigos entraram para a casa onde continuaram a reunião, embora com medo do ladrão retornar, aliviados por as coisas nao terem desandado para o campo da violência.

Terminada a narrativa os radialistas passaram a palavra para um especialista no caso. O especialista confirmou que aquela havia sido a atitude indicada para comportar-se perante ao perigo. O que se deveria fazer mesmo era desescalar a possível violência.

Explicou que a tendência da pessoa humana eh reagir exatamente como o interlocutor reage. Se a pessoa lhe eh simpática a sua tendência eh ser simpático com ela. Se ela eh agressiva, a nossa tendência eh responder no mesmo tom. Se houvesse reação ao assalto, alguém poderia ter saído ferido.

Como foram gentis com o ladrão, este sentiu a vontade de retribuir. Essa seria a razão de as coisas terem saido da melhor maneira possível.

Eh exatamente como vejo que deveria ter acontecido no Brasil ha pelo menos algum tempo atras. Não estou referindo-me `a questão dos roubos especificamente. Afinal, todos da cúpula brasileira de governança, incluindo todos os partidos, incluindo aquelas pessoas que não o fizeram diretamente mas interceptaram para si próprios frutos da muamba, roubaram.

Acontece, porem, que os ladroes vem se portanto como crianças manipuladas por outra pouca coisa mais adulta.

Lembram-se daquele tempo que quando dois meninos começavam estranhar um ao outro e sempre havia um mais palhaco por o braço entre os dois para dizer: “Quem for mais homem cospe no meu braço.” Se um bobo cospice ele tirava o braço para o cuspe atingir o outro menino. Ai o estranhamento virava briga inevitável.

E enquanto os dois se engalfinhavam entre tapas, sopapos e chutes, o palhaco se afastava para divertir-se. Ou seja, o proveito deste era assistir `a desgraca dos outros.

O que vem acontecendo no Brasil não eh tão diferente. Uma terceira via ofereceu assistência e possível prova do envolvimento de alguns na corrupção. Mesmo que todos estivessem envolvidos, um dos lados aceitou porque pensou em tirar vantagem da situação sem medir consequências.

Acontece que, para comprovar-se o envolvimento de um lado, a corrupção do acusador também ficou exposta. Isso ja estava nos planos da terceira via, embora, ha a confiança entre ela e a via acusadora de que todas as instituições estavam devidamente amarradas, com planos de fazer somente um lado pagar o pato.

Acontece que a trama obedece `a lei fisica, ou seja, “a toda ação corresponde uma reação, com sinais contrários.”

Para a III via isso nao interessa porque ela esta de olho apenas no butim. Quer mesmo que as duas facções se engalfinhem e depois se danem.

Como mais forte, ela vem em socorro de um dos lados para tentar eliminar o adversário. Se um adversário for eliminado, como o outro estará enfraquecido, poderá exigir o que quiser de “resgate”.

Aqui eh que deveria ter entrado a moral da Historia. O que sempre falei eh que os dois lados infantis deveriam ter reconhecido que o melhor teria sido ser gentil um com o outro. Unir entre eles, sabendo que a III via tinha poder sobre eles, mas que juntos poderiam buscar solução para o problema sem cuspir um na cara do outro.

O que a III via não deu conta de prever eh o que vira alem do butim. No momento em que ele for pago a Historia vai continuar.

Porque: “A Historia eh um carro alegre,
cheia de um povo contente,
que atropele indiferente,
todo aquele que a negue…”

“Ouça aquele que tiver ouvido para ouvir.”

Para que nao tenham nenhuma duvida quanto ao que eu disse, ouçam também:

 

07. INDO PELA CONTRA MAO

Comprovei algo que venho dizendo ha algum tempo. Mas a Historia parece pouco a ver com o assunto, porem, raciocinando bem esta tudo numa mesma linha.

Bom, estava, como muitas vezes faco, ouvindo a radio que eh transmitida aqui da Universidade de Boston. E nela uma voz feminina narrava:

“Reunimos um grupo de amigos na varanda de minha casa. Estava um dia de otima temperatura, nao muito frio. Iriamos conversar, tomar um vinho e saborear uns petiscos.

Quando menos esperavamos apareceu um ladrao com uma arma apontada para nos. Ele mandou logo que esvaziassemos as carteiras. Parecia ansioso e todos estavam apavorados.

Constataram, porem, que ninguem estava com dinheiro em especie nas carteiras naquele dia. Assim a tensao aumentou.

Por sorte, uma das pessoas da casa teve a presenca de espirito de perguntar: “Por acaso voce tomaria um vinho conosco?”

O ladrao olhou para todos. Estava desconfiado. Mas acabou aceitando a proposta. E tomaram o vinho sem quebrarem o silencio.

Tomado o vinho o ladrao disse que mudara de ideia. Que ele havia entrado no lugar errado e que nao queria fazer mal a ninguem. Antes de sair, solicitou um abraco.

A narradora disse que mesmo com um certo medo os amigos o abracaram fazendo uma roda em torno dele. Entao tomou conta do rosto dele um ar de gratidao e ele foi embora. E os amigos entraram para a casa onde continuaram a reuniao, embora com medo do ladrao retornar, aliviados por as coisas nao terem desandado para o campo da violencia.

Terminada a narrativa os radialistas passaram a palavra para um especialista no caso. O especialista confirmou que aquela havia sido a atitude indicada para comportar-se perante ao perigo.

Explicou que a tendencia da pessoa humana eh reagir exatamente como o interlocutor reage. Se a pessoa lhe eh simpatica a sua tendencia eh ser simpatico com ela. Se ela eh agressiva, a nossa tendencia eh responder no mesmo tom.

Como foram gentis com o ladrao, este sentiu a vontade de retribuir. Essa teria a razao de as coisas terem saido da melhor maneira possivel.

 

06. RIDICULO E ENGRACADO

Esta se passando algo aqui nos Estados Unidos tao ridiculo quanto engracado.

O servidor do Partido Democrata foi raqueado. Nao foi d’agora de imediato mas durante as primarias quando os precandidatos Hillary Clinton e Bernie Sanders concorriam. `A epoca, a equipe do Sanders reclamou do favorecimento da candidata pela cupula do partido, o que veementemente negado pela chanceler.

Mas os e-mails nao foram apenas raqueados, foram oferecidos ao site Wikileaks que os publicou. Agora que esta se dando a convencao para nomear o candidato vencedor no Partido Democrata os e-mails foram publicados. Nao deu outra, ficou comprovado o crime, que nao foi o raqueamento. O crime da cupula.

Imediatamente os representantes da cupula levantaram a suspeita, segundo eles corroborada por analistas especializados, de que quem roubou os segredos deles foram os russos. Alegaram ainda que os russos, ligados naturalmente ao governo Putin, o fizeram com a intencao de favorecer o desentendimento entre as bases e facilitar a vitoria de Donald Trump nas eleicoes de 2016.

A saber, Putin e Trump tem demonstrado um romance entre fascinoras. O que aqui chamam de “bromance”, ou seja, forte amizade entre irmaos. A palavra formadas pela combinacao de “brother” (irmao) e romance descreve as compatibilidades de genios entre pessoas com as mesmas afinidades.

Assange, aquele agente perseguido justamente por revelar segredos de Estado por meio do Wikileaks, nega que os documentos recebidos tenham procedencia russa. Mas isso nem vem ao caso.

O interessante aqui eh assistir `a reacao dos partidarios da Hillary, inclusive da imprensa que normalmente apoia ao Partido Democrata.

Estao insistindo na violacao do direito `a privacidade. Parece que para eles cometeu-se um crime hediondo ao revelar-se o que todos ja sabiam, inclusive o proprio senador Bernie Sanders. A revelacao dos e-mails foi apenas o escancaro da verdade.

Engracado foi o raqueamento encaixar-se exatamente na narrativa do Partido Republicano de que a Hillary Clinton nunca teve nenhum resguardo por assuntos de segredo. Entrevistado, o presidente do Partido Republicano saiu-se com a de que: “o servidos do Partido Republicano tem mais de um nivel de defesa contra o raqueamento, portanto, jamais sera raqueado”.

Algo de rir! Os hackers sempre entraram onde quiseram. Seja nos computadores da NASA, da NSA, do FBI, do Pentagono etc. Nem precisamos mencionar que ja raquearam a conta particular do Bill Gates. Mas o servidor do Partido Republicano eh seguro!!! Falta saber por quem!!!

Qualquer especialista da area sempre anunciou que se quiseres guardar algum segredo, nunca o escreva em qualquer aparelho eletronico, pois, so nao sera descoberto se nao houver ninguem interessado nele.

O mais engracado de tudo tem sido o levantamento da seriedade do caso. A coisa eh tao seria, tao seria, que um jornalista sugeriu um questionamento do Departamento de Estado ao governo do Putin.

Alem disso acrescentou: “Voce ja pensou se amanha descobrirem que os Estados Unidos interferiram nos assuntos internos de outro pais?” Putin, Dilma, Angela e outros que o digam!!!

 

05. POSICIONAMENTO POLITICO NO MUNDO

Assistindo `a CNN ontem vi um tipo de reportagem comum `a emissora que emite prioritariamente para o publico estadunidense.

A CNN nao eh uma emissora neutra, pelo contrario, eh super engajada em atacar os males do mundo, como denunciar o que os ditadores Putin e Bashar al-Assad fazem.

[So para exemplo. Estou escrevendo com a tv ligada, hoje eh domingo, 24.07.16, estou ligado na CNN, assistindo um show presidido pela ancora Fredricka Whitfield, e a noticia eh a de que foi encontrado problemas nas vila olimpica com o sistema de agua que servira `a equipe australiana.]

Continuando, a CNN tambem faz questão de tentar esconder coisas tais como: não foi exatamente o povo sozinho que queria defenestrar o ditador Assad. Os contra tiveram o incentivo por parte dos Estados Unidos de que receberia ajuda se se revoltasse.

Mesmo que diversos outros países como o Brasil, Turquia e Franca preferissem o tratamento do problema via diplomática.

Recentemente, o ditador Putin, percebendo que o aliado Assad poderia ver seu território diminuído e assimilado pelo ISIS, não pensou duas vezes. Atacou os contra, pois, estava claro que se eles destronassem o ditador o grupo terrorista ficaria livre para ataca-los e a todos os países dos quais não gostam, inclusive a Russia.

E o resultado ja se mostrou. Tirando os contra do caminho do ditador ha poucos meses, agora o ISIS esta podendo ser atacado de todos os lados e esta vendo o territorio que antes dominava diminuir a olhos vistos.

Putin certamente não morre de amores por Assad, mas pensa que este eh um problema que se pode lidar com ele depois.

Nunca se fala na CNN a participacao dos Estados Unidos no inicio da carnificina que instalou-se no Iraque e na Siria, sendo os Estados Unidos parte do problema e não da solução.

Alias, o que foi admitido indiretamente ate pelo ex-presidente George W. Bush que ao atacar o Iraque declarou que o fazia com a intencao de manter os terroristas longe das praias dos Estados Unidos.

Interpretando o que ele disse, abriram uma Disneylândia do Terror o mais longe possível desse território aqui para que os terroristas tivessem o que fazer sem que fosse vir incomodar os estadunidenses. Foi uma decisão de manter a “America safe”, `as custas dos horrores naqueles países.

Voltando `a reportagem anteriormente apresentada pela CNN, falava das Olimpíadas e da possível suspensão do time Russo por causa da constatação de alguns doping entre os atletas.

O curioso que as imagens, feitas no Rio de Janeiro, não tinham a Vila Olimpica, ou o Corcovado, ou o Pao de Acucar, o bondinho, a Praia de Ipanema ou outra imagem qualquer pela qual a “Cidade Maravilhosa” eh conhecida no mundo. O pano de fundo era uma das favelas locais.

Fica ridicula a posição da CNN que ultimamente, em plena temporada olímpica, parece, intencionalmente, estar tentando desestimular ao publico dos Estados Unidos a participar.

O que mais parece eh que esteja conspirando contra o Brasil, seja para não mostrar durante as premiações dos atletas dos Estados Unidos as manifestações contra o golpe, ou algum possível triunfo da capacidade brasileira de superar suas próprias limitações e mostrar algum bom exemplo na organização de olimpíadas.

Sera por que isso neh!!!?

Por outro lado, logo pela manha de hoje, assisti a uma reportagem na BBC. Mostrava as favelas do Rio de Janeiro também. Porem, sob um prisma completamente diferente.

Fez uma reportagem completa com os atletas brasileiros oriundos das favelas com a elogiosa demonstração de suas capacidades de superação, mesmo diante da dificuldade de parecer que o mundo inteiro era contra eles, mas eles ja são vencedores mesmo antes de as competições se iniciarem.

Vi no show da BBC apresentacao de uma ginasta, duas nadadoras dos saltos ornamentais e um paraolímpico do salto em altura. Todos oriundos das comunidades das favelas cariocas. Gente da boa estirpe brasileira, apesar das desigualdades sociais centenárias.

 

04. POIS EH AMIGOS QUE PENSAM DIFERENTE!

Mesmo que eu nao tenha lido nenhuma manifestação do TCU ou STF isso não prova o ponto de vocês.

E a verdade se da pelo fato de as pessoas estarem tão apaixonadas por suas convicções que não ouvem mesmo a voz da razão. E não estou chamando a minha voz de voz da razão, bem entendido.

As pessoas que se posicionaram contrarias ja decidiram pelo veredito de culpados antes mesmo de o processo ter sido aberto. Portanto, não interessa a elas saber se o processo que foi aberto eh legal ou ilegal ou se ira cumprir com a função desejada.

Alguns amigos, observando que ha muito todos veem falando para impor suas vontades e não ouvir as razoes dos outros, ate fundaram um grupo fechado somente com pessoas a favor da manutenção do governo da Dilma. Assim, todos tem a oportunidade de falar e ser ouvidos. Eh uma boa terapia.

O importante que quero informar a respeito disso eh que por estar `a distancia penso que posso organizar melhor o quadro do problema.

Como voces podem observar, o quadro que lancei aqui mostra o conjunto de opiniões de pessoas também informadas. Mas o que defendo não tem apenas esse quadro e nem a minha opinião eh propriamente a opinião que ele demonstra.

Nao adianta eu dizer para vocês que não sou partidário da Dilma ou petista como pensam que sou. Fui militante e continuo favorável aos princípios, não necessariamente aos meios.

Desde quando estavam para acontecer as eleições passadas eu perguntei em meus comunicados: Se não a Dilma, então, qual outro(a) candidato(a) vocês me indicariam para votar que preenchesse um mínimo de requerimentos como: tivesse ideias progressistas, que fosse honesto, programa de governo compatível etc. Pelo menos o básico.

Sinto muito, entre escolher Dilma, Aecio ou inclusive a Marina fiquei na posição de escolher o menos pior. Isso porque o meu pensamento são os interesses do Brasil e dos brasileiros. O interesse particular que tenho eh o de que se tivermos um Brasil estável correremos menor risco de sermos engolidos pela tribulação que o mundo passa.

O que resolveram fazer, o golpe disfarçado sob a égide de legalidade, ja colocou em risco toda e qualquer estabilidade. Isso porque a tendência não eh a de apaziguamento e sim o crescimento do conflito.

A ideia que tenho sobre o assunto não se trata de política comum nem de ideologia. Trata-se do obvio. Se compararmos a corrupção política no mundo com o terrorismo e as drogas será mais fácil vocês compreenderem. Porque os outros dois itens ainda não entraram como prioridade política dentro das agendas partidárias.

Como deveriam combater o terrorismo e o uso da droga? Muito simples, se o sistema esta produzindo terroristas e usuarios de droga, não se pode, no Brasil, acusar partidos de serem contra ou a favor, isso acredito que concordariam comigo.

Nos dois casos o que temos assistido eh o avanço das duas modalidades. Por que? Porque o que se tem feito, ai entra um pouco de ideologia, eh tentar combater os terroristas e os traficantes de drogas, levando junto os usuários. Não tem havido a iniciativa essencial que seria interferir com o sistema primeiramente para que ele deixasse de produzir terroristas ou usuários, ou colocar a situação sob controle.

Nos que somos da area de medicina Matilde, compreendemos isso muito bem. Quando estamos combatendo uma epidemia o que fazemos eh tratar os doentes e “eliminar” os susceptíveis, como nos falava o professor Patarroyo, no sentido de vacinação. O controle passa pela neutralização da causa e não o ataque `as consequências.

O combate ao terrorismo eh algo complicado justamente por envolver interesses políticos e econômicos. A Franca, por exemplo, deve estar com uma saudade doida do tempo em que o maior problema dela era prender o Carlos, o Chacal. A CIA também deve morrer de saudades do tempo em que preocupação maior era lidar com os idealistas comunistas.

O certo eh que perderam a oportunidade no passado de sanar as feridas. Como mandou Jesus, “Se você estiver a ponto de fazer uma oferta e lembrar-se que tem algum conflito com seu irmão, deixe a oferta e concilie com seu irmão, para depois a oferta tornar-se valida.” – Escrevi com minhas palavras para não copiar o que esta na Bíblia.

O certo eh que não ha interesse de solucionar os problemas das pessoas comuns. Assim, quando se elimina um grupo considerado terrorista, as pessoas que sofrem tornam-se cada vez mais angustiadas quando percebem que os interesses se sobrepõem ao amor, `a solução.

Dai elas observam o destino que tiveram os que se revoltaram mesmo que seja por causa diferente e concluem que o caminho eh tornar-se pior, pois, para enfrentar o terrorismo de estado, julgam, terá que ser por formas piores que a adotada pelo estado. Dai surgiu a Al Qaeda, logo substituída pelo EI, e sabe la Deus o que vira!!!

Ja a Guerra Contra as Drogas declarada pela administração do Ronald Reagan somente aplicou o mesmo principio. Ou seja, vamos prender ou matar os traficantes e prender e instituir penas pesadas aos usuários. Agora eles estão com saudades do tempo em que o inimigo numero 1 era o Pablo Escobar. E o Brasil deve estar com saudades do Escadinha, do Lucio Flavio e ate do Ramiro da cartucheira.

Logicamente, o problema do uso do trafico de drogas esta no sistema e não nas pessoas em si. Enquanto houver a ilusão de que o uso da droga da “poder” as pessoas irão procura-lo. E enquanto as pessoas estiverem dispostas a pagar o preço que cobram, os oportunistas irão comercializar.

A unica forma de combater o trafico seria aproveitar que o custo do produto eh baratíssimo na fonte. Então, os governos poderiam comprar, processar e distribuir gratuitamente para os usuários com a condição de eles procurarem alguma forma de recuperação. O melhor eh ate fornecer para os que se recusarem, pois, o importante seria tira-los do poder do traficante.

Dando essa brecha para o usuario, obter o objeto do desejo de graça, mataria o comercio. Ninguém iria buscar o fornecimento do traficante que quer lucrar com a dependência dos outros porque ele tem custos e não teria como competir com o fornecimento gratuito.

Se olharmos os custos do fornecimento em relação aos custos ao combate, isso será semelhante ao que foi feito em relação `a quebra das patentes em relação aos medicamentos que combatem a AIDS. O estado tem seu custo, porem, qual seria o custo se não se tivesse quebrado as patentes e a doença continuasse a proliferar?

O que se economizaria em custos com policiamento (ou realojamento dos custos para outras finalidades), violência, mortes, retirada do poder de compra das mãos dos bandidos compensaria. Os traficantes perderiam o poder de compra deles e de dar “empregos” de matadores e ladroes aos pobres coitados que não tem como financiar o vicio.

Acredito que vocês compreendam, pelo menos em parte, a diferença entre combater o trafico e não apenas tentar eliminar os traficantes e os usuários. O mesmo se da em relação ao terrorismo e aos terroristas.

Isso nos remete então ao problema da corrupção. Em minha opinião o que esta sendo feito eh apenas iludir o “usuário” da Globo, Isto E, Veja etc. Estão dizendo que estão combatendo a corrupção, contudo, tem o único objetivo de pegar uns gatos pingados, onde ai se complica a coisa porque esses gatos pingados militam, ou são acompanhados por outros, mas que tem uma ideologia determinada, a qual se odeia. De qualquer forma, trata-se de combater parte dos corruptos e não a corrupção em si.

E ao meu ver, isso ja estava planejado com antecedência. Ora, temos um quadro de políticos, empresários do comercio, industria e mídia cujo estilo de fazer fortuna sempre foi a corrupção. Seja a Globo puxando o saco dos governos e pulando fora do barco somente na ultima hora como fez `a época do Color quanto em relação a todas as outras circunstancias. “Se gritar pega ladrão, não sobra um meu irmão!” Grande verdade.

Então, por que gritar “pega ladrão” e apontar os dedos somente para o Partido dos Trabalhadores? Porque eh isso mesmo que faz o ladrão profissional para distrair os passantes. Finge que esta correndo atras do ladrão, mas ele eh o próprio.

Outros estão indo de embrulho, mesmo assim com resistência dos que estão gritando, porque a própria militância do Partido esta desesperada e exigindo. O que não deveria nem precisar, pois, se o movimento dos chamados “coxinhas” fosse serio, então, o mesmo empenho que demonstraram contra o Partido dos Trabalhadores seria empregado.

Mas a verdade eh que nunca vi os verde-amarelados sairem `as ruas para prender o Aecio, o Juca etc e tal. Será que entra partidarismo ai? Eles sao mais bonitinhos!!!

Por que nao? Porque a “coxinhagem” não esta concentrada em combater a corrupção e eh manipulada pelos meios de comunicação e pelas linhas golpistas que são tanto ou mais corruptas.

E isso tudo foi planejado com antecedência. Como se trata de combater um lado por ideologia, e não por causa da corrupção que eh endêmica, o que se tem feito eh expor ao máximo apenas a corrupção de um lado.

Tudo se trata de estratégia para não mudar o que sempre ocorreu em toda a Historia do Brasil. Os golpistas fizeram uma opção perigosa. Isso porque eles também são corruptos. E a estratégia funciona assim:

Atacam o governo para receberem o contra-ataque. Mas aos olhos do povo, com a ajuda explicita da mídia e dos interesses econômicos por trás, o que aparecera mesmo sempre será o governo, pois, eh obvio que ele eh a carta da vez.

O que os golpistas contavam era justamente com a manifestação dos militantes do Partido dos Trabalhadores em torno de defenderem seus lideres. O objetivo da estratégia era justamente esse, dividir a opinião do povo que ira tentar em primeiro lugar apoiar a quem esta tentando derrubar o governo, porem, entrando em conflito com a militância do partido.

O militantes do Partido dos Trabalhadores são tão contra a corrupção quanto os chamados “coxinhas”. Mas convém que não se unam em torno do mesmo objetivo.

Ora, enquanto as militancias de ambos os lados estiverem em conflito elas irão ficar preocupadas em jogar insultos e talvez pedras uma contra a outra. E quanto maior o calor da luta se da, menos se enxerga que se esta sendo feito de bobo. Depois que as pessoas começam a se insultar ninguém ouve uns aos outros, o que se quer eh ver o sangue do outro jorrar.

No fim, seja la qual for o resultado do processo, a esperança dos golpistas eh a de que eles sobrevivam e o Partido dos Trabalhadores pague pela corrupção de todos. Ou seja, fechada a seção, o que se vera eh a abertura de novo canal de corrupção, agora com os golpistas na cabeça. Vejam que o objetivo eh mesmo o de combater parte dos corruptos e não a corrupção que eh sistêmica.

Naturalmente, para combater-se a corrupção ha que haver “cojones”. Ou saco roxo traduzindo-se para a boa giria brasileira. Em primeiro lugar teria que começar-se mudando o sistema, o que implica que as próximas corrupções seriam melhor detectadas e combatidas. Mas isso eh justamente o que os golpistas não querem.

Os golpistas nao querem que as verbas de eleições sejam financiadas através de fundo exclusivo do governo e por contribuições limitadas da militância. Isso porque perderiam a boquinha de ser financiados por grandes grupos de interesses econômicos e não querem trabalhar para construírem uma base eleitoral disposta a contribuir.

Isso porque não eh fácil convencer as pessoas tirarem do pouco que tem para sustentar partidos, embora seja a forma ideal para que os partidos seguissem as orientações do interesse de quem os elege e não de quem os financiam.

Quanto o Partido dos Trabalhadores lançou a ideia de cortar a boquinha do envolvimento do grande capital, o povo foi mobilizado pelos interesses econômicos a virar contra, porque isso seria tirar dinheiro do governo para sustentar corruptos, não eh mesmo? O problema eh as pessoas não enxergarem que o sacrifício vale a pena porque a alternativa eh muito pior.

Dadas as explicações, voltemos ao principio. Vanessa, eu não preciso da opinião de ninguém para saber que a Dilma, o Lula, o Partido dos Trabalhadores e seus seguidores usaram da corrupção e atos enganosos. Isso tem sido o normal em todo o sistema politico humano. Não tenho provas. Mas sei que eh assim.

Como diziam os machistas la pelos anos de 1960: “Para que você tenha uma esposa obediente chegue em casa todos os dias dando uma surra. Você não precisa saber porque esta batendo mas ela sabe porque esta apanhando.” Não. Não acho que as mulheres mereçam isso. Mas os políticos!!! Sei não, sei não!!!

Como voce aponta o TCU, o STF e o Vargas Lhosa, eu sei que existem pareceres de dezenas de advogados, juristas, gente mais gabaritada e metade do povo brasileiro desfrutando da mesma opinião. Acontece que existem não apenas esse tribunal internacional que se reuniu nos dias 19 e 20 de julho de 2016 mas outra infinidade de advogados, juristas e personalidades internacionais afirmando o contrario.

Por isso que eu levantei a questão jurídica: “In Dubia, Pro Reu”.

O que defendo eh a manutenção da ordem democrática. Sabendo que todos são culpados, mas que não convém eliminar todos porque isso criaria uma crise de liderança muito maior, a minha opção eh e sempre será pela mudança do sistema na tentativa de fechar a tronqueira da roubalheira para o futuro.

Enquanto os larápios nos induzem a discutir uns contra os outros eles irão escapar para mais roubalheiras no futuro.

E, infelizmente, o Carlos Andre ate postou um video do Ricardo Boechat defendendo a ideia de os roubos dos representantes do Partido dos Trabalhadores ser primários, fáceis de ser detectados, por isso estão sendo tão facilmente acusados. Ja a roubalheira, ele mencionou do Sarney e do Aecio, contraria foi mais sofisticada, por isso os nomes deles aparecem mas não são pegos.

Sendo assim, eu prefiro as roubalheiras menos sofisticadas porque elas serão detectadas. Estranho me dizerem que a roubalheira dos ratos do Partido dos Trabalhadores foi maior se as outras não puderam ser medidas, pois, segundo o alegado, são tão difíceis de ser detectadas que nem prenderam os marginais.

E me respondam, se agora ja estão tão sofisticados, daqui para frente não irão sofisticar ainda mais para não ser detectados senão quando todos morrerem?

Eu nao tenho corrupto preferido. Prefiro um mundo que não tenha corrupção. Mas se não atacarem o sistema eu prefiro a corrupção detectável `a indetectável. Ou, senão, que se deixe cair as mascaras, pois, não ha corrupção indetectável, existe a vontade ou não de pegar um ou outro lado.

Ninguém diz eu prefiro tal traficante porque ele eh maior ou menor. Todo mundo sabe que o trafico eh danoso `a comunidade. Ninguém fala que eh contra o terrorismo e tem um grupo terrorista preferido. Essas são as contradições que existem em nosso dia-a-dia.

Nao gosto de nenhum traficante, terrorista ou corrupto. Mas compreendo a natureza humana e sei que ela precisa ser ajudada para libertar-se “dos males, dos vícios e do comunismo.” Como o vovô Juca rezava ne Matilde?!!! kskskskskskksksks.

Mais uma postagem:

http://br.sputniknews.com/brasil/20160720/5749145/justica-corte-internacional-impeachment-golpe-congresso-sociedade-civil.html, e para não ficar isolada repete-se:

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/245043/Impeachment-de-Dilma-é-golpe-de-Estado-conclui-Tribunal-Internacional.htm

 

03. O USO DA BOMBA ATOMICA NA SEGUNDA GUERRA

Ha algum tempo troquei algumas opiniões com o amigo Daniel Marques, historiador, a respeito do uso da bomba atômica na II Guerra.

Ele havia lançado a ideia na pagina dele afirmando que o uso da bomba atomica salvou milhares de vidas. Lembrei a ele que esse fora o argumento usado pelos estadunidenses mas que ha muito a hipótese ja havia sido derrubada porque o Japão ja estava entregue antes dos lançamentos.

Bom, a informação que eu tinha era a que o uso das bombas não salvou ninguém. Minha informação era baseada em um livro que li por volta de 1985, quando fiz um estagio na pequena cidade de Ibertioga, pertinho de Barbacena, no Sul de Minas Gerais. Estava la fazendo estagio veterinário, quando conheci ate a cidade mais elevada do estado, acima do nível do mar, Santana do Garambeu. (Onde o ex-reitor da UFV, Del Judice, tinha uma fazenda, com aeroporto construído com verba publica, segundo as informações me passadas `a época).

Mas o livro, o amigo que o emprestou a mim tinha a mesma impressão do Daniel e dissera que o livro provava isso. Quando li, para minha surpresa, afirmava justamente o contrario. Mas era um livro de um jornalista que o escreveu por volta dos anos 1960, salvo engano era jornalista da Times. Não que o jornalista não tivesse credito, mas ele não era doutor em física, portanto, poderia ter informações incompletas.

Gostaria que os amigos assistissem a essa aula: https://www.c-span.org/video/?407365-1/atomic-bomb-use-world-war-ii.

Infelizmente para os monoglotas que não falam a lingua, so tem em inglês, ao que eu sei. A aula eh de apenas 1:14 hs.

Ela trata o caso em seus mínimos detalhes. Foi dada pelo professor Peter Kuznick, diretor do Instituto de Estudos Nucleares (Nuclear Studies Institute Director) da American University. A aula foi dada em 31.03.16. Portanto, esta quase fresquinha. Como podem observar, eh uma aula de Historia transmitida pelo canal C-SPAN3.

Para os que nao souberem ler inglês, posso antecipar que ele afirmou que o uso da bomba contra o Japão foi um crime contra a humanidade, embora não com essas palavras.

A verdade eh que os Estados Unidos ja haviam varrido outras cidades do Japão com bombas incendiarias, que se não eram tao destrutivas individualmente, o uso do grande numero delas causou o mesmo efeito. Ja haviam matado mais de meio milhão de japoneses, quando o Japão não tinha mais como responder.

O professor Peter demonstra que o Japão ja havia feito o pedido para cessar as hostilidades e aceitava a rendição incondicional, ressalvando apenas a integridade do imperador Hirohito.

Ele também demonstra que a bomba foi usada particularmente por causa do preconceito contra os japoneses. Os estadunidenses tinham os japoneses como sub-humanos. Numa situação semelhante `aquela que os europeus trataram os africanos `a época da escravidão.

Peter afirma que no momento em que a antiga União Soviética fechou as contas na Europa e determinou fazer guerra contra o Japão indo tomar a Manchuria, então ocupada, os japoneses ja sabiam que a guerra havia acabado para eles. Eles discutiam isso através da linguagem codificada que ja havia sido decifrada pelos Estados Unidos desde, provavelmente, antes da guerra.

[Existem suspeitas de que ja sabiam do ataque a Pearl Harbor mas o deixaram acontecer para ter desculpa de fazer guerra contra o Japão. O que nem era necessario porque a agressividade deles contra os japoneses bloqueando a remessa de petróleo ao pais ja era um ato declarado de guerra. Alias, suspeita-se ate que ja soubessem dos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, e também deixaram acontecer para acusar Saddam, derruba-lo e ficar com o petróleo. Mas essas duas hipóteses não estão ainda comprovadas.]

O certo eh que o professor Peter afirma com todas as letras que não houve utilidade alguma das bombas para encerrar a guerra. A agressão ao Japão, segundo ele, foi uma tentativa de intimidação da União Soviética.

Contrariando todos os avisos de especialistas, o presidente Truman resolveu lançar as bombas achando que os soviéticos fossem colocar os rabinhos entre as pernas e esconder nos buracos. Os especialistas não apenas avisaram que isso não daria certo como também avisaram que o lançamento das bombas causaria uma corrida armamentista que poria em risco a existência da própria humanidade.

Tem muito detalhe que precisa ser visto na aula. Mas uma coisa crucial da qual o professor chama a atenção eh a de que, e ele citou como exemplo, se acaso a India e o Paquistão entrarem em guerra e usarem 100 bombas atômicas que eles possuem em seus arsenais, isso sera suficiente para causar o chamado Inverno Atômico, ou seja, o acumulo de partículas, notadamente poeira, na atmosfera que bloqueariam a luz do Sol, ocasionando a redução da temperatura media do planeta, onde milhões de pessoas morreriam por causa do impedimento da produção de alimentos.

Junto a isso ele nos lembra que atualmente são 9 os países que reconhecidamente possuem bombas atômicas em seus arsenais. Sao 40 outros que tem a tecnologia em mãos, podendo fabricar as bombas no momento em que decidirem fazer isso. Naturalmente, o Brasil eh um destes segundos. E o atual arsenal nuclear na Terra conta com 17.000 artefatos nucleares.

Por esses dados o professor alerta para que as pessoas continuem se preocupando com as mudanças climáticas mas que elevem suas atenções para o problema dos armamentos nucleares cujas consequências podem manifestar-se a qualquer momento e não nas próximas décadas.

Por fim, convido meus amigos para raciocinarem alem. Imagine, se o presidente Truman fez o que fez, e mesmo assim eh reconhecido como uma pessoa boa, imaginem o que esta sendo feito em relação ao golpe no Brasil! Basta para isso procurarem informar-se melhor a respeito do quanto de interesse o pais desperta `a cobiça internacional, particularmente da do “Irmão do Norte” e, claro, dos outros candidatos a superpotências!

Numa de minhas publicações em meu blog eu falei do risco de usar as bombas atômicas sob as aguas do mar. Mas falei apenas por alto em relação ao efeito fisico, ou seja, a forca com que as aguas seriam jogadas para o alto. O problema eh que a situação não eh reduzida a isso.

Imaginem, as bombas usadas contra o Japao eram de menor potência. E mesmo assim o calor que emitiram foi o suficiente para fazer pessoas evaporarem, aço derreter e areia virar vidro.

Se quiserem fazer um experimento, peguem uma frigideira maior. Coloquem ela elevada, com agua, e uma lamparina ou vela por baixo. Façam de forma com que somente em um ponto da frigideira a agua esquente mais. Vejam as ondas que se formam. Meçam a area da frigideira e a altura das ondas. Depois convertam `a proporção oceânica.

Outro experimento caseiro que podem fazer eh o de encher uma banheira d’agua. Ou bacia, o que tenham. Peguem 3 copinhos vazios e os façam afundar de boca para baixo. Quando as aguas estiverem calmas, virar um copo de cada vez, fazendo-os soltar o ar no fundo. Deem um espaço de 10 segundos entre uma e outra virada de copo. Observem como o efeito das ondas se multiplicam nas beiradas. Calculem as proporções comparáveis também aos oceanos.

Dai posso informa-los que o professor Peter analisou a coisa superficialmente na aula dele. 2 bombas dentro dos oceanos causariam muito mais problemas que as 100 mencionadas por ele. Possivelmente as 2 (1.000 megatons cada), não causariam o bloqueio da luz do Sol.

Se uma bomba fosse lançada no Atlantico Norte e outra no Pacifico Norte o efeito seria devastador. Isso porque as tsunamis que provocariam destruiria a maior parte das margens mais habitadas do planeta. Boa parte do comercio marítimo seria imediatamente eliminado. Talvez, 100 milhões de pessoas morreriam nas primeiras horas.

Cidades como Nova Iorque, Boston, Miami, Tóquio e tantas outras, inclusive no Sul do planeta desapareceriam sob as aguas. Muitos quilômetros alem das beiras dos oceanos também seriam devastados. Os países baixos passariam a chamar-se subaquáticos. Mesmo sendo protegidos das ondas maiores pela Grão Bretanha. Ate Londres seria atingida.

E um problema eh o de que pode acontecer pelo menos a metade desse desastre a qualquer momento, por acidente. Eh que as superpotências atômicas como EEUU, Russia e China tem submarinos carregados com artefatos nucleares. Caso aconteça um serie de eventos desafortunados pode acontecer a explosão de diversas bombas ao mesmo tempo dentro de qualquer oceano.

E depois vem um estupido como o pre-candidato do Partido Republicano nos Estados Unidos, Donald Trump, prometer que fará as forcas militares do pais se tornarem: “tao fortes que ninguém tera a coragem de desafia-los.”

Ora, para quem sabe ler um pingo eh letra. Donald Trump deveriam mudar o nome dele para Donald Truman. O pensamento idiota eh o mesmo!

Observem que: se dependesse de músculos e capacidade destrutiva acaso haveriam grupos mostrando o pinto para os Estados Unidos? Eh justamente o contrario. Quando se impõe um poder extremo que sufoca as opções daqueles que não concordam, esses não veem outra alternativa que desconhecer o medo da morte.

Assim, quando os Estados Unidos resolverem possuir outros 17.000 artefatos nucleares que são capazes de esterilizar praticamente a vida na Terra, diversas vezes, os terroristas precisarão encontrar um meio de raptar apenas duas.

E todos iremos pagar pela arrogância de um idiota e seus seguidores que não enxergam que a solução para o problema do terrorismo eh dar solução aos problemas das pessoas, pois, as pessoas sem problemas não tendem a tornar-se terroristas.

Enfim, existem dois caminhos a ser seguidos atualmente. Um eh a filosofia de quanto mais preparado para a guerra estivermos iremos sobreviver, no qual não existe um final feliz, pois, armas são feitas para ser usadas e chegara ao ponto em que se usadas toda a humanidade pagara o preço.

O outro eh o mais inteligente. O caminho do Céu. Ou seja, não existem problemas para castigo e sim para as pessoas crescerem buscando soluções para eles. Essa filosofia afirma que armas são parte do problema e não da solução, portanto, ha que estudar-se o caminho de livrar-se delas.

Essa eh a unica possibilidade de a humanidade recordar-se daqui a 1.000 anos o quanto eram bárbaros os ancestrais dos viventes nesse tempo futuro. Do contrario, a humanidade não durara nem mesmo o tempo em que existiu o Império Romano, daqui para frente.

 

02. ELEVACAO E SUBMERSAO NOS GOLPES DA TURQUIA E BRASIL

Esta eh uma versão do sobe ou desce.

Falando a respeito de boas coisas primeiro, ha que levantar-se a bola do povo turco. Que exemplo maravilhoso! Que lição para os revoltados no Brasil!

Vejam o quadro politico na Turquia. A Turquia tem sido um paraíso para as revoltas militares. Desde 1952 somaram 4 golpes. Sendo os 3 primeiros vitoriosos.

O presidente Erdogan não tem sido uma pessoa querida. Ao contrario da região em que o pais esta localizado, a Turquia tem tido tendências democráticas. E os governos anteriormente derrubados foram governos que embora houvessem sido eleitos democraticamente, seus governantes mostraram tendências para a autocracia de fundo religioso.

O povo turco quer manter-se independente das influencias autocráticas de religiosos radicais demonstrando sua formação mais ocidentalizada.

O que acontece, porem, eh que as tendências demonstradas pelo atual presidente sugere que ele esteja agindo em conluio com as forcas religiosas ultraconservadoras. Esta mantendo uma censura rigorosa aos meios de comunicação. Apesar de ela não poder 100% por causa da internet.

Apesar disso, foi so as forcas armadas declararem novo golpe que o povo correu `as ruas para impedi-lo. O povo turco ficou esperto. Não quer trocar 6 por meia dúzia. Sabe muito bem que não importa de que lado venha ditadura, pois, no fim o resultado sempre será a opressão popular.

Para pintar o quadro de cores, inclusive os partidos de oposição mais radicais disseram não ao golpe. Em menos de 24 horas o poder esta restaurado. O povo sabe que: por pior que seja ha sempre a oportunidade de mudar nas próximas eleições dentro de uma democracia.

A peteca caída vai diretamente para a administracao do presidente Barack Hussein Obama.

Interessante ela jogou a peteca no chão por adotar um comportamento correto. Logo após iniciar o complô, e com a saída do povo `as ruas ficando clara a opção pela democracia, o secretario de estado John Kerry anunciou que apoiava o presidente Erdogan, e que os Estados Unidos não apoiavam o golpe porque são a favor da democracia.

Isso, apesar de o presidente Erdogan ser uma persona non grata para Washington. Ha que recordar-se que Erdogan nao engole o que o comandante manda fazer. Apesar de fazer parte da OTAN, relutou muito em deixar os Estados Unidos a usar bases na Turquia para atacar inimigos nos vizinhos do Oriente Médio.

E após ceder com relutância, a Turquia ja vem sofrendo com os ataques perpetrados pelo ISIS. Algo que todos ja sabíamos que aconteceria se ele cedesse `as demandas de Washington.

A peteca nao se levanta para os Estados Unidos por causa da falsidade contida nas declarações de Kerry. Nunca em nenhum momento o motivo foi a defesa da democracia. Isso se verifica, entre outras coisas, pelo silencio da administração em relação `a violação da democracia no caso brasileiro. Alguém ouviu o governo dos Estados Unidos defender democracia nesse caso???

A verdade eh uma so. No Brasil, a primeira impressão era a de que o golpe ia dar certo logo de saída. E os golpistas são todos alinhados com Washington, portanto, democracia eh o diabo que te carregue!

A diferença de posicionamentos, embora em igual situação, não esta em justiça. Esta no mapa e nos interesses. Basta ver onde a Turquia e o Brasil estão localizados para chegar `a conclusão de que a decisão da administração Obama eh apenas oportunista.

Com a saída do povo `as ruas na Turquia e a possibilidade do pais virar outra Libia ou Iraque não havia outra opção. Se uma parte maior do povo houvesse dado apoio, como fizeram os coxinhas enganados pensando que estavam defendendo algum direito, não resta duvida que a mão-de-ferro de Washington abençoaria aos militares turcos.

Mas o que se viu era o obvio acaso de que por muito pouco o ISIS não via abrir mais uma Disneylândia em sua porta. Neste caso, Washington enxergou, por sorte dessa vez estava usando óculos para longa distancia, que era melhor mandar a mensagem aos companheiros turcos de armas para que aguardassem outra oportunidade. Embora muitos deles estão sujeitos a pagar com a vida, ja que a pena por traição por la eh o enforcamento.

Sorte para os golpistas brasileiros. Não precisaram usar armas de fogo, por enquanto.

Esquisito mesmo vai ficar se a presidenta Dilma vir a recuperar o legitimo direito de governar como mandava os 54 milhões de votos que recebeu. Vamos ter que assistir aos caras-de-pau dizendo que nunca tiveram duvida quanto `a legitimidade do governo dela e que ficaram muito felizes com o retorno!

Eh! Mentira em politica nunca tem as pernas curtas mesmo!!!

 

01A. PARA OS AMIGSARIOS/TO MY FRIENDENEMIES

Ultimamente as coisas andam tao loucas e penso que ha uma desculpa para estarem mesmo. Enfim, pela ultima vez, vou enviar essa mensagem em forma de parabola. Acredito que somente assim as pessoas que fugiram `aquela aulinha basica da linguagem portuguesa irao compreender.

Recordando um pouco da Historia e da politica contemporanea no Brasil vamos comparar o Brasil como um navio.

Pois bem, ha uma decada atras o Navio Brasil estava deslizando em mar azul. So reclamavam aqueles que nunca suportaram o PT, o Lula e nem a desconhecida Dilma. Somente os que tinham odio mesmo, porque outros que nao gostavam mas nao participavam tambem estavam contentes.

Desde entao comecou a desenhar no Horizonte azul tambem um ar de tempestade. E algumas manobras dos tripulantes levaram o navio a sair ligeiramente do curso. Mesmo assim tudo era toleravel porque a tempestade estava chegando mas todos julgavam que estavam preparados.

O problema foi que a tempestade chegou mais forte do que se poderia prever `a distancia.

Quando chega a turbulencia, o que se espera eh que todos num navio procurem ajudar, pois, ninguem quereria correr o risco de ve-lo afundando ja que ele eh o chao de todos.

Ao contrario desse pensamento logico, uma boa parte dos tripulantes e passageiros acharam que deveriam promover um motim.

Nao pensaram ate mesmo que devessem ajudar a primeiro salvar o navio com todos dentro. Claro, 2018 nao estava tao `a vista. Se o tivessem feito o navio poderia chegar la praticamente intacto. Entao, a porcao da tribulacao que estivesse insatisfeita, junto com os passageiros poderiam substituir pacificamente todo o comando, assim, o navio iria prosperar e a tempestade nao passaria de falso alarme.

Acontece porem que as acoes desastradas do comando anterior teve seus erros muito ampliados pela acao dos amotinados. E a tempestade que se poderia ter contornado causou estragos estruturais cujo conserto ficara muito mais caro.

Na atual situacao o Navio Brasil tera apenas uma saida de duas vias. Ou ele se alinha ao bloco ianque ou ao bloco do sino. Antes tinha a chance de ser independente.

O que os amotinados nao sabiam ou nao quiseram saber era que ambos os blocos estavam apostando exatamente nessa possibilidade. Eles nao querem um terceiro bloco compartilhando o poder na Terra. O que no muito aceitam eh que haja uma calda. Que seja ela de lagarto do deserto ou de dragao. Uma calda que nao seja metida a cabeca.

Somados os erros `as acoes do motim, o Navio Brasil perdeu sua capacidade de navegar e os investidores nao estao interessados em depositar nele os investimentos necessarios para novas viagens. Portanto, para que saia dessa situacao, e readiquirir credibilidade, tera primeiro que endividar-se seja com o lagartao seja com o dragao.

E assim os brasileiros irao “dancar conforme a musica” segundo “o que o comandante mandar”!

As pessoas no Brasil deveriam compreender que apontar os dedos para os que se supoe ser culpados nunca ira solucionar problema algum. Os apontadores de dedos apenas nao compreendem o que realmente acontece.

Nao pensem que eu me julgue mais inteligente ou tenha mais conhecimentos que ninguem. A vantagem que tenho eh justamente a distancia em que estou, fazendo com que possa enxergar a questao de fora, sem precisar envolver-me nela.

Se a situacao fosse invertida, onde eu nunca tivesse saido do Brasil e o governo que tivesse cometido os erros fosse o meu adversario politico, seria possivel que eu tivesse feito parte do motim.

Ai eh que talvez se verifique a diferenca entre o meu padrao de comportamento e o padrao de comportamento dos amotinados. Eu penso que sempre tive a frieza no raciocinio para refletir e chegar `a mesma conclusao de quem esta de fora, bastando para isso ser alertado uma unica vez.

Alias, fui eu quem avisou `a certa parte do Partido dos Trabalhadores para o fato de que se ele nao desse apoio ao governo do Itamar Franco o pais iria retornar `as maos da direita. E nao foi isso que aconteceu com o Plano Real?

Entao, que reflitam: nao seria melhor deixar de lado as briguinhas ideologicas por esse resto de mandato para pensar primeiro em salvar o navio? Acredito que fazendo isso ainda havera tempo de escapar-se de tornar-se rabo de lagarto ou rabo de dragão.

01B. TO MY FRIENDENEMYS

Lately the things are going so crazy and I think that there are some escuse for be it. At last, for the last time, I will send these message in form of parable. I believe these is the only one way some people which ones lost the basic class of Portuguese language will comprehend.

Just remembering a little about Brazilian contemporaneous History and politics, comparing Brazil as a ship.

Like that, one decade ago the Ship Brazil was skating over a blue sea. The only ones whom was upset were those that never supported the Workers Party, the ex-president Lula da Silva and the little known Dilma Rousseff. Just the ones whom hated them. The other that disliked but didn’t participate also was satisfied.

Since then start to design in the blue horizon a mood to storm. And some maneuvers done by the crew members send the ship a little out of its course. Even so it was tolerable because the storm was coming fort although everybody thought they were prepared.

The problem was that, the storm came stronger than anyone could anticipate from the distance.

When the storm comes what you expect is that all in the ship try to help, so nobody would like to take the risk of see the ship going down to the bottom because it is the only land everyone can set foot in.

On contrary of these logical thinking a good chunk of the crew and passengers thought that they should promote a coup.

They even never thought about would be better first help to save the ship because everybody was inside. Obviously, 2018 was at sight. If they had done it the ship would retorne practically intact. And then, the unsatisfied crew together with the passengers would peacefully substitute all the command, and so the ship would be prosperous and the storm would be no more than a false alarm.

What happen is that, the disastrous actions from the prior command were greatly amplified by the misleadings from the mutiny. And the storm what could be turned around made more structural damages which the fixing will be much more expensive.

In the present situation the Ship Brazil will have only one exit in two ways. It will be aligned to the Yank bloc or to the Chinese bloc. Before it had some chance to be independent.

What the coup participants never knew or didn’t care for was that both blocs was just betting exactly in these possibility. They doesn’t want a third bloc sharing the power on Hearth. What they accept so far is that Brazil become their tail. It can be a desert lizard ou dragon tail. A tail that don’t dream about to be head.

Adding the errors to actions of the coup, the Ship Brasil lost its capability of buoyancy and the investors aren’t interested in put on it the needed investments to knew voyages. So, to come out from the situation, and reinstall credibility, will be necessary to borrow money from the big lizard or the dragon.

And like that the Brazilian will “dance along these music” accordingly “what the commandants order for”!

The people in Brazil should know better that to point fingers to the supposed guilt will never resolve any problem. The fingers pointers only don’t know what really is going on.

Do not think that I think to be more intelligent or got more knowledge than anybody. The advantage that I got is just the distance that I am. It make me to see the question as an outsider without the need to be involved.

If the situation was inverted, where I never had come out from Brazil and the government that had made the mistakes was my political adversary it was possible that I would be part of the coup.

At these point maybe we can verify the difference of my pattern of behavior and the pattern of behavior from the mutineers. I think that I always had the cool of thinking to come to the same conclusion of those whom stand outside been necessary to be alerted only one time.

Just recording, I was the one who alerted some part of the Workers Party for the fact that if we wouldn’t gave support to the Itamar Franco administration the country would turn back to the hands of the right wing. And it was not what just happened with the Real Plan?

At last, do think: would not be better to leave aside the ideologic disputes for the rest of the Rouseff’s mandate to think first how to save the ship? I believe in that if it be done would be enough time to escape to become tail of lizard or dragon.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: